1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Letters >
  3. SY2 - Changbin

História Sweet Letters - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Capitulo dois veio rápido né? É pq ele tava guardadinho aqui já q eu quis pq quis postar hoje
Vocês que lutem

Capítulo 25 - SY2 - Changbin


Fanfic / Fanfiction Sweet Letters - Capítulo 25 - SY2 - Changbin

Meu sono leve me faz despertar cedo, mesmo estando de férias, e fico olhando pro teto com um braço sob minha cabeça, suspirando enquanto relaxo.

Sinto um movimento na cama e olho pro lado, tomando um sustinho quando Felix simplesmente gira na minha direção e quase sobe em cima de mim, me agarrando pelo tronco e resmungando algo baixinho.

Dou um risinho da cena e toco seus cabelos, fazendo um carinho suave.

- Bin... Trabalho... - murmura contra meu ouvido e sinto um arrepio com sua voz grave e rouca.

- Não tem trabalho hoje. Está sonhando? - O olho, vendo seus olhos fechados e sorrindo pra imagem serena.

- Uhum. 

- Tudo bem. - dou um risinho.

- Amor. - Chama baixo.

- Uhm?

- Vamos transar... - Ele sussurra e meu corpo reage, estremecendo de leve, já minha mente me faz o encarar confuso.

- Que safadagem é essa? E assim do nada. - rio.

- Seu pau ta duro... - Sua frase me faz desviar o olhar pro meu quadril e ergo o lençol pra checar a informação, não encontrando nada de pé.

- Fe... - me ajeito por perceber que ele realmente estar dormindo e me ergo pra tira-lo de cima de mim. - Lix... - tento de novo mas não tenho resposta, então o cutuco na bochecha por um tempo. - Yongbok?

- Uhm... Não me chama assim. - Meu marido resmunga afastando minha mão e finalmente abre os olhos.

- Tava sonhando com minhas jóias? 

- Jóias? Que jóias, Changbin? - ouço seu bocejo e fico olhando seu rosto sonolento.

- Como "que jóias"? As que você mete na boca. - falo e passam alguns minutos até ele tirar a expressão confusa do rosto.

- Que? Changbin!

- Era você que tava falando aí de uma suposta ereção matinal. - o olho e suas bochechas coram, me fazendo voltar a rir.

- Uhm... Eu não tenho culpa.

- Tudo bem. Me lembre de nunca deixar você dormir sozinho com o Yoonbin pra não dizer essas pérolas na frente dele.

- Eu? É você que fica de piadinha de adulto perto das crianças. 

- Ah, mas tem diferença. - Tento me defender e mexo nos lençóis, ainda sentado na cama.

- Tá. Deita aqui. - Ele pede e o obedeço, deitando do seu lado e o puxando para meu peito, sentindo seu abraço.

- Uhm... Tá quentinho igual pão de padaria. - Murmuro e sorrio ao ver ele sorrir.

- Você também. - Suspira e relaxa sobre meu corpo.

- Tá com preguiça de levantar?

- Tô. 

- Mas tem que levantar ou vamos perder o café do Hyunjin e precisar fazer o nosso. - dou tapinhas na sua coxa e deixo minha não ali.

- Levanto jááá. 

Mudo meu olhar pra ele novamente e me inclino, beijando a ponta de seu nariz primeiro e depois seus lábios. Ele retrubui e relaxa novamente.

- Você tá com bafo. - Lix diz.

- Eu tô, é? Você também.

- Uhum.

Mantenho os carinhos em sua coxa enquanto seus dedos deslizam suavemente em meu peito, suspiro por gostar de estar assim com ele e fecho os olhos, aproveitando cada segundo.

- Lix. Eu vou levantar e ver se já tem algo pronto. Daí te trago o café na cama. - murmuro.

- Tá bom.

Levanto com calma e ajeito o cobertor pra cobrir ele até os ombros, me inclinando em sua direção novamente.

