História Sweet and Bitter - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Romance, Suga
Visualizações 8
Palavras 5.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um domingo e como sempre, mais um capitulo.
Boa leitura! <3

Capítulo 8 - Eu não quero mais confusões


Fanfic / Fanfiction Sweet and Bitter - Capítulo 8 - Eu não quero mais confusões

Acordei com Heung cantarolando uma música, se eu tivesse muito cansada com certeza teria jogado um travesseiro na cara dela, mas estava bem. Não estava com tanto sono. 

 

- Dormiu bem? - Ela disse enquanto arrumava seus cabelos.

- Sim. - Eu disse esfregando meus olhos para acordar de vez.

- Hoje será sua última aula em direito né? Depois do feriado você irá mudar certo? - Perguntou Heung.

- Sim. Mas antes preciso pensar em uma obra para a prova de aptidão. Eu estou um pouco nervosa quanto á isso. - Eu disse me encolhendo na cama.

- Eu nem tenho como te ajudar. Nunca mostrou seus desenhos. - Ela disse fazendo uma cara reprovadora.

- Eu mostrarei algum dia, pode deixar. - Eu disse sorrindo enquanto assentia.

Depois disso fui direto ao banheiro, tomei um banho relativamente longo, estava um pouco frio e entrar na água quente logo de manhã te obriga a ficar mais tempo do que o necessário. Vesti uma calça, um moletom e meu tênis. Fiz um coque meio frouxo que acabou soltando algumas mechas e comecei a separar meu material.

- Vai para algum lugar nesse feriado? - Perguntei a Heung.

- Vou para casa dos meus avós e você?

- Eu e Chung Iremos viajar com meus pais. - Disse terminando de arrumar o meu material.

- Ah sim, você tinha dito tipo um mês atrás. - Ela disse rindo.

- É, meu pai ficou meio ansioso e agendou as viagens desde o tempo que tinha começado a faculdade. - Disse rindo e balançando a cabeça e negação.

-  Taichi irá junto? - Ela perguntou.

- Ah.. Não, acho que irá ficar com seus pais.

Taichi noite passada tinha dito que queria falar algo comigo, e eu estava como? Meio preocupada, ele falou bem sério quando citou que tinha algo para falar. 

A noite passada tinha sido bem estranha, Jungkook estava estranho comigo e parecia que todos sabiam o por quê, menos eu. Espero que seje apenas um chilique dele.

- Como ousam acordar o sono de uma princesa? - Disse Chung jogando o trabesseiro em mim e em Heung.

- Você tem apenas 10 minutos para se arrumar. - Disse Heung.

- Como ousam não terem me acordado antes?! - Disse Chung correndo para o banheiro.

Chegamos na universidade um pouco atrasadas talvez. Fomos para as nossas salas e eu estava um pouco feliz em saber que era minha última aula no curso de direito.

Eu não prestei atenção em nada, depois da prova eu joguei tudo para o ar. Comecei a pensar em como faria a obra para a prova de aptidão e cheguei a conclusão de que não faria nada. Nada via em minha mente e certo, isso me preocupou um pouco. Talvez essa viagem que farei me dê alguma idéias. O que acho bem improvável já que nessa viagem contarei aos meus pais que mudarei de curso e o clima não ficará tão bom conosco por um tempo. Porém, nada na vida é sorte.

Passou-se o tempo e então as aulas da parte da manhã já havia passado. Fui direto para o refeitório encontrar com todos.

Estava no corredor quando avistei Jungkook, eu gelei. Queria muito falar com ele, mas eu estava um pouco desentendida e com raiva dele. Por que me tratava com tanta frieza? Eu não fiz nada á ele. Eu acho pelo menos, mas isso não é desculpa. Ele poderia vir falar comigo e dizer o que tanto incomodava-o. 

Andei mas próximo a ele, já que tive a brilhante idéia de ir falar com ele, mesmo sabendo que poderia levar palavra secas e um Jungkook arrogante que nem noite passada.

