História Supremos - Capítulo 11


Postado
Categorias Naruto
Personagens Personagens Originais
Tags Lobisomens, Lobos, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 376
Palavras 1.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Capitulo Dez


Fanfic / Fanfiction Supremos - Capítulo 11 - Capitulo Dez

- Itachi?

- Olá irmãozinho tolo. - Caminhou até o irmão mais novo. – Senti sua falta.

- Você é muito ousado mesmo não é? Some depois de me deixar a posição de alfa da alcatéia por causa de uma humana.

- Uma humana não, minha companheira e agora uma loba.

- A transformou? Itachi.. seu..

- Calma maninho, deu tudo certo. - Uma mulher com mais ou menos 1,65 de altura, com os cabelos castanhos e olhos pretos entrou na sala com uma criança de poucos meses em seu colo. - Apresento a você a minha esposa Izumi Uchiha e nossa filha, Harumi Uchiha.

- Ela me lembra muito a sua irmã quando tinha nascido.. - Exclamou o patriarca Uchiha. - Pena que ela..

- Pai, não fale sobre ela. - Sasuke se aproximou da esposa do irmão e a cumprimentou com um beijo na bochecha, enquanto encarava Harumi que observava todo o trajeto de Sasuke. - Seja bem vinda Izumi e você também, pequena Harumi.

- Eu agradeço por nos aceitar Alfa..

Uma rosada encarava tudo ali perplexa, a vida de sua irmã dependia dela e eles aqui conversando? Fingiu uma tosse chamando a atenção de todos, incluindo a pequena Harumi que começou a soltar gargalhadas toda vez que olhava para Sakura.

- Parece que ela gostou de você..

Izumi se aproximou mais da garota que dava cada passo para trás até ser barrada por uma loira que não havia se pronunciado em relação a nada.

- Pegue-a, Sakura.

A criança estendeu os pequenos bracinhos gordinhos para a rosada que as pegou com medo de quebra-la, primeira vez pegando uma criança no colo.

- Ela realmente gostou de você.

Itachi agora se pronunciou, sorrindo feito bobo pela menina que sorria inocente.

- Ela é realmente linda.. mas esses olhos me lembram alguém..

Encarou profundamente os olhos escuros da criança que por um momento ficaram avermelhados, em sua mente passou um pequeno flashback de anos atrás quando Sakura e Tenten ainda eram crianças.

Flashback:

- Madrinha, por que a Sakura tem cabelo rosa? Eu quero ter cabelo rosa.

- É porque eu sou mais legal que você.

Mostrou a língua para a morena.

- Tenten, seu cabelo é liso e brilhante.. olha só como ele brilha no sol. - Deu um sorriso para a mais nova. - O cabelo de vocês dão inveja pra qualquer um, já imaginou como seria se as duas tivessem cabelo rosa? Ia ser enjoativo.

- Mas não muda o fato de eu ser mais legal que você.

De repente, os olhos escuros de Tenten assumiram uma cor a avermelhada, assustando a rosada.

- Tenten, se acalme. - Tentou acalma-la. - Não é hora do Sharingan despertar agora.

Final do flashback:

- Tenten é uma de vocês?

Sussurrou baixo para que só a mesma pudesse ouvir sua voz e entende-la, mas não passou despercebido pelos outros que estavam no local.

- O que disse?

- Não é nada..

- Quem é uma de nós? Qual foi o nome que citou?

Sasuke andou mais alguns passos até ficar em frente a rosada que estava mais confusa do que o normal, os passos e sua respiração pesada do alfa trouxe Sakura de volta a realidade a qual pertencia.

- Os olhos.. não há dúvidas.. Tenten é uma Uchiha.

- Tenten?

--

- Eu não vou esperar aqui que nem uma donzela em perigo, esperando um príncipe vim resolver me salvar.

Temari levantou do chão revoltada, cansada de ficar presa.

- E o que pretende fazer?

Exclamou a ruiva curiosa, estava ansiosa com a chance de poder escapar daquela prisão nem que seja mínima.

- Matar os guardas e fugir, esse é o plano.

Exaltou a loira, andando de um lado para o outro.

- Não.. não é assim que funciona. - Dessa vez a morena se pronunciou, chamando a atenção de ambas. - Tem que ter hora, lugar, passo a passo do que iremos fazer.

- Os guardas trocam de turno a noite não é?

- Sim, e poderia ser nessa hora que poderíamos tentar escapar.

- Mas e se não der certo? Tipo, não conhecemos bem esse lugar.

- Mas é melhor do que nada, não é? O que poderia acontecer com a gente se formos pegas? Nada é pior do que ficar aqui sem poder de transformar, tocar na natureza ou até mesmo ver a luz do dia.

- Confesso que sinto falta de minha loba, ela nunca ficou tanto tempo sem entrar em contato com a natureza.

- Isis está quase tomando o controle do meu corpo, ela é teimosa e odeia se sentir presa por muito tempo. - Temari suspirou voltando a sentar no chão. - Por isso que preciso sair daqui o mais rápido possível, posso acabar enlouquecendo aqui dentro.

