1. Spirit Fanfics >
  2. Surpreendente, o amor! >
  3. O que parecia ser o final...

História Surpreendente, o amor! - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, estou eu de volta kkk😘
Boa leitura!,❤

Capítulo 2 - O que parecia ser o final...


Fanfic / Fanfiction Surpreendente, o amor! - Capítulo 2 - O que parecia ser o final...

Se passaram semanas jungkook estava novamente estranho só não se afastou, pergunta o algumas vezes o que estava acontecendo mas me dava apenas respostas curtas e tentava mudar de assunto. Mas algo mudou pois ele me chamou até o banheiro chegando lá ele me abraçou forte e começou a chorar.


- jungkook? 


- jiminie, eu não aguento mais... eu não aguento mais minha família. - Diz ele se encostando na parede e deslizando sobre ela até está sentado no chão. Me sento ao seu lado, ele abaixa a cabeça a encostando nos joelhos. 


- O que foi kook ? - faço carinho em seus cabelos.


- Eles me julgam por tudo jimin, se tiro 8 na média eles dizem que sou inútil e que se arrependem de terem me colocado no mundo, eu tento jimin. Eu passo o dia inteiro estudando para eles algum dia me disserem que sentem orgulho de mim, eles me deixam o dia todo sem comer só estudando e estudando, deixam trancado no quarto sem comer. 


Eu o abraço, não sei o que dizer. Eu queria poder o ajudar mas nem mesmo sai palavras de minha boca, eu posso o abraçar.


- Minie você é única coisa que me impede de fazer algo ruim, por que eu amo você e eu só sinto amor vindo de você e nunca quero perder o seu amor. Você me promete nunca me abandonar mesmo que eu faça algo ruim? Promete para mim? - Ele retribui o abraço com força como se ele não quisesse que eu fosse embora. 


- Kook eu amo você e não te abandonaria pois além de estar te fazendo mal me faria mal também. Eu amo você e você pode confiar em mim, okey ? - Ele assenti depósito um pequeno selo em seus lábios e depois o vejo sorrir. 


- jimin é tão bom ter você.


Depois disso eu comecei apertar mais atenção nele, comecei a prestar atenção em sua alimentação e comecei o chamar para dormir em casa, ele parecia ficar muito animado quando ia ficar em minha casa os meus sabiam da situação do kook e também sabiam que namoramos. 

(..)

Se passaram alguns messes e kook havia me dito que não queria mais esconder de seus pais que ele era gay e estava namorando seu melhor amigo. 


Então em um belo dia, os meus pais decidiram ligar na hora do intervalo fui até o banheiro atender e decidi que os contaria agora,Minha mãe esses parecia querer se aproximar de mim mas não estava daquele jeito mãe e filho inseparáveis. No primeiro toque eu demorei é os atendi.


- Jungkook, hoje teremos um jantar em família seus tios, primos e avós vem para cá. Então venha direto para casa. - direita e rude minha mãe falou.


- certo, eu preciso te contar uma coisa. - vou logo ao ponto pois meus pais odeiam rodeios - Vocês aceitariam ter um filho ga...ga...gay? - fiquei alguns momentos em choque pois só se escutavam as respiração através da ligação. 


- Como é que é, jeon jungkook? Óbvio que não, se você estiver tendo relação com esse tipo de gente, esqueça que tem uma família, esqueça que carrega o sobrenome Jeon. - Meu pai disse - E aparentemente estava escutando a conversa desde o começo. Eu senti que cairia, que meu mundo desabaria. E sobre eu sentir que que cairia meu pai só completou - Você é uma decepção é um doente. - depois disso apenas desligou na minha cara, eu desabei no chão. Senti tanta dor, sentir a dor da rejeição é tão ruim. Antes com a cabeça abaixada quando levantei pude ver o jimin na porta e eu fiz a pior coisa.


Ele se aproximou querendo me acolher num abraço mas me afastei. 


- Isso é culpa sua. Eu nunca deveria ter me envolvido com você e os meninos, nunca deveria ter permitido tal amizade, Vocês me contaminaram. - vejo a expressão do jimin ele começou a chorar, quando olho para a porta vejo que ele não estava sozinho. E eu me arrependi quando vi o olhar de decepção de todos, e o pior de tudo é ver o jimin abaixar os braços e virar as costa para ir embora, eu me desesperei pois estraguei e quebrei a única fonte de amor que eu tinha. Os meninos fazem o mesmo assim que jimin sai sem dizer ou rebater nada, todos saíram de cabeça baixa. 


Eu me ajoelhoi no chão novamente, gritei e chorei tanto que senti a dor horrível na cabeça. Peguei minha coisas e fui embora direto para casa. Durante o jantar, minha família fingia que me amava e que nada havia acontecido e eu fingia que estava bem, mesmo que eu estivesse morto por dentro.


