História Surrender - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Johnny Christ, M. Shadows, Personagens Originais, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags Avenged Sevenfold, Drama, Romance, Traição, Zacky V
Visualizações 13
Palavras 2.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Anteriormente:

Encarei seus lábios rapidamente, ele os meus. No segundo seguinte, senti seus lábios colarem nos meus, fechei meus olhos para sentir seus lábios macios tocarem os meus. Toquei seus cabelos molhados enquanto suas mãos tocavam a minha cintura. Senti o seu gosto, seus lábios molhados tocando os meus. Sua língua tocou meu lábio inferior, suspirei. Eu concedi a passagem para nossas línguas se encontrassem e tocassem.
Depois toquei seu rosto com a minha mão, senti sua pele do rosto, da barba recém-feita. O beijo foi desacelerando aos poucos, antes que nosso ar terminasse. Unimos nossas testas, Zacky entrelaçou uma das minhas mãos, na dele, continuei tocando seu rosto.
Zacky deitou no sofá, eu deitei por cima dele, cabeça no tórax dele, ele ficou acariciando meus cabelos, coloquei uma das minhas mãos no seu peito. Eu me senti acolhida nos seus braços, não tinha medo de me decepcionar, pois Zacky ainda tinha o coração ferido, eu só queria ficar em seus braços amorosos.

Capítulo 5 - A little sicker


Fanfic / Fanfiction Surrender - Capítulo 5 - A little sicker

Alguns dias se passaram, eu estava me recuperando na humilde residência de Zacky. A gente se beijava de vez enquanto, mas ele nunca tentou avançar o sinal. Isso era bom para mim, pensei também, o fato dele não tentar nada além de beijos, por causa da intimidade, e era algo que ele tentava evitar.

            No último dia, acordei pensativa, triste. Queria continuar com ele, estava ficando carente e isso era um péssimo sinal. Respirei fundo, diversos pensamentos passaram pela minha cabeça. Estava recuperada da gripe e da sinusite, dentro de algumas horas, voltaria a minha vida normal de estudante universitária.

            Eu me levantei da cama, cheia de preguiça, me esticando e espreguiçando. Depois abri a mala, arrumei as minhas coisas que ficaram espalhadas pelo quarto. Arrumei a cama, sentiria saudade de dormir nela. Peguei uma calça jeans preta, uma camiseta da universidade e uma lingerie preta, deixei em cima da cama.

            Fui ao banheiro, tirei a minha roupa, enchi a banheira com água quentinha, tomei um banho longo e relaxante. Depois me vesti, antes que eu pudesse sair do quarto, Zacky entrou com os meus remédios. Dei um sorriso, me sentei na beira da cama, ele sentou ao meu lado. Coloquei os remédios na boca, depois peguei o copo de suco de laranja e tomei para engolir os remédios.

            Em seguida, nós saímos do quarto, descemos as escadas e fomos a cozinha onde Zacky havia preparado o café da manhã. O problema que eu vi a cozinha extremamente bagunçada e suja. Ele fez uma confusão para fazer o café da manhã. Nós sentamos a mesa, eu peguei um pão e passei Nutella, comi. Zacky serviu duas canecas grandes com café quentinho para nós. Agradeci com um sorriso, tomei um pouco, peguei um pedaço de bolo quentinho. Não sabia o sabor, quando comi, descobri que era de coco.

            Depois que terminamos o café, me ofereci para ajudar Zacky arrumar a cozinha, entretanto ele me avisou que a empregada dele chegaria e limparia tudo. Então não me incomodei, fui ao quarto, escovei os dentes no banheiro, saí do quarto e fui ao quintal. Zacky estava sentado numa mesa, perto da churrasqueira fumando.

 

- É a primeira vez que te vejo fumando essa semana. – Eu me sentei ao lado dele e ele achou estranho. – Eu fiz algo de errado?

- Não, achei que você sentaria de frente a mim. – Não entendi. – Deixa para lá... – Toquei o rosto dele, ele apagou o cigarro no cinzeiro.

– Que horas você vai levar para universidade? – Zacky se surpreendeu com a minha pergunta.

- A hora que você quiser. – Não queria ir embora.

- Quero ficar mais um pouco... Com você. – Eu o olhei com ternura e ele sorriu para mim.

- Eu também quero ficar com você.

 

            Eu me levantei da cadeira, avancei para cima dele, uni nossos lábios rapidamente, senti os seus lábios macios nos meus. O gosto do cigarro durante o beijo, Zacky estava respirando com dificuldade, ou ele estava ficando excitado durante o beijo.

            Senti suas mãos tocando a minha pele por dentro da minha camiseta, sentir as mãos quentes dele tocando a minha pele, estava me enlouquecendo. Tentei respirar, no entanto estava sem ar. Suas mãos subiram até a altura do meu sutiã, eu recuei quando uma de suas mãos tocou meu seio. Partindo o beijo, levei as mãos ao rosto, fiquei sem jeito.

