1. Spirit Fanfics >
  2. Supernova >
  3. Cap 6 - Via Láctea

História Supernova - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


As vezes eu não entendo como consigo escrever histórias tão lixo._.)👌
Mais um capítulo para vocês!
Sei que essa história tá sendo....
Meio,que o primeiro drama que eu escrevo! Eu realmente não sei o que esperar dela.
Eu sou péssima nisso,mas estou me esforçando!!
Espero muito que gostem!! Boa leitura S2 ❤️

Capítulo 7 - Cap 6 - Via Láctea


Fanfic / Fanfiction Supernova - Capítulo 7 - Cap 6 - Via Láctea

      ~➿ Você é assim

Um sonho pra mim
E quando eu não te vejo
Eu penso em você
Desde o amanhecer
Até quando eu me deito ➿~

----------------------------------------


           ~Autora-Pov/On~


As aulas haviam terminado a um tempo. Aomine não conseguiu falar com Kagami durante os intervalos,e muito menos com Tetsu — já que os dois, provavelmente estavam escondidos em algum local da escola —.

Ele odiava se arrastar e insistir em conversar com alguém. Mas isso não era por ele e sim por Satsuki,que cismava em dizer que “Kagamin” era uma pessoa adorável e uma boa companhia. Aquele lá? Boa companhia? Ele era um ruivo bastardo,com um sorriso idiota! Sim! Era isso! Um CDF irritante,que era um caos em química!

Sem bater na porta,ele entrou no teatro do colégio,onde estavam os integrantes do grupo principal e os garotos do clube de música com uns violões e um cajon negro...

No palco,estavam Riko e Kagami sentados em uns bancos ao lados dos instrumentistas cantando uma música leve. Um nó subiu pela garganta de Daiki,e não era uma coisa boa. Com certeza não era.


~➿ Seus olhos meu clarão

Me guiam dentro da escuridão
Seus pés me abrem o caminho
Eu sigo e nunca me sinto só ➿~


Ele já havia escutado aquela música. Sua mãe sempre cantava para ele dormir,quando mais novo. 

A voz da garota em contraste com a voz angelical do ruivo,era uma combinação linda. A música já estava no final... Mas mesmo assim,ele ficaria ali para aproveitar o show — já que, aparentemente, ninguém havia notado sua presença —.


~➿ Você é assim Um sonho pra mim. Você é assim....Você é assim... Um sonho pra mim...Você é assim ➿~


A música cessou,junto ao som melódico dos instrumentos. O momento foi tão forte,que Aida abraçou o pescoço de Taiga, enquanto o mesmo circulava o pequeno corpo. Aquilo era um puro ato de amizade. Belo,simples... Eram desses momentos que Kagami mais apreciava,a chance de abraçar pessoas com quem ele compartilha os mesmos gostos e que não o julgam por ter um passado tão cabuloso.

- Aomine-kun?- O corpo do moreno levou alguns segundos para analisar a presença do menor ao seu lado. Com o tempo,ele se acostumou com essas aparições repentinas de Kuroko.- O que faz aqui? Está esperando Kagami-kun?

- Eu não—

- KUROKO!- A voz do menino de sobrancelhas estranhas foi ouvida, lá do palco.- O que faz aí?- O ruivo pulou do local,caindo no chão como se não fosse nada e correndo para o lado de seu melhor amigo.- Por que você não...A-aomine?!

- Yo.- O blunette murmurou,se sentindo ainda mais estranho quando viu os olhos escarlates arregalados de medo por trás das lentes.- Você está bem?

- Kuroko.- Okay,ele foi completamente ignorado por um nerd.- Eu estou indo no vestiário pegar minha bolsa,logo eu vou para a biblioteca,sim? Se puder passar em meu apartamento,pode tirar a carne do congelador?

- Claro,Kagami-kun.- O mais novo sorriu.- Suas chaves continuam lá?

- Sim.- Respondeu, tentando não agir estranho perante o olhar cortante do maior ao seu lado.- Até.

- Até.- E em como um passe de mágica, Tetsuya sumiu de vista...


 [ ... ] Minutos depois------>


Daiki ficou do lado de fora do teatro esperando o ruivo.

Tudo bem. Kagami estava muito estranho. Era culpa dele? Sim,ele sabia que era culpa dele. E o que ele poderia fazer? Nada. Seu orgulho o impedia de se desculpar com Taiga.