- Beijinho com bafo. - peço e sorrio pra sua cara com minha fala, lhe dou um selinho demorado e visto uma camisa antes de fazer minha higiene matinal e descer pra cozinha da casa dos Bang.

- Bom dia. - falo ao chegar ali, encontrando Hyunjin numa cadeira, lendo algo, enquanto Chan cozinha.

- Bom dia. - O Hwang responde primeiro e depois Bang.

- O que é isso que cê tá lendo? - Pergunto me aproximando.

- Ah, isso é um livro sobre redação. Faltam poucos meses pro vestibular, como o Chan vai fazer junto comigo mas começou a estudar bem depois de mim eu fico revisando nessas horas pra ele ouvir e aprender junto. - Explica e aceno.

- Não sei como o convenceu a tentar faculdade de novo. - comento.

- Eu só vou porque é outro curso, Hyunjin vai ficar na mesma turma que eu e ainda ganho emprego na empresa do pai dele com um salário alto. Só tem vantagem. - Chan responde me olhando e dou um risinho.

- É, vendo assim, só tem vantagem. Mas vê se termina o curso dessa vez. - aponto pra ele com uma colher que tem ali na mesa.

- Eu vou me esforçar.

- Uhm. E qual o cardápio de hoje? - tento ver de longe.

- Panquecas, bolo, suco e café pra quem preferir. 

- É, eu vou ficar com o café. - murmuro e puxo uma cadeira, sentando ali, passando uns segundos em silêncio. - Como passaram a noite?

- Meio agitada, Hyunjin sentiu umas dores mas ele anda dizendo que são alarmes falsos da Yeji. - Bang diz e olho seu namorado.

- É isso ou são contrações... Eu não lembro direito como foi com o San. - O Hwang fala em seguida.

- Não brinca com isso, Hyun, pelo amor de Deus. - O australiano diz e dou um risinho.

- As vezes é só alarme falso mesmo, Felix teve vários. - comento. - E como tá a pequenininha agora? 

- Ah, ela está bem quietinha. 

- Tá aguardando a hora de vir então. - brinco.

- Já pedi pra não brincarem com isso, eu não tô preparado pra sair correndo com uma frigideira na mão e a espátula na outra. - Chan resmunga e volto a rir.

- Bom dia. - ouço mais uma voz e vejo Felix.

- Achei que ia esperar o café na cama...

- Eu ia mas você tava demorando e resolvi descer. - observo ele vir até mim e me abraçar pelas costas.

- É que o Chan tá atrasando o café. - aponto.

- Mas é muita folga sua, não é? - Bang joga um pano de prato em minha direção e desvio. 

- Eu sou visita, ué.

- Ai ai. - Felix suspira e sinto tapinhas em meu ombro. - Eu vou olhar os meninos.

- Se eles estiverem acordados pode deixar irem ver tv na sala. - Hyunjin disse em seguida e levantou para fazer algo, em seguida fez uma cara estranha e ergui uma sobrancelha.

- O que foi? - perguntei confuso e Felix muda a atenção pra isso também.

- Não sei... Chan... - Ele o chama e sussurra algo em seu ouvido. 

Fico alternando meu olhar entre eles e Felix e logo noto Chan se inclinar pra ver atrás de Hyunjin e vem até nós em seguida.

- Felix, pode ajudar o Hyun ali, eu não entendendo desses assuntos... - Pede e continuo confuso.

- O que houve? - Felix anda até Hyunjin pra saber.

- Não sei, eu... Só senti algo escorrer, é-é sangue? - Noto o tom baixo e preocupado de Hyunjin e logo em seguida um expressão surpresa de Felix. 

- Não é. Hyun... Isso não foi sua bolsa que estourou? 

A reação de choque em Hyunjin é quase imediata.

- Bolsa? Que bolsa? - Chan pergunta e arregalo os olhos ao lembrar das aulas que Felix me obrigou a ter em sua gestação.

