1. Spirit Fanfics >
  2. Survivor (Negan) >
  3. Capítulo 06

História Survivor (Negan) - Capítulo 54


Escrita por:


Capítulo 54 - Capítulo 06


__________

Minha noite não foi das melhores, estiver cercada de pesadelos à medida que adormecia e acordava assustada, em todos os pesadelos Negan estava presente de uma forma mais brutal da qual eu me recordava, machucando  todos nesse lugar. Ana dormia profundamente ao meu lado, eu sabia que mais cedo ou mais tarde ela ia começar e me encher de perguntas sobre Negan e eu não sabia como iria responder a maioria delas.

Quando o sol tomou seu lugar no céu, me adiantei em ir ao estábulo para preparar um cavalo e ir pessoalmente a Alexandria, Negan havia mencionado uma nova ameaça, por mais que eu não quisesse acreditar em suas palavras, ele me pareceu bem seguro do que dizia, mas o fato de Rick lhe confiar uma tarefa como essa, me intrigava profundamente.

O vento frio fez meu cabelo chicotear em meu rosto à medida que eu me aproximava do estábulo, teria chegado lá se eu não visse Manny se assustar subitamente com minha presença. Desviei meu caminho indo em sua direção, o garoto petrificou imediatamente, ele estava diante de uma porta que levava a um galpão que antes servia para guarda feno e rações, mas que havia sido desativado por ter infiltrações.

- O que estar fazendo aí Manny? Ainda mais tão cedo? – Perguntei me aproximando da porta, Manny me fitou silencioso o que só fez minha curiosidade aumentar.

Ele se colocou entre a porta e eu como se impedisse que eu visse algo lá dentro, subitamente Ana me veio em pensamentos e algo que me dizia que eles estavam aprontando algo juntos.

- Não é nada, senhora! – Ele disse com a voz fraca e gaguejando.

- Sai da minha frente, garoto! – Disse rispidamente passando por ele.

Empurrei a porta do galpão forçando minha visão para enxerga melhor no escuro, o odor não era o dos melhores por aqui, havia muito feno e rações estragadas que já deveriam ter sido retiradas, ouvir algo rastejar para o escuro e me virei brevemente para porta, Manny parecia ter congelado no lugar que estava, caminhei até o barulho com certo receio até me deparar com uma figura mediana e feminina.

A puxei pelo braço vendo que se tratava de uma garota com alguns anos a mais que Ana, tinha cabelos castanhos e olhos assustados, ela tentou se soltar de mim, mas sem sucesso, segurei seus pulso com força lhe encarando melhor.

- Por favor, não me machuca! – Ela disse assustada, seus olhos reluzia o medo.

- Quem é você e o que estar fazendo aqui? – Perguntei puxando aquela menina até a porta, para que eu pudesse enxerga-la melhor.

- Meu nome é Lydia... – Ela disse mesmo sobre protestos.

Encarei Manny esperando por respostas, mas ele optou por ficar quieto nos encarando surpreso, vi seus olhos acompanharem algo além de mim, então me virei na mesma direção me deparando com Ana, suspirei alto.

- Ana trouxe você para cá? – Perguntei, a garota confirmou com um aceno de cabeça, me virei para trás para ver que Ana dava passos minuciosos até nós – Quando ia me falar, Ana? Sabe que não pode trazer ninguém para o Santuário sem me avisar!

- Mamãe eu ia dizer, mas aconteceu tantas coisas que eu fiquei com medo da sua reação... – Ela disse em tom de desculpa.

- Você tem que parar de achar que decidi as coisas por aqui, não é porque é minha filha que vai ter regalias para tudo! – Disse mais alto – Você age como uma inconsequente Ana, meu Deus, como me arrependo de ter dado tanta liberdade para você!

Ela arregalou os olhos para mim e percebi que talvez tivesse sido dura de mais com ela, seus olhos ficaram vermelhos e ela correu para longe de onde estávamos, levei uma mão para o rosto o apertando brevemente, voltei minha atenção novamente para a garota ao meu lado, ela parecia assustada como todo situação.

- Por favor, não me mande para a floresta de novo! – Ela disse me fitando.

- Eu não faria isso... – Disse calmamente – Mas não vai ficar aqui sem me contar quem você de verdade!

__________


[SANTUÁRIO]

[Ana]


Os olhos de Ana queimavam mais que sua garganta naquele momento, ela correu para o quarto da sua tia sabendo que era a única pessoa que provavelmente ficaria do seu lado. A porta estava trancada, mas suas batidas fizeram ela se abrir rapidamente. Emmy encarou a afilhada que possuía os olhos marejados e bochechas vermelhas.

- O que aconteceu? – Ela perguntou para a menor preocupada, não era costume ver Ana chorar.

- Tia Emmy, a minha mãe estar furiosa comigo, eu acho que fiz uma coisa errada, mesmo sendo certo a se fazer! – A menina disse deixando lágrimas molharem seu rosto.

Emmy suspirou sabendo que mais uma vez Ana havia aprontado e Selina descoberto, ela puxou a menina para dentro do quarto fechando a porta.

- O que você fez? – Emmy perguntou assim que a garota se sentou na cama.

