História Sweet Girl - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Alren, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah
Visualizações 18
Palavras 1.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - 2.2


Pov Lauren.


Finalmente vai acontecer, eu e minha baixinha teremos nossa primeira transa e ver ela tão entregue a mim, me deixa ainda mais exitada.


- Vamos ao céu juntas, meu amor. - Sorrio.


Ajeito meu membro em sua entrada e a penetro devagar, apenas para observar seus olhos se fecharem e um gemido rouco passar por nossas gargantas.


Aos poucos aumento a velocidade das estocadas. Ally arranhava minhas costas e eu sentia minha pele arder. Com certeza ficaria marca. Retirei meu membro de dentro dela e ela gemeu em reprovação por falta de contato, passei a chupar seus seios, alternando entre o direito e o esquerdo.


Ally gemia e bagunçava meus cabelos. A pele da minha pequena realmente é viciante.


Trilhei beijos pelo seu corpo até chegar em sua intimidade, onde aspirei seu cheiro doce e feminino. Introduzi um dedo em seu sexo e passei a chupá-la com devoção.


Ally arqueava as costas e forçava meu rosto contra sua intimidade. Seus gemidos estavam me enlouquecendo.


Voltei a minha posição inicial e a penetrei novamente.


Eu a fodia como se fosse a nossa primeira e última vez juntas, cada estocada era um gemido mais alto. Eu ia cada vez mais fundo e mais forte dentro dela.


Seus gemidos se tornaram mais altos, intensos e frequentes, denunciando seu orgasmo próximo.


Minhas estocadas estavam mais fortes e rápidas.


- L-lauren... Ah... Hum...


- Oh, Ally... - Solto um gemido rouco em seu ouvido.


- Oh, díos mío! - Ela geme mas alto e sinto seus corpo relaxar, sinto seu líquido melar meu membro, facilitando minha penetração. - Díos Mío!


Ela geme em espanhol e não me seguro mais. Gozo dentro dela.


Caio ao seu lado ofegante, com um sorriso bobo nos lábios.


- Foi bom? - Pergunto ofegante. A olho e vejo a mesma com a respiração desregulada, os cabelos grudados na testa e as bochechas rosadas. Tão linda.


- Peraí... que eu estou tentando voltar a vida. - Ofega me arrancando risada. - Foi... maravilhoso, você é maravilhosa. - Me olha.


- Vem, vamos tomar um banho.


***


Nem preciso dizer que nosso banho foi repleto de carícias e muito sexo né?


Deitamos de novo e pouco tempo depois Ally caiu no sono. Fiquei a observando por um bom tempo.


- Te amo. - Ela sussurra dormindo.


- Meu Deus, eu tenho tanta sorte de ter você do meu lado. - Sussurro. - Eu nunca mais vou me separar de você. Eu juro. - Beijo sua testa e acabo dormindo também.


***


Acordo sentindo o corpo de Ally aninhado ao meu. Me levanto devagar para não acordá-la, me visto e desço.


- Hey, Laur. - Camz diz.


- E aí? Como foi? - Dinah pergunta, visivelmente curiosa.


- Foi ótimo! Agora fiquem quietas, suas ninfomaníacas. - Digo.


- Hum... - Ouço vir de Normani.


Fiquei um tempo conversando com as garotas e consequentemente tive que ouvir piadinhas sem graça.


***


Voltei para o quarto para acordar minha baixinha, as meninas também queriam falar com ela, afinal, hoje faz três anos que elas se conheceram também.


Me aproximo dela e retiro o lençou que cobria sua nudez. Beijo-lhe o fim das costas e subo distribuindo beijos por sua pele exposta.


- Hey, minha pequena. Acorda. - Beijo sua bochecha e a vejo sorrir. Tão linda. Ela resmunga algo e vira o rosto para o outro lado. - Hey, amor, acorda.


- Hm? - Ela entreabre os olhos.


Deus! Eu sou tão sortuda por ter essa mulher do meu lado. E pensar que eu quase a perdi por ser uma tremenda filha da puta.


- As meninas querem falar com você. - Beijo seu pescoço e vejo sua pele se arrepiar.


Ela abre os braços me pedindo um abraço, que eu lhe concedo bem rapidamente.


***


Passamos o dia juntas, fizemos vários programas para casais. Sim, casais. Ally e eu, Mani e Dinah e a Camz, que começou a namorar a Victoria.


Depois fizemos um jantar e chamamos a Lucy e a Vero.


Agora estou deitada no meu quarto pensando na possibilidade de me juntar a minha pequena namorada no quarto dela.


Sim, eu estou ficando viciada em dormir com a Ally, mas quem não ficaria não é mesmo? Então me deixem.


Viro para um lado, viro para o outro e nada do sono chegar. Talvez depois de ontem a noite eu tenha desaprendido a dormir sozinha.


Checo a hora no alarme e constato que já passam das três e meia da manhã. Me levanto e ao sair do meu quarto, caminho rapidamente para a porta branca tão conhecida por mim.


A empurro e a mesma se abre, me dando a mais bela visão do mundo. Ally dormindo com o celular em mãos.  Tão linda e super fofa.


Caminho até ela e retiro o aparelho de sua mão, logo apago as luzes e me deito ao seu lado.


A mesma abre os olhos e me encara confusa.


- Lauren? - Sussurra. - Aconteceu alguma coisa?


- Não, só bateu vontade de dormir agarradinha com você. Posso?


- Claro, sempre que quiser. - Suspiro. - Que houve?


- Ally, me perdoa? Eu fui uma idiota, se eu não tivesse te deixado sozinha, a Cassie nunca teria te pegado.


- Hey, a culpa não foi sua.


- Eu também quero te pedir perdão por ser um poço de ciúmes, por ter te machucado, não ter te contado o lance da foto com a Camz no início. Me perdoa por ser tão besta em dizer que você tinha um caso com a Lucy.


- Tudo certo. - Sorri.


- Me perdoa por tudo, e-eu só... tive medo de te perder, mas do que adiantou? Eu quase te perdi naquela mesa de cirurgia.


- Tudo bem, amor. O importante é que estamos aqui, eu te perdoo, se era isso que você precisava ouvir. - Sorri.


- Eu te amo tanto. - A puxo para um selinho demorado.


- Eu te amo muito mais. Agora vamos dormir. - Ela se vira de costas para mim e meus braços enlaçam sua cintura.


Deposito um beijo em seus cabelos e aspiro o cheiro de seu pescoço.


Apesar de todas as besteiras que eu fiz, nós nos amamos e isso ninguém vai mudar. Agora eu durmo com a certeza de que eu tenho a mulher ideal para a minha vida. Eu te amo, Ally Brooke.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...