História Suspicious Partner - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Detetives, Lydia, Martinski, Romance, Stiles, Stydia
Visualizações 49
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


olá!! a capa ficou pronta glória deus, então já estou livre para postar os capítulos! boa leitura <3

Capítulo 2 - Ladies First


Lydia preferiu usar salto alto em seu primeiro dia de trabalho, não se considerava nervosa e sim ansiosa, por isso o pequeno frio na barriga. Stiles por outro lado estava nervoso, bravo e agoniado, o que não deixou muitas pessoas surpresas. Ao adentrar na delegacia seu mal humor contagiou a todos que esperavam o tão falado detetive.

 

 

— Ele já chegou? — Stiles perguntou para o loiro de olhos azuis que se encontrava em sua mesa.

 

— Bom dia, Stilinski. — ele da uma pequena risada, fazendo Stiles revirar seus olhos.

 

O mesmo sentou-se em sua cadeira giratória — ao lado de Isaac — com suas pernas cruzadas, seu pé direito se mexia sem o mesmo perceber, causando agonia no colega.

 

— Não é um absurdo? — disse, limpando o suor de sua testa.

 

— O que, Stiles? — ele perguntou lentamente, irritado em questão de segundos.

 

— Que meu pai ache que eu não sou capaz de cuidar de um caso sozinho! Pela amor de deus, Lahey! Você mais do que ninguém viu quantos casos eu resolvi ano passado.

 

— Não tive escolha, né. Mas é, você foi muito bem ano passado. — resmungou.

 

Jogou suas pernas em uma parte de sua mesa na qual não havia papéis, seu notebook, canetas ou até armas.

 

— Está vendo? Por que você não é como meu pai?! — balbuciou, batendo os dedos em sua mesa.

 

— Você nem ao menos viu o caso ainda, ele pode ser muito difícil.

 

— Sim, para você, seu fracassado. — ele riu junto ao loiro, que jogou uma bolinha de papel em sua cara.

 

Se endireitou na cadeira quando sentiu seu telefone vibrar em seu bolso, retirou o mesmo de lá e o direcionou ao seu ouvido direito.

 

— Alô? De novo? Está bem, estou indo.

 

A ligação apenas durou 10 segundos, parecia estar sendo avisado de algo.

 

— Já volto!

 

Levantou-se, ajeitou sua gravata e se direcionou para fora do prédio, pegando o elevador. Assim que chegou ao último andar, ele saiu e viu alguém entrar, que para o mesmo parecia reconhecer. Tinha cabelos ruivos, foi a única coisa que conseguiu notar em tão pouco tempo.

 

Logo deixou para lá, poderia ter sido apenas uma impressão. Dessa vez viu uma menina de cabelos negros e curto, que lhe dava um sorriso enorme, esperando por ele na entrada.

 

— Sério, Alli. Você não precisava vir aqui de novo. — murmurou.

 

— Ah, não foi nada. Eu teria que passar aqui para o caminho da escola de qualquer maneira!

 

Passou uma mecha de cabelo por trás de sua orelha e decidiu ajeitar o de Stiles.

 

— O que diabos está fazendo? — ele perguntou, dando leve tapinhas nela.

 

— Estou te deixando descolado, assim esse novo detetive vai sentir inveja de você. — explicou, rindo.

 

Stiles percebeu uma sacola nas mãos da morena e logo arregalou seus olhos.

 

— O que é isso? Está cheirando bem.

 

— Ah! Eu trouxe isso para te animar. — passou para suas mãos. — Não se preocupe, você vai provar pro papai que é bem melhor do que este garoto novo.

 

Abriu a sacola e viu nada mais que batatas fritas, fazendo Stiles ir a loucura.

 

— Tá legal, agora é hora da senhorita ir embora, ok? Boa aula.

 

— Ok!

 

Os dois deram um high-five e ele despejou um beijo em sua testa, dando um sorriso ao vê-la correr até o ponto de ônibus escolar.

 

Voltou para o 2° andar e a primeira coisa que viu foi Isaac pulando em cima dele, quase o fazendo infartar.

 

— Cara, você não vai acreditar! — gritou, mas sussurrou ao mesmo tempo para não chamar a atenção de seus colegas.

 

— O quê?

 

— O detetive chegou, e tem mais! — iria contar, mas foi interrompido por Stiles que o deixou falando sozinho.

 

No momento em que ouviu que ele já estava na delegacia, foi até o escritório do Xerife, seu pai e abriu a porta com desespero, assustando as duas pessoas dentro dele.