- Oi.. - Eu disse aproximando e ele não disse nada. Me ignorou completamente.

- Tá tudo bem? Você está estranho desde ontem. Eu fiz algo? Ah, por favor fala alguma coisa, você..- Ele simplismente me cortou.

- Eu preciso ir. - Ele disse fechando seu armário.

- Eu vou com você. Você vai ao refeitório não é? - Eu disse o seguindo.

- Na verdade não.

- Como não? É o intervalo. - Eu disse confusa.

- Jungkook, vamos? - Disse uma garota e eu a conhecia, ela estava junta ao grupo de estudo dele do mesmo dia em que fomos ao karaoke.

- Claro. - Ele disse sorrindo e assentindo para ela. - Eu tenho que ir. Pode avisar para os outros que irei almoçar fora?. - Ele perguntou.

- Tá. Claro. - Eu disse meio confusa com tudo aquilo.

O que tinha acabado de acontecer aqui?  Ele me ignora e ainda sai com uma garota na minha frente? Meu Deus por que estou com raiva, ele sai com quem quiser. Porém eu estou me sentindo estranha, talvez irritação. Estou meio chateada também e sinto que deveria dar o troco. Meu Deus dar o troco do que? Meu Deus do céu.

Eu fui correndo ao refeitório e tentando esquecer tudo que estava sentindo. Cheguei a passos grande no refeitório enquanto todos me olharam confusos, sentei na mesa ao lado de Heung e Jin.

- Você está bem? - Perguntou Namjoom meio confuso.

- Estou. Estou sim. - Tentei ao máximo dar confiaça em minhas palavras, o que não funcionou muito bem. - Ah, Jungkook pediu para avisar que foi almoçar fora. - Eu conclui.

- Com quem? - Jimin perguntou confuso.

- Não sei o nome dela. Só sei que é da classe dele.

- Que estranho. - Heung disse.

- Não. Não tem nada de estranho,ele pode sair com quem ele quiser e a gente não deve interferir. Ou deve? Não espera, não devemos. Apesar que.. bom.. O que eu to falando? - Eu disse meio eufórica, eu tinha pensado muito alto e ai que pude ver o quanto estava confusa.

- Você não está bem. - Disse Tae rindo.

- Acho que não estou mesmo. - Eu disse. - Gente, estou sem fome. Irei sair daqui. - Eu disse me levantando e indo a passo bem rápidos para fora da universidade.

Derrepente fiquei tão angustiada e mais nervosa com Jungkook, o que está acontecendo comigo?

- Ei, espera menina. - Disse Chung rindo e segurando em meus ombros, me tirando dos meus pensamentos. - Nossa, o que você tem?

Eu estava tão avoada que quando ela me chamou eu me assustei e acabei pulando e a olhando de olhos arregalados.

- Nada.. Eu estou bem.. Eu só.. Estou confusa. - Eu disse um pouco lenta.

- Espera. Confusa com o que ? - Chung me perguntou.

- Com tudo. - Eu disse. - Eu preciso ir. Desculpa. - Falei e sai correndo.

Estava passando já dos portões da universidade quando avisto Jungkook em seu carro e bem acompanhado. Eu parei e olhei, e não gostaria de ter visto aquilo, não mesmo. Poderia ver tudo, menos isso. Menos ele aos beijos com aquela garota.

Eu paralisei, não sabia o que fazer. Uma garota acabou esbarrando em mim e então acordei do meu transe.

Eu sai e fui para o dormitório. E fechei a porta com força e me encostei nela. Eu estava paralisada e tentando entender o que estava acontecendo, eu não entendia o que sentia, nada estava fazendo o maior sentindo. E do nada eu me acalmei com toda aquela adrenalina e então uma lágrima cai e uma dor no peito surge.

- O que está acontecendo? - Eu perguntei limpando a lágrima. - Eu estou enlouquecendo. Só pode.

Por que Jungkook beijou aquela garota? Por que estva com raiva disso? Por que estava sentindo como se tivesse pegado todos os sentimentos do mundo batido em um liquidificador e colocado dentro de mim?

