História Swan-Mills: Pandora's Box - Capítulo 42


Escrita por:

Visualizações 282
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe qualquer erro, boa leitura.

Capítulo 42 - As Vezes o Adeus é a Segunda Chance.


Fanfic / Fanfiction Swan-Mills: Pandora's Box - Capítulo 42 - As Vezes o Adeus é a Segunda Chance.

Kath sentou na cama no andar de cima do apartamento dos Charmings. Snow não a deixaria desamparada, mesmo tendo certeza que a intenção da Regina era genuína e sem propósito vingativo, porém os métodos da prefeita eram julgados com bons olhos.
Neal subiu para pegar a mochila dele e ir dormir na casa da Robin, para ele não era problema algum, chegava a ser um problema não dividir o mesmo local com uma mulher tão bonita quanto a Katherine, mas isso era um mero detalhe.

Parou na ponta da escada e apoiou o braço no para peito/corrimão.

    - Minha mãe contou que a doidinha não se lembra de nada…

Kath franziu a testa com o termo “doidinha”.

    - A o quê? - Questionou desacreditada no que seus ouvidos haviam captado. - Cara, ela é sua sobrinha!

Neal riu de leve bem relaxado com a situação. Saiu da escada indo até a cama.

    - Ei, fica tranquila, não é nada pessoal, só acho que Liv não está pronta para um relacionamento, ainda mais com alguém madura como você…

O rapaz sentou-se do lado da Kath, apoiou uma perna no colchão para ficar de frente para a garota.
A loira olhou ele dos pés à cabeça, deixou ele achar que estava no controle da situação.

    - Onde quer chegar com isso? - Kath olhou desconfiada a aproximação dele.

Delicadamente Neal colocou o cabelo da Kath atrás da orelha dela, ficou olhando a garota nos olhos.

    - Espero que seja forte pelo que está por vir, eu já escutei historias de perda de memoria em Storybrooke…

Katherine levantou e afirmou colocando as mãos nos bolsos de trás da calça jeans.

    - Eu sei me cuidar…

Neal levantou notando que ela estava evitando longas conversas e contato, pegou a mochila e jogou no ombro.

    - Estarei na casa da Robin, se quiser companhia que não sejam quase centenários, você não precisa ficar sozinha… - Neal se aproximou novamente -  Eu queria ser otimista, mas…Roland em breve está por aqui, ele e a Liv sempre se deram muito bem e provavelmente ele será o porto seguro dela, não você…

Kath achou tudo aquilo rude demais, ficou observando ele ir até a escada, calada mas com mil pensamentos. Ele poderia estar certo, mas Liv não tinha memoria, normal se apegar com o ultimo vestígio. Sem dizer que a Liv que ela conheceu em Chicago sempre foi livre, sem distinção entre homens e mulheres.

Na mansão Swan-Mills, Emma e Regina arrumavam o quarto da Liv, tentando deixar o ambiente mais leve e com menos preto e cristais que o Dark One havia criado, tentando trazer um pouco da Liv de 3 anos atrás mas era uma diferença grande entre 16 anos para quase 20, ela nnao era uma criança ou pré adolescente.

Emma riu de leve ao abrir um dos armários, pegou o Evil Panda e virou para a Regina, o urso estava intacto, não parecia nem um pouco abandonado, pelo contrario, estava muito bem cuidado.

    - …Gina? - Emma chamou a esposa e mostrou.

Parando de arrumar a bancada e guardar os cristais Regina olhou seria, mas logo sua expressão ficou calma e amorosa.

    - …O Evil Panda? - Regina disse com um tom suave e foi até a Emma.

A loira sorriu, era o primeiro sorriso ou quase isso, que Regina expressava em um bom tempo.

    - Sim, acho que ela manteve ele por perto, está com o perfume dela… - Emma entregou o urso pra prefeita.

Regina pegou ele e logo abraçou junto ao rosto para sentir quase que abraçando a filha.

    - Ele perdeu um pouco de espuma com o tempo… - Regina notou ao abraçar o urso.

Emma ficou olhando a morena com carinho e afirmou.

    - São mais de 15 anos, o velho Evil Panda não está em sua melhor forma…

A morena levou o urso até a cama king size arrumada com um edredom bordô e roupa de cama branca, cuidadosamente colocou o urso entre os dois travesseiros.