- A bolsa d'água... A Yeji vai nascer. - falo e sinto um acelerar no peito de ansiedade, mesmo sabendo que não é filha minha.

- o Hyunjin tem que ir pro hospital agora. - Felix fala e o olho assustado.

- Meu Deus... Nascer? Agora? É sério? - Bang pergunta alarmado e fico perdido, olhando pros lados, travado.

- É! - Lix responde e passamos um tempo em silêncio. - Vocês não vão fazer nada, seus frouxos?! - Resmunga irritado e me assusto com seu tom, levantando de vez. - Chan, leva o Hyunjin pro carro. Changbin, liga pro Minho e fala pra ele o que tá rolando, pergunta o que fazer, Hyunjin tem alguém com quem os meninos possam ficar?

- T-tem, a vizinha do lado costuma cuidar deles quando saio.

- Ótimo. Eu dirijo o carro.... Se movam! - pulo da cadeira com o berro de meu marido e vou procurar meu celular pra falar com Minho enquanto Chan vai com Hyunjin pro carro e Felix deixa as crianças com uma babá.

Em menos de meia hora estamos todos no hospital, ainda de pijama e eu com meu esposo aguardando noticias na recepção enquanto Chan foi com Hyunjin.

Em alguns minutos vejo um enfermeiro se aproximar e reconheço Minho quando baixa a máscara.

- Vocês fizeram bem em trazer ele logo, é capaz da neném nascer de hoje pra amanhã. - Ele diz e o olho.

- Sério? Mas o Hyunjin tá bem? - Felix pergunta.

- Tá sim. Eu vou ficar na equipe responsável por eles e fico dando notícias sempre que puder. 

- Valeu. Foi um puta de um susto. - Murmuro depois de um tempinho, já respirando aliviado.

- Sei. Eu imagino que o Lix tenha comandado a operação. Você parece ter corrido uma maratona e Chan parede ter visto um bicho morto do caminho, tá todo paranóico lá. 

- É. Tu também não perde a chance de tirar uma com a minha cara, né? - resmungo.

- Não. E quer saber de outra? Como eu vou cuidar do parto dele, vou ver a Yeji antes de todo mundo. - ele cantarola e o imito fazendo uma careta e voz estranha.

- Verdade. Ah, deve ser legal essa parte. - Lix murmura com um bico.

- Nem tanto, parto natural é um bagulho feio pra cacete. - Minho responde e alguém mais no fundo chama por seu nome. - Eu tenho que ir agora. Tragam a bolsa do bebê e roupas pro Chan e pro Hyunjin, eles vão precisar. Qualquer coisa a mais eu falo por mensagem.

- Certo. Obrigado. - Diz meu marido e levanto. - Vamos voltar agora, cuidar dos meninos, comer e trazemos as coisas. 

- Também é bom avisar pros pais do Hyunjin não? - pergunto.

- Ah, é. Isso também.

- Okay. Agora a gente... - começo. - Desculpa, eu já esqueci o plano.

- Vamos pra casa, comemos, alimentamos as crianças, daí a gente leva eles pra casa dos pais do Hyujin, conta o que aconteceu e levamos as malas pro hospital.

- Tá. E depois?

- Não sei, Changbin, e não fique perguntando a toda hora.

- Foi mal. Agora tô ansioso pra ver nossa sobrinha. A gente tinha vindo justamente pra isso mas não achei que o Hyun realmente fosse parir durante nossas férias. - Falo o olhando e noto meu marido rir.

- Só você mesmo.

Voltamos pra casa no carro de Hyunjin e liberamos a babá assim que entramos lá, recebendo a notícia de que as crianças haviam acabado de acordar.

- Omma! - Yoonbin veio correndo na direção de Felix, que o pegou no colo e olho meu filho.

- O papai também chegou, Bin. - sorrio estendendo os braços pra ele, mas meu filho apenas resmunga e se agarra em Felix. - Também não queria abraço seu não. - cruzo os braços emburrado.

