História Survive - Carl Grimes - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Alycia Debnam-carey, Alysson, Carl, Chandler Riggs, Grimes, Personagens Não Originais, Personagens Originais, Twd
Visualizações 43
Palavras 1.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Científica, LGBT, Luta, Romance e Novela, Survival, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, voltei. Agora vai ser ainda mais complicado do que antes postar, porque minhas aulas voltaram, e amanhã e terça eu já tenho AAP — essa é a desgraça de prova que não morre.

Espero que gostem, e tenham uma boa leitura.

Capítulo 19 - The side of the living (P A R T E D O I S)


Narradora

Fazia algum tempo que Rick, Daryl, Maggie, Glenn, Michonne, Abraham e Jesus haviam saído de Alexandria. Carl decidiu ficar para cuidar da comunidade e da irmã, Judith. Fazia um tempo que ele não falava com Alysson, ou Samantha, e estava sentindo que Malia estava se afastando. Ele via Annabeth, mas era algo raro, já que ela estava sempre escondida em algum canto, ou estava sempre na patrulha e no grupo de busca. Alysson aprendeu a não se infurnar dentro da ala médica. E Sam ficava com ela. Já sabiam do pequeno problema, e precisavam falar com Annabeth, para logo depois partirem, ou tentarem.

Jesus estava guiando o pequeno grupo até sua comunidade, Hilltop. E eles encontraram certo problema no caminho, levando desconfiança até o homem das bombinhas. Uma batida causada por amigos de Jesus, e o pequeno grupo de Alexandria teve que fazer um resgate dentro de uma loja ou algo do tipo, deixando Maggie e um Jesus algemado para trás.

Mais um tempo na estrada, e eles chegaram a longos muros de madeira e portões um tanto que resistente. Dois guerras que causaram certo problema antes de decidirem abrir o portão.

Então, eles atravessaram para o novo mundo.

Annabeth

Toquei o livro, me sentei na poltrona, e o abri. Olhei para o garoto e suspirei, antes das palavras saírem por meus labios, e minha voz inundar a sala silenciosa.

 22h40.
   Num dos cantos da UTI, em meio ao silêncio, começo a pensar de verdade sobre todas as coisas terríveis que venho ignorando até agora. Como seria se eu decidisse ficar? Como seria acordar e descobrir que sou órfã? Nunca mais sentir o cheiro do cachimbo do meu pai? Nunca mais ficar ao lado da minha mãe, conversando baixinho enquanto lavamos louça? Nunca mais ler para Teddy um capítulo do Harry Potter? Ficar sem eles?
   Não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar.

A primeira vez que li If I Stay, foi por conta de Jason. No santuário, sempre que ele voltava de uma busca, ele carregava livros. Jason vinha até mim, e os entregava. Fazia o mesmo com Sam. Eram diversos tipos, e ele sabia qual gênero entregar. Mas uma vez, ele entregou os livros, e ficou com um. Ele me disse que Se Eu Ficar era um livro maravilhoso, e que ele amava. Era seu preferido, porque ele sentia o que a protagonista sentia, e aquilo fazia tudo ser mais fácil. Então, eu pedi para ler, e assim como ele, me apaixonei pelo livro.

Eu gosto do jeito intenso da história de Se Eu Ficar. Mia é de uma familia feita de roqueiros, e é incrível ver ela seguir um caminho completamente diferente quando escolhe o Violoncelo ao invés da Guitarra. E então, de repente, tudo muda por conta de um motorista bêbado. Ela não pode mais ler Harry Potter para Teddy, ou chorar junto da mãe por conta de Adam enquanto lavam a louça, ou então zoar a gravata do pai antes de ir para a escola. Quando Adam coloca o fone de ouvido em Mia, e deixa que as notas de Beethoven entre por eles, eu vejo que mesmo eles tendo uma relação turbulenta, ele a ama, e tem medo de perde-la.

Segurei a mão de Jason, e fechei o livro, deixando na mesinha ao lado da cama dele. Alysson ainda não veio até a ala médica, e eu gostava de ver ela com Sam desde ontem. Digo, ela estava se cuidando, e era bom. Malia estava se afastando, e isso era ruim. Me levantei, suspirando, e limpando a lágrima que caiu. Fiquei de pé ao lado da cama.

