História Survive a Year - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Zlatan Ibrahimovic
Personagens Zlatan Ibrahimović
Tags Futebol!, Ibrahimovic, Los Angeles, Romance, Superação
Visualizações 60
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Festa, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoal!
Primeiramente gostaria de deixar meu mais sincero pedido de desculpas. Não consegui postar pois estava em fim de semestre na minha faculdade e com provas e trabalhos saindo pelas orelhas.
Agora que esta tudo terminado irei postar com mais frequência.
Thanks!!

Capítulo 2 - Let's get this thing done


Fanfic / Fanfiction Survive a Year - Capítulo 2 - Let's get this thing done

Sentei na poltrona mais próxima e coloquei minhas mãos na cabeça enquanto ouvia um jogador murmurando incrédulo ‘’Ninguém desliga o telefone na cara de Zlatan’’, revirei os olhos. O maior motivo de ter vindo para Los Angeles e aceitado esse trabalho, mesmo tendo que estar relativamente longe da sede da companhia, era fugir de problemas e ter sossego. E olha para você agora (SN), menos de uma semana e você já conseguiu se meter em um! Ótimo, claro, porque não certo...? Só poderia ser um pouco menor, não acha?? Ou quem sabe você se meteu nesse só pra não perder o costume...

- Ei garota – senti a mão dele em meu ombro e me levantei abruptamente – Calma – ele levantou as mãos em sinal de paz enquanto dava um sorriso tranquilo – Relaxa tá bom? Zlatan vai resolver...

- Zlatan não sabe como estou aliviada agora – disse irônica dando um passo para trás e nesse momento notei que ele ainda estava seminu da cintura para cima, meus olhos focaram em seu peito por um instante e logo virei o rosto para o lado indignada – Será que por respeito pode vestir uma camisa?

- Até posso – ouvi ele dizer sorrindo – mas de repente você também queira vestir uma calça.

O que??!!

Automaticamente olhei para baixo e percebi que estava só com uma camisa que ia um pouco a baixo da cintura. Minhas mãos foram direto para a barra da camisa a puxando mais para baixo. Deus, sério... me diz, assim, do fundo do coração, por que?? Se o Senhor quiser abrir um buraco no chão nesse exato momento e me mandar para a China, eu agradeceria muito, inclusive até colheria uma plantação de arroz com uns patos nos meus pés comendo ervas-daninhas em baixo de um sol de rachar com mosquitos zunindo nos ouvidos. Com certeza seria uma situação mais agradável do que esta.

- Apesar de que eu até prefiro desta forma.. – ele disse com um sorriso de canto olhando em direção as minhas pernas.

- Onde estão as minhas roupas? – perguntei nervosa sem saber para onde olhar. Eu estava perdendo o controle da minha paciência e querendo começar a surtar. Sempre me orgulhei de me manter calma em todas as situações mais criticas sobre problemas e tomada de decisões em minha empresa, sei que só assim é que se resolvem os problemas com mais eficiência. Mas nesse momento eu estava saindo de mim. Não sei se era a situação que me deixava ansiosa por remeter a outras lembranças. Ou também o fato de acordar seminua na casa de um cara que só vi uma vez na vida, sem saber exatamente o que aconteceu e ainda por cima vendo que alguém resolveu decidir que estamos namorando... é, quem sabe seja motivo suficiente para ficar um pouquinho nervosa.

- Olha – ele disse indo com seus braços em direção aos meus ombros para me tocar mas me esquivei – eu vou te contar se você se acalmar tudo bem? – ele me fitou ainda com um ‘Q’ de diversão no olhar. Decidi me acalmar e comecei a sentar lentamente na poltrona enquanto ele me acompanhava no mesmo ritmo, ainda com as mãos esticadas, sentando no sofá em minha frente. Assim que sentamos ele descansou as mãos nos joelhos e inspirou profundamente.

- Bom – ele começou – vamos do principio para ver se assim você entende e resolve se acalmar. Ontem nós estávamos em uma festa – continuou sua narração me olhando, o fitei irônica e ele sorriu de canto – me deixe explicar bem direitinho okay? O tempo começou a ventar muito e a luz não parava de piscar então decidimos que era hora de ir embora. Como estávamos na mesma roda de conversa porque tinha ido dar um oi para o Darren, nós iriamos sair juntos. Até que uma amiga de vocês que não conheço não conseguia achar a carona dela, da irmã e do namorado então o Darren (que é o ‘quase-namorado’ da Jenni) me pediu para te levar para casa e eles dariam carona para os outros. Você até questionou isso e fiquei ofendido mas  mesmo assim nós corremos para o carro tentando escapar da chuva, no mesmo momento desabou um mundo de água em meio a trovões e raios. Chegamos encharcados no carro, ai explica porque você precisou vestir outra roupa, e o vento parecia que ia nos levar junto. Nem perguntei para você e simplesmente dirigi até em minha casa que chegaria mais rápido – neste momento já havia baixado um pouco a guarda e ouvia atentamente, lembrava bem desta parte mas depois de ter pego a taça de vinho é que eu estava mais interessada – chegamos aqui igual dois pintinhos molhados. Você tomou um banho e te dei uma roupa de baixo que tinha aqui da minha coleção de underwear feminina, uma camisa e uma calça. Não, eu não sei como você amanheceu sem elas ta bom? – sim, mas eu sabia, começou tirando as meias enquanto dormia e agora tiro até as calças dormindo quando esquenta... até nisso eu consegui me trair gente – você saiu do banho tossindo e espirrando demais então te ofereci uns analgésicos. Você os tomou e sentamos no sofá conversar, peguei duas taças de vinho...