- Oi, tios! - San chega ali enquanto puxa Yunho pela mão e o olho.

- E ai, pequenos, acordaram agora mesmo? - Me aproximo deles e faço carinho nos cabelos de cada um.

- Uhum.

- Cadê o papai e o omma? - Yunho pergunta em seguida.

- Ah, eles saíram. - respondo meio perdido e olho meu marido.

- Ah, é. Eles saíram e vão passar um tempinho fora, então vamos levar vocês lá pra casa dos vovôs pra brincarem bem muito lá. - Lix sorri contando pra eles e os pequenos comemoram.

- Eles foram pra onde? - San pergunta e não respondo dessa vez.

- A gente conta depois que vocês comerem. Vamos. - ouço meu esposo e levo os meninos pra mesa, ajudando eles a subirem nas cadeiras e indo pegar a comida para servi-los.

- Tem que comer tudinho, né, tio? - San me olha e aceno. 

- Tem que comer até lamber o prato. - Respondo a ele, que ri.

- Vem, San e Yun, eu vou ajudar vocês a comerem. - Felix senta entre os dois e alterna entre auxiliar eles e comer seu café da manhã.

- E eu ajudo o Binnie junior. - sorrio pro meu filho e beijo a bochecha dele.

- Papai...

- Uhm? - Olho Yoonbin

- Qué bincá. - ele murmura em inglês apontando para algum lugar e olho na mesma direção, vendo um celular na mesa, provavelmente de Hyun ou Chan.

- Não, Bin, esse ali não é o celular do papai, depois você brinca, tá? - Respondo na mesma língua.

- Naum. Qué agora, papai. - resmunga.

- Agora é hora do bebê comer, quando terminar eu deixo brincar. Aqui. - pego um pouco da panqueca pra dar a ele e Yoonbin faz careta.

- Naum qué! - Diz mais alto e logo começa a chorar, suspiro com o jeito dele e o olho por uns segundos.

- Tá, o papai vai pegar o celular.

- Changbin! - Tomo um sustinho com a repreensão de Felix e o olho. - Yoonbin, agora é hora de comer, não vai brincar no celular. Não chore, de outra vez o papai entrega o celular a você. Agora coma tudinho sem resmungar. É sua comida preferida! - Fala com sua expressão calma, ainda em inglês por Yoonbin estar mais acostumado.

Imediatamente Yoonbin para o choro e fica encarando o omma enquanto fala, ficando com um bico mas o obedecendo.

- Por que ele só escuta você?! - pergunto indignado.

- Porque você dá tudo o que ele quer quando chora e ele sabe.

- Uhm... - faço bico igual meu filho e me ajeito pra dar a comida a ele.

Quando finalmente terminamos de dar a comida as crianças, levamos todos pro quarto, damos banho, arrumamos e montamos mochilas pra eles, indo nos arrumar também pra sair.

Logo estamos todos no carro, cada um em sua respectiva cadeirinha e eu vou dirigindo dessa vez.

- Tio Lix. Agora vai dizer onde meus papais foram? - Vejo pelo retrovisor San perguntando.

- Ahm, é... Bem. Lembram que  o omma de vocês está grávido, né? - Felix responde

- É! Da irmãzinha Yeji.

- Bem, os pais de vocês foram pro hospital porque a irmãzinha de vocês vocês vai nascer. - Termina de explicar e faço careta ao ouvir um grito fino de San.

- A irmãzinha vai nascerr. - O Hwang mais novo cantarola e logo puxa o irmão pra fazer o mesmo, sendo acompanhando pelo meu filho e rio da cena.

- Yeji não é sua irmã, Yoonbin. - Falo mas ele ignora e continua cantando com os outros, mesmo seguindo a letra errada por saber poucas palavras do coreano.

Fizemos o que tínhamos pra fazer naquele dia e já na manhã do outro Minho mandou mensagens para Felix avisando que a bebê nasceu durante a madrugada e que poderíamos visita-los durante a manhã.