 

- Desculpe-me. – Dissemos juntos.

- Eu avancei o sinal com você, deveria ter te perguntado, foi a força do habito. – Zacky sorriu e eu sentei. – As coisas funcionam de uma forma diferente para vocês, garotas.

- Não, se você soubesse o que as minhas colegas de quarto aprontam... – Desviei o olhar de Zacky. – Eu sou diferente... – Não queria falar, apesar de que se fossemos ficar juntos, ele deveria saber da verdade.

- Pode falar qualquer coisa, eu vou entender. – Zacky ficou preocupado comigo.

- Na verdade, não é nada demais... Só que eu ainda sou virgem. – Zacky levou um susto. – Ok, eu tenho 20 anos, moro longe de casa, só que espero o amor.

- Quer perder com a pessoa certa. – Ainda estava surpreso. – Não tem nada demais nisso, só é diferente...

- Devo ser a última virgem da universidade, vou entender perfeitamente se você não quiser mais ficar comigo. – Zacky não entendeu.

- Não. – Tocou meu rosto com as duas mãos e me deu um selinho longo. – Gosto de você e não quero ficar longe, mesmo que a gente não transe. Afinal, nem sei se estou preparado para essas coisas de relacionamento. – Eu me senti mais aliviada.

 

            Mais tarde, Zacky me levou até a universidade até a porta do meu quarto, não queria me despedir. Segurei as mãos dele, balancei um pouco, fiquei chateada e ele sorriu para mim. Então eu o abracei pelo pescoço, fechei os olhos, suas mãos apertaram a minha cintura contra seu corpo. Senti o calor do seu abraço, o cheiro de seu perfume masculino importado e seus cabelos arrumados.

            Não queria soltar do abraço, contudo fiquei com medo dele achar que eu era uma maluca carente e nunca mais voltar para me ver. Então eu o soltei, teria que correr atrás das matérias que havia perdido durante a minha estadia fora da universidade. Antes de ir, nós nos beijamos intensamente mais uma vez, quem passava pelos corredores, ficaram me zoando.

            Depois do beijo, Zacky foi embora, abri a porta que estava encostada, Dany estava fazendo as unhas dos pés. Ela deu um sorriso malicioso para mim, revirei meus olhos, abri a mala, coloquei as coisas dentro do armário.

 

- O que aconteceu na casinha? – Perguntou maliciosamente.

- Nada demais... – Peguei uma peça de roupa e coloquei dentro do armário. – Zacky foi muito gentil.

- Hmm... – Ela ficou na minha frente. – Eu espiei vocês se beijando atrás da porta.

- A gente ficou. – Dany se espantou. – Antes que você continue, a gente só deu uns beijos.

- Que sem graça. – Dany se decepcionou. – Enfim, como era casinha dele, tem maior cara de pobre.

- Zacky tem mais dinheiro que todas nós juntas... – Dany colocou a mão na boca. – Tipo ele deve ter uns dez carros de luxo, uma bela mansão em Laguna. – Eu me sentei na cama. – O quarto que eu fiquei na casa dele é incrível, parecia um quarto de princesa e tinha um banheiro dentro do quarto. Todo dia, ele comprava comida de restaurante.

- Esse sabe como agradar uma mulher. Da próxima vez, você dorme no quarto dele. – Riu de mim e eu não achei engraçado. – Eu sei que ninguém entrou na sua caverninha. – Revirei meus olhos. – Você é uma idiota, não vai encontrar o príncipe encantado da Disney. Poderia engravidar do Zacky, assim teria direito a metade de todo o patrimônio dele.

- Eu não sou esse tipo de mulher, se eu engravidar um dia, vai ser por amor. – Tirei meus sapatos e peguei meus chinelos debaixo da cama. – O dinheiro dele, ele ganhou com o trabalho dele, e é só dele.

- Você é boba, daqui a pouco ele arruma outra e vai gastar todo dinheiro dele com ela. Você vai ganhar 50 mil por ano, morar num apartamento no centro com um carro enferrujado de 1970, vivendo com 27 gatos de rua. Enquanto ele vai estar viajando com uma loira peituda de 18 anos pela Europa. – Deitei na cama.

- Problema dele e da loira peituda, Dany. – Dei de ombros. – Quando eu viajar pela Europa, não vai ser aproveitando o dinheiro de ninguém e sim, o meu. Sabe por que? Porque eu sou uma mulher independente que não precisa de dinheiro de homem para viver. – Estalei meus dedos.

- Não diga que eu te avisei.

 

            Durante a semana, Zacky e eu apenas nos falamos por telefone, pois eu estava estudando muito para compensar os dez dias que fiquei de molho por causa da gripe. O reitor me avisou que teria no final de semana uma gravação do programa, Desafio Acadêmico. Eu teria que estudar o dobro para poder manter o título da universidade.