 

— Ora, ora… E-espera você não é um homem…

 

Quando foi perceber, havia uma garota ruiva de blusa preta e uma calça jeans no escritório de seu pai, acabou também notando que era a mesma ruiva que entrou no elevador.

 

— Ei… — resmungou.

 

Ainda deixando-a confusa e seu pai frustrado, seu filho o envergonhava para uma de suas melhores detetives, sua primeira impressão definitivamente não havia saído muito bem.

 

Quando até mesmo Lydia havia parado para observar o rosto de Stiles, acabou o reconhecendo, na mesma hora em que Stiles a reconheceu, fazendo os dois levarem um susto.

 

— VOCÊ! — em perfeito uníssono.

 

Stiles cheio de ódio nos olhos, ali estava a garota mais insuportável com qual ele compartilhou o ensino médio inteiro. Lydia, pelo o contrário, mal lembrava dele, não havia mal algum em dizer que ele foi completamente irrelevante em sua vida.

 

— O que diabos você tá fazendo aqui?! — Stiles perguntou, com um tom de impaciência.

 

— O que você está fazendo aqui?! — dessa Lydia perguntou, também não fazia ideia.

 

— Eu acho que está bem óbvio que eu trabalho aqui. — falou sério, debochando da ruiva. — Pai, cadê o tal detetive, hein? Ele amarelou? — dava risadas.

 

— ELA está bem aqui.

 

Chamou a atenção de Stiles, que a havia ignorado quando fez a pergunta. Quando ouviu o que a ruiva disse não teve outra reação ao não sei rir, de cair na gargalhada.

 

— Pode me dizer onde está a graça? — Lydia perguntou, totalmente séria com seus braços cruzados.

 

— Você? Detetive? Isso é que é piada!

 

E caiu na risada novamente, massageando até mesmo sua barriga, irritando mais Lydia.

 

— Qual o motivo de tanta risada? — se manifestou o xerife, confuso.

 

— Eu, infelizmente, estudei com ela. A garota é a burrice em pessoa! — falava como se ela não estivesse ali.

 

— Me desculpe, qual é seu nome mesmo? — ela perguntou, saindo de forma debochada.

 

Ela realmente não lembrava o nome dele. E isso o irritou, arqueou sua sobrancelha e lambeu o lábio inferior.

 

— Stiles. Stiles Stilinski, achei que tinha me reconhecido.

 

— Ah sim, eu reconheço um babaca de longe. — deu um sorriso falso.

 

— Ok, eu acabei de decidir que eu vou fingir que você não está aqui.

 

Empurrou-a de leve para o lado, ficando de frente a frente para seu pai, que observava toda a situação com um sorriso no rosto.

 

— Não entendi, pai. É uma pegadinha?

 

— Não, Stiles. Por que é tão difícil de acreditar que ela é a detetive de que tanto falamos? — perguntou, rindo.

 

— Eu vou ter que repetir, é sério isso?! — disse, perdendo a paciência.

 

— Aceita, Biles. Eu sou a nova detetive daqui e se me contrataram é porquê você é um fracassado.

 

— Você também está ouvindo vozes? Que estranho. — fingiu, a ignorando por completo.

 

— Olha só, chega! Vocês são dois ótimos detetives, por isso estou juntando vocês nesse caso que em minha opinião é difícil só para um!

 

O Xerife acabou estourando, e quando botou tudo para fora sentou-se em sua poltrona. Deixou os dois quietos e de braços cruzados, como duas crianças mimadas.

 

— Certo, Xerife. Desculpa, não era assim que eu queria começar primeiro dia.

 

Disse com tanta motivação que poderia até mesmo contagiar todos do mundo. Enquanto isso Stiles permanecia calado, de braços cruzados e bico, incomodado com a presença da ruiva.

 

— Você quer falar alguma coisa, Stiles? — seu pai perguntou, basicamente o obrigando com os olhos.

 

— É… Tanto faz, pode ser. — revirou os olhos.

 

Xerife respirou fundo e abriu a gaveta de arquivos mais novos, procurou pelo o mais recente e o jogou em cima da mesa.

 

— Esse vai ser o caso de vocês. Sugiro que trabalhem realmente em grupo para resolvê-lo, caso ao contrário ficarei desapontado.

 

Ao passar apenas 2 segundos, os dois pegaram o mesmo arquivo, brigando para ler primeiro. Quando repararam no olhar de seus chefe, Stiles o largou, com dor do coração.

 

 

 

 

 

 

 

— As damas primeiro.


Notas Finais


comentem o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...