[...]

- Tem certeza que está melhor? - Dizia Tae enquanto estavámos ao ar livre.

- Tenho Tae, só estava confusa com algumas coisas. - Disse olhando para o céu.

- Ainda está confusa? - Ele perguntou olhando o céu também.

- Sim, mas não quero falar sobre isso. - Disse com meus olhos voltados a ele.

- Tudo bem. - Disse ele sorrindo de lado e assentindo.

- Vamos matar aula mesmo?- Disse Jimin chegando com latas de refrigerantes.

- Tudo pela Jihee. - Disse Hobi sentando ao meu lado.

- Gente, já disse que estou bem. Não precisam fazer isso. - Disse sorrindo de lado.

- Não é o que parece girl, você estava totalmente estranha no refeitório  - Disse Heung quando havia chegado.

- Mas eu estou bem melhor agora. - Eu insisti.

- Chung, Yoongi, Namjom e Jin daqui a pouco chegam. - Disse Tae.

- Falando neles, vocês sabem por que Yoongi tem ignorado Chung? Ele não era assim. Eles dois viviam grudados, já que tem bastante coisas em comum. Tipo o rap,  dormir como se não houvesse amanhã e são bem ignorantes quando querem. - Eu perguntei.

Eles dois haviam se aproximado bastante nesses dois meses, depois do dia do karaokê encontraram coisas em comum e saiam alguma vezes, porém não passava disso. Eu acho.

- É sério que você não sabe? - Perguntou Tae.

- Não. Gente por ninguém me conta as coisas?! Aish. - Eu disse bufando. - Ah quer saber, não precisa contar. - Eu completei.

Estava tudo numa boa, os demais tinham chegado e começamos a comversar sobre coisas bem aleatórias,pirém Jimin recebe uma ligação e até então não sabia de quem era. Até avistar Jungkook do outro lado com o telefone na mão. Sério, podia parecer até o satanás, menos essa coisa que podia ter o nome de "confusão."

Ele apareceu e uma raiva subiu em cima de mim, raiva de tudo. De ele ter me ignorado e eu não saber por que. Raiva até mesmo daquela garota, por ele ter saido com ela e ainda por cima ter a beijado. 

- Oi gente. - Disse ele sentando ao lado de Jimin. - O que estão fazendo? - Ele perguntou.

- Viemos ajudar Jihee,ela não estava bem no refeitório hoje. - Disse Heung.

- Você está bem agora? - Perguntou ele derrepente.

Ele me ignorou de manhã e do nada está preocupado comigo? Está achando que eu sou trouxa? Posso ser um poico, mas não a ponto de ser ignorada e depois agirem como se nada tivesse acontecido. 

- Está preocupado demais para alguém que me ignorou hoje de manhã. - Disse seca a ele.

Eu estava brava com ele e com toda a razão. Não aceito ele me ignorar e depois beijar aquela garota. 

- Eu estou preocupado. - Ele disse com o semblante sério.

- É até estranho, já que hoje me ignorou. Deixa eu te ensinar uma coisa. Quando você está bravo com alguém ou incomodado, você fala com essa pessoa. Você não ignora ela e depois vai para o carro beijar uma garota qualquer. - Eu disse sem pensar. O que diabos eu tinha acabado de fazer? Estou morta, aqui jas Jihee. Uma garota completamente louca e dissimulada.

- O QUE?  - Disse Hobi.

- GENTE QUE BABADO. - Disse Chung batendo palmas e rindo.

- Eu não entendo você Jungkook. - Disse Heung balançando a cabeça em reprovação.

- Qual é o seu problema? - Perguntou Jungkook meio irritado.

- Meu problema?! Você me ignorou hoje.. - Ele me cortou.

- Você já disse isso. - Ele disse impaciente.

- EU SEI. EU SEI QUE JÁ DISSE JEON, MAS AINDA NÃO DEU O NÚMERO DE VEZES QUE VOCÊ ME IGNOROU DESDE ONTEM. - Eu disse gritando. Nunca me corte quando ei estiver brava. Isso não dá boas reações.

