1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Letters >
  3. Capítulo 3

História Sweet Letters - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 3


A resposta do Hwang que o loiro esperava não veio, mesmo assim, ele não desistiu do seu plano e foi para o lugar marcado quase vinte minutos antes do combinado, ficou ali esperando enquanto mexia no celular. Sua paciência já estava esgotando quando decidiu pegar um de seus cigarros caseiros para relaxar.

Estava tragando calmamente enquanto fazia pequenas argolas de fumaça com a boca, quando ouviu uma voz baixa de seu lado.

- Eu vim buscar meu trabalho. - murmurou Hyunjin, quase que inaudível, enquanto tentava controlar sua respiração pelo nervosismo.

O Bang ergueu o rosto e olhou o garoto que estava agarrado a alça de sua mochila enquanto encarava o chão. Ele então sorriu de lado e deu uma última tragada antes de levantar devagar e apagar o cigarro na parede.

- Olá, priceso. - O australiano murmurou, soltando a fumaça devagar e analisando o garoto a sua frente. - Finalmente saiu da toca.

- Não queria ficar sem nota. - Hyunjin crispou os lábios e desviou seu olhar do dele, apertando a alça da sua mochila com as mãos.

- Qual meu nome? - Perguntou apenas para confirmar que aquele menino é o mesmo que lhe mandava cartas.

- Bang Chan...? - O moreno disse baixo, ainda meio inseguro, e o loiro assentiu enquanto tinha um sorriso nos lábios.

- Vai pra onde depois daqui? - Bang o olhou, ainda segurando a folha, esperando sua resposta.

- Para casa. - Hyunjin observou a folha em suas mãos, sua vontade era de pega-la e sair correndo como um bandido que roubou algo na rua, mas estava tenso demais pra conseguir executar esse plano.

- Fique aqui comigo. Podemos conversar... Depois eu lhe entrego a folha. - Propôs e Hyunjin mordeu o lábio, preocupado com aquilo.

- Mas eu preciso dela logo. - O mais novo disse baixo, na tentativa de escapar dali, por mais que quisesse ficar e ter uma conversa de verdade com ele.

- Sua aula é hoje por acaso? - Chan ergueu uma sobrancelha enquanto observava seu jeito.

- Não.

- Então vem, vamos ficar aqui. - Bang o chamou, esticando a mão e tocando seu ombro para puxa-lo suavemente.

O Hwang crispou os lábios e suspirou, acenando para o que o outro falou, mesmo estando meio perdido com toda aquela situação. Ele sentiu um frio na barriga quando o loiro tocou seu ombro e um arrepio subiu pelo seu corpo, o fazendo travar por alguns segundos, até voltar a si e acompanhar Chan. Eles sentaram um ao lado do outro, Chan dobrou a folha e colocou-a no bolso da calça, observando Hyunjin que sentou do seu lado com o jeitinho tímido dele, tirou a mochila das costas e a colocou sobre o colo, mexendo no zíper da mesma sem olhar na cara do loiro.

- Você é mais bonito pessoalmente. - O australiano falou após alguns segundos em silêncio.

- Obrigado... Vo... Você também é. - O outro disse baixo, meio nervoso.

- Hey, olhe pra mim quando for me elogiar. - Sorriu. - Tu é tímido mesmo. - Ele esticou a mão e tocou os cabelos de Hyunjin, o que o deixou de bochechas coradas.

- Desculpa.

- Vamos lá, se solte. - Chan segurou os braços do Hwang e os sacudiu. - Finja que está falando comigo pelas cartas.

- Não é a mesma coisa. - Ele fez bico e desviou o olhar novamente.

- É a mesma coisa. Sou a mesma pessoa. Tu também. - Bang o olhou. - Só muda que agora você usa isso... - Tocou seus lábios. - ...E não isso. - Apertou seus dedos.

- Não e... E-eu não consigo falar com n-nas cartas. - Hyunjin murmurou e encolheu-se com os toques do outro.

- Uhm... Tô te deixando desconfortável?

- Um pouco.

- Ainda gosta do meu jeito? Porque esse é o meu jeito. - Chan perguntou, dando um riso soprado e afastando-se um pouco dele.

- Gosto... Eu... Só... Me dê tempo. - O mais novo pediu baixo e olhou os pés do outro enquanto ele se afastava.

- Tudo bem... Eu vou fumar já já... Se incomoda?

- Não...