    - Amanhã ela estará de volta, tenho medo… - Regina confessou de forma aleatória.

Observando todos os gestos da esposa, Emma se aproximou lentamente até pegar na mão da morena e puxou ela devagar.

    - Promete que vamos tirar ela da bolha e não mentir mais? - Emma olhou nos olhos avelã da Regina.

A morena logo desviou o olhar e olhou as mãos, fez carinho com o polegar na mão da Emma e suspirou.

    - A mentira se tornou tão conveniente, não? - Regina voltou a olhar a Emma.

Emma manteve o olhar fixo nos olhos da Regina, mesmo quando ela tentava desviar os olhos verdes procuravam sempre os olhos da rainha.

    - Temos nossa filha de volta, essa é uma oportunidade a ser aproveitada…- A mão livre da Emma alcançou o ventre da Regina onde a loira passou a parte de trás dos dedos acariciando - Eu sei o quão conveniente seria acreditar nessa ilusão…

Sentindo o carinho e sabendo que o assunto se tratava dos gêmeos, aquilo ainda mexia muito com elas, a conversa e o apoio que nunca tiveram uma da outra. Regina fechou os olhos e se afastou, tentou disfarçar virando o rosto e limpando rapidamente a lagrima que havia deslizado por sua bochecha.

    - Amanhã cedo o Roland vai chegar e já passar no hospital, não quero deixa-los sozinhos…. - Regina mudou de assunto.

Emma afundou as mãos nos bolsos e ficou olhando a Regina. Sentiu algo nos bolsos, eram as alianças que a Liv havia colocado com magia no estratégico local.

    - Eu vou ver se o Henry precisa de alguma coisa, ok?

Regina passou as mãos no rosto, droga, havia esquecido que o filho poderia estar arrasado com o resultado de sua escrita.

    - Não, eu vou atrás dele… - Regina olhou para a Emma decidida - Você vai buscar a Liv no hospital com o Roland, sem mentiras, não é?

Emma sorriu de lado e afirmou, mas achou melhor se explicar.

    - Gina, eu não quero separar nossa família, mas temos uma mulher em casa e não mais uma adolescente, será importante para ela e para nós…

Por mais que a rainha não quisesse trazer todos os traumas à tona, era mais que isso, era relembrar e encarar os demônios criados entre ela e a Emma, parecia uma segunda chance para fazerem o certo.

    - Você está certa, não podemos fechar os olhos e nunca fugimos de uma "falta de memoria".

Emma foi até a Regina e deu um selinho demorado antes de encorajar a esposa.

    - Essa é a minha Regina Mills, nunca é tarde para tomar a decisão correta…

Regina encostou a testa na da Emma e fechou os olhos sentindo a respiração delas se encontrarem.

    - Obrigada por ficar dessa vez…

Sentindo o (merecido) golpe, a loira apenas sussurrou e achou o momento oportuno.

    - Obrigada pela segunda chance… - Emma pegou as alianças e mostrou para a Regina - Posso? - Pediu autorização para colocar a aliança no dedo da morena.

Regina estranhou, tinha dúvidas de como a loira havia conseguido o par, mas aceitou, deu a mão para a Emma.

    - Como…? Onde estava? - Regina questionou de forma inocente.

A xerife colocou a aliança devagar no dedo da prefeita, intercalando o olhar entre os olhos e a mão da Regina para depois beijar a mão da rainha.

    - Sei que o momento não é nada romântico, mas é a metáfora perfeita para que possamos lembrar que nunca estaremos sozinhas…Eu vou estar com você…

Antes mesmo da Emma terminar a frase, Regina completou.

    - …E eu, com você - Regina pegou a aliança da mão da Emma.

A rainha alcançou a mão esquerda da xerife para que pudesse colocar a aliança no dedo da loira e completar o momento delas.

 


Notas Finais


Pessoal, esse capitulo não é grande, pois não queria ficar MUITO tempo sem postar.
Pois vou ficar duas semanas longe de casa (dia 10 ao 24/08) e isso não vai permitir que eu publique novos caps nesses dias. Por isso quis postar pelo menos algo e deixa-los cientes.
EU VOLTO, não esqueçam de mim hahaha.
Vou aproveitar e adiantar a escrita dos próximos capítulos, se o app fosse confiável eu tentaria postar...mas como não é, apenas vou poder responde-los pelos comentários.
Até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...