1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Love - Sterek >
  3. Capítulo 9 - A Máscara Caiu!

História Sweet Love - Sterek - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Acharam que eu ia demorar de novo, bitches?
Pois tomem capítulo novo
👁️👄👁️

Capítulo 10 - Capítulo 9 - A Máscara Caiu!


P.o.v Stiles

 

Após chorar bastante por causa do Derek, fui consolado pelo Scott. Lydia voltou para me propor um plano para desmascarar a Jennifer, enquanto Scott nos deixava sozinhos.

- Que tal irmos para um lugar um pouco mais calmo? Não vamos conversar no corredor, certo? - ela disse.

- Qualquer um poderia nos surpreender conversando, não importa o lugar.

- Sim, é por isso que precisamos conversar fora da escola.

- Fora da escola... Podemos ir para minha casa, que tal?

- Boa ideia! Eu nunca fui! Eu quero ver como é o seu quarto.

- Então vamos para minha casa!

- Precisamos avisar o Isaac antes de irmos, para que ele possa vir também. Vamos fazer assim: Nos encontramos na frente da escola, assim que o Isaac ficar sabendo, e depois vamos para sua casa.

- Está bem!

Fui procurar o Isaac.

Enquanto eu procurava, acabei encontrando o Derek em uma das salas. Eu não quero falar com ele agora, de jeito nenhum.

- Stiles, sobre o que eu falei agora pouco...

Eu o ignorei e dei meia-volta.

Para alguém que nunca mais queria falar comigo, ele mudou de ideia rápido.

Idiota.

Finalmente encontrei o Isaac.

- Você parece melhor - ele disse.

- Sim, o Scott me ajudou! Então, a Lydia tem uma ideia para pegar a Jennifer. Vamos conversar lá em casa sobre isso, você quer vir também?

- Claro.

- Vamos logo então, a Lydia vai acabar nos esperando muito.

- Eu tenho algo para fazer antes, posso te encontrar depois?

- Sim, como preferir - peguei papel e uma caneta na minha mochila e anotei o endereço para onde ele devia ir - Aqui o meu endereço.

- Obrigado.

Agora é melhor eu ir andando.

Saí da escola. Lydia estava me esperando.

- Finalmente! O Isaac não está com você?

- Não, ele tem algo para fazer antes.

- Entendi. Então vamos! Como fazemos para chegar na sua casa?

- Podemos passar pela praça ou pegar um ônibus. Ele nos deixa do lado da minha casa, mas precisamos pagar a passagem, que é um pouco cara.

- Vamos pela praça mesmo!

- Como você preferir.

Depois de alguns minutos, chegamos na praça.

- E agora? - Lydia perguntou.

- Podemos passar pela praça, tem uma saída que nos leva até minha casa, mas o portão só abre por dentro. Podemos passar pelas lojas também, daria no mesmo.

- Lojas, praças. Você mora em um lugar bem movimentado!

- Sim - ri. - Acho que eu vou comprar alguma coisa pra gente comer, suas explicações são muito longas.

- Vou ignorar o comentário sobre minhas explicações porque você falou sobre comida - nos dois rimos.

- Vou procurar salgados e algo para beber.

Eu e a Lydia entramos em uma loja.

Compramos salgadinhos e bombons. Compramos também pacotes de biscoito recheado.

Quando fomos até minha casa, vimos o Isaac na porta. Tinham mais duas pessoas com ele. Theo e o Liam, namorado do Theo.

- Oi - digo. - Por que eles estão aqui? Sem ofensa, meninos.

- Expliquei tudo e eles querem ajudar. Tem problema?

- Não! Quanto mais ajuda melhor! - eu abri a porta - Venham! - entramos - Meu pai é chefe da polícia, então deve estar trabalhando agora, e minha mãe está viajando, então estamos sozinhos.

Levei todos ao meu quarto.

Lydia se sentou na minha cama, junto com o Isaac. Eu preferi sentar em uma cadeira do lado dela e Liam e o Theo resolveram sentar em algumas almofadas no chão.

- Agora que todo mundo está aqui, vamos falar de assuntos sérios! - Lydia disse, fingindo uma cara seria.