A mãe de Hyunjin havia indo ficar no hospital com o filho e o pai dele estaria trabalhando então no fim deixamos os meninos na casa dos pais de Felix e fomos direto pro hospital. Esperamos sermos autorizados e só então entramos e vamos para o quarto onde Hyunjin está.

- Ai, eu tô empolgado. - Felix fala sorridente enquanto dá pulinhos e rio do seu jeito.

- Eu tô mais ansioso que empolgado. 

- Por quê? - ele me olha e dou de ombros.

- Não sei, só tô ansioso... Olha, é aqui. - aponto ao ver o número de uma das portas ali e me aproximo, dando batidinhas e aguardando.

Quem aparece e abre a porta é a mãe de Hyunjin.

- Oh, visitas já? - ela sorriu e dou um risinho.

- Felix tava ansioso pra ver a sobrinha e viemos assim que vimos a mensagem de Minho. - explico e recebo um tapinha de Felix.

- Você acabou de dizer que estava ansioso, não ponha a culpa em mim. - resmungo e me desculpo.

- Ah, claro. - Sooyoung ri e abre mais a porta. - Bem, entrem.

- Ooi, omma de terceira viagem. - Felix brinca ao ver Hyunjin e aceno para ele.

- Nossa, você tá um bagaço. - dou um risinho de Hyunjin que parece cansado apesar de sorrir para nós. - Cadê o galego? - Pergunto e Hyunjin aponta para uma poltrona, quando olho, vejo Chan dormindo jogando ali e rio da cena.

- Vamos aproveitar pra fazer bigode de caneta nele. - Meu marido brinca e Hyunjin ri.

- Ele apagou faz um tempinho. - Responde baixo e volto a olhar em volta.

- Cadê a Yeji? - Pergunto ao notar o bercinho dali vazio.

- Minho levou ela pra fazer uns exames mas ele volta logo. - Hyun explicou um sorriso pequeno.

- Saquei.

- Então, foi tudo bem mesmo? Foi normal? Ou cirurgia? - Felix se aproxima dele e o acompanho.

- Normal. Sinceramente, eu não lembrava que doía tanto. - dá um riso fraco.

- Ai... Bem que o Minho falou que ia ser parto natural. - faço uma caretinha. - Mas tá tudo bem?

- Tá sim, só estou cansado. Ela nasceu maiorzinha que o San. - Explica e aceno.

- Você falando assim só dá mais vontade de ver ela. - Felix sorri e nego com a cabeça.

- Coitado do Hyunjin só o resto e tu só pensa na criança.

- Ué, comigo foi igualzinho. Você ficou colado no Yoonbin enquanto eu tava jogado na cama. E cortado da cirurgia ainda mais. - Resmungou. - E eu também não tô ignorando a dor do Hyun.

- Tudo bem, eu entendo a empolgação do Fe em ver a Yeji. - O Hwang nos interrompe entre risinhos.

- Olha só quem voltou. E bem acordada. - Ouço outra voz no quarto e viro pra olhar, vendo Minho com um embrulhinho nos braços. - Ew, Yeji não tenha medo se abrir os olhos e ver o dinossauro, é só o seu tio, tá? - Ele diz e fecho a cara.

- Se ela te ouviu e não chorou ainda, nada mais assusta ela. - Rebato e observo ele levar a criança pro berço, Felix logo se afasta e vai direto pra lá.

- Que bolinha mais fofa! - Ouço meu marido dar um gritinho contido e rio, me aproximando pra olhar a bebê também.

- Oh, ela é enrugada igual o Yoonbin quando nasceu. - Sorrio. - Parece um joelhinho.

- Todo bebê nasce enrugado. - Minho fala e ignoro. - E nada de encostar no bebê sem lavar as mãos, eles são muito sensíveis e vocês vieram não sei nem de onde.

- Tu é chato, heim. - resmungo.

- Mas ele tá certo, Bin. - Meu marido diz.

