História Sweet love - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Agent Carter, Agents of S.H.I.E.L.D., Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bobbi Morse, Bucky, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Clint Barton (Gavião Arqueiro), Daniel Sousa, Dr. Bruce Banner (Hulk), Edwin Jarvis, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Grant Ward, Howard Stark, Janet Van Dyne (Vespa), Jemma Simmons, Lady Sif, Lance Hunter, Laura Barton, Leo Fitz, Loki, Luke Cage, Maria Hill, Melinda May, Miss Marvel, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Peggy Carter, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Skye, Steve Rogers, Thor, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Tags Capitão América, Carol Danvers, Daisy Johnson, Marvel, Natasha Romanoff, Philinda, Romadanvers, Steggy, Steve Rogers, Wanda Maximoff
Visualizações 21
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gostaria de agradecer novamente a todos os comentários maravilhosos e aos favoritos 💖❤
Esse capítulo é hot, ou seja, se vc não gosta, vc não lê.
Amo vcs 3mil❤💖

Capítulo 4 - O seu presente


Fanfic / Fanfiction Sweet love - Capítulo 4 - O seu presente

— O que podemos comprar para a Peggy? — Natasha questionou Carol, olhando-a nos olhos. As duas estão fazendo as listas de presentes, pois assim que passar o dia de ação de graças o natal já vai chegar. Normalmente, Natasha fazia isso com o Steve, mas esse ano decidiu inovar. — Ela tem de tudo! — revirou os olhos e bateu na mesa com certa raiva. 

Margaret é filha de médicos, e por essa razão, teve uma vida um tanto quanto privilegiada. Seus pais achavam que lhe dando presentes, iriam compensar a falta deles em casa. Por conta dos plantões, os dois quase nunca tinham tempo para Peggy. Foi então, que Margaret decidiu sair de casa e começar a viver por si mesma. 

— Ela é inglesa, não é? — Carol ficou brincando com o lápis, e começou a pensar nas possibilidades de presentes quando Natasha assentiu. — Podíamos dar uma daquelas coisinhas redondas que você chacoalha e "neva". — sugeriu por ter pensado nisso por primeiro. Realmente, é difícil dar presentes para pessoas que tem tudo. Mas, as vezes algo simbólico acaba valendo mais.

— Um daqueles globos de neve? — Natasha começou a gargalhar com o jeito que Carol definiu "uma daquelas coisinhas que você chacoalha e neva". Ela achou tão fofo o jeitinho que Danvers falou. — Adorei. — abriu um sorrisinho de canto, logo após parar se dar risada. — Vou anotar. — pegou a caneta vermelha, e escreveu o que Peggy irá ganhar. 

— Acho que terminamos a lista. — Carol apoiou os cotovelos sobre a mesa e deu de ombros. As duas estão desde às dez da manhã fazendo essa listinha, e agora finalmente terminaram. Foi complicado escolher um presente para cada um, mas juntas fizeram isso com sucesso. 

— Vamos às compras, então. 

As duas levantaram juntas e cada uma foi fazer uma coisa. Carol foi até o quarto pegar sua bolsa, e Natasha fez o mesmo e logo em seguida, as duas se encontraram na porta. Elas combinaram de passar em várias lojinhas, afim de ver os preços mais baratos e ter uma maior variedade de escolha. 

Foram caminhando juntas, e jogando conversa fora. Natasha implorou para elas irem de bicicleta, mas as duas acabaram concordando que, como iriam voltar cheias de sacolas, não seria apropriado ir pedalando. Porém, Danvers prometeu que elas poderiam dar uma volta no parque depois das compras. 

Foram revezando as lojas, enquanto se divertiam para caramba procurando pelos presentes. Compraram para todo mundo do prédio - que são apenas os amigos. Passaram a tarde indo de loja em loja. Para steve, compraram uma camiseta azul, vermelha e com uma estrela no meio - acharam muito a cara dele. Daisy uma blusinha de margaridas. E para a Simmons, um kit de laboratório - que ela vem pedindo a muito tempo. Para a Wanda, escolheram um casaco vermelho. 

