1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Lies - Dramione >
  3. Sweet Lies

História Sweet Lies - Dramione - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Isenção de responsabilidade: Este é um trabalho de ficção e eu não possuo Harry Potter ou qualquer um dos personagens mencionados. Eu não estou ganhando dinheiro com essa história e qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência. Este trabalho conterá temas maduros (cenas que contenham sexo explícito, nudez, etc.), linguagem obscena e/ou violência.

Oi babies... Hoje eu apresento a vocês: Sweet Lies 👩‍❤️‍💋‍👨

Eu não acredito que eu estou aqui com uma nova fic sem antes concluir as outras... 🙊🙉🙈
Ela será uma shortfic de no máximo 15 capítulos e as postagem serão sempre as segundas-feiras! 😉
O conteúdo é adulto, por isso, se você não for maior de 18 anos, NÃO LEIA ISTO! 🔞

Para não perder o costume: Favoritem, compartilhem e comentem muitooo! 😘

~ I solemnly swear I am up to no good. ⚡

Capítulo 1 - Sweet Lies


SWEET LIES

 

Hermione tomou um gole do seu vinho, depositando sua taça na mesa em seguida e olhou para cima, erguendo a sobrancelha em uma pergunta silenciosa aos seis pares de olhos que a olhavam atentamente. Ela nunca imaginou que estaria sentada à mesa com esses três casais. Realmente muita coisa havia mudado nos oito anos que ela passou na Austrália. Enquanto ela foi para a terra dos cangurus ajudar seus pais a recuperar a memória, seus amigos seguiram a vida e mesmo que tenha ficado sabendo através das cartas que trocaram e os telefonemas ocasionais, ainda era um choque ver que Harry não estava mais com Gina e sim com Pansy Parkinson, enquanto a ruiva estava com ninguém menos que Theodore Nott. Isso sem falar no romance entre Luna e Blásio Zabini. Agora ela estava de volta e precisava se acostumar. O importante é que era palpável o amor entre cada um deles e contra fatos não havia argumentos. 

- Posso saber por que vocês estão me olhando assim? – Ela perguntou depois de usar o guardanapo e se recostar na cadeira de espaldar alto, da sala de jantar da Mansão Nott.

- Nós temos uma proposta para fazer a você. – Falou Gina sorrindo para a amiga.

- Hummm. – Falou Hermione olhando para cada um. – Não sei por que, mas isso soou um pouco ameaçador. – Ela disse tomando mais um gole da sua bebida.

- Não, nada ameaçador. – Disse Theo. – Maravilhoso, talvez. – Ele sugeriu. – Ou delicioso. – Ele completou. – Ou alguma outra palavra que termina em “oso” que signifique diversão e coisas sensuais. – Ele falou com um sorriso sacana. – Você pode até amar o que temos em mente. – Ele disse com uma piscadela.

- OH MERLIN! – Hermione exclamou. – Vocês não vão me pedir para fazer uma suruba com vocês não, né? – Hermione perguntou com os olhos arregalados.

- Por Salazar, não! – Exclamou Theo em choque enquanto Blásio se engasgava com o vinho que tinha bebido e Pansy olhava para ela boquiaberta. Harry, Gina e Luna caíram na gargalhada.

- Dá onde você tirou isso, Granger? – Perguntou Blás. – Fique você sabendo que eu sou homem de uma mulher só. – Ele falou, tomando um gole d’água que Luna tinha entregado a ele para digerir a pergunta dela.

- E a Pansy cortaria meu pau fora se ela pensasse que eu estava fantasiando sobre algo parecido com isso. – Completou Harry. – Que nojo Hermione. – Ele falou para a amiga. – Você é como uma irmã pra mim e só de pensar nisso eu fico assombrado. – Ele falou, se sacudindo como só o pensamento lhe causasse repulsa. 

- Fico feliz em ouvir isso! – Ela disse com um sorriso. – Quero dizer, vocês meninas são todas muito gostosas, mas vocês meninos não são realmente o meu tipo. – Ela disse com uma piscadinha.

- Merlin, você realmente me fez corar. – Resmungou Theo. – Não lembro a última vez que corei. – Ele disse fazendo Gina se esticar para dar um beijo na bochecha dele que estava realmente cor de rosa. 

- Você fica ainda mais lindo assim, querido. – Gina disse dando um selinho nele.

- Eu falei que iria falar com você sobre isso, mas eles insistiram que poderiam lidar com a situação. – Disse Luna revirando os olhos.

- Obrigado por provar que estávamos errados, Granger. – Disse Blás, erguendo a taça dele.

- O prazer é meu! – Disse ela tocando sua taça na dele. – Então, sobre o que vocês querem falar? – Ela perguntou tomando mais um gole do vinho. – Agora eu estou realmente intrigada. – Disse Hermione olhando para cada um que a olhava de volta com expectativa.

