1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Love >
  3. Bônus

História Sweet Love - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Bônus


Algum tempo depois

— Meu mel! — Changkyun gritou descendo as escadas do segundo andar às pressas, após Jooheon adentrar na doceria para cuidar do seu turno.

Depois de Minhyuk contar sobre o seu apelido “Honey”, Changkyun se viu determinado em chamá-lo de um jeitinho só seu, para que soubesse que era o outro que estava o chamando. Então, surgiu “o meu potinho de mel”, sendo resumido apenas para “meu mel” que era a mesma coisa de “Honey”, só que traduzido. E se dissesse que era uma mera tradução, Changkyun ficava chateado, pois — de acordo com o outro — ele havia colocado todo seu coração ao pensar naquele apelido.

— Estamos em um ambiente de trabalho, Changkyun! — o repreendeu um pouco corado.

O outro abriu um largo sorriso ao chegar ao primeiro andar e caminhar até ele, puxando-o pela cintura e roubando-lhe um selinho.

— Não quer me ouvir dizer o quanto eu senti a sua falta? — perguntou, encarando-o cheio de expectativas.

Ele balançou a cabeça, sorrindo de felicidade, e se afastou do — agora — namorado.

— Você sabe que eu sempre quero um pouquinho de você. — respondeu, indo até o balcão e ficando atrás dele. Changkyun o seguiu, mas quando iria entrar também, Jooheon fechou a mini porta. — Mas, agora eu preciso trabalhar. E os clientes estão olhando — avisou com as bochechas claramente vermelhas. — Por favor, Kyunnie.

O outro fez biquinho e o olhou com um olhar carente e pidão.

Ele deu um suspirou. Por mais que quisesse mais da doçura de Changkyun — coisa que ele sempre queria —, não podia. O cara em sua frente, não apenas abriu seu coração, mas cuidava dele todos os dias com suas palavras doces e seus gestos carinhosos. Jooheon se sentia mal acostumado. E se dissesse isso, Changkyun diria que atenderia, com maior prazer, todos os seus mimos. Contudo, ele precisava trabalhar. Ser namorado do irmão do dono da doceria não lhe trazia regalias.

— Quando eu terminar aqui, nós vamos… — o outro interrompeu, selando seus lábios novamente. — Changkyun! — o repreendeu de novo.

— Desculpa. Eu não consigo resistir. — sorriu. — Seus lábios são a coisa mais doce que eu já experimentei.

— Mas é melhor resistir e vim já para cima! Deixa o Jooheon trabalhar! — de repente, a voz de Wonho preencheu o ambiente.

O irmão de Changkyun estava no último degrau da escada, encarando o outro com braços cruzados e cara fechada. Apesar de que, mesmo com cara de bravo, Wonho continuava fofo. Porém, Changkyun sabia que o que Wonho tinha de fofo, podia ter de sério. Por isso, o outro revirou os olhos e suspirou, sinal de que acataria a ordem do irmão. Jooheon sorriu.

— Lá em casa, depois do trabalho. — disse para o namorado.

— Tá bom. Eu acho que eu aguento de saudade até lá. — retrucou, com um olhar carente.

Jooheon deu uma leve risada. Seu namorado era incrivelmente fofo e amoroso. E a cada dia, ele se via apaixonado. E ele não se cansava de se derreter por aquelas palavras bregas e melosas. Coisa que — segundo Wonho — Changkyun só usava com ele.

— São apenas algumas poucas horas, Changkyun! — disparou, achando sua frase exagerada, mas fofa, porém continuava exagerada.

Changkyun lhe deu um sorriso, e encarou seus olhos com a mesma fascinação desde que Jooheon reparou no seu olhar.

— Não tem um segundo que eu não queira estar ao seu lado.


Notas Finais


Agora chegamos mesmo ao final! Queridos leitores do meu coração, eu espero que tenham gostado dessa pequena Jookyun. Foi a minha primeira vez escrevendo com eles, e eu estou apaixonada por esse shippe! Bom, espero vê-los de novo em um outro momento, quem sabe! hahahah Beijos.

E Sil, mesmo não sendo o seu shippe fav, fiz de coração, espero que tenha gostado! Te amo <3 (demorou, mas saiu)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...