- Vocês querem comer alguma coisa? Tem salgado, bombons, refrigerante, biscoitos. - digo, tirando todo o ar pesado que a Lydia estava tentando criar.

- Stiles, eu disse "assuntos sérios"!

- Eu quero biscoitos, por favor - Liam disse. Eu entreguei um pacote para ele e todo mundo se serviu com o restante.

Depois, Lydia finalmente pode falar em paz.

- Bem, por onde eu começo... Stiles, explique em detalhes para todos tudo o que aconteceu até hoje, para que todos tenham a mesma base.

- Está bem - Eu contei tudo, mais uma vez. A chegada da Jennifer, minhas desconfianças acabarem sendo verdadeiras, as ameaças, o balde de água derrubado pela Kate, o Castiel não querendo me ouvir... Só não comentei sobre o estado em que eu fiquei quando o Derek me fez chorar

- Alguém precisa de mais explicações? - Lydia perguntou.

- Onde podemos comprar uma arma? - Theo perguntou.

- Apesar de eu gostar da ideia, eu acho que o porte é ilegal, ainda mais na escola - digo.

- Acalme-se, Theo. Devemos manter o nosso sangue frio. Observe a mim, eu a detesto, mas ela sabe que eu nunca brigarei com ela. Ela poderia usar nossa raiva como uma vantagem e essa é a última coisa que queremos.

- Não deixa de ser uma boa ideia. Eu adoraria socar a cara dela - Liam disse. Os problemas de raiva dele e do Theo me assustam às vezes.

- Continue, Lydia - o único calmo nesta história, é o Isaac.

- Eu acabei de pensar em uma maneira de se vingar da Jennifer e de tudo o que ela fez - ela se virou e olhou diretamente para o Theo, intencionalmente.

- Quer que eu resolva o assunto? - ele sorrio, estralando os punhos.

- Para com isso, o objetivo não é ir para a prisão! - digo.

- A Jennifer não faz nada discretamente, mas sutilmente. Temos que encontrar algo nesse nível.

- O que você sugere? - Isaac perguntou. Lydia sorriu, maldosamente.

- A senhorita perfeitinha vai ser pega traindo... de novo! E para isso precisamos do Theo - ela olhou para ele. - Você vai seduzi-- lá.

- Espera aí, por que o meu namorado?

- Porque ele é o segundo homem mais gostoso daquela escola, Liam!

- Tá legal - Liam suspirou.

- Relaxa, vai ser só pelo plano - Theo colocou o braço em volta dos ombros dele. - Eu só tenho olhos para você, desde que quebrou o meu nariz, três vezes.

- Que linda história de amor - digo.

- Todo mundo concorda com o plano? - Lydia perguntou.

- Sim! - dissemos juntos.

- Então, vamos nessa!

 

xx

 

No dia seguinte, fomos juntos para escola. Theo até se arrumou mais hoje.

Antes de entrarmos, Lydia segurou em meus ombros e me virou para ela.

- Uma ordem: não faça nada até que o Theo esteja pronto!

- Está bem, está bem... - não é minha culpa se a maioria das coisas que eu faço terminam mal.

Quando entramos na escola, avistamos o Derek no corredor. Quando ele começou a vir até a gente, todos olharam para mim antes de se afastarem.

- Podemos conversar durante cinco minutos, por favor? - ele disse.

- "Por favor"? Você está doente?

- ...Sim ou Não?

- Eu acho que você já conhece a resposta! - um segundo depois, me vi contra parede, com o braço do Derek acima da minha cabeça.

- Olha, eu sinto muito! Eu me zanguei sem razão, eu nunca deveria ter dito aquilo.

- Me deixa ir...

- Não antes de você me deixar terminar.

- Então termine, o que é?

- ... - ele parecia querer falar, mas nada saia da sua boca.

- Agora que você terminou, eu tenho que ir - ele se distanciou e eu pude sair da parede, mas ele segurou o meu braço outra vez.

- Escuta, a única pessoa que eu já amei na vida voltou. Eu achava que tinha superado, mas não superei. Eu esperei isso por muito tempo e você tenta atrapalhar tudo incentivando a Jennifer a ir embora! Mentindo! Você estava agindo da pior maneira possível contra uma pessoa que não te fez nada. Eu tinha motivos para ficar zangado.