- Não precisa gritar. - Jungkook disse.

- EU PRECISO SIM JEON, PRECISO DIZER PARA TODOS O QUANTO VOCÊ É LOUCO E CONFUNDE AS PESSOAS. - Eu disse gritando. Eu estava completamente  fora de mim.

Todos nos olhavam surpresos, não falavam nada.

- VOCÊ NÃO VAI ENTENDER. - Ele disse já bravo por contas das minhas gritarias.

- Que tal tentar explicar, tipo usar a boca sabe? - Tinha parado de gritar,mas usei muito o  deboche. Bem a minha cara.

- Você é tão lerda para certas coisas. - Ele disse rindo.

- Me ignora e ainda por cima me xinga. - Eu disse rindo debochadamente. - Quem você pensa que é Jeon?! - Eu completei.

- Para de me chamar pelo sobrenome! - Ele disse.

- JEON, JEON, JEON, JEON. - Eu o provoquei.

Meu filho, me ataque com uma pedra que eu jogo vários tijolos.

- Acha que é só você que está mal? - Ele disse sério e cruzando os braços.

Seu semblante estava tão sério que acabou não saindo nenhuma palavra da minha boca.

- C-como assim? - Eu perguntei exitante.

- Lerda. - Ele terminou e saiu. Ele simplismente saiu.

- O que aconteceu aqui? - Perguntou Yoongi.

- Eu também não sei. - Eu disse á ele.

- Ele saiu.. Tipo saiu. - Disse Chung meio confisa e rindo.

- Vocês dois são tão estranhos. - Disse Jimin se levantando para ir junto ao seu amigo que acabara de sair me deixando mais confusa e com raiva.

Depois disso tudo eu fui para o meu dormitório e tentei esquecer tudo. Essa coisa de de esquecer tudo e não por nada no lugar uma hora irá dar problema, mas no momento não consigo lidar com nada disso. Achei que conversando com Jungkook poderia ter me ajuda a esclarecer um pouco as coisas, mas só piorou. Eu deitei em minha cama com o intuito de dormir, mas não consegui. Fiquei recapitulando tudo em mimha cabeça e eu percebia mais ainda que nada fazia sentido. Meu celular tocou e era minha mãe. Ótima hora para ela me ligar.

- Oi. - Eu disse sem ânimo algum.

- Filha? Tudo bem? - Disse ela percendo meu mal humor.

- Sim. - Disse simplista.

- Aconteceu algo entre você e Taichi? - Perguntou ela.

- Nem tudo é Taichi mãe, pelo amor. - Eu disse meio revoltada.

- Tá. Tá. Eu só vim avisar que amanhã de noite passamos para buscar você e Chung para viajarmos. - Ela disse.

- Ah é. - Eu disse coçando a nuca. Depois disso tudo eu tinha esquecido dessa viagem. Quando você acha que não poderia ficar pior. Fica. - Mas aonde vamos? Você não disse nada.

- Vamos a Tailândia. - Ela disse animada.

Meu avós por parte de mãe haviam se mudado para Tailândia. Eles tinham ido uma vez e gostaram tanto do lugar que acabaram mudando. Eles gostam muito de morar em outros lugares, já perdi a conta de tantas vezes que ficavam mudando da Coréia para o Japão. E bem,agora estão na tailândia.

- Vamos ver meu vô e minha vó né. - Eu disse sorrindo de lado.

- Sim. Mas não dê muita bola em que sua vó falar. Você sabe como ela é. - Ela disse.

- Tá. - Eu disse revirando os olhos.