- Eu sei que tá, mas continua sendo chato.

- Olha, já deu a hora do Hyunjin tomar o banho dele, se vocês puderem esperar na fora, depois vocês voltam pra ver direito a neném. - Minho diz. 

- Ah, tudo bem. - Fe se afasta e seguro sua mão pra ir com ele.

- Eu vou com vocês, não sai de perto do Hyun pra nada, nem comi ainda. -  Sooyoung nos acompanha e vamos os três pra fora do quarto.

Fe e eu seguimos com a mãe de Hyunjin comer e depois voltamos pro corredor onde fica a sala, ficando um tempo do lado de fora por Felix estar tomando suco. Nessa mesma hora Jisung aparece ali e o olho.

- Hey! Como entrou? Pensei que tivesse limite de visitas. - Falo ao vê-lo.

- E tem. Eu disse que vim ver o Minho, a recepcionista tá tão acostumada com minha cara que me deixou entrar. - Ele ri e o acompanho.

- Espertinho você. - Meu marido ri junto.

- Olá, sra Hwang. - Meu amigo acena para Sooyoung. - Por que estão todos aqui?

- Oh, olá, Jisung. - Ela sorri.

- Felix tá comendo e a sra Hwang acha que é melhor a gente esperar um enfermeiro pra ter certeza que podemos entrar. - Explico.

- Ah, sim.

Ficamos ali mais alguns minutos e franzo a testa ao ver uma figura conhecida saindo do elevador ali.

- Jisung... Esse ali não é o ex do Chan? - sussurro cutucando meu amigo.

- An? Ah. É. O Seungmin. - Han olha naquela direção, confirmando minha duvida.

- Seungmin? Ele não tava preso? - Felix pergunta.

- Acho que eu ouvi o Chan dizer ao Hyunjin que já tinha umas semanas que ele saiu. - Comento.

- Esse era o homem que estava fazendo mal a meu filho? - A mãe de Hyunjin pergunta e aceno.

- Era sim. - olho naquela direção novamente e vejo Seungmin se aproximar de nós no corredor enquanto o encaramos sem notar por estarmos surpresos.

- O que estão olhando? Parece que nunca me viram. - Seungmin resmunga quando se aproxima e meu marido desvia o olhar na mesma hora.

- Ninguém importante. - Respondo o olhando.

- Ninguém? Não precisam ficar me olhando com essa cara de merda não. Eu sei bem quem são os ratos de esgoto.

- Não queremos briga com você. - Jisung diz em seguida.

- Rapaz, você já arranjou problemas demais em nossa família, não precisa procurar mais. - A mãe de Hyunjin diz em seguida.

- Não arranjei briga com ninguém, isso tudo não teria acontecido se aquela puta não saísse dando o cu por aí. - Fala irritado e vejo a mãe de Hyunjin o encarar surpresa.

- Você respeite meu filho, mal educado. Não sabe o que ele passou pelo que fez e ainda fez mal a meus netos que nem culpa tinham, devia ter vergonha na cara. - Sooyoung fala e encaro a senhora surpresa.

- Vergonha na cara devia teu seu filho por sair roubando namorado alheio e se fazendo de santo. 

- Meça suas palavras quando falar do meu menino! 

- Quer ir contra os fatos? Vai fazer o que contra mim? Foi aquele filho da puta que acabou com a minha vida!

Fico surpreso com toda aquela cena, mas ainda mais surpreso quando a mãe de Hyunjin simplesmente levanta a mão e acerta o rosto de Seungmin com um tapa forte. Arregalo os olhos pra cena e encaro os dois em choque.

- Já disse pra medir as palavras, lave essa boca porque sabe bem que meu filho nunca fez mal a ninguém, se trate antes que fique pior pra você. Ou eu mesma vou cuidar de te colocar na cadeia de novo. - Disse irritada enquanto Seungmin a encarava com os olhos marejados enquanto tinha uma expressão de raiva estampada no rosto.

