História Survival Instinct - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Beth Greene, Daryl Dixon
Tags Bethyl
Visualizações 50
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 42 - Capítulo 41


Fanfic / Fanfiction Survival Instinct - Capítulo 42 - Capítulo 41

 

Capítulo 41

Carro

“Mesmo estando na estrada certa, você será atropelado se ficar apenas nela.”

Will Rogers

Dwight havia conseguido a informação que ele tanto queria, ele sabia que Carol era a responsável pelas mortes, mas ele não conseguia encontrar a mulher em absolutamente lugar algo isso o deixava muito preocupado, não por ela ter ido embora e ter levado armas e suprimentos, mas por ela ter levado Sam consigo.

-Vão começar a procurar amanhã? –Pergunta Sherry, massageando os ombros dele.

-Vão. –Responde, suspirando.

-Daryl vai mesmo liderar a equipe de busca? –Pergunta, sentando-se no colo do marido.

-Ele fez questão disso, disse que ele e Beth vão encontrar o menino, mas tenho certeza que ele está pouco se fodendo com a Carol, é bem capaz de deixa-la ir. –Comenta, desgostoso.

-É por isso que Aaron vai junto? –Pergunta, alisando o rosto do marido.

-É. –Responde, sussurrando. –Negan, quer justiça, que mostrar a todos em Alexandria que ele não está de brincadeira, quer mostrar o que acontece com os traidores. –Afirma, negando com a cabeça.

-Isso não é bom. –Comenta, desgostosa.

-Acha que ele sabe que nós queremos ir? –Pergunta, preocupado.

-Tenho quase certeza disso. –Responde, suspirando.

-O que vamos fazer? –Pergunta, confusa.

-Agir como se nada estivesse acontecendo, conseguir um jeito de sair daqui e viver a droga da nossa vida a quilômetros de distancia de Negan, Alexandria ou qualquer comunidade que nos coloque em perigo. –Responde, garantindo.

-Quando você fala nós. –Começa, incerta.

-Nós quatro, Daryl está de acordo. –Garante, alisando o rosto de Sherry.

Ezekiel está com um ar preocupado, caminhando com Shiva, no pátio da escola, enquanto todos faziam o seu trabalho, quando avista uma mulher correndo em sua direção.

-Mais dois desaparecidos. –Garante, ofegante.

-Nas buscas? –Pergunta, preocupado.

Em tempos em tempos sempre desaparece alguém, no começo todos achavam que os errantes eram os culpados, depois os Salvadores, mas agora Ezekiel não tinha tanta certeza disso.

-Quero patrulhas nas estradas, quero saber quem está capturando essas pessoas. –Manda, seguro, entrando na escola e seguindo em direção ao seu quarto.

Aaron está analisando toda a estrada, tentando encontrar algum rastro de carro, mas nada, pelo menos que ele consiga ver, já Daryl parece bem concentrado numa observação por binoculo, enquanto Beth encara as pegadas em volta da estrada.

-Alguma coisa? –Pergunta Aaron, encarado Beth.

-Não vieram por aqui, isso eu posso garantir. –Responde, segura.

-Daryl? –Chama e Daryl suspira.

-Eles entraram na mata. –Garante, ainda analisando a floresta.

-Deveríamos voltar, desistir por hoje e continuar amanhã. –Garante Aaron, suspirando.

-Desistir é abandonar. –Acusa Daryl, encarando-o.

-Eu não vou abandonar, eu não vou desistir, eu quero justiça. –Garante Aaron, sério.

-Só para constar, eu não estou aqui pela Carol, estou aqui pelo Sam, para ele não ser morto. –Garante o arqueiro, enquanto Aaron encara Beth e suspira, tentando se acalmar com o som da voz da loura.

-Don't let me go. Hold me in your beating heart. I won't let go. Forever is not enough. Let me lay my head down on the shadow by your side. Don't let me go. Hold me in your beating heart. –Cantarola Beth, encarando marcas nas árvores.  -Daryl. –Chama, preocupada.

-O quê? –Pergunta e ela analisa-o.

-Carol, seguiu pela estrada. Deve ter usado alguma coisa para apagar as pegadas. –Comenta, suspirando.

-Como sabe disso? –Pergunta Aaron, aproximando-se dela.

-Ela está marcando o percurso para o Sam não se perder. –Revela, apontando em direção as árvores, enquanto pega o binoculo.

-Deve estar usando saco de pano nos pés. –Comenta Daryl, despreocupado.

-Eu não sei o que ela está fazendo, mas está funcionando como ninguém. –Garante Beth, com um sorriso de lado.

-Parece que está admirada com o que ela está fazendo. –Acusa Aaron, irritado.

-Não posso dizer que não esteja. –Confessa, dando de ombros. –Para uma pessoa desequilibrada Carol, está agindo como uma sã. –Garante, despreocupadamente.

-Ela matou três pessoas, ela não está agindo como uma pessoa sã, está agindo como uma assassina em potencial. –Acusa Aaron, irritado.

-Que seja. –Diz Beth, sussurrando.

Beth fica no meio da estrada, tentando localizar alguma alma viva, pelo encostamento, mas nada. A partir dali tudo foi muito rápido, Aaron encarou um carro vindo em alta velocidade.

-Beth, cuidado. –Grita e Daryl corre em direção a Beth, abraçando-a e sentindo o impacto do carro junto com ela.

Jesus segue em direção ao quarto de Ezekiel, ele não pode estar mais irritado com o que ouviu por ai, ele não entende como o amigo pode estar passando por cima da ameaça mais óbvio e seguindo em direção a uma ameaça fantasma.

-Eu já sei o que vai dizer. –Garante Ezekiel, sem ao menos se virar.

-Sabe que são os Salvadores. –Acusa, entrando no quarto do homem.

-Eu não sei de nada. –Garante, encarando-o. –Eu já investiguei, não são eles. –Afirma, seguro. –São outras pessoas, pessoas que ficam nas estradas, usam carros e atropelam pessoas. –Comenta, despreocupadamente.

-Como sabe disso tudo? –Pergunta, confuso.

-Só a marcas de carros no local, os Salvadores raramente usam carros, eles gostam de facilidade e fazem uma tremenda bagunça. –Responde, seguro.

-Verdade. –Diz, cruzando os braços e acenando positivamente com a cabeça.

-Eles são diferentes, querem algo que eu desconheço. –Confessa, afastando-se de Jesus.

-Então, temos dois inimigos? –Pergunta, confuso.

-Enquanto estivermos fora da estrada, só temos um. –Responde, sentando-se à beira da sua cama. –Mas vamos resolver tudo com o tempo, o importante agora é deter Negan, antes que ele destrua as nossas vidas. –Afirma, ameaçadoramente.

Daryl ainda pode sentir a respiração de Beth contra o seu peito, o seu coração batendo. O homem afasta-se dela e percebe que o seu rosto está banhado em sangue, mas ela ainda está ali, ele pode sentir.

-Vai ficar tudo bem. –Sussurra, alisando as costas dela.

Ele pode ouvir um tiro, então, instintivamente, o homem aperta a loura em seus braços e mesmo com todas as suas forças, enquanto enterra o seu rosto na curva do pescoço dela.

-Ele não vai largar. –Garante um homem, irritado.

Fechando os seus olhos com força, Daryl pode sentir uma pancada na sua cabeça e acaba perdendo a consciência.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...