— Está sujo aqui. — antes de continuarem as compras, as duas decidiram parar para tomar sorvete e mesmo que não estivesse calor, adoraram fazer isso. Natasha passou a ponta do dedo indicador perto dos lábios de Carol, e abriu um sorriso bobo, gargalhando logo em seguida. 

— Oh. — Danvers apenas deixou a ruiva fazer isso, e sentiu seu coração começar a acelerar. Sentiu suas bochechas corando, e colocou uma mecha de cabelo por trás da orelha. — Obrigada. 

— Imagina. — Natasha não havia percebido que Carol estava vermelha, e voltou a comer seu sorvete. Ela mesma começou a ficar pensativa sobre sua ação, segundos depois. 

Danvers ainda sentia seu peito pulando de alegria com aquele pequeno gesto. Na teoria, não deveria ter significado nada - para nenhuma das duas - mas, por alguma razão, ambas estavam pensando demais naquilo. 

Mesmo que já tivessem saído juntas outras vezes, hoje, pareceu ter sido especial. Nunca ficaram assim, tão informais perto uma da outra. Carol adorou a sensação de ter Natasha tocando seus lábios, e sentiu-se em abstinência quando ela se afastou. Durante a vida inteira, nunca havia sentido algo como isso. Teve uma explosão de sentimentos dentro de seu peito, e ela viu-se confusa em relação a isso. 

As duas terminaram o sorvete em silêncio, mas, não deixaram de tentar encontrar um sobre que pudessem conversar normalmente. Quase dez minutos depois - de um silêncio massante - as duas voltaram às compras e o assunto voltou a surgir. Passaram o resto da tarde fazendo compras, porém, se viram obrigadas a pararem para comer mais uma vez.  

Ao terminarem, voltaram para casa de táxi, apenas para deixar as compras em casa. E como haviam combinado, foram para o parque andar de bicicleta. Ainda era seis horas da tarde, e não tiveram que se preocupar com o tempo.

Era uma tarde de quarta-feira e o gramado estava tomado por famílias. Natasha e Carol alugaram uma bicicleta de dois bancos, e pedalaram ao redor do parque umas cinco vezes. A animação tomou conta das duas durante todo o passeio. 

Chegado o momento de voltar para casa, devido ao frio que estava fazendo Natasha colocou uma das mãos no bolso do casaco de Carol, e as duas andaram praticamente de mãos dadas. Lado a lado elas adentraram a residência, e antes que Danvers pudesse ir ao seu quarto, Natasha a chamou: 

— Hey, eu comprei algo para você. — Romanoff tirou a mão do bolso dela. E se aproximou das sacolas sobre o sofá. — Eu ia te entregar apenas no Natal, porém, eu decidi mudar. — Ela tirou de dentro de uma sacola, uma caixinha média embrulhada com um papel colorido e entregou para a loira. 

— Quando você teve tempo de compra? Ficamos juntas quase todo o tempo. — franziu a testa ao questionar 

— Arranjei tempo. — Ela abriu um sorrisinho bobo, e Carol começou a desembrulhar o presente. 

Ela também havia comprado algo para a Natasha, porém, só vai entregar no dia do natal - mesmo que esteja recebendo o seu antecipadamente. 

Ela fez o possível para não estragar o embrulho, mas acabou desistindo quando viu o desenho na caixa, do Darth Vader e então foi tomada pela a empolgação. Se tem algo que ela ama mais que comida, é a franquia dos filmes/livros/HQ do Star Wars. Essa é uma das paixões da vida dela. Era um Funko Pop do personagem favorito da Carol. 

Como uma reação a toda a sua animação, ela puxou Natasha para um abraço e agradeceu algumas vezes pelo presente. Ficou maravilhada com o gesto, e com o que havia recebido. 

Assim que o abraço foi desfeito, elas permaneceram próximas. Natasha sentiu a respiração de Carol próxima ao seu rosto, e ao olhar para os olhos dela, viu o desejo transparecendo e percebeu que naquele instante, as duas queriam a mesma coisa. 

O que Danvers mais desejava, era poder ter Romanoff por completo. 