- Talvez por esse seu jeito destemido que você seja perfeita para este trabalho. – Comentou Theo. – Estamos precisando de uma princesa grifinória que seja corajosa o suficiente para enfrentar o Dragão. – Theo falou displicentemente e ela só esperava que ele estivesse falando metaforicamente e não literalmente sobre um certo Dragão. Mas isso só poderia acontecer na mente dela. 

- Você pode ser um pouco mais específico? – Ela pediu se remexendo desconfortavelmente na cadeira.

- Nós precisamos de você para ajudar um homem incompreendido em sua necessidade desesperada de uma mudança de imagem e transformá-lo em um queridinho da mídia. – Blás explicou um pouco melhor, mas ela ainda precisava de mais.

- Tudo isso enquanto espanta sua ex-namorada determinada a arruinar novamente seu nome. – Pansy falou puxando a atenção de Hermione para ela. – E talvez fingir uma gravidez se as coisas ficarem realmente terríveis. – Ela disse mordendo o lábio apreensivamente fazendo Hermione arregalar os olhos e abrir a boca em choque. – Mas isso é somente se a primeira fase não sair como o planejado. – Ela completou rapidamente e deu uma risadinha.

- Fingir uma gravidez?! – Exclamou Hermione mais alto do que o necessário depois que recuperou o juízo. – O que vocês estão planejando? – Ela perguntou empertigada olhando de um lado para o outro. 

- Nós precisamos de você para ajudar um amigo que está desesperado e não tem mais opções. – Falou Blásio em um tom de voz tranquilo. – E todos nós chegamos a conclusão que você seria a melhor escolha. – Falou o italiano ganhando o aceno de concordância de todos.  

- Godric! Eu não sei se fico lisonjeada ou horrorizada. – Hermione disse, virando o resto do vinho para lubrificar sua garganta seca.  

- Fique intrigada! E animada! Você será maravilhosa. – Declarou Pansy para a morena que balançava a cabeça de um lado para o outro.

- Eu não tenho tempo para brincar de papai e mamãe. – Hermione disse esperando que todos eles pudessem ver a razão. 

Ela tinha voltado há pouco mais de dois meses e tinha sido oferecido um cargo a ela no Ministério para cuidar das instituições de caridade que eram apoiadas por eles. Ela aceitou de bom grado sabendo que poderia ajudar a muitos, mesmo que essa não fosse sua profissão verdadeira. Mas ela precisava de um tempo para colocar sua vida nos eixos antes de voltar a exercer sua profissão. Muitos sentimentos estavam relacionados ao seu ambiente de trabalho antigo e ela não queria remexer nesse caldeirão.

- Nós não estamos te oferecendo mais um emprego de tempo integral, Hermione. – Falou Harry pela primeira vez. – Você poderá continuar organizando os projetos de caridade do Ministério sem problemas. – Ele disse para a amiga. – Você mesma me disse que estava tudo funcionando perfeitamente e que nem tinha necessidade de você estar lá todo dia, o dia inteiro. – Ele argumentou ajeitando os óculos.

- Sim, mas às vezes eu fico muito ocupada em reuniões para angariar fundos, em eventos beneficentes que irão mudar vidas. – Ela respondeu defensivamente, pegando a garrafa de vinho e voltando a encher sua taça. 

- Que é o que você vai fazer! – Disse Theo com um sorriso. – Você vai mudar vidas, ou a vida de pelo menos um homem. – Ele falou fazendo Hermione suspirar. – O cara realmente precisa de ajuda. – Ele falou seriamente olhando nos olhos dela.

- Ele é como um filhote de kneazle grande, triste e sexy. – Disse Luna enquanto comia uma fatia de pudim. – Não será um grande sacrifício para você porque ele é realmente bonito e ninguém pode negar isso. – Ele falou com um sorriso conhecedor. 

- E não será de graça. – Acrescentou Theo.

- Eu não preciso de dinheiro. – Hermione disse. – Eu nunca toquei no meu prêmio e meus pais me deixaram uma herança muito confortável. – Ela falou antes de desviar os olhos porque a última coisa que ela queria era tocar no assunto da morte dos pais. Eles estavam tão felizes em estar perto dela de novo. Mas eles só tiveram alguns anos antes que um acidente de carro estúpido tirasse a vida dos dois.

- Então dê esse dinheiro para caridade! – Sugeriu Luna. 

- É só uma encenação, uma “doce mentira” em nome de uma alma merecedora que já sofreu demais e agora tem o direito de seguir sua vida, sem ter o nome que ele arduamente reconstruiu jogado na lama mais uma vez por um pesadelo rancoroso que pensa que um homem terminar um relacionamento é motivo para ela jogar uma maldição no meio de sua vida. – Disse Gina empaticamente.