Na segunda eu fui tentar me desculpar com meus amigos e com meu namorado - Se é que eu posso o chamar assim- Mas eles me ignoraram, fui até o jimin e o pedi desculpa ele aceitou mas disse não queria mas nada comigo e que queria eu me mantivesse distante e simplesmente virou as costas em seguida saiu andando. 


Eu estou quebrado, completamente sozinho. Meus pais não falam comigo nem olham para mim, meus amigos me evitam e não querem saber de mim por perto e o mais importante, jimin não quer saber de mim. 


(...) 


Já se passaram duas semanas e nada de ninguém me querer por perto. Eu estou destruído. Mas decide que vou acabar com isso, ao longo dessas semanas eu pedi desculpa e tentei fazer com que me perdoassem. 

Eu escrevi uma carta e pedi para que enviassem para o jiminie.

E eu fui na piscina enquanto estavam todos ocupados com coisas banais ou mais importantes. Já podia sentir o sangue escorrendo dos meus braços e manchar a água da piscina. Podia ver meu reflexo na água, podia a ver a expressão que carregava meu rosto, havia apenas o corpo pois a alma já não residia mais aqui, estava apenas vegetando. Pude ver lágrimas e vi também minhas olheiras por falta de sono por não conseguir dormir a dias. 

Devagar fui me afundando na piscina fechei os olhos e me afundando completamente.

Eu pude ver de relance o jiminie e ele estava sorrindo e eu estava o dizendo adeus. Mesmo que isso tenha sido fruto da minha imaginação. 

"- kook eu amo você e não te abandonaria." É acho que você não pode cumprir isso jiminie, porque eu estraguei tudo.

Minutos se passaram e eu apaguei, espero que tenha acabado todo o meu sofrimento. 

(...)

Eu não via o jungkook a dias e não sabia nada dele acho que vou falar com ele e dizer que o perdou, eu só quero meu kook de volta até mesmo os meninos estão sentindo falta dele. 

Só que meus planos foram por água abaixo quando decidi que iria o visitar na sua casa, já era sábado e não havia aula. Eu perguntei dele para algum funcionaria da casa e me disseram o viram perdi da piscina e eu não me senti bem quendo ela falou piscina algo me deixou inquieto.

Eu corri até a área de lazer e não vi ninguém por perto. Foi quando olhei a piscina e enxerguei seu corpo boiando, imediatamente me desesperei senti como se tivessem arrancando meu coração. 

Corri até a piscina e pulei dentro dela, o puxei para a superfície ele estava pálido e os lábios estavam roxos. Eu só pude gritar por ajuda. 

- Kook me perdoa, isso fui culpa minha. Não deveria ter te deixado. - O abracei temendo o pior, a pereceram os empregados eles ligarem para a emergência e quando chegaram disseram que alguém seria de acompanhar eu disse que iria mas não me deixaram por ser da família e por se de menor. 

- Eu não me importo se não sou de maior, sou namorado dele e quero o acompanhar. - não disseram mas nada e me deixaram ir.

Fazia horas que estavam lá dentro. 

- Park jimin, certo,? - assenti, .as antes que o médico continuasse alguém o interrompeu. 

- Sou jeon junghyun, sou pai de jeon jungkook é quero saber dele. - ele se vira para mim e o médico a nossa frente. - o que houve com ele? 

- Bom, tudo que indica é que seu filho tentou suicídio. Ele também apresenta marcas de mutilação - fiquei arrasado em pensar que tinha sido minha culpa e chorei por pensar isso. - Mas ele está bem, os medicamos estão fazendo efeito, acho que ele acordara daqui algumas horas, se me permitem, aconselho o tratarem com psicólogos, com licença. - faz referência e sai. 

- É você o que faz aqui? - a senhora jeon pergunta, certeza eles sabiam do namoro do kook comigo. 

- Vim ve-lo, no caso quem o trouxe fui eu. 

- Não te queremos perto do nosso filho, de certo que ele cometeu essa atrocidade por conto das más influências que tem sido você e seus amigos doentes.

- Doente é a senhora que não vê que parte dos problemas do seu filho é causado por vocês que são os pais dele e deveriam o apoiar independente de qualquer que seja a sua escolha, deveriam o ajudar não o condenar mais. E não ouse chamar meus amigos de doentes novamente. - Estou com raiva. Fui embora sem nem ao menos ver o kook, eu queria saber se ele estava bem. Então só o mandei mensagem. 

Me: oi kook, eu queria te pedir desculpa e queria conversar contigo assim que puder me liga, okey?
Me:Te amo kook. Bebê, você nunca mais estará sozinho, eu estarei com você desde o anoitecer até o amanhecer.                                17:47✔
Me:Amor estou aqui, quando eu tiver ver a chance te abraçarei é só soltarei quando sentir que nunca mais vou te perder, porque eu te amo meu anjo, tchau kook.                                         

                    17:48✔

Depois disso não soube mais nada do jungkook.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu estou começando agora então qualquer erro me desculpem. Beijos 😘🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...