- Eu não menti. E eu não consigo entender como você ainda tem esperanças de ficar com uma garota que já te fez sofrer! - eu o fiz soltar meu braço e me distanciei, ignorando qualquer coisa que ele fosse falar. Eu me virei com o máximo de desdém que pude demonstrar e saí dali imediatamente.

Eu queria tanto que ele me entendesse.

Me juntei com os outros novamente e iniciamos o plano. Theo foi falar com a Jennifer. Eles estavam no corredor, um pouco mais longe. Nos escondemos para espionar.

Theo estava encostado nos armários, descontraído e a Jennifer na frente dele, com as mãos atrás das costas.

- Então você joga no time também - Jennifer está com a voz um pouco mais dengosa do que de costume.

Começamos a gravar tudo.

- Sim. Eu adoraria que você fosse me ver jogar qualquer dia.

- Pode contar comigo.

- Mas uma garota bonita como você deve ter namorado, não? - Theo disse. Ela desviou um pouco o olhar.

- Tenho, mas ele não é ciumento - ela colocou uma das mechas atrás da orelha. Theo fechou a cara.

- Não acho que seja uma boa ideia, não fico com quem é comprometido.

- Ah... Mas... - ela recuperou a atitude e se aproximou do Theo, colocando as mãos sobre ele, numa atitude provocante e o empurrando contra os armários.

Liam empurrou um pouco meu corpo para o lado, para que ele pudesse olhar melhor e viu a Jennifer com os braços no Theo.

- Liam? - digo. Ele está tremendo dos pés a cabeça. - Segurem ele!

Isaac segurou Liam pelos braços, que estava prestes a ir em direção de Jennifer.

- Me larguem! Ela não tem o direito de tocar no meu Theo!

- Liam, se acalme! - saímos do corredor o mais rápido possível, antes que a Jennifer pudesse nos ver.

- Eu vou matar aquela garota! - Liam continuou com o seu ataque de ciúmes.

Eu disse para Lydia e Isaac segurarem ele, enquanto eu volto para ver se está tudo bem.

- Quer ficar comigo ou não? - ouvi a Jennifer dizer assim que voltei, e continuei a gravar.

- Acho que vale a pena, desde que termine com o seu namorado.

- Tenho que ligar para ele antes, está bem? Espere só um pouco.

- Você tem cinco minutos, gata.

- Eu não vou demorar!

Eu a segui. Ela está prestes a largar o Derek. DE NOVO!

A segui até a sala e ouvi ela ser extremamente cruel. Como ela pode fazer isso com o Derek?

- Olha só, tem outra pessoa interessada em mim, e sabe, ele me trata como eu mereço! Acho que eu tenho mais futuro com ele que com você, entende? - ela disse ao telefone. Eu não acredito que está funcionando! - Eu gosto de você, mas preciso de alguém melhor. Não posso mais ficar com você. Até teríamos um futuro juntos se você fosse um pouco melhor - ela se calou por um tempo, parecendo ouvir o telefone - É isso mesmo, eu tô terminando com você, espécie de idiota! - ela desligou o telefone, se virou e acabou me vendo. - O que está fazendo aqui?

- Eu entrei e por acaso te ouvi. Parece que as coisas não vão bem com o Derek - digo sorrindo.

- Tire esse sorriso, eu achei alguém bem melhor.

- Ah... Ok! - eu fui embora antes que ela começasse a desconfiar de algo.

Agora que acabou, só precisamos publicar o vídeo para que ela se dê conta de que foi enganada. E para que todos se dêem conta de que foram manipulados por ela e que ela não é nenhuma santa.

Me juntei com os outros. Tínhamos um grupo da escola e eu publiquei o vídeo nele, para que todos vissem a crueldade dela. Ouvi a notificação chegando no celular de algumas pessoas perto de nós. Elas viam o vídeo e olhavam desacreditadas umas para as outras.

Jennifer saiu da sala e olhou para nós com raiva.

- Seus... - a voz dela está trêmula de raiva. - Acham que conseguiram alguma coisa? Eu posso achar pessoas bem melhores longe daqui.