A minha vó era completamente diferente da minha mãe. Enquanto minha mãe era bem materialista e meio interesseira,a minha vó prezava pelos sentimentos e as prioridades do interior, e não o que há por fora. Isso não seria um problema se toda vez eu pedisse conselhos para a minha vó. Minha mãe não gosta disso, só pelo fato de que a minha vó sempre contraria o que minha mãe tem para minha vida. E então minha mãe não gosta que eu fale com ela. Tudo bem que teve uma vez que vovó disse que eu deveria fazer o que queria, isso resultou em uma loja de conveniência pixada em incheon, eu e minha mãe na delegacia. Porém hoje juizo é o que me define. Ou deveria definir pelo menos, no entanto vejo que minha vó é uma das pessoas mais sábias desse mundo e sinceramente, a minha mãe não serve para conselhos. Os conselhos dela se resumem em fazer o que ela quer, mas camuflado em um "Você decide." 

Eu estava feliz que finalmente veria meus avós, mas tinha coisas que deveria ter que resolver e que invadia meus pensamentos, mesmo odiando ele entrar em minha cabeça assim de tal forma.

- Jeon.. Um dia eu te mato por tudo isso. - Eu disse resmungando quando Jimin entrou no quarto meio desesperado. - Tá doido? E se eu tivesse me trocando? - Eu disse indignada.

- Mas não está. - Jimin disse dando de ombros.

- Poderia estar. - Eu disse voltando a minha fala anterior.

- Mas não está. E se estivesse, não vejo problema. Já vi mulher nua mesmo. - Ele dizia.

- Não me irrita. - Eu disse dando um peteleco em sua testa. 

- Aii - Ele disse resmungando.

- Sem querer ser chata, mas já sendo. Por que você está aqui? Ah já sei. - Eu disse bem irônica. - Você é amigo do Jeon e eu e ele brigamos. Então você está aqui para fazer eu ir até ele?

- Não. Isso não é problema meu. - Ele disse.

- Ah ta. - Eu disse meio pra baixo, tinha certeza que era por isso.

- Eu vim te fazer companhia já que vi que não está nada bem. Mesmo dizendo qie está. - Ele disse sorrindo de lado.

- Jimin.. - Ele não me deixou terminar.

- Não precisa dizer nada. Vamos fazer algo, sei lá assistir um filme, jogar um jogo. Se distrair. - Ele disse dando de ombros.

- Não prefere a companhia do seu amigo? Vulgo Jeon? - Eu perguntei.

- Pra ser sincero, eu prefiro companhia de uma mulher. - Ele disse rindo e então joguei o travesseiro nele. 

- Você não presta. - Eu disse dando vários tapas nele.

- Para, tá doendo! - Ele disse rindo.

- É para doer mesmo. - Eu disse batendo mais nele.

Estava dando vários tapas em Jimin e ouvindo ele reclamar quando escuto a porta abrindo bem agressivamente.

- Ah pelo amor de Deus, qual é o problema de vocês homens? Se eu tivesse me trocando mesmo? Cade a educação?! - Eu disse irritada.

- Oi para você também.  - Disse Tae entrando dando de ombros.

- Por que está aqui? - Perguntou Jimin á ele com uma sombrancelha arqueada.

- Eu vim expor a minha indignação pela Heung Mi ter saindo mesmo com Yugyeom. - Disse Tae meio gritando.

- Você a provocou. E também disse que sairia com a menina da loja. - Eu disse em tom de reprovação.

- Eu não sairia com ela de verdade. Você sabe.

- Tae disse se sentando na cama conosco.

- Eu não entendo vocês. Qual é, qual é a dificuldade de se assumirem e parar com essa graças?! - Eu disse indignada.

- Vocês não contaram né. - Disse Jimin balançando a cabeça.

- Contaram o que? - Eu perguntei mais confusa ainda. Novidade.

- Eu e Heung já tentamos dar certo ano passado, mas não deu. Então prefirimos terminar, mas é complicado. Não conseguimos ficar sem o outro. Porém se tentamos dar um passo a frente parece que tudo vira contra isso. - Tae disse bufando.

- Uma hora dá. Você vai ver. - Eu disse e ele sorriu de lado.

- O que vamos fazer hoje? - Tae perguntou.