- Acho que na primeira oportunidade, deveríamos tentar fugir o mais rápido possível.

O barulho de algo se abrindo atraiu a atenção das garotas, voltaram para suas posições enquanto diversos guardas corriam pelo corredor.

- Não deixem ela escapar, fechem tudo.

- Ela está aqui..

Gritos desesperados foram ouvidos por alguns minutos, ouviram barulhos de chaves e a porta de ferro foi aberta.

- Corram..

Uma mulher muito parecida com Sakura só que mais velha, abriu todas as portas das celas liberando todas as mulheres de diversas idades.

- Vamos, não temos tempo.

- Temos que pegar todas as mulheres, não podemos deixar nenhuma pra trás.

Gritou a morena, vários guardas apareceram para impedi-las mas a rosada mais velha assumiu a posição de luta batendo frente a frente com os guardas dali.

- Vão, eu lido com eles.

Assentiram com a cabeça, guiando as mulheres para fora dali. As três mulheres comandavam tudo, não sabia para onde iriam e como escapariam dali mas, suas lobas as guiavam determinadas.

Já podiam avistar de longe a saída do inferno, estava fácil demais pra ser verdade mas foram surpreendidas quando aquele guarda, que havia maltratado Karin apareceu com sua pose imponente.

- Vocês acham que sairão daqui? Só por cima do meu cadáver e mesmo se conseguisse, meu chefe irá acabar com todos vocês.

- Você não vai nos impedir de sair daqui, qual é o seu problema? Por que prender mulheres e tortura-las? Olha o seu redor, tem jovens, idosas, mulheres grávidas ou com crianças de colo e crianças de seis anos. Gostaria que fosse com sua esposa, sua mãe ou sua filha?

Karin gritou, caminhando até o enorme guarda parando na sua frente.

- Eu não tenho mãe, não tenho esposa e muito menos filha.. não me importo nem um pouco com essas mulheres, minha obrigação é não deixar vocês escapar e não deixarei.. ruiva.

- Você é um escroto.

- Diga uma coisa que eu não saiba, princesa.

- Temari.. Tenten.. Saiam daqui.

- Mas e você?

- Eu sou uma Uzumaki, ninguém mexe comigo e sai impune. - Voltou sua atenção ao guarda. – Sua briga é comigo.

- Então vem..

Em suas mãos cresceram garras afiadas, os olhos antes vermelhos agora se encontrava verdes. Pulou no colo do guarda, arranhando seu rosto com as unhas dando espaço para que as outras escapassem.

O guarda conseguiu se esquivar, segurando um das pequenas mãos de Karin e a joga na parede de ferro, gemeu de dor com o impacto mas voltou a ataca-lo. Seu corpo inteiro doía, seu braço esquerdo estava quebrado e o rosto do guarda todo amassado, já se passaram minutos ou até mesmo horas, ambos estavam debilitados demais.

- Você..

- Vá ruiva, não deixem que te peguem.

- Como?

- Fuja agora, eu darei um jeito nisso aqui..

- Mas.. por que? - Andou com dificuldade até a saída, mas antes de sair olhou novamente para o homem jogado no chão. - Me diz pelo menos seu nome.

- Suigetsu.. agora vá, antes que eles te peguem.

Assentiu com a cabeça e o agradeceu, saindo dali. Farejou o cheiro de suas companheiras de cela não muito longe dali, caminhou com dificuldade por alguns minutos mas seu corpo estava fraco, não tinha forças para andar mais um passo.

Sentiu algo a chamando, reconhecia a voz de seu irmão de longe, estava tentando entrar em contato com a ruiva.

Sentiu seu corpo mole, sua respiração falha e sua visão embasada. Ouvia de longe vozes familiares, eram elas que não havia desistido de uma companheira, sorriu para as garotas antes de seu corpo entrar em contato com o chão.

- KARINNNNNN

--

- Filho, você precisa achar sua irmã.. sua mãe está arrasada e eu não aceito saber que minha princesa está lá fora correndo risco.

Exclamou o mais velho para o filho.

- Pai, eu não sei nem por onde começar.. eu não sei o que aconteceu com a Karin.

- Não importa, vocês tem uma ligação. – Kushina apareceu na sala, com o rosto inchado e molhado de lágrimas. - Use essa ligação e traga a minha menina de volta, eu imploro.

- Eu farei isso, eu vou acha-la nem que pra isso eu preciso ir pro inferno. - Sentou com as pernas cruzadas em frente ao trono, fechou os olhos se concentrando em achar Karin. - Onde você está irmã? Onde você está? Karin.. me responda.

_ Naruto..

_ Naruto..

- ONDE VOCÊ ESTÁ KARIN?

_ EU NÃO SEI.. EU SÓ..

- KARINNN

Não obteve mais resposta, sentiu a presença fraca dela perto.. no território Uchiha.

- Eu vou até o território Uchiha, quero saber o porquê aquele teme sequestrou minha irmã. – Levantou do lugar e caminhou para a saída da sala, se transformando em seguida correu para a floresta.

Iria achar Karin e viva.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...