- Não quando a gente publicar esse vídeo no YouTube - digo. - Vídeos como esse viralizam, Jennifer. Ninguém vai querer ficar perto de alguém como você depois disso!

Logo ela percebeu que todos ao nosso redor olhavam com desprezo para ela. Eu sorria vitorioso.

Me aproximei e sussurrei em seu ouvido:

- Você perdeu.

Ela levantou a mão para me dar um tapa, mas alguém segurou seu braço para impedi-la.

- Você não vai encostar um dedo nele! - Derek!

Ele olhou para mim.

- Quando você me chamou de idiota, tinha boas razões para isso.

- Derek, eles me obrigaram a dizer aquelas coisas! - ela tentou fingir o choro outra vez, mas dessa vez não vai funcionar.

- Duvidamos do Stiles enquanto a única pessoa ruim nessa história era você! - alguém disse atrás de mim.

- Eu acho que chegou a hora de você ir embora, Jennifer. Definitivamente - a voz do Derek soou tão glacial que me deu arrepios.

Jennifer foi embora chorando, com lágrimas de verdade dessa vez.

Todos os alunos aqui não param de falar da Jennifer. Eu olhei para o Derek. Ele me olhou, triste, e saiu.

- Um trabalho bem realizado, não? - Isaac me falou.

- Se você soubesse o quanto eu estou contente!

- Alguém já veio te dar os pedidos de desculpa que você merece?

- Para falar a verdade, as pessoas olham para mim, mas parecem ainda não querer falar comigo.

- Sério?

- Talvez precisem de tempo para se acostumar. Elas eram próximas da Jennifer.

- Ou então o problema é outro... Eu volto já! - ele saiu rapidamente.

- É... Está bem - ele parecia ter algo em mente, mas saiu sem dizer nada.

Eu saí da escola para procurar o Derek e o encontrei, parecendo abatido e sozinho, no campo.

- Derek! - ele me olhou.

- Você poderia me deixar sozinho, por favor? Eu não mereço falar com você agora.

- Mas... Você não deveria ficar sozinho.

- Pelo contrário. É tudo o que eu preciso - ele começou a se distanciar.

- Espera! - eu o abracei, para assim não deixá-lo ir. Senti ele segurar gentilmente minhas mãos, que estavam no peito dele. - Não vá embora. Não é bom ficar sozinho quando está triste.

Ele não se mexeu. Ficamos lá um instante abraçados, antes de eu finalmente deixá-lo respirar. Mas assim que eu o soltei ele me puxou novamente e me abraçou de frente.

- Não! Fica! - ele me abraçou fortemente, como se agora quem não quisesse me deixar ir fosse ele. - Eu sinto muito, por toda essa história.

- Não foi sua culpa.

Senti a mão dele subir pelas minhas costas e acariciar meu cabelo, antes de me soltar. Ele olhou para mim, mas ao invés de dizer algo, ele apenas se afastou.

Observei ele ir embora.

Eu espero que amanhã ele esteja melhor.

Eu voltei para dentro da escola. Não tinha mais ninguém nos corredores. Provavelmente foram para suas salas, então eu também fui para a minha, só que não tinha ninguém lá.

Até que alguém abriu a porta.

- Isaac? - ele entrou na sala sorrindo e depois abriu a porta um pouco mais, mostrando que não estava sozinho. Eram nossos colegas.

- Eles gostariam te de dizer algo.

Eu olhei para todos, bem surpreso.

- Nos queremos pedir desculpa por não ter te escutado - Danny foi o primeiro a dizer.

- Nos desculpe por não ter vindo pedir logo, sentimos vergonha por estarmos todos errados - Kira disse.

- Gente, eu fico feliz por se desculparem - sorrio.

- Conhecíamos a Jennifer a um bom tempo e nunca tínhamos visto ela daquele jeito. Não são as melhores desculpas do mundo, mas é o que temos. Nos desculpe por tudo - Malia disse.

- Faremos o possível para nos redimir - Kira disse por último.

- Não se preocupem, eu perdôo vocês.

Eles olharam uns para os outros antes de virem me abraçar, todos de uma vez. Foi tão reconfortante.

Eu estou feliz.

A máscara da Jennifer finalmente caiu! 


Notas Finais


Qualquer erro me avisem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...