- Estranho não? Estamos vivendo a nossa versão de If I Stay. – Passei minha mão pelo rosto de Jason. – Sei que está lutando, procurando algo para se segurar, mas não precisa, J. – Supirei. Deixei um beijo na testa do garoto. – Vai ser difícil... Superar. Mas você pode ir. – Outra lágrima caiu. – Mas é bom saber que, se você decidir acordar, não vai ter uma Juilliard te esperando, ou Nova York. 

Me afastei da cama, e quando fui soltar da mão de Jason, senti o leve aperto da sua mão na minha.

- E-eu... Não gosto de música. – Ouvi a voz falha do loiro.

Me virei rapidamente, e observei o garoto abrir os olhos com dificuldade. 

Narradora

Em Hilltop ouve uma briga. Negando havia levado alguém chamado Crag, e só o devolveria quando achasse melhor. Nessa briga, o lider de Hilltop, Gregory foi esfaqueado. Ouve uma morte, um tal de Ethan. Não que ele fosse importante, mas... Aquilo tudo assustou os moradores daquela comunidade, mas de algum jeito, abriu uma brecha para Maggie co seguir um sim de Gregory dessa vez, ja que sua última tentativa foi falha.

Ela tentou fazer um acordo com ele, mas sem vitória alguma. Grogory conseguia ser alguém... Insuportável e irritante algumas vezes. Como da vez que chamou Maggie de Natalie.

- Ouvimos o nome Negan. – Rick e seu grupo conversavam com Jesus. Rick se afastou da mesa, e caminhou até o outro homem. – Um tempo atrás, Daryl e Abraham toparam com homens dele.

Jesus olhava para Rick sem desviar os olhos, e o resto do grupo de Alexandria observava o homem.

- Quem é ele? – Rick perguntou.

- O líder de um grupo a quem chamam de Salvadores.

Salvadores. Tisc, tisc, tisc... O que eles salvam? Eles estavam por ai, dizendo "suas coisas agora pertencem ao Negan" ou "nós somos Negan" e agem como se estivessem salvando o mundo. Eles tinham Oceanside, Hilltop e sabe se lá mais quantas comunidades nas mãos. Eles não eram salvadores, eram ladrões e assassinos.

E agora, Alexandria estava marcada. Negan estava próximo e nem desconfiava de Alysson. Para ele, Jason estava morto. Ele bateria na porta daquela comunidade com seu taco de basebol em torno de um arame farpado, e gritaria "porquinhos, porquinhos... Deixe-me entrar, senão vou soprar e soprar, e sua casa derrubar". Qual é? Ele é o lobo mal versão real e mais psicopata.

Lembram da bomba e da faísca? Então, vocês conseguiram ouvir a bomba que acabou de explodir?

Annabeth

Jason foi levado para uma cela, segundo Carl, eles tinham que confiar um pouco no garoto para deixar ele zanzar por Alexandria. Sam veio falar comigo depois que eu consegui relaxar. A garota me contou sobre Paul Rovia, e então, eu voltei a ficar nervosa.

Eu não queria sair de Alexandria. Aqui eu encontrei um lugar para mim. Eu estava na guarda, e geralmente ficava lendo em um lugar escondido. Aqui eu finalmente parei de fugir.

Era errado elas terem medo quando não sabia se Jesus iria nos desmascarar, ou não.

Me sentei de frente para Jason, e me encostei na parede atrás de mim. Respirei fundo, e abri meus olhos, vendo um garoto totalmente cansado, e desorientado. Ele não sabia o que estava fazendo quando virou Negan, e, de fato, nós também não.

- Ele não sabe da Alysson. – Ele falou, me fazendo prestar mais atenção. – Ele viu um bilhete, e pensou que eu estava tramando com Samantha.

- Porque com Samantha? – Perguntei.

- Porque o nome dela estava no bilhete.

Isso significava que agora ele iria atrás dela.


Notas Finais


Hey, hoje teve narração da Anna.

Mano, na boa, eu sempre esqueço dela. ELA É MINHA PERSONAGEM, E EU ESQUEÇO DELA. Alguém me mata. Mas de boa, porque ela vai começar a aparecer mais.

Qualquer erro estará sendo corrigido em breve. Capítulo sem revisão.

Boa noite, e amanhã — provavelmente — sai a última parte.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...