Foi a última palavra dita por Hyunjin antes do silêncio tomar o lugar outra vez. Depois de um tempo, o australiano tirou do bolso um isqueiro pequeno e pegou outro de seus cigarros, o ascendendo e já começando a tragar, ele suspirou em seguida e olhou o garoto.

- O cheiro não é ruim, eu que faço. Tem folha de menta. - Murmurou.

- Você faz? Com o que? - O Hwang franziu a testa, se sentindo um pouco mais confortável depois de uns segundos, mesmo com o assunto incomum a sua vida.

- Hortelã e algumas outras ervas. - Chan o observou pelo canto do olho e sorriu, soltando a fumaça em círculos devagar. - Não se preocupe, não vai me ver louco de olhos vermelhos. Minha maconha acabou há um tempo.

- Isso não faz mal?! - Murmurou meio chocado quando o ouviu falar em drogas e sentiu seu rosto corar quando ele o olhou sorrindo.

- Olha, até agora eu ainda tô vivo. - Bang riu. - Me acalma... E é bom. - Murmurou e encarou o jeito do moreno, lhe estendendo o cigarro. - Quer tentar?

- E-eu acho melhor não. - Hyunjin sentiu o nervoso voltar de vez com a proposta e encarou o loiro.

- Só uma, eu te ensino. - Disse baixo e segurou a mão dele sutilmente.

- Eu vou acabar engasgando.

- Vai, mas depois vai acostumar.

- Tem cert... Não, melhor não. - Ele insistiu e abanou a mão enquanto negava.

- Você quase aceitava. - Chan sorriu e deu mais uma tragada funda, soltando a fumaça aos poucos e fazendo círculos.

- Uhm... E-eu... Pode me devolver o trabalho... Agora? - Hyunjin perguntou baixo e o loiro crispou os lábios, o olhando.

- Qual seu nome? Aqui no seu trabalho só tem o número da sua matrícula.

- Hyunjin... Hwang Hyunjin. - Respondeu e o outro sorriu.

- Prazer, Hwang Hyunjin. - Bang sorriu e tirou a folha do bolso, estendendo pra ele.

- Prazer... - O moreno murmurou pegando a folha e curvou-se levemente. - Obrigado por devolver.

- Me conte sua nota depois. - Piscou e inclinou-se, deixando seu rosto próximo a orelha do Hwang. - Não suma.

- T-tudo bem. - Ele sentiu seu corpo arrepiar e seu rosto esquentar com a proximidade dos dois.

- Pode ir. Vou te deixar em paz por hoje.

Hyunjin acenou pro que disse e levantou-se devagar.

- Foi bom... Conversar... T-tchau. - disse e saiu em passos apressados dali, sentindo-se envergonhado por mal ter conseguido falar com seu amado e correndo pra casa.

No outro dia, Bang chegou mais tarde na faculdade, aproveitando que não teria as primeiras aulas. Indo direto pro refeitório para aproveitar o tempo que tinha antes do professor fazer a frequência. Ele comprou qualquer besteira dali e foi sentar numa mesa para comer.

- E aí, cara. - Jisung chegou por trás do amigo enquanto era acompanhado por changbin, dando um tapinha no ombro do Bang e puxando uma cadeira pra sentar. - Veio com fome de novo?

- Não tinha nada melhor que isso em casa. - O loiro respondeu olhando o amigo e virou para Changbin que bocejava de sono, com uma expressão cansada. - A festa ontem foi boa, chang? - Riu. Na noite passada o Seo foi carregado até em casa depois ter bebido mais que o bastante por uma noite e ter feito o maior show numa festa de veteranos.

- Não vai começar. - O outro resmungou e passou uma mão no rosto, sentindo a cabeça latejar.

- Isso porque se diz dedicado. - Jisung riu olhando o amigo e relaxou na cadeira.

- Se ele se dedicasse a faculdade igual se dedica a dançar, já taria formado e empregado. - O Bang falou em tom de riso e Changbin fez cara feia.

- Não foi tão ruim quanto vocês ficam falando. - resmungou.

- Cara, você ficou rolando no chão igual um rolo compressor tentando imitar a dança break do cara. - Jisung riu junto do outro.

- Vão zoando, um dia vai ser vocês assim. - O Seo retrucou.

- Primeiro que quando eu tô de ressaca eu nem piso nesse inferno... - O loiro murmurou ainda com ar de riso.

- Aham. E você cursa de manhã porque quer. - O Han murmuro e pegou a latinha de refrigerante do amigo estrangeiro, bebendo alguns goles.