- Eu estava na floresta com o cachorro, quando encontrei uma garota, ela usava uma máscara horrível e estava sozinha, então a trouxe para cá, dei abrigo e comida. É o que fazemos, não é? Minha mãe sempre diz que somos os Salvadores e que salvamos pessoas... Ela descobriu Lydia no galpão e gritou comigo.

A menina suspirou descontente na cama, Emmy não sabia exatamente o que dizer a garota.

- O que sua mãe disse para você?

- Ela disse que eu sou uma inconsequente, eu não entendo tia... Eu nunca vou entender os adultos ou a minha mãe!

- Sua mãe passou por muitas coisas ruins e você foi a única coisa boa que aconteceu com ela aqui dentro, você tem que entender que ela faz tudo pensando em sua segurança, você é a prioridade dela aqui, então quando você vai lá fora e traz estranhos, coloca tudo a perde!

Ana ouviu cada palavra, pareceu pensativa e se questionou com perguntas que provavelmente ficaria sem resposta, sua tia não era tão diferente da sua mãe, mesmo que ela sempre lhe acolhesse em momentos assim, ela escondia verdades.

- A minha mãe não me conta nada, nem ao menos me fala quem foi meu pai, todas as outras crianças têm um pai, mas eu não tenho!

Emmy se remexeu desconfortável ao lado da menina, era esse assunto que ela sempre evitava tomar, ainda mais agora.

- Você conheceu meu pai? – A menina a encarou com um olhar que suplicava por respostas.

- Não! – Emmy respondeu rapidamente – Eu não conheci seu pai...

A menina pareceu triste por um momento, então levantou o olhar para Emmy novamente, seus olhos pareciam brilhar.

- Eu encontrei outra pessoa na floresta, era um homem, ele meio que me salvou de alguns zumbis e me seguiu até aqui! - Ela disse – Minha mãe disse que conhecia ele, eu ouvir a conversa deles, eles pareciam se conhecer, mas ela mandou trancá-lo...

A menina parou sua frase por um momento, Emmy reconheceu aquele olhar que ela deu suavemente para o nada, era o olhar de quem pretendia algo.

- É melhor tirar essa ideia da cabeça, não quero que fale com aquele homem! – Emmy se adiantou tomando atenção da menina.

- Eu não fiz nada! – Ela disse se levantando da cama, enxugando às lágrimas.

- Ana é melhor você procurar sua mãe e conversa com ela.

- Minha mãe não me ouve, por que agora seria diferente?

__________

[Santuário]

[Selina]


Lydia me contou tudo que eu queria ouvir, mas não parecia falar a verdade em todas as palavras, ela havia dito que havia se perdido do grupo de sua mãe e que antes disso o seu antigo grupo havia encontrado um método para passar pelos zumbis de uma maneira despercebida, eles usavam pele de mortos para se camuflarem, ela também disse que seu grupo era pequeno de mais e que não comiam bem, levando a morte de alguns por desnutrição.

Mas algo naquela menina me intrigava, justo na sua chegada dois facões haviam sumido, não sei se era certo liga-la ao sumiço das armas, talvez não fosse justo levando em consideração que ela era apenas uma garota de quinze anos, mas esse mundo havia me ensinado muita coisa, inclusive não confiar em ninguém, até em crianças.

- O que é isso em seu braço? – Disse notando marcas de cortes escuras na pele da garota, ela puxou a manga da blusa cobrindo parcialmente as cicatrizes.

- É a forma que minha mãe me puni quando a desobedeço! – Ela disse baixo.

- A sua mãe bate em você? – Perguntei incrédula. Por mais que Ana me desobedecesse, eu jamais tocaria um dedo nela.

- Ela faz isso para que eu fique mais forte! – Lydia disse se encolhendo na cadeira.

- Lydia isso é terrível... – Disse notando que a garota parecia desconfortável – Você pode ficar aqui, amanha de manhã você pode começar a ajudar nas hortas, vou pedir para Emmy acolher você no quarto dela, tenho certeza que ela vai gostar de uma boa companhia.

- Obrigada Selina, eu não sei como agradecer você! – Ela disse esboçando um sorriso amigável no rosto.

Deixa-la como Emmy seria a maneira mais certa para manter os olhos nela até que eu confiasse por completo, Lydia me parecia uma boa mentirosa, mas não sabia esconder as magoas e abusos que possivelmente sofria com o antigo grupo e principalmente de sua mãe. 

__________


O capítulo hoje foi curtinho ❤️ mas espero que tenham gostado e quero agradece vocês por lerem meu pedacinho de vida ❤️ obg meus amores 💋


Tenho algumas informações para passar para vocês:


1: Fiz uma entrevista super legal com a Ellaholy para o livro de divulgação dela, a Holly criou um livro para divulgar outros livros e também para indicar algumas obras preferidas, MAS É NO WATTPAD, OKAY?
APROVEITA E LER MINHA ENTREVISTA PQ ATÉ AGORA EU NÃO TÔ ACREDITANDO QUE FIZ UMA ENTREVISTA ❤️❤️❤️❤️

2: ESSA HISTÓRIA JÁ ESTAR FINALIZAR NO WATTPAD, ENTÃO QUEM QUISER LER LOGO TUDO, PODE PESQUISAR POR ELA LÁ OU PESQUISAR MEU NOME: @GABSDUTRA e vai aparecer meu perfil ❤️

3: EU AMO VOCÊS ❤️🤭






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...