História Sweet Nightmares - imagine Lee Taeyong (NCT 127) (Long Fic) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Jay Park, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Hansol, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Johnny, Jungwoo, Kun, Lucas, Mark, Personagens Originais, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags Imagine, Imagine Lee Taeyong, Imagine Nct, Imagine Nct 127, Imagine Tae, Imagine Taeyong Nct, Romance, Suspense, Terror, Tortura
Visualizações 279
Palavras 1.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Esporte, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!!
O eu aqui com mais um capítulo dessa Fic maravilhosa♡
Bjs é uma boa leitura
E antes de lerem.
E essa a Fic okay?
Bjs é
Apreciem com moderação..ou não!

Capítulo 5 - Vidas inúteis e miseráveis.


Fanfic / Fanfiction Sweet Nightmares - imagine Lee Taeyong (NCT 127) (Long Fic) - Capítulo 5 - Vidas inúteis e miseráveis.



— por favor Eu imploro senhor Park! Em alguns dias! Eu prometo!

Falava o homem praticante chorando aos pés do "Senhor" Park.

Esse que estava sentado em uma cadeira a uma mesa, e olhava sério para os dois que estavam curvados em sua frente.

— em alguns dias é? - ele fala e da uma risada sarcástica ao ouvir essa "piada" da boca do homem a sua frente que se calou — Acho que já lhe dei muitas "chances" para vocês dois não acham?

Ele estava com uma arma em suae mãos, ele ainda estava com um sorriso em lábios , e acariciava com os dedos o revólver como se fosse um "animal" de estimação.

Esse ato fez com que o homem engoli-se em seco, assim como sua noiva que estava ao seu lado.

Essa apenas ficava calada na dela, porque essa não fazia nada.

Era so uma pessoa inútil e irresponsável mesmo, porque essa não fazia nada.

Sabe oque é nada?

Pois é.

Só fazia suas "merdas" eo marido como um bom "corno" , tinha que resolver tudo para ela.

— Por favor senhor! Só alguns dias! Eu lhe peço! — o homem chorava desesperadamente na frente dele.

Porque se não pagarem para o "chefão" , iria pagar com suas vidas inúteis e miseráveis.

Uma coisa que eles não querem perde.

Pelo o menos a mulher inútil não.

Pobre criança tola.

Isso que o homem parecia.

Um idiota que é feito de fantoche pela mulher.

— Bang! - o homem que estava sentado na mesa fez esse barulho imitando uma arma com uma de suas mãos tatuadas, e ele sorria com um olhar sereno.

E que sorriso...

Parecia um sorriso inocente de uma criança.

Mas disso não tinha nada.

— se levante senhor Lim! — ele ria e se levantou com o senhor que chorava.

Assim ambos ficando de pé , Park o abraçou animado.

— Porque choras?! Não vou te matar tolo! — ele sorriu.

— sério?! Muito obrigado , muito obrigado mesmo senhor Park! — o homem sorriu limpando suas lágrimas. — muito obrigado por ter piedade de mim e não me matar! 

Um silêncio percorreu por ali enquanto ambos se olhavam com um belo sorriso no rosto — Park —

— não eu! Mas meus capangas sim! - ele ainda sorria , mas falava sério — O levem daqui agora!

Ele clamou os homens que estavam de guarda na porta.

E pegaram o pobre , e tolo homem pelos braços.

— POR FAVOR NÃO ME MATE!! — gritava o homem Chinês.

— oque fazemos com ele senhor Jay? — um dos Gorilas indagou para o Park.

— o torturem arrancando os dedos ou o queimando cada parte do corpo , e depois que estiver sem vida, o joguem no lago. Esse velho esta me devendo uma boa grana pelas drogas que vendo para ele. — Park Falou com tédio em suas palavras olhando para a mulher que engolia em seco. — não vale nada.

— e ela senhor?