- Eu irei buscar rámen e vocês dois escolham um filme. - Jimin disse levantando e pegando seu casaco que havia tirado e deixado na cabeceira da cama.

- Okay. - Eu disse assentindo.

Ouvi o barulho da porta se fechando e então virei para Tae, sabia que ele ia perguntar.

- Eu vou perguntar. - Tae disse decidido.

- Não, Ta-

- Por que brigaram daquele jeito? Vocês estão bem? - Falou Tae desentendido.

- Eu não quero falar sobre isso. - Eu disse abaixando a cabeça.

- Vai falar sim. Anda, estou à seu ouvidos. - Ele disse gesticulando com a mão dizendo para que iniciasse a minha explicação.

- Ele me ignorou e depois eu vi ele.. Você sabe. - Eu disse e Tae assentiu. - Perdi a cabeça e falei as coisas sem pensar e então deixou ele exaltado.

- Eu suspeitava. Bastante. - Tae dizia enqianto pensava em algo.

-  No que? - Eu disse curiosa.

- Gosta dele. - Ele disse simples. - Agora, pega seu celular e liga para Taichi terminando com ele e corra para os braços de Jeon Jungkook. Isso resolvido! - Disse ele estalando seus dedos e fazendo uma pose de " Sou um gênio."

- 'Tá louco? - Eu disse meio alto. Exaltada talvez. - Não gosto dele.

- Ah não? Dá pra ver na sua cara que ficou triste dele ter te ignorado e depois com raiva dele por ele ter dado uns beijos naquela garota. Bonita ela, só uma observação. - Ele disse com indiferença.

- Não é isso. Eu só estou com raiva por ele ter me ignorado, só isso. - Eu disse nervosa. Aquilo havia mexido comigo.

- Por que espalhou para todos da menina então? Ah para Jihee, você não engana ninguém. - Ele disse com uma cara maliciosa.

- Para Taehyung. - Eu disse brava para ele.

- Eu sabia. Foi até mais rápido do que havia pensado, dois meses. - Ele disse se refirindo a aposta que tinhamos feito na noite da missão.

- Ah vai a merda. - Eu disse já cansando daquilo.

- Tá ok, suponhamos que você só está com raiva de ele ter te ignorado. Você deveria perguntar para ele o por quê disso. Não é possível que você ainda não percebeu por quê. - Ele disse.

- Você sabe por que?! Pode me contar! - Eu disse chaqualhando ele.

- Pergunte á ele. - Ele terminou. - Agora vou escolher o filme.

Ele nem parecia que tinha me deixado nervosa, mudou de assunto tão naturalmente.

- Um dia mato você. Guarde as minhas palavras. - Eu disse á ele balançando a minha cabeça em reprovação.

- Um dia você irá me dizer que estou certo, você vai ver. - Ele disse dando um sorriso sacana.

[...]

- Gostou do filme? - Perguntou Jimin.

- Eu odiei o final. - Eu disse.

- Como? Eles ficaram juntos Jihee, isso não foi algo ruim. - Tae disso rindo inacreditado com as minhas palavras.

- Isso é um filme dramático, tinha que ser triste. Tipo um deles morrer. - Expliquei com desdém.

- Você é doida. - Jimin disse rindo negando com sua cabeça.

- Doida não. Experiente em filmes de drama. - Eu conclui.

- Hobi está dizendo para irmos ao nosso dormitório. Eles está la com Yoongi, Jin  e Nam. - Disse Tae desligando seu celular.

- Vamos com a gente. - Disse Jimin á mim.

- Ah não pessoal, prefiro ficar aqui. - Eu disse sorrindo de lado.

- Tudo bem então. Vamos indo. - Jimin disse assentindo.

- Fique bem. - Disse Tae me abraçando.

- Se cuidem. - Eu disse á eles e depois fechando a porta quando já haviam ido.

Eu tentava não pensar na briga com Jungkook, mas estava dificil. Eu olhava para o teto esperando as meninas chegarem, escutava algumas músicas para me distrair. Tentativa falha, como ler algum livro, assitir tv de novo, e até mesmo pensar em algo para a prova de aptidão. 