- Ahm... Sra Hwang, acho melhor a gente ir pra outro lugar pra senhora se acalmar. - Jisung segura os ombros dela e a puxa suavemente pra trás. - Seungmin, vá embora, já disse que não queremos briga, ainda mais num hospital.

O ex de Chan bufa irritado e sai dali pisando forte no chão.

- Quer uma água, sra Hwang? - pergunto.

- Não, obrigada, querido. Eu só... Estou irritada. Como ele pode falar assim do meu neném?!

-  Ele é assim com todo mundo, não ligue, só vai lhe causar estresse. - Meu amigo diz.

- Acho bom nem comentar isso com Hyunjin. Vamos só fingir que não aconteceu, hoje é um dia feliz, não podemos ficar assim. - Felix murmura e aceno.

- Tem razão. Não sei o que me deu. Desculpem por isso. - Sooyoung suspira.

- Não, tudo bem. Ele tava merecendo mesmo. - falo abanando a mão e Jisung revira os olhos. - Eu não menti, menti?

- Não. - Felix é quem responde dando de ombros.

- Oi, eu ouvi uma discussão. Tá tudo bem aqui? - Minho pergunta aparecendo na porta do quarto e nos olhando.

- Oi, amor. Não, ela uma galera que passou conversando alto. - Jisung se aproxima dele e vejo ele abaixar a máscara de Minho e o beijar. - Podemos entrar?

- Uhm... - Responde e sorri. - ...Podem sim. Mas o limite é quatro pessoas por visita, então o Changbin fica aí. 

- Ei! - Resmungo indignado.

- Ah, deixa ele. Não faz mal cinco pessoas só uma vezinha. - Jisung pede e Minho maneia a cabeça, deixando todos entrarem.

- A gente voltou. - Anúncio ao entrarmos e sorrio ao ver Hyunjin com Yeji nos braços e Chan já desperto. - Acordou, austrália?

- Tava dormindo? - Han pergunta logo depois.

- Tava. Eu apaguei na poltrona que nem notei. - Chan ri.

- Quem devia tá cansado assim era o Hyun. - Jisung se aproxima. - Oi,  neném. - ele faz voz fina e dou um risinho da cena, me aproximando também.

- Ei, vão todos lavar as mãos se quiserem pegar nela. - Bang resmungou e resmungamos de volta, indo lavar as mãos ali.

- Tá parecendo o Minho já. - Falo ao voltar. - Tô limpo. - ergo as mãos pra mostrar e vou até Hyunjin, sorrindo ao ver a bebê e esticando a mão pra tocar a mãozinha dela. - Que bonitinha, ela nasceu de cabelinho claro também. 

- Ela é a cara do Hyunjin. - Meu marido diz.

- Ainda bem. - Han brinca e fico olhando os dois.

- A criança acabou de nascer, tu ta vendo semelhança aonde? - pergunto.

- Ah, sei lá... Só parece. - Lix dá de ombros e volto a dar atenção a criança.

- E os meninos? - Chan pergunta e me afasto de Hyunjin. 

- Ficaram com os pais do Lix, eles tão loucos pra ver a Yeji desde ontem. - Comento sorrindo.

- É, eu quero buscar o San e o Yunho pra virem ver ela aqui.

- Pode? Eu busco eles se quiser, assim não te dá trabalho.

- Valeu. Eu perguntei e Minho disse que podia a partir de cinco anos. - responde.

- Ah, então Yoonbin ta fora da lista. - dou um risinho. - Mas beleza, eu trago eles mais tarde.

Quando acaba o tempo de visita voltamos para casa e buscamos os meninos, sempre tentando acalmar o ânimo deles por estarem quase tirando nossa paciência. Já no fim da tarde Lix me ajuda a dar banho nos irmãos e levo os dois pro hospital, demorando um pouco na recepção pra dar os dados deles e logo depois entro, indo direto pro quarto de Hyunjin.