- Vamos.- Uma baixa voz foi ouvida ao seu lado. Percebendo que era a pessoa que ele procurava,segurou seu pulso antes que ele escapasse para a biblioteca.- M-me largue!

- Calma.- O moreno bufou, aproximando ainda mais os corpos e encarando profundamente o menino a sua frente.- Eu já te dei fones novos, não os dei? Por que me ignora?

- P-por favor,me solte...- O de óculos baixou a cabeça,encarando seus sapatos como se fossem a coisa mais interessante desse mundo,para esconder seu rubor e o possível medo em seu olhar.

- Por que está assim?- As palavras estavam saindo inconscientemente de seus lábios. Ele nem imaginava o que estava dizendo.- Ei! Olhe pra mim!- Sua paciência estava por um fio quando viu que Kagami ainda encarava seus sapatos,e por um impulso, pôs sua mão no queixo do outro o erguendo. "Porra.."

- Apenas vamos estudar.- Fungou, empurrando com força o blunette e seguindo seu caminho para a livraria do colégio.

Daiki não conseguiu se mexer quando seus pés congelaram no chão e suas mãos começaram a tremer. Na verdade,seu corpo inteiro tremia. Ele presenciou mais uma vez,o ruivo chorando. Mas dessa vez não era de dor — não física —,era como um pedido de ajuda. Ele encarou as costas largas do outro menino,e seu coração se apertou mais uma vez. Correu para acompanhar Taiga,e desviou o olhar quando chegou ao seu lado.

Ele estava se sentido horrível.


 [ ... ] Horas depois------>


- Huf, você aprende rápido.- O azul apoiou seu queixo na palma da mão,e um pequeno sorriso se formou em sua boca,sendo mais uma vez ignorado. "Okay,eu já suportei isso de mais! Ele tem que ao menos falar alguma coisa!".- Você—

- Eu já estou indo.- Kagami não deixou Daiki terminar sua frase,e começou a arrumar seus materiais com certa pressa. Mas foi impedido por outro aperto em seu pulso — mais forte que o último —,fazendo com que seus pelos se arrepiassem e fazendo seu braço inteiro doer.- V-você é louco?!

 - Por que não me responde?!- Ele gritou. Ninguém escutaria, já que só estavam eles ali e um guardinha que fazia sua ronda pela escola.

- Eu não te devo satisfações!- Taiga rosnou,puxando seu pulso.- Me deixe em paz e apenas suma da minha vida!- Ele gritou irritado, pondo as mãos no peito como se alguma dor lhe ocorresse no local.- Você é apenas um garoto que o diretor pediu para me ajudar em química,a gente não se conhece, então não finja como se soubesse de algo!- O ruivo falou tudo de uma vez só,soltando um grito esganiçado a cada palavra dita, enquanto seu coração batia fortemente.

Aomine segurou a vontade de socar o menino, após ter vistos uma cachoeira cair de seus olhos, manchando por completo seus óculos. O moreno até tentou se aproximar,mas um Kagami assustado pegou sua pasta e correu dali,deixando o blunette plantado e com os olhos mortos.

Aquilo doeu. Doeu muito.


              _( Q . D . T . )_

Uma semana depois-----> Quarta-feira 14:30 AM


Uma semana havia se passado desde o acontecimento. Taiga fez o seu máximo para se manter distante de Aomine,o que foi quase impossível pois o moreno sempre o seguia ou o encarava de longe. Era quase como um stalker. As únicas vezes em que se falaram foi na biblioteca,sobre os estudos. Kagami agradecia aos céus que abril já estava acabando,e que ele já estava aprendendo — quase 100% — todo o conteúdo.

E foi naquele intervalo, enquanto conversava com Murasakibara — que virou quase instantâneamente seu amigo — e Kuroko — que por coincidência conhecia Atsushi desde o primário — em uma das mesas do refeitório,sobre o novo Fnaf que Scott iria lançar.

- Sim caras,sabem a Baby?! Ela estava super diferente da que vimos no Sister Location!- Exclamou Taiga alegremente, enquanto abocanhava um grande sanduíche de presunto.

- Sim, Kaga-chin está certo.- O arroxeado concordou, enquanto comia um pacote de salgadinhos.- Estava na internet,e vi um Youtuber brasileiro falando algumas teorias...