A verdade é que eu estava muito curiosa para saber o por quê de Jeon estar me tratando com tanta frieza. 

- Ai chega! - Eu disse para mim mesma.

Eu levantei da cama decidida a ir ao apartamento de Jungkook e perguntar o que estava acontecendo. Idéia muito arriscada, mas como sempre dizem, a curiosidade matou o gato.

Coloquei uma touca e um casaco, sai do quarto e fui ao meu destino arriscado. Fui andando mesmo, não era tão longe da minha fraternidade. Cheguei no prédio e subi no elevador, quando cheguei na porta do apê de Jungkook eu tive que juntar toda a coragem do mundo, até mesma aquelas que não sabem se existem ainda, porém mesmo assim não consegui. Eu queria muito saber seus motivos, mas não admitiria mais uma de suas friezas. E também confesso que estava com um pouco de medo do que se tratava toda sua ignorância. Ai Deus. 

Meu celular tocou no mesmo instante qie estava sem coragem e então atendi sem mesmo ver quem era.

- Não vai bater na porta? - Assim que ouvi sua voz eu fechei meu olhos e bati na minha testa.

- C-como sabe que estou aqui? - Eu perguntei pelo telefone á Jungkook.

- Eu estava na sacada e vi você entrando no prédio. - Ele explicou.

- Ah.. Pode abrir a porta? - Eu disse exitante.

- Bate primeiro. - Ele disse. Eu podia sentir que ele estava se divertindo com tudo aquilo.

- Quer que eu bata quantas vezes? - Eu disse irônica e irritada.

- Nenhuma. - Ele disse abrindo a porta e desligando o telefone. - Veio pedir desculpas?

- Eu? Não. Quero saber seus motivos por ter sido tão ignorante, e ai se você me convencer eu digo talvez um "foi mal" - Eu disse dando de ombros.

- Como você é tão chata. - Ele disse bufando.

- Jeon, não começa. - Eu disse já ficando irritada.

-  Começou. - Ele disse revirando os olhos. - Entra.

- Então vai me falar? - Eu Perguntei entrando.

- Não. - Ele disse com desdém.

- Então eu vou embora. - Eu disse virando para a porta para sair de lá.

- Não espera. - Ele disse segurando meu pulso, e então sua mão desceu para a minha.

- Vai falar? - Eu disse soltando da mão do mesmo. Eu sentia lá no fundo que não deveria ter soltado, mas estava com raiva e bem confusa.

- Aish! Você está me deixando muito confuso sabia?! Quem está sendo ignorante agora?! - Ele disse já com raiva.

- Não venha me culpar ok? Quem criou tudo isso foi você! - Eu disse usando o mesmo tom que havia usado comigo.

- Eu?! Você que criou isso quando apareceu na minha vida! Você complicou tudo. - Ele dizia apontando para mim.

- Meu Deus do que você 'tá falando? - Eu dizia sem entender uma palavra do que ele havia dito.

- Eu achei que poderia lidar com isso. Afinal o sentimento nem estava tão grande assim, mas ai nesses últimos meses você esteve mais perto do que nunca, então ei acabei achando que poderia dar certo num futuro próximo. Ai você aparece com seu namorado e acaba deixando tudo mais díficil para mim. Eu quero me afastar de você, quero esquecer você e você não deixa. E sua lerdeza só está piorando. - Ele dizia irritado andando de um lado para o outro.

- Não está dizendo a verdade. Não pode ser isso. - Eu disse balançando cabeça.

- Gosta dele? Quero dizer, gosta dele de verdade? - Ele me perguntou.

- De quem? - Confisa eu estava.

- Do seu namorado Jihee. Olha nos meu olhos e fala. - Ele disse se aproximando de mim.

- E-eu.. - Eu não ia conseguir dizer com ele me olhando daquele jeito. - Eu não vou dizer com você olhando parecendo que sabe todos os meu segredos. - Eu disse cruzando os braços.

