História "Sussurros"- Imagine Jungkook - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Imagine Jungkook
Visualizações 180
Palavras 1.167
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lírica, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Carta de Herança - Adeus


Fanfic / Fanfiction "Sussurros"- Imagine Jungkook - Capítulo 14 - Carta de Herança - Adeus


Hey anjos como estão?! 


um aviso, e um adeus


sim, um adeus para vocês meus fantasmas ou nem tão fantasmas, rs 


estou aqui louca e ansiosa procurando palavras que justifiquem a minha tempestade interna, mais, não há nenhuma, mais, também prevejo aqui e agora que o texto ira ficar GRANDE, quer dizer pequeno, talvez, pequeno do tamanho da queda de um "Penhasco ou Everest", tentarei dar vocês minha lirica sem sentido e exagerada o máximo que puder para recompensar as vezes que não escrevi, e deixarei vestígios pra vocês imaginarem ao menos, um pouco, os poucos e falhos planos que tinha para isso, vamos ao tedioso porém necessário aviso, espero que minha carta de adeus seja o suficiente e boa o bastante para agradecer a tudo, tudo que recebi e não fui boa o suficiente para dar em troca... Comecemos então... 


Está sendo um pouco difícil pra mim, ja tinha avisado que ia ser um tanto difícil postar capítulos novos, novas atualizações, as evoluções da histórias, porém, mesmo com o meu computador de volta não estou sabendo lidar, não estou sabendo evoluir isto, tudo dentro de mim se perdeu, minha imaginação se apagou como uma uma lampada queimada e agora amarelada como um sol sem pôr, tudo foi tirado de mim de uma forma tão mútua que me prago a todo instante a procura de um culpado, e não ha ninguém além de mim, eu fui a culpada por não ser boa o suficiente, por não me doar o suficiente. Tão insuficiente. Os meus sonhos me sufocam medrosos, tenho medo de cair desse arranha-Céu que tanto me prago involuntáriamente, estou desistindo de tudo, estou deixando tudo, por que tudo parece boum de mais para mim, e eu pareço uma tola que não serve para que isso seja realizado, sinto muito, mais, a minha escrita se perdeu, e eu a amava tanto, era inédito, era cômico, derrepente me pegava imaginando cenas fictícias e dramáticas, melosas, ao quais me faziam saltitar e buscar mil formas melancólicas de narra-las, o meu peito aquecia me sentia ansiosa, meus dedos rosados, aqueciam, e suavam em pura e magnífica ansiedade de uma escrita fajuta e injusta, e agora a chama se apaga e meu rosto, sem cor, brilho, pálido em desânimo, parece não querer mais mostras as curvas das minhas covinhas ansiosas por drama cordial, perdi minha fé na minha composição, desisti do meu canto melódico e buscador de gentilezas, as minhas leituras em literaturas românticas parecem um castigo de tão lentas que passam por minha memória esquecedora, já não sinto alegria, o girassol de sol ja não me inspira, tudo tem se apagado tão silenciosamente e tudo que vem a minha mente e desistir, e não é a primeira vez, nas outras vezes eu me pragava com essa ideia 30 minutos do meu dia e já passava rapidamente, algo mútuo e amarelo me motivava involuntáriamente e logo, logo ja estava sorrindo até para as paredes esbranquiçadas e rastas, mais dessa vez, os dias parecem ter nome próprio de desistência me fazendo insistir que e melhor assim, sinto muito, eu juro que tentei, e olha não estou mentindo, tudo se perdeu e tudo que quero e apagar todo esse mundo de melancolia que criei, colocar fones de ouvidos e me enterrar em uma maresia sem fundo, apenas vendo a vida correr e se esvair pelos os meus dedos gelados, ja não, mais, ansiosos.


Foi boum conhecer vocês, foi tão boum interagir com vocês, foi tão melancólico ver vocês dedicarei minutos da vida de vocês apenas para embargar meu coração, mais, eu não fui forte o suficiente para lutar por isso, pelo meu mundo de melancólia, pelo os minutos gastos nunca em vão... Agradeço muito, nunca duvidem disso, mais, algo me diz que devo ir embora, devo ir, e quem sabe voltar um dia, tentar ano que vem?! Quem sabe?! Recuperar a minha ansiedade entre dedos e entregar finalmente uma história completa dos sussurradores, a esperança e a ultima que morre e algo dentro dentro de mim, diz para mata-la... Lembram do aviso que postei falando dos meus planos para a história?! Dias foram e dias fieram e algo nunca encaixava naqueles planos, a ideia estava me deixando louca, e finalmente percebi que sou uma escritora tão fútil que perdi o foco da minha escrita, a história não evoluia apenas era narrada em um tempo monótono de melancolia, e eu não conseguia guia-las para os pontos importantes que eu queria que arracassem suspiros bobocas e risos de nostalgia de vocês, sou tão fajuta... que não dei conta de um simples trabalho, embargar o coração de vocês ou muitas vezes, "fechar o dia de vocês com chave de ouro"


Me desculpem, eu sinto tanto... Desculpe não ter sido forte o bastante... Mais apenas para relembrar:


"S/n ia evoluir seus sussuros ia gritar sua ousadia para o mundo, os pais de S/n finalmente adotam a criança e S/n se culpa profundamente por não conseguir ama-la, Lay ( Eu sempre imaginei a Jennie do BLACKPiNK como a Kim Lay) irá se vingar de S/n de um modo tão doloroso ao qual Jeon duvidou que ambos poderiam supera-la de alguma forma, Jeon ia domar sua arrogância, e o maior medo dele seria perde-la por sua falta de tempo, pois a faculdade (Algo que acho que vocês não sabem, pois ainda não tinha chegado o tempo de dizer, S/n tem 16 anos com seu aniversário de 17 próximo e Jungkook 19 anos, acaminho de uma faculdade, parece um tanti confuso, mais eu ia explicar direitinho) estava arracando a sua atenção de S/n ele tinha medo de que isso fosse motivo o suficiente para perde-la e que ela poderia achar alguém que na sua percepção "realmente a mereça", Mye ia roubar o coração do nosso falso louro, Park Jimin, ao longo dos capítulos outros membros do Bts iam dando as caras pra ajudar com crises e receios, outros simplismente para festeja o termino de Jeon e Lay, outros simplismente para cantar suas dores, e outro para fazerem Girassóis brotarem... e na minha cabeça o final não seriam um belo casamento com clichês, talvez, encantados, mais, sim algo marcante..."

Acho que deixei de alguma forma uma ideia pra vocês imagirem por si próprios um pedacinho desse mundo mal feito...


Espero que não fiquem chateados, peço desculpas por isto, eu torcia pra que isso desse certo, ja tinha tanta coisa de cabeça pra baixo, eu imaginei que isso fosse suficientemente para dar certo, algo estava errado, eu sabia... Deixo aqui um breve adeus, e saibam que todos os que leram ao menos um pedacinho do meu mundo criado, mora aqui nesse tolo coração... até breve anjos, 


Adeus


As Historias serão apagadas após 48 horas depois desde aviso fajuto, onde prevejo em uma matemática ridícula que a maioria dos leitores terá visto, o que ainda acho que não seja tempo o suficiente, mais, e tudo que posso dar... Sinto por isso... e o meu perfil, terá sido excluído no final da semana!!!! 


Ass: Maria, a escritora com medo de arranha-céus...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...