- O tio Souzones?- Tetsuya perguntou,e o maior apenas concordou.- O canal dele é tão legal, né? 

- Sim! Ele até postou os resumos dos livros,The Silver Eyes e The Twisted On!- Naquela quarta eles teriam educação física,e eu estaria mentindo em dizer que Taiga não estava animado. Ele amava a matéria e se dava super bem nela — o estranho era que ninguém gostava de ter o ruivo no time,e ele tinha um corpo atlético! Talvez fosse por sua fama de esquisitão —.

- Pois é,eu acabei de ver os vídeos ont—

Murasakibara foi interrompido,quando um grupo novo chegou e se sentou ao lado deles,ocupando todas as cadeiras: - Eeh?

Momoi, Kise e algumas — muitas — garotas e garotos seguidores de Aomine estavam lá,junto ao próprio sentando ao lado deles, enquanto um silêncio estranho se instalava: - Kaga-chin? Kuro-chin? Vocês chamaram Mine-chin, Kise-chin e Momo-chin para lanchar com a gente?

- Pelo que eu me lembre, não.- O rosto do ruivo se fechou, batendo as mãos na mesa.- Estou me retirando, vocês vão ficar?

- Não.- Os dois outros meninos falaram ao mesmo tempo,pegando suas bandejas e seguindo Kagami para fora.

- Ah~ Ainda bem que eles se foram, né Aomine-kun?- Uma menina pronunciou esfregando seus atributos no braço do moreno, enquanto ele mordia os lábios meio confuso.

- Hm,seus CDF's idiotas!- Um garoto que estava na mesa gritou,jogando muitas bolinhas de papel no grupo. Isso desencadeou um mutirão de chacotas e risadas dos outros alunos,que também jogavam coisas no grupo. Mas logo pararam ao receber o olhar ameaçador do arroxeado e um “Vou esmagar vocês” em alto e bom som.

Satsuki e Kise não contentes com a situação, saíram da mesa e foram atrás do trio: - Gente!

- Oi Kise-kun, Momoi-san.- Tetsuya cumprimentou,seguindo os dois maiores.- O que querem?

- Nos desculpar por Aominecchi..- O loiro suspirou.- Ele está bem estranho esses dias.

- Oh,sim.- O ruivo concordou em um tom rude.- Esse bastardo está me seguindo.- Resmungou.- Peçam para ele parar! Isso está ficando enjoativo!- Kagami bufou no final.

- Hm...okay?


 [ ... ] Final da aula-------> Após os treinos


A educação física foi como uma bola anti-stress para Taiga,que revidou em todos no carimba. "Idiotas,pelo menos assim eu passo aniquilar vocês!" Sorriu vitorioso quando seu grupo ganhou.

Quando terminou seu ensaio — ele estava super animado para finalmente cantar —,saiu do teatro dando um tchau aos seus companheiros e a Kuroko,seguindo para a biblioteca como sempre.

Chegou lá e se surpreendeu a não ter ninguém. Todos sabiam da fama de “atrasado” do moreno,mas quando se tratava de Kagami,ele sempre chegava na hora para acabar logo com isso. O que teria acontecido com ele...?

- Kagami-san?- O ruivo reteve um grito,quando uma voz feminina o chamou.- Aomine-san me mandou lhe entregar isso.

O menino virou para encarar a bibliotecária — que por sorte,ou não,estava no local — e recebeu a carta em mãos, agradecendo com um sorriso e um leve acenar de cabeça.

“Peço lhe lhe minhas sinceras desculpas,por todo o mal que lhe causei. Mas por favor,apenas não pare de falar com Satsuki ou Ryouta (eles me forçaram a escrever isso).

É tudo o que te peço. 

Ass- Aomine”


"Okay,que merda é essa?"


~Tribalistas - Velha infância~

.......................................................




C ❤️ N T I N U ♠。:゚(;´∩`;)゚:。







Notas Finais


Música/Voz do Kagami e da Riko- https://youtu.be/hWadAXfH6Uc

Esse capítulo foi bem lokão!
Eu descobri que só consigo escrever coisas "dramáticas" quando escuto músicas, pqp eu quase chorei escrevendo isso 😔👊 Sou sensível de mais mannn!!

Espero muito que tenham gostado (ou não)!! Até o próximo capítulo!! Bye bye 🏵️🌺😁❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...