            Arrumei as minhas malas para viajar a New York city novamente. Estava muito ansiosa, era divertido participar do programa. Dany me desejou sorte, depois eu mandei uma mensagem para Zacky que não o veria no final de semana, pois estaria em NYC. Ele entendeu, apesar do emoji triste que ele me enviou e tive que rir.

            Na sexta-feira, Dany me deu um abraço, Meaghan me ignorou, aquela garota era muito estranha. Resolvi não me importar com ela, peguei a minha mala e a bolsa, então bateu na porta. Fiquei com medo de ser Stan, não queria me irritar pela manhã. Abri e era Zacky, ele acenou para Dany e Meaghan que apenas nos olhou com raiva e saiu do quarto.

 

- Eu vim te desejar boa sorte, Sammy. – Eu olhei em seus olhos azuis, demos um selinho longo. – Vou sentir saudades. Quando você volta? – Colocou uma mecha atrás da minha orelha.

- Se tudo der certo, domingo a tarde. – Respondi.

- Você estará cansada para sair comigo, mas na segunda depois das aulas. Pode ser? – Concordei com a cabeça. – Ótimo, vai ter show da banda aqui em Long Beach. Você vai me ver tocando e vai ser muito massa.

- Ok, até segunda então. – Dei mais um selinho. – Pode me acompanhar até o taxi?

- Claro.

 

            Zacky pegou a minha mala e a puxou pela alça, a outra mão colocou por cima dos meus ombros. Andamos pelos corredores, até o taxi que estava me esperando assim com os outros membros da equipe. O taxista colocou a minha mala no porta-malas, dei um abraço bem forte em Zacky, depois entrei no taxi no banco de trás.

            O taxi se afastou, dei um sorriso, meus companheiros de equipe ficaram rindo de mim, mexendo que eu estava apaixonada. O taxista balançou a cabeça negativamente, achando que éramos infantis para universitários.

            A viagem de Long Beach até NYC foi bastante tumultuada. Primeiramente quase nos atrasamos para nosso voo, porque teve um acidente no meio da estrada. Depois corremos para pegar nosso voo. Durante o voo para New York, tivemos uma pequena turbulência, nunca tinha pegado turbulência em um voo. Fiquei apavorada, só que tudo se normalizou.

            Finalmente chegamos em New York, estava muito frio, tive que colocar um casaco grosso. Tinha acabado de me recuperar de uma forte gripe, não poderia ter uma recaída. Fomos ao nosso hotel, era um hotel na Times Square. Eu dividia o quarto com Chelsea, Peter e Brooklin ficariam em outro quarto.

            No dia seguinte, acordamos cedo, tomamos nosso café da manhã no hotel, depois fomos levados de van até o estudo de TV que ficava em Queens. Chegando lá, nos deram o figurino do programa, nos vestimos e fomos maquiadas devidamente.

            Como sempre respondi muito bem as perguntas nos deixando com 350 pontos de vantagens. Na hora das provas, meus companheiros de equipe faziam esse serviço por mim. Aquele programa estava fácil demais para mim, ri um pouco.

            No último intervalo, todos os participantes foram chamados para comer um lanche. Tinha vários donuts, café, refrigerantes e sanduiches. Na hora que eu estava chegando para comer, já havia acabado quase tudo e eu fiquei com fome. Como nunca tinha dinheiro para comer, bem eu só comeria no café da manhã do dia seguinte no hotel.

            Quando voltamos aos nossos lugares, percebi que tinha um homem de capuz preto, de cabeça baixa, não dava para ver seu rosto e ele estava ao lado do apresentador com uma caixa em suas mãos. Fiquei apreensiva pois surpresas naquele programa nunca eram boas. O cara parecia um carrasco, então o apresentador me chamou, ninguém entendeu nada.

            Fiquei no local onde marcaram no chão com uma estrela, meu coração acelerou de ansiedade. Pensei naquele momento se receberia um prêmio ou algum tipo de prova surpresa, então aquele homem vestido de carrasco ficou na minha frente.

Arregalei meus olhos, quando tirou o capuz, era Zacky. Não entendi nada, ele sorriu para mim, abriu a maldita caixa, tinha um pequeno anel dentro. Então alguém da produção me deu um microfone e outro para Zacky, ambos eram sem fio.

 

- Sammy, você quer ser a minha namorada? – Fiquei ainda mais surpresa.

- Aceito, sim. – Acabei trocando a ordem das palavras, fazendo as pessoas rirem de mim.

- Que bom que você aceitou. – Sorriu e ele colocou o anel no meu dedo.


Notas Finais


Zacky e Sammy estão namorando!
Será que esse relacionamento vai durar muito tempo?
Será que eles vão se envolver nesse relacionamento?
Beijos e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...