História Surrender To Love - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Samantha Arias (Reign), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Kara Danvers, Katie Mcgrath, Lena Luthor, Melissa Benoist, Supercorp
Visualizações 375
Palavras 3.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey pessoas!

Mais um capítulo saindo e eu juro que vocês vão amar demais esse hein! Tenho uma novidade: agora a @LRocha12 também me ajuda a escrever esta fic, então deem boas vindas a ela hdjaishau

Capítulo 11 - I'm sorry


Fanfic / Fanfiction Surrender To Love - Capítulo 11 - I'm sorry

- Lena

Acordo sentindo um grande peso no corpo, parece que um caminhão me atropelou, mas foi apenas uma garrafa de vinho mesmo. Alguém anotou o ano da safra? Me sento na cama e sinto uma pontada forte em minha cabeça, eu precisaria ir à farmácia logo mais pegar algum remédio para dor de cabeça e isso era certo.

Levanto calmamente para que sinos não comecem a badalar em minha mente, e ando até o banheiro, me encaro no espelho e a visão não poderia ser outra. Cara de sono, mais precisamente de ressaca, um pouco de tristeza e olheiras. Eu definitivamente estava um caco hoje, visivelmente cansada e com muita indisposição para encarar o dia. Sem mais delongas, eu resolvo tomar um banho rápido para melhorar meu ânimo e meu rosto, o vapor da água quente preenchia o banheiro e embaçava todos os vidros ali existentes. Ao longe, escutei meu celular tocando no quarto, mas jamais sairia do banho para atende-lo, além do mais, se for algo importante a pessoa irá retornar.

Os minutos que passo ali naquele banho são revigorantes, não estou cem por cento, mas com toda certeza me sinto melhor do que estava antes. Saio do banho ainda enrolada em minha toalha e procuro alguma roupa confortável para hoje, escuto meu celular vibrar e logo vou ver quem era. Melissa. Meu coração acelerou e minha vontade era de sorrir, mas eu ainda estava um pouco chateada e isso me fez com que eu não respondesse a mensagem de imediato. Apenas travei o celular e o coloquei de volta em cima da cama para logo após começar a me vestir. Eu já estava penteando meus cabelos quando escutei a campainha soar alto pelo apartamento. Não era necessário ser uma vidente para imaginar quem era, com certeza ela estava lá com aquela cara de filhotinho e os olhos brilhando. Quem resistiria? Segui sem pressa alguma, eu realmente estava chateada, abri a porta e lá estava ela como eu imaginava que estaria. Olhar de quem sabia que tinha feito algo errado e aquela maldita cara de filhotinho abandonado. Se não fosse só isso, ela carregava uma flor com ela.

- Bom dia Kash...eu te liguei e você não atendeu, não respondeu minha mensagem também. – Ela desviou dos meus olhos e agora analisava os detalhes da pequena flor. – Eu trouxe isso para você.

- Oh obrigada Melissa. – Eu já estava derretendo com uma simples flor, o que diabos ela fazia comigo? Eu estou perdida. Peguei a flor de sua mão e fiz sinal para ela entrar, fechei a porta logo que ela o fez. Agora estávamos ali, sozinhas, nos encarando com um clima um pouco tenso. Dessa vez o silêncio entre nós duas não era tão aconchegante como das outras vezes. – Então...

- Eu queria me desculpar Kash, por ontem. Eu não queria te magoar ao pedir para ficar sozinha, desculpa se eu o fiz.

- Serei sincera, tudo bem? Eu realmente fiquei chateada. Eu esperava que pudéssemos contar uma com a outra para passar por essas coisas. Eu sei que deve ter sido bem difícil para você e de forma alguma eu queria que você passasse por um momento tão desagradável quanto este. Mas sabe Mel, também foi difícil para mim, especialmente por notar que você se sentiu abalada.

- Eu sei Kash, eu sei. Pisei na bola.  Me desculpa? – Ela agora se aproximava de mim com um bico fofo nos lábios. Eu revirei os olhos e ela soltou uma pequena risada.

- Desculpo. – Ela enlaçou seus braços em minha cintura e agora me olhava de perto. – Mas só se você correr para mim sempre que passar por um momento como esse.

- Ok, eu prometo!

- Nós temos que encarar tudo juntas, é para isso que estou aqui.

Seu sorriso agora era aliviado, aquela mínima tensão entre nós havia se dissipado e nossos olhos estavam conectados. Não era preciso dizer que estávamos inclinadas a nos beijarmos, o desejo era evidente e foi isso que eu fiz.

Era bastante peculiar a simetria apresentada por nós duas nesse momento. Os lábios de Melissa eram um verdadeiro alucinógeno para mim. Como era bom sentir a textura deles sobre os meus. Enquanto a minha língua explora toda a extensão da sua boca, as mãos de Melissa passeavam lascivamente pelos meus braços, costas até chegar na minha bunda, onde a safada deu um forte apertão, me fazendo gemer contra seus lábios. Eu a agarrei forte contra minha cintura e quando finalmente nos faltou oxigênio, tivemos que nos separar.

Ao encará-la pude perceber o olhar lascivo dela sobre mim e eu sabia muito bem onde isso iria terminar. Na minha cama. Mas eu não queria que nossa reconciliação foi feita apenas a base de sexo. Meu desejo era que pudéssemos sair um pouco, distrair a mente, conversar, porque mesmo que tenhamos nos acertados, eu ainda me sentia insegura.

- Você já tomou café da manhã? Pergunto rapidamente após encerrarmos o beijo.

- Eh...Ainda não. – De repente ouvimos o som de sua barriga roncar, indicando que ela estava faminta assim como eu. Nós duas acabamos rindo da cena e então decidimos sair para dar uma volta e comer alguma coisa.

Fomos a um belo café que ficava perto de onde estávamos. Como eu estava meio de ressaca preferi um café amargo para poder melhorar um pouco dar dor de cabeça. Em seguida pedimos alguns croissants juntamente com alguns doces muito saborosos.

Enquanto degustávamos o café da manhã, vez ou outra eu me pegava analisando Melissa e vendo como ela era linda e graciosa. Eu quero muito levar nossa relação a diante, e quando dei por mim já estava imaginando nosso relacionamento com o passar dos anos. Sou despertada do meu lindo sonho, quando sinto as mãos de Melissa segurarem as minhas, fazendo uma leve carícia e chamando a minha atenção.

- Um dólar por seus pensamentos!? – Ela diz ao mesmo tempo em que sorrir para mim.

- Oh, desculpe eu me distraí ao contemplar sua formosura. Sorri de volta e pude notar suas bochechas corarem ao som do meu elogio. Ela era simplesmente adorável!

- Você é uma bela galanteadora senhorita Mcgrath! – Ela ri e leva a xícara de café até sua boca tomando um gole. – Hm...eu estava pensando em fazermos algo, sabe para aproveitar o tempo restante que temos.

- E o que seria esse algo exatamente?

 

Nós pedalávamos sem pressa pelo Stanley Park, Melissa ia a alguns metros à frente fazendo brincadeiras e nos divertindo a todo tempo. Ela havia alugado duas bicicletas para que pudéssemos aproveitar melhor o passeio, que por sinal eu estava adorando. Eu amo a Irlanda e suas belezas naturais, mas o Canadá não ficava atrás neste quesito. Vancouver era incrivelmente bela, esse enorme parque no meio da cidade me deixava encantada. Andávamos calmamente pela orla observando as pessoas que ali passavam, mais à frente a loira resolveu parar a fim de, descansarmos um pouco e apreciar melhor à vista. Encostamos as bicicletas em uma árvore próxima e ali sentamos, o tempo estava ensolarado, mas uma brisa gelada se fazia presente e arrepiou os braços descobertos de Melissa. Eu instintivamente a abracei e a aproximei do meu corpo afim de, aquecê-la, ela prontamente suspirou ao encostar em meu corpo morno e virou sua cabeça para me encarar e sorrir lindamente.

Vasculhando sua pequena mochila em busca dos sucos que havíamos comprados, ela tira um deles e me entrega. Permanecemos ali por cerca de uma hora, conversando amenidades, rindo, observando a bela paisagem. Todo aquele clima pesado de hoje mais cedo já havia ido embora, dando lugar a paz e serenidade. Céus, como estava sendo maravilhoso esse dia, mas também pudera para compensar o dia desgastante de ontem.

Optamos por almoçar no Shopping que ficava no centro comercial de Vancouver. Logo após o almoço, iríamos ver um filme para descontrair e mais tarde algumas compras.  Enquanto almoçávamos, fomos abordadas por duas fãs que queriam tirar fotos conosco.  A princípio, Melissa se mostrou um pouco relutante, alegando que uma das garotas estava me cortejando. Confesso que foi engraçado a carinha emburrada de ciúmes que a Mel fez, mas ela acabou cedendo e se mostrou bastante receptiva com as garotas que após a fotografia, saíram nos desejando boa sorte e afirmaram que formamos um lindo casal.

 

- Melissa

O dia havia sido simplesmente fantástico. Estar ao lado de Katie era maravilhoso. A companhia dela, o perfume, esse jeito de mulher firme e segura que ela tem, me deixavam cada vez mais encantada e envergonhada também, pela atitude infantil que tive ontem.

Assim que cheguei em sua casa hoje mais cedo, notei que ela estava tensa, suas expressões faciais entregavam o quanto ela estava chateada comigo e infelizmente eu não tinha coragem de olhar em seus olhos. Tudo o que me restou foi me desculpar pela atitude impulsiva que tive.

Meu coração gelou ao ouvi-la me chamar pelo meu nome completo. Ela sempre se mostrava carinhosa e atenciosa para comigo, contudo, hoje cedo se mostrou mais fria que um iceberg. Mas eu não a culpo, muito pelo contrário, eu sei que pisei na bola e prontamente tratei de me desculpar.

Não contive o sorriso ao vê-la dizer que estava tudo bem. Eu estava angustiada por conta dessa situação, e ao me acertar com ela senti um grande alivio. Fiquei feliz e rapidamente tratei de enlaçar os braços envolta de seu corpo. Oh Céus! Como senti falta de senti-la perto de mim. Katie era quente, o perfume de seus cabelos me deixava inebriada e eu sentia uma paz e segurança que apenas Katie Mcgrath poderia me dar.

Quando dei por mim já havíamos iniciado um beijo ardente, repleto desejo e saudades. Sua língua quente e macia passeava dentro de minha boca, conduzindo o beijo de uma forma lenta e sensual. Eu estava demasiadamente excitada e nunca em toda minha vida, havia sentido tanta vontade de possuir alguém como senti por aquela mulher nesse momento. Em um dado momento, quando estávamos sem ar, infelizmente tivemos que nos separar, o que me deixou um pouco frustrada confesso. Minha expectativa era de conhecer seu quarto nesse momento, e terminar o que começamos naquela sala, mas lamentavelmente, meu estômago fez um barulho engraçado, indicando que eu estava com fome, e logo depois saímos para tomar café. Por fim, acabamos passando o dia fora, mas não me arrependo, afinal fizemos muitas coisas legais e pudemos curtir melhor uma a outra.

Cada minuto ao lado dela era espetacular. Eu gostava dela, gosto aliás e pude confirmar isso ao notar que haviam duas garotas que nos encaravam, mais precisamente a Katie, o que me deixou incrivelmente enciumada. Afinal, uma das garotas a devorava com os olhos e aquilo me fez trincar o maxilar e me levar a níveis absurdos de autocontrole para não expulsá-la de perto da minha Katie. Sim minha! Ela era minha e eu a queria mais que tudo na vida, especialmente essa noite.

Saímos do shopping por volta de 18:30 da noite. Nosso programa a noite seria ficar em casa, conversando, vendo alguma série de TV e curtindo uma a outra. Eu nunca havia ido para cama com nenhuma mulher na minha vida, e para ser mais sincera eu não fazia ideia de como dizer a Katie que eu estava morrendo de vontade de ficar com ela de um modo mais íntimo.

De todo modo, essa noite seria uma muito especial, e eu queria que fosse perfeita em todos os sentidos. Combinamos de assistir uma série em meu apartamento, ela iria apenas passar em casa, tomar um banho e esse era o tempo que eu precisava para deixar tudo pronto. Há alguns dias, tenho sentido uma vontade intensa de ter algo mais íntimo com ela, mas me senti bastante insegura, principalmente pelo fato de achar que talvez não consiga satisfazê-la. Entretanto, os acontecimentos desagradáveis de ontem me fizeram perceber o quanto ela é importante para mim.

Katie chega pontualmente às 20:00 horas em meu apartamento. Como sempre ela estava linda e radiante. Seus cabelos estavam molhados e o cheiro de shampoo invadia o ambiente, deixando uma fragrância agradável por onde ela passava. Eu havia preparado um salmão ao molho branco, única receita que aprendi a fazer na vida. Contrariamente a Katie, eu era péssima na cozinha, mas confesso que me esforcei bastante para poder agradá-la. Separei também um bom vinho, pois sei o quanto ela aprecia a bebida.

- Uau! Eu não sabia de todo esse seu talento culinário! Está tudo maravilhoso senhorita Benoist! – Ela falando rindo e me encarando ao mesmo tempo.

- Há muito a meu respeito que você precisa saber Kash! – Digo de modo provocativo, o que faz com que ela arqueie uma de suas sobrancelhas. Droga, a maldita sabia como destruir o resto de sanidade que ainda me restava.

- Então me mostre do que é capaz! – Ela sussurra contra meu ouvido, fazendo com que toda a pele dessa região fique arrepiada. Seu hálito era quente, e eu podia sentir o quanto a sua respiração estava descompassada. Eram evidentes o desejo e a tensão sexual existente entre nós duas. De repente, ela roça seus lábios contra a pele do meu pescoço, depositando um beijo na região, e logo em seguida sugando a pele que ficava na curva do meu pescoço. Com toda certeza ficaria a marca dos seus lábios, ou mais precisamente a sua marca!

- Kash! Sinto dificuldades em pronunciar seu nome, e a situação fica ainda mais complicada para mim, quando sinto suas mãos envolverem o meu corpo em um abraço apertado. Katie era simplesmente maravilhosa! Eu me sentia completamente aconchegada em seus braços. Subitamente, me desvencilho de seu toque para poder encará-la melhor, e agora posso contemplar bem seus olhos. Eles estavam escuros, evidenciando o quanto ela me desejava nesse momento. Sentir-se desejada por alguém era uma das sensações mais esplêndidas que poderia existir. E esse desejo também era reciproco da minha parte para com ela.

O olhar de Katie que estava em meus olhos, desviou para minha boca que agora ela encarava com um olhar de puro desejo. Sem mais delongas, ela tomou meus lábios em um beijo caloroso. Sua língua explorava com maestria minha boca e a sensação era absurdamente deliciosa. Ela conduzia a situação de forma habilidosa, finalizando nosso beijo com uma chupada em minha língua, sendo seguida por uma mordida sutil no canto direito da minha boca.

Insatisfeita pela separação após o beijo, agora foi a minha vez de puxá-la para mim. Minhas mãos foram direto para o zíper de sua calça. Eu precisa sentir se ela estava tão molhada quanto eu estava. Para ser sincera, eu estava encharcada e não me recordo a última vez que alguém foi capaz de me deixar assim.

Quando finalmente consegui sentir sua intimidade ela segura minha mão e me encara.

- Tem certeza? Se quiser podemos ir...

- Shiii. Silencio sua voz com um beijo apaixonado. -  Kash, me faça sua essa noite, quero sentir você! – Não sei de onde saiu toda essa sensualidade em meu tom de voz, mas a verdade é que eu quero ter essa mulher para mim. – Faça amor comigo! Sussurro em seu ouvido e logo depois sou surpreendida quando Katie me pega no colo me levando para o quarto. O contato da cama macia abaixo das minhas costas era muito bom, porque maravilhoso era somente a visão da bela mulher sobre mim nesse momento.

Rapidamente, Kash retira a blusa e a lingerie delicada que cobria seus seios. Ela era incrivelmente bela. A visão de seus seios fartos fez com que eu ficasse com água na boca e instintivamente abocanhei um deles enquanto acariciava o outro com a minha mão esquerda. Eu chupava avidamente seus seios deliciosos enquanto ela puxava ainda mais minha cabeça contra eles. Ela era gostosa demais, a textura de sua pele, seu cheiro estavam me deixando louca.

Linda! – Ela fala me encarando e sinto que todo sangue do meu corpo se concentra em minhas bochechas. De repente, sinto suas mãos hábeis me despindo lentamente. Apesar de já ter ido para a cama com outras pessoas, era como se fosse a minha primeira vez e eu estava me sentindo uma adolescente apaixonada. Eu estava notoriamente envergonhada por estar nua na frente dela.

Katie em olhava tão fixamente e seu olhar era tão safado e lascivo que me fez sentir uma forte pulsação entre as minhas pernas. Quando percebi, estava sendo agraciada pelo toque delicioso de seus lábios em meus seios. Nossa isso era bom demais!

Oh Kash! Minha linda não par...Oh! – Eu não suportei, tive que gemer, na verdade era quase impossível não gemer sentindo essa boca gostosa se deliciando em meus seios.

Eu já não suportava mais tanta tortura, precisava sentir sua boca em minha intimidade, precisa gozar para ela.  – Kash! Gemei mais uma vez.

- Peça, diga o que quer que eu faça. – Maldita Kash, essa safada estava me provocando e com toda certeza iria me levar a loucura esta noite!

- Me fode, droga! Me chupa! Já não aguento mais! – Gritei, talvez tenha saído mais alto do que o que eu gostaria, mas nesse momento pudores e bons modos eram a última coisa que me interessavam.

Ela me chupava com maestria. Katie Mcgrath sabia muito bem o que estava fazendo. Afinal, onde ela havia aprendido a ser tão fogosa? De repente, senti meu corpo dar espasmos de prazer, eu havia chegado ao ápice. Acho que nunca havia sentido tanto prazer assim com ninguém. Agora todo meu gozo escorria na sua boca deliciosa e também pude sentir o liquido quente escorrer pelas suas pernas. Ela também havia gozado, e foi para mim! Isso era maravilhosamente belo.

Nós duas estávamos nuas, ela sobre o meu corpo e eu estava me sentindo a mulher mais completa e feliz do mundo. Era inebriante sentir aquele corpo escultural sobre o meu, sentir seu peso, sua textura, seu cheiro. Delicia de mulher! Agora o sono estava me se aproximando e a sensação de paz que estava sentindo era a melhor que já senti nos últimos anos. Katie beijou avidamente meus lábios e ao finalizarmos o beijo a única coisa que consegui pronunciar antes de adormecer foi:

- Eu gosto tanto de você...

 


Notas Finais


OBS: deem uma olhadinha na nossa outra fic, Hope .

História: Girl Of Steel - Hope https://www.spiritfanfiction.com/historia/girl-of-steel--hope-13654834

Tenho certeza que irão gostar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...