- Espera – interrompi – você me ofereceu vinho depois de me dar remédio para gripe??

- E por que você tomou? – ele argumentou.

- Ok, prossiga.

- Bom, como já deve saber você dormiu. Resolvi pegar umas cobertas para você, mas não pense que não iria leva-la dormir na cama depois, Zlatan é um cavalheiro também. Como a TV tinha voltado resolvi ficar por aqui e adormeci. Resultado eu, você e mais uma bagunça. Satisfeita?

Assenti com a cabeça sem fita-lo, tomei uma boa golfada de ar e estava tentando pensar em alguma coisa.

- Eu vou subir buscar uma roupa para você ok? – meneei a cabeça enquanto ouvia os passos dele subindo as escadas.

Qual é o problema desse povo hein? Precisam além de vigiarem a vida dos outros inventar histórias? E mais importante, será que meu agente PRECISA comprar essas histórias?? Não que eu esteja cogitando que isso vá acontecer, sem chance nenhuma. Mas seria uma boa dor de cabeça ao menos não ter que lidar com isso.

- Aqui esta – levantei a cabeça quando ouvi sua voz em minha frente – é um vestido que a Giulia, esposa do meu amigo Max, deixou aqui a ultima vez que me visitaram para passar uns dias em Los Angeles. Acredito que vá servir em você.

Peguei o vestido e me levantei.

- Obrigada – disse levantando o queixo e o encarando.

- Se quiser privacidade o banheiro fica na segunda porta a direita. – ele apontou para um pequeno corredor que seguia ao lado da escada – mas só se quiser.

- Eu com certeza vou querer – disse me dirigindo ao banheiro.

- Vou arrumar o GPS do carro. – ele respondeu nas minhas costas.

- Ok! – disse já entrando no banheiro com a minha bolsa que tinha achado nos pés do sofá.

Coloquei a bolsa sobre o balcão e levantei os olhos para o espelho. Meu Deus que susto. Eu parecia um urubu! Meu rímel havia escorrido, meu batom estava borrado, meu cabelo estava um ninho na parte de cima e resolvi virar a cara antes de achar mais alguma coisa. Calma (SN). É só tirar. Não diga a frase ‘’não tem como ficar pior’’ porque você já estava vendo que tem. Respira, isso, mais uma vez... tudo bem. Com o demaquilante desfiz aquela pintura do diabo e prendi meu cabelo em um coque mais frouxo. Peguei o vestido e analisei, o achei lindo. Era simples, todo branco, mas com um corte alegre. O vesti e dei a ultima checada no espelho. Até que da para o gasto assim, eu também não vou me arrumar toda só para ‘’rezar a missa’’ ao meu empresário.

Ok, let’s get this thing done!

Sai do banheiro e me dirigi ao cômodo próximo a sala de onde estava vindo um barulho. Encontrei Zlatan de costas, devidamente vestido, mexendo em alguma coisa no balcão. Alguns segundos depois ele se vira com duas xícaras e para por um instante. Sinto seus olhos em mim de uma forma pouco confortável, mas ele logo se recompõe limpando a garganta e me oferecendo uma das xícaras que descobri ter café preto forte.

- Não sei se é assim que gosta mas achei que iria precisar – ele diz enquanto me entrega o objeto fumegante. Agradeci, claro que era o que precisava para limpar um pouco a mente.

- Já sabe onde devemos ir? – perguntei tomando o primeiro gole enquanto ele se acomodava em uma das cadeiras próximas a bancada.

- Sim, fica a uns 5 km daqui. Só não sei porque não escolheram o meu escritório.

Coloquei minha xícara em cima da pia e fui me dirigindo ao hall de entrada.

- Você vem? – perguntei me virando para ele que ainda estava sentado confortavelmente como se nada fosse.

- Não terminei ainda – ele levantou a xícara para enfatizar.

- Olha, se você não esta afim de resolver isso o quanto antes vou deixar claro que eu estou, então se puder por obsequio levantar sua soberania da cadeira para podermos ir resolver isso eu garanto que sei dirigir muito bem – disse já me voltando para a porta novamente.

- Ta bom senhorita -ouvi a cadeira ser empurrada – Zlatan não pode mais nem tomar seu café – ele murmurou passando por mim e abrindo a porta que dava para a garagem. Fomos em direção ao carro e entrei no lado do carona, certa de que tudo isso estaria resolvido em pouco tempo. 


Notas Finais


Vestido da Giulia:
http://static.cloud-boxloja.com/lojas/12k43/produtos/d3686fc7-797e-4ff1-8e2a-ba715d9744f8.jpg
Underwear:
https://a-z.com/en/p/underwear/cotton-hipster-w/7211227_F990

Bom... espero que tenham gostado. A história não avançou muito mas ainda estava voltando a me inspirar e relembrar o enredo então não quis me alongar muito para não deslizar.
Comentem pleasee.. adoro ler os comentários, e se tiveram alguma sugestão ou crítica estou sempre aberta a elas.
Obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...