- Hey! Chegaram meus meninos. - Chan abre a porta sorrindo e já se abaixa pra receber os dois.

- Papai! - San é o primeiro que corre e Yunho vai logo atrás.

- Cadê o omma? E a Ji? - Yun pergunta.

- Eles estão ali. - Sorri pegando os meninos no colo e entro no quarto com eles, fechando a porta.

- Mas vocês tem que fazer silêncio, viu? - Os olho.

- A gente fica quietinho. - Yun murmura e aceno.

- Mama! - San estende os braços de imediato ao ver Hyunjin.

- Oh, oi, meus anjinhos. - Ele sorri. - Vieram ver sua irmã?

- Vê irmã e vê omma. - O Hwang mais novo sorri junto e continua de braços estendidos.

- Não podem ir pro colo do Hyun agora, só quando ele melhorar. - Chan explica.

- Não? Ah... - Sanie faz bico e dou um risinho da cena. - Ele tá dodói?

- É, mais ou menos.

- Omma, cadê nossa irmã? - Yunho pergunta.

- Ela está ali no berço.

- Quero ver. Vamos papai! - Yun puxa a blusa de Chan e ele obedece, levando os dois pra perto do berço mas não muito.

Yunho olha de longe e San encara surpreso.

- Que fofinha! - San reage primeiro.

- É bonitinha. - Yunho sorri. - Igual omma. Ela ta dormindo? 

- Ah, é, eu também achei ela bonita como seu omma. - Chan ri. - Tá sim, por isso façam silêncio. E não pode pegar nela, só depois de uns dias.

- Por que? - San o olha.

- Porque o médico mandou. Agora  vão pro chão porque estão pesadinhos. Podem ficar perto do omma de vocês. 

- Tá! - Yunho sorri e corre primeiro até Hyunjin.

- Sentem aqui, vamos conversar. - Hyunjin sorri e os meninos sentam na beira de sua cama enquanto Chan fica do outro lado dele.

- Tá feliz? - pergunto me aproximando de Chan.

- Demais. Não achei que fosse acabar assim, com três crianças antes dos trinta. Eu estou feliz por minha família e meu amor. - Sorri enquanto faz carinhos em Hyunjin.

- Sei. - dou um risinho. - E depois vai fazer vasectomia né?

- Com toda certeza. - ri.

- Boa sorte. - Dou tapinhas em seu ombro.

Quando nos liberam, levo os meninos para casa e vamos apenas jantar antes de por eles para dormir, prometendo que iríamos no hospital no outro dia para faze-los adormecer logo.


Notas Finais


Agora quero que ponham a cabeça pra funcionar: o q o Seungmin tava fazendo no hospital? Não me venham com doideiras pq é algo simples kkkkkk

O tapão contra o Seungmin foi totalmente patrocinado pela haidomin
Sim, eu tô seguindo literalmente todos os pedidos que vocês fizeram naquele formulário e vou continuar os agradecimentos a quem respondeu ele todo fim de capítulo então:

- Haidomin
Eu não segui ao pé da letra a parte do soco pq acho tapa mais elegante e chique, e está aí. E muito obrigada por acompanhar a fific, vc me deixou boiolinha com o comentario no formulário <3 <3

- Haru_HH
Essa merece um obrigado especial porque MUITAS falas dessa fanfic são de autoria dela, minha suprema bff que sempre me incentivou em continuar essa fific (pq eu ja quis parar ela mais de uma vez mas estamos aqui, não é msm??)
Cê pediu algo fofo com eles juntos mas todo capitulo vc me diz q tá fofo então minha divida já tá paga :D Sabe que eu te amo demais e agradeço pelo amor que recebo todos os dias, tu é top <3

E antes de vazar
LEIAM MINHA FIC DE DEBUT NO @10HourFlight
Ó O LINK AQUI Ó:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/melodias-douradas-21674676
CUIDA CUIDA


beijinhos, galera, qualquer dia eu broto chudihcuids <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...