- Por que não? Está se sentindo incomodada? - Ele dizia com um sorriso divertido no rosto e se aproximava mais ainda.

- J-jeo.. - Ele me cortou

- Jungkook Jihee. Jungkook. - Ele me corrigia e chegava bem mais perto me encostando na parede.

Ele chegou tão perto e colocou as duas mãos na parede para que eu não escapasse.

- Não vai falar? - Ele disse.

- Se eu estou com ele é porque gosto dele. - Eu disse desviando o olhar.

- Por que não diz olhando em meus olhos? - Ele insistia.

- E-eu não sei. - Eu disse por fim, até porque não sabia mesmo.

- Eu sei por quê, porque isso mexe com você. - Ele disse e quando vi ele estava perto demais, olhei nos seus olhos e ele desceu um pouco sua cabeça colando nossas testas, podia ouvir sua respiração um pouco rápida, mas não tanto quanto a minha. Eu estava com a minha respiração muito descompassada, estava realmente nervosa.

Eu não queria sair dali. Não queria mesmo, mas isso é errado. É realmente errado.

- Acho que já vou. - Eu disse saindo dali correndo.

Eu fui embora as pressas, deixando ele ali. Ele ia me beijar, iamos nos beijar? Meu Deus isso não estava certo. 

Tantas pessoas já me perguntaram se gostava de Taichi e eu dizia que sim, mas não consegui dizer para o Jungkook, não só pelo fato de ele ter agido como sabia a verdade, mas eu não conseguia dizer. 

Eu não quero mais confusões pra minha vida, chega.

Peguei meu celular e liguei para o meu conselheiro de todas as horas.

- Alô? - Tae dizia.

- Vem me buscar, estou em frente daquela cafeteria perto da universidade. - Eu disse sem rodeio.

- Estou indo.- Disse Tae sem exitar.

 

 

 

 

Tae tinha me busca já fazia alguns minutos, entrei no carro e ele me levou para um parque que havia na cidade. Desci do carro muito rápido e sentei no banco em frente de uma lago muito bonito dali.

- O que aconteceu? - Tae disse enquanto me entregava um copo com café que havia compra ali perto.

- Fui falar com Jungkook, e ele se abriu. - Eu disse sem olhar para ele.

- Finalmente! Ele demorou tanto. - Disse Tae rindo. - Espera.. Por que essa cara? Não venha me dizer que não é correspondido porque é sim. - Ele concluiu.

- Esse é o problema Tae. Eu estou tão confusa com tudo isso. Eu não posso largar Taichi, seria algo muito arriscado. E tem minha mãe. Eu já tenho que falar com ela sobre a faculdade e mais essa agora? Ela iria ficar louca. Ela gosta demais de Taichi.

- Está confusa porque não quer aceitar seus sentimentos. Tem medo de fazer algo por si só. Porque sempre deixa que tomem suas decisões. - Ele disse. - Tem medo de viver. Jihee, diga a verdade, para de ignorar e diga o que sente. Não há problema nisso.

Eu comecei a pensar nas palavras deles e era a verdade. Eu precisava parar com aquilo, tinha que parar de ignorar.

- E-Eu gosto dele. - Eu disse baixo.

- O que disse? - Tae perguntou virando muito rápido á mim

- Jungkook. Eu gosto dele. - Nesse momento tudo que sentia virou lágrimas, lágrimas de alivio. Não sentia mais peso nenhum. Eu estava livre de um fardo que eu mesma criei.

Tae me abraçou e ficamos calados por um tempo.

- Acho que eu estava certo. Ganhei a aposta. - Ele disse.

 

- Sim Tae, você ganhou.


Notas Finais


Gente e esse Jungkook? QUE AUDÁCIA É ESSA MENINO? KKKKKKKKKKK
Tae, a cigana. Huahauahaua
Jihee parece eu. Sempre confusa com tudo Kkkkkkkk
Espero que tenham gostado. Bjs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...