Natasha foi a primeira que tomou a atitude de mudar aquela situação. Uniu ambos os lábios em um beijo molhado, a fazendo ansiar por mais. As duas entrelaçaram os dedos e aproximaram um pouco mais seus corpos.

— Agora… — Carol separou os lábios com certa lentidão, e ao mesmo tempo soltou as mãos de Natasha. — O seu presente. — passou os dedos em meio aos fios de cabelo ruivo da mulher, e puxou levemente para trás, enquanto selava os lábios novamente. 

Natasha foi levada até a parede, e sentiu suas costas chocarem contra a mesma. Em um momento que as duas se observaram, perceberam que ambas queriam a mesma coisa. Não. Ambas precisavam da mesma coisa. 

Seus corpos estavam colados e estáticos perto da parede. As respirações passadas se encontravam a cada segundo, e o desejo aumentava cada vez mais. 

Natasha beijou a loira, dessa vez, pressionando a cintura da mesma para trazê-la mais perto. Carol segurou o cabelo ruivo, enrolando em sua mão e puxando para trás. Seus lábios foram levados ao pescoço da russa, onde depositou uma série de beijos. Suas mãos desceram pelas costas de Natasha, até chegarem na barra inferior da camiseta, e Carol ameaçou colocar as suas mãos por dentro. Mesmo com toda a falta de ar, não estavam interessadas em separar os lábios. 

A cama parecia estar tão longe de onde estavam, que Natasha apenas começou a empurrar Carol para trás, enquanto sentia sua camiseta ser tirada de si. Danvers sentiu seus joelhos tocarem o braço do sofá, e jogou o corpo para trás, ficando deitada. 

Romanoff ficou por cima da mulher, e começou a beijá-la, fazendo uma trilha desde seu pescoço, até o cós da calça. Usando apenas o sutiã, Natasha sentiu suas costas serem arranhadas por Carol, que gemia baixinho em seu ouvido. Ergueu a camiseta da Danvers, e a mesma colocou os braços para cima, para que a ruiva pudesse tirar sem dificuldades. 

Beijou a clavícula. Até chegar nos seios da loira, e começar a apalpá-los enquanto continuava trilhando seu caminho. Precisou apenas tocar os lábios no abdômen da mulher, para elevar o corpo e colocar suas mãos no cabelo de Natasha. 

Danvers ainda usava uma calça jeans, contudo, Romanoff não teve problemas para tirá-la. Segurou no cós, e foi puxando para baixo enquanto distribuía beijos por todos os lados. 

Passou a língua por cima da calcinha dela, a fazendo se remexer no sofá. Ela gemeu fazendo um movimento ondulatório com o corpo, e Natasha percebeu que estava indo pelo caminho certo. Para provocá-la, começou a depositar beijos pelas duas coxas dela, visando estimulá-la ainda mais. 

Danvers estava a ponto de implorar para que ela parasse com a tortura, quando sentiu a lingerie sendo colocada para o lado, e a língua da mulher entrando em contato com sua intimidade - que a essa altura, já estava completamente úmida. Suas mãos ainda apalpavam os seios da loira, que se viu obrigada a controlar os sons emitidos por sua boca. 

A ruiva, sem parar com os movimentos da língua, tirou suas roupas de baixo, ficando completamente nua. E Carol ergueu a cintura para que Natasha fizesse o mesmo. 

Natasha foi diminuindo o ritmo com calma, até ter parado por completo. Impulsionou o corpo para cima, fazendo suas duas intimidades entrarem em contato. Um misto de sentimentos tomou conta de ambos os corpos, e as duas tinham o mesmo objetivo: atingir o ápice. 

Os movimentos feitos pela cintura da ruiva, faziam as duas intimidades friccionarem entre si. Abafaram os gemidos selando seus lábios novamente.

Arfavam. Gemiam. Pediam por mais a cada segundo. Não precisaram de muito tempo para chegarem ao ápice juntas. 



Notas Finais


Espero que tenham gostado ♡
Foi minha primeira experiência escrevendo um hot assim, e bom, eu achei mediano.
Me digam o que acharam ♡
Comentários são super importantes ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...