— essa aqui eu mesmo tenho o prazer de matar com minhas próprias mãos. — Falou indo em direção a grande mesa , onde continha várias armas.

Chegou até la e pegou seu revólver preferido.

Esse era todo de prata , com detalhes pequenos em dourado.

— onde acha que devo acerta? — ele perguntou carregando a arma — na cabeça para ter uma morte rápida? Ou.. — pausou — em sua bacia ? Não espere! Acho melhor nas suas pernas! Ai você vai sofrer mais e não vai consegui andar! — ele sorriu novamente.

Esse foi o fim para ela, essa na estava chorando que nem louca.

Ele a pegou pelos cabelos colocando a arma na boca dela.

— NÃO!! -falou com dificuldades.

— quer suas últimas palavras? Pois fale! —  ele a soltou no chão com brutalidade.

A deixando jogada no chão, e apontando arma para ela.

— e-eu tenho uma filha!

— é? Que bom! A garota agora vai virar órfã por ter uma mãe vadia, e um pai corno que tenta ajeita as merdas que ela faz!

— eu já falei Jay! Eu precisava daquele dinheiro!

— você me roubou mulher estúpida! Por dia muito bem lhe "emprestar" assim como faço com os outros! Você sabe que tenho grana para dar e vender.

Ele se a baixou ficando de frente, e a na mesma altura que ela.

Percorria um frio na barriga da mulher, oque ela faria ?

Ela queria salvar a vida inútil dela a qualquer custo.

Não importava oque se faria, ela queria viver mais.

Ter noites de festas, e roubar os velhos com seu charme , e curvas Brasileiras.

Comprar roupas novas, carros luxuosos assim como fazer as unhas cabelos.

Ela não queria morrer ali.

Queria curti sua vida ainda.

— eu lhe dou minha filha, quando ela completar 18 anos! - ela falou ainda chorosa.

— 18 anos? E o que vou fazer com ela? Hãm? — a chutou — HÃM?! —perguntou ele colocando a arma na cabeça dela.

— você é um Traficante! Tem varias casas noturnas! Poderia a usar!

A mulher inútil resolveu "dar" sua filha como se fosse um objeto que todas as pessoas compram.

Porque tão tola? Até esse ponto?

Porque daria sua própria filha so por sua vida Escrota e uma total merda?

Do para viver mais e "curti"?

— isso eu sei cara Alexandra. Mas como é tão tola ? Dar sua filha e isso que estou ouvindo? — ele rio, essa era uma risada de deboche.

Pois ele não estava acreditando no que acaba de ouvir da boca da mulher a sua frente.

— sim! E em troca poupe minha vida! —Ela falou trêmula.

— acho que posso aceitar essa proposta tentadora.

Ele sabia que faria muito sucesso com uma brasileira em suas casas.

Mas iria demorar alguns anos para isso.

A mulher sorriu vitoriosa.

Ela não se exportava com a filha mesmo! Porque até a largou com sua mãe.

Que cuida dela até agora.

— pode ir. Só que não apareça mais em minha frente. —  ele falou e se levantou ficando de pé.

A mulher ficou logo na mesma posição que ele.

— obrigada!

Ela sorria vitoriosa, como pode ser tão burro Jay ? Com apenas um teatrinho daqueles?

Idiota.. pensou ela..

— ops!

A mulher so sentiu algo atravessa seu coração, que agora estava ardendo.

Ela só caiu no chão tentando respirar.

Mas isso não daria mais, pois já estava morrendo aos poucos.

— você acha mesmo que iria sair daqui ainda com vida? Acha que sou burro? — ele ficou na mesma altura dela novamente - Não. Mas eu aceito sua proposta, a e quantos anos ela tem? A sim! Tem 14! E Se eu não Ne engano o nome dela e lina s/n lim? Sim? — ele perguntava alegre olhando para a mulher já sem vida no chão.

O sangue dela já estava totalmente espalhado pelo chão liso e frio da sