1. Spirit Fanfics >
  2. Survavel (tododeku) >
  3. Capítulo 1

História Survavel (tododeku) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Terminei nenhuma fanfic ainda porém aqui vai mais uma.
Seja bem vindo você que caiu de paraquedas nessa história,me dia e de Eliza ou Lizzie, aqui eu posto coisas com o nosso pequeno nenê Todoroki como uke/passivo. Espero que vocês gostem ❣ Preparem o coração ⚠️conteúdo sensível ⚠️
Desculpem qualquer erro.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Tudo começou quando Todoroki Shoto era bem pequeno,talvez seus 5 anos.

Ele morava com um "tio" que dizia que ele havia sido abandonado por ser imperfeito. 

Até seus 5 anos tudo foi normal,não tinha carinho do tio,que as vezes se esquecia de o alimentar depois de chegar bêbado de baladas e bares,sua única companhia o dia todo era o gato da vizinha que passava o dia miando e o bicolor miava de volta como em uma conversa,ele achava divertido e o único modo de não ficar entediado.

Mas aí tudo aquilo virou um inferno de um dia pra outro, seu tio já havia chegado da balada,como de costume bêbado e cheirando a cigarros,o pequeno Shoto que já estava dormindo foi acordado bruscamente,levou um susto quando aquele homem começou a o despir,marcar seu corpo e o machucar,ele não queria aquilo,foi a pior experiência da sua vida. Passou quase dois dias sem comer ou se levantar do colchão que dormia por conta da dor, mas o mais velho obrigou ele a se alimentar,dizendo que não queria uma vadia morta pra fuder. 

Então apartir dai todo o dia era a mesma coisa,uns piores que outros. Shoto não tinha forças para continuar aquilo, ele o contrário da maioria das crianças nem ia a escola,se perguntava se alguém sabia de sua existência.

E como se tudo não pudesse piorar aos 12 anos teve seu primeiro cio,revelando ser um ômega,foi terrível,ele sentia dor pelo cio e pelo jeito que o seu tio o tratava, ele não sabia o que fazer,ficava desesperado com aquele calor que seu corpo transmitia. Aos 13 anos seu tio achou "legal" convidar seus amigos para se divertir com o mais novo, as vezes duas ou três vezes na semana,um ou mais homens iam até o menor com aquelas mãos sujas.

Sem usarem proteção nenhuma o pior aconteceu, Shoto ficou grávido aos 14 e mal sabia o que era isso pela falta de contato com o mundo exterior, só sabia que sentia enjoos,tontura e dor de cabeça. Seu tio percebeu isso e resolveu tomar a pior atitude possível,um de seus amigos que era médico foi até o ômega e realizou um aborto apois o dopar. Quando acordou só conseguia se sentir péssimo consigo mesmo,seu ômega chorava e queria um carinho por menor que fosse,ele sentia que uma parte de si estava faltando. Ele estava acabado.

Mais um dia começou e o mesmo já tinha desistido de se cuidar a muito tempo só esperou o pior vir até ele. Por algum milagre quem entrou no que quarto não foi aquele homem horrível que "cuidou" de si por tantos anos e sim um grupo de policiais. 

Shoto muito assustado no início,não sabia o que fazer ou quem eram aquelas pessoas até uma mulher com cabelos verdes chegar perto de si com calma pedindo para não se assustar,o que era praticamente impossível naquele momento que seu coração só faltava saltar pela boca.

— Oi...não tenha medo,eu sou da polícia viu— pegou o distintivo brilhante e mostrou para o bicolor que se escondia no canto do quarto — Você está salvo,não tem que ficar mais aqui.

Shoto começou a chorar, ele não precisava ficar mais naquele local sujo,com aquele homem que tanto o fez mal? A mulher chegou perto de si e com todo cuidado do mundo o ajudou a levantar,colocando o casaco que ela usava sobre os ombros do menor.

O mesmo estava magro e suas roupas sujas assim como o quarto em que vivia. Saíram da casa e Shoto foi encaminhado até uma ambulância,a mulher que havia o resgatado ficando com ele o tempo todo. 

[...]

No hospital foi tratado por um médico,também ômega, chamado Aizawa Shouta que o tratou muito bem. No início só se sentia confortável com a mulher de cabelos verdes chamada Emi Fukukado, mas devagar foi se aproximando mais do médico de cabelos pretos. 

Ele passou um tempo recebendo soro até que pudesse comer algo sólido novamente,enquanto isso o grupo de policiais investigava aquele caso.

Aparentemente Shoto não tinha antecedentes,se quer entrada em hospitais,nem mesmo sobrenome o mesmo tinha, o que complicava muito o trabalhos dos oficiais. Era como se Shoto não existisse e encontrar ele foi uma surpresa já que a equipe tinha ido na casa a princípio para apreensão de drogas depois de prenderem Tim Veet,o tal tio de Shoto,que apois exames de DNA descobriram que nem o mesmo sangue tinham.

Então agora aquela criança de 14 anos estava em um hospital pronto para ser encaminhado à um orfanato e provavelmente nunca encontrar uma família,além de sua idade,tinha a saúde frágil,uma marca de queimadura no rosto feito por Tim e um psicológico quebrado,então precisaria de muitos cuidados.

Estava em seu quarto desenhando enquanto tomava seu suco de caixinha de maçã, até que Aizawa entrou no seu quarto.

— Tio Aizawa! 

— Olá pequeno,vim te perguntar uma coisa — Shoto deixou o desenho que fazia de lado para encarar o homem que se sentava em sua cama— Você quer ir para um orfanato?

— Acho que não...Eu queria ficar com você e a Tia Emi...Eu tenho medo de ficar sozinho de novo...

— Você quer ficar comigo? — O mais novo assentiu várias vezes com um sorriso — Então eu vou te adotar,assim você poderá ser da minha família.

Aizawa sabia que não seria uma tarefa fácil,mas ele era médico e além de saber lidar com o que estava por vir,ele e seu marido queriam adotar uma criança fazia um tempo. Shoto apareceu na hora certa como um presente.

Os olhos do menor brilharam com a notícia,será que faria parte de uma família de verdade? Não pode evitar de deixar as lágrimas cairem sobre o lençol que o cobria, o ômega mais velho rapidamente se aproximando para o abraçar,daria entrada nos papéis de adoção o mais rápido possível.

[...]

Uma semana depois Shoto estava saindo do hospital com seu mais novo cuidador e com o sobrenome Aizawa Yamada. Shoto Aizawa Yamada,o pequeno ficou repetindo o nome que tanto havia gostado o caminho todo até a sua nova casa.

Lá entrou super alegre,o lugar era uma mistura de cores vivas e cores escuras,uma casa grande e bonita. Tinha um grande quintal e o quarto do mais novo era espaçoso,decorado em sua maioria azul,uma cor que Shoto tinha gostado tanto. Subiu na cama e começou a pular nela, pendurou os desenhos que tinha feito no hospital em uma das paredes,nele estava Shoto,Aizawa e Emi que tinha virado sua madrinha por gostar tanto do menino e já conhecer Aizawa de longa data.

—Shoto,você lembra de que eu falei que eu tenho um parceiro?— O menor concordou com a cabeça — Quero dizer que ele é muito legal e vai gostar muito de você,então no precisa ter medo ok? 

— T–tem certeza?

— Claro pequeno, ele já deve estar chegando do trabalho — Foi só dizer e puderam ouvir a porta de entrada ser aberta. Hizashi Yamada era um locutor de uma rádio,além de dublador. O alfa era alegre e carismático,talvez seu jeito todo animado tivesse conquistado Shouta na escola quando mais jovens,ele estava super animado em encontrar o garotinho que Shouta estava falando a semana todas.

Um homem loiro apareceu na porta aparentemente muito feliz. Ele olhou para o moreno e depois para o bicolor que se escondeu atrás do ômega mais velho.

— Lembra Shoto,não precisa ter medo — Aizawa sorriu para o menor,um sorriso doce que deu confiança a ele.

— Oi...eu sou o Hizashi,e eu nome é Shoto né? — mesmo com medo,ele concordou — Que legal,eu ouvi falar muito de você,ouvi dizer que você ama chocolates também — Shoto saiu de trás do mais velho para olhar Hizashi com olhos brilhantes — Eu comprei bastante chocolate,que tal todos nós irmos para a sala comer um pouco.

— Gostei da ideia. Vamos Shoto ?— O Aizawa mais velho deu a mão para o bicolor e foi caminhando para a sala com ele e seu marido. Logo Shoto soltou de si para abrir a caixa de bombons que tinha em cima da mesa. 

O casal estava muito feliz com o mais novo membro da família, poderia ser dificil mas tudo iria valer a pena,ver aquela criança sorrir era uma nova prioridade.


Notas Finais


Não tenho coração para isso T~T posso dizer que estou ansiosa pra escrever essa fic e que vou colocar ela em um universo totalmente diferente do original,digo com a idade dos personagens etc. Obrigado por lerem,bjs e até o próximo cap ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...