- E quem sabe você pode até se divertir! – Disse Harry dando de ombros. – Nós sabemos que vocês tem um passado conturbado, mas ele não é a mesma pessoa e vocês podem até resolver toda a rixa de infância e construir uma amizade como você tem feito com nossos namorados e namorada desde que chegou. – Disse o Auror. – Eu nunca deixaria eles cogitarem esse relacionamento, por mais falso que seja, se ele ainda fosse um preconceituoso de merda. – Falou Harry para a amiga.

- Vocês devem estar brincando comigo. – Hermione disse desacreditada. Não podia ser quem ela estava pensando. Mesmo que ela já tivesse cogitado o mesmo no começo da conversa.

- Não estamos. – Declarou Theo sucintamente e Hermione olhou para o ex-sonserino.

- Vocês não estariam, por qualquer força da imaginação, falando sobre Draco Malfoy, estariam? – Ela perguntou cautelosamente e todos se entreolharam. – Onde vocês estão com a cabeça? – Ela perguntou jogando o guardanapo na mesa e se levantando.

- Hermione, tudo o que estão falando sobre ele é um monte de mentiras. – Gina falou se levantando também. 

- Ele é inocente. – Afirmou Theo.

- Inocente! Sei! – Hermione bufou. – Sem falar que ele me odeia. – Hermione argumentou e todos negaram. – Ele nunca aceitaria isso, eu sou uma nascida trouxa, esqueceram? – Ela perguntou retoricamente.

- Ele não é mais esse menino, Hermione. – Luna falou tranquilamente.

- Eu leio os jornais, gente, vocês não precisam mentir para mim. – Hermione disse andando de um lado para o outro.

- Ele teve sua cota de mulheres e ninguém pode negar isso, mas quando ele estava com alguém, ele sempre levava o relacionamento a sério. – Falou Blás. – E como a loira falou, ele não é mais um menino, ele é um homem que reconheceu seus erros e mudou muito, ele é um cara bom que realmente precisa da nossa ajuda. – Disse o italiano.

- E tem alguns Aurores das antigas que ainda tem muita raiva da família Malfoy e só estão precisando de um motivo para prejudicá-lo de alguma maneira. – Harry falou.

- Kingsley nunca deixaria isso acontecer se ele fosse inocente. – Hermione disse rapidamente. Óbvio que ela não queria que nada de ruim acontecesse com ele, ela não era essa pessoa. 

- Lógico que não, mas não queremos correr o risco de que aconteça algo por debaixo dos panos e principalmente fora do Ministério. – Ele disse e Hermione suspirou. Ela sabia como as coisas poderiam acontecer. Não dentro do Ministério porque Kingsley era incorruptível, mas também haviam pessoas que achavam que as coisas poderiam ser resolvidas na violência e todos sabiam dos atentados que aconteceram as famílias puro sangue ao longos dos anos.

- Ele só pode contar com a gente. – Disse Pansy.

- Vocês estão levando isso muito a sério. – Hermione disse para todos. 

- O cara está realmente devastado, Hermione. – Gina falou se aproximando dela e segurando seus ombros. – Se você interviesse nessa situação, você realmente faria a diferença na vida dele. – Ela falou para a amiga. – Mas se você precisa dizer não, eu entendo. – Ela falou para que Hermione soubesse que era uma decisão dela. – Nós vamos ter que arrumar outro jeito em afastar a ex-namorada do mal. – Falou a ruiva. – Não temos certeza do que fazer, mas... – Ela falou tristemente e Hermione deu um grunhido.

- Tudo bem! – Ela falou passando a mão pelos cabelos. – Eu fico impotente contra tanta gente me fazendo sentir culpada. – Ela falou para todos que sorriram para ela agradecidos. – Eu vou fazer isso. – Ela falou voltando a se sentar. – Mas eu quero saber todos os detalhes. – Ela falou e todos acenaram concordando. 

- Obrigada, Granger! – Disse Pansy suavemente. – Muito obrigada. – Ela repetiu. – Nós realmente apreciamos isso e tenho certeza que o Draco vai concordar com todas as exigências que você vier a ter. – Ela disse a morena.

- E ele também doará a quantia que você estipular para qualquer instituição de sua escolha. – Theo garantiu e Hermione concordou.

- Eu só espero que seja tão fácil quanto vocês estão falando. – Hermione resmungou. – E princesa grifinória não é o suficiente. – Hermione disse para os amigos e seus respectivos parceiros. – Tem que ser princesa grifinória milagrosa, porque para tirar esse Dragão da má situação na opinião pública em que ele se encontra, só um milagre! 


Notas Finais


Espero que este comecinho tenha deixado um gostinho de quero mais! ☺

Não deixem de comentar! 🙏

E pra quem não me conhece ainda, eu tenho outras fics Dramione em andamento... dá um pulinho lá pra ler:
https://www.spiritfanfiction.com/perfil/joannavalente/historias

Beijos meus amores... 💋

~ Mischief Managed


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...