- Por que quero?! O curso de vocês só tem a manhã, o meu tinha manhã ou tarde, eu escolhi manhã pra não largar vocês sozinhos e é assim que me retribuem? - Changbin fez drama, colocando uma mão no peito.

- Escolheu cursar de manhã porque achava que não ia ter amigos na faculdade. - Jisung o corrigiu.

- Também. Mas não exclui o outro motivo, beleza? - O menor retrucou.

- Aham... E por falar em festa... Tu nem deu sinal sobre o carinha das cartas, achei que ia levar ele pra lá também. - Han olhou o loiro, que maneou a cabeça.

- Ia, mas eu nem falei direito com ele.

- Mal conheceu e já levou um chute?! - Changbin o olhou surpreso.

- Que? Não... Ele é tímido, quase não falava. - O loiro murmurou.

- Ah... Mas ele era bonito? - Seo o perguntou e ouviu o amigo suspirar.

- Cara, ele fez os meus hormônios subirem à cabeça.

- A bunda dele é maior que na foto? - Jisung perguntou dando um risinho.

- E como. - Chan deu um risinho. - Não sei como nunca o vi por aqui...

- Você deve ter visto, só não deu importância. - Jisung deu um risinho.

- Talvez tenha sido... - O Bang deu de ombros e olhou em volta, notando uma figura conhecida se aproximar dali, sorrindo de lado e cutucando Jisung. - Ele tá ali.

- Onde? - Han perguntou e o outro apontou para que ele visse. - O de moletom de panda?

- Uhum.

- É ele?... Pra quem tava mandando só carta, achei que era alguém mais feio. - Chang disse e suspirou pela dor de cabeça, deitando a cabeça na mesa.

- Isso é porque só os feios correm atrás de você. - O australiano riu. - Olha aquelas pernas cara.

- Ha ha ha. - Changbin riu irônico.

- Realmente... Mas pelo que tu fala, vai ser difícil tirar uma casquinha dele. - Han deu um risinho.

- Nada, eu dou meu jeito... - O loiro disse e olhou o amigo. - ... Acha que tu consegue o número dele pra mim, Chang?

- Por que eu, porra? Pega você. - resmungou baixo em resposta.

- Você não pegou por quê? O guri não tava falando contigo esse tempo todo?! - Jisung o olhou.

- Eu nunca precisei pedir o número de ninguém, beleza? Eles sempre chegam oferecendo o celular e uma foda casual. - Bang disse e Jisung revirou os olhos, levantando dali e se afastando.

- O que aconteceu com o "dou o meu jeito"? Tá com medo de levar um chute do músico? - Changbin perguntou com ar de riso e virou pro amigo.

- Não enche ou volto a falar sobre ontem. - Resmungou e observou o Han de longe, erguendo as sobrancelhas quando viu o amigo ir falar com o garoto de antes e voltar com um papel pequeno nas mãos.

- Aqui. E o melhor horário pra falar com ele é das dezesseis as vinte horas, porque ele tem aula de piano e dorme cedo. - Jisung disse entregando a folhinha ao Bang que o encarou com as sobrancelhas arqueadas. - Que é? Eu sei fazer amizade, diferente de vocês dois.

- Uhm... valeu. - o loiro murmurou olhando o papel e o guardou no bolso da calça. - Eu vou agora. Se ganhar outra falta, reprovo a cadeira. - suspirou e levantou.

- Vai lá. Depois conta como foi a conversa com a tua princesa. - Jisung riu. 


Notas Finais


Volteeeeei yeeee
Tô sem criatividade pra escrever aqui nas notas hoje, pessoas, me perdoem kkkk


Enfim
Emoções do hyunjin
Finalmente ficou cara a cara com o boy, mesmo com os piripaque dele

Cês curtiram esse final? Pra ser sincera eu gosto muito da ideia da amizade desses três então vão ter várias ceninhas deles pela fic ♥️


Por sinal
Momentinho pra agradecer a todos que estão favoritando e comentando a fic
EU AMO VCS DEMAIS ♥️
Essa fic ta sendo meu motivo de felicidade no meio das decepções então vcs realmente tão me fazendo bem com essas pequenas coisas ♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️
E espero q a fic esteja fazendo bem a vocês tbm né, seja pra se distrair ou só pra se drogar com HyunChan kkkk


Enfim
Vou parar por aqui e no próximo capítulo falo mais com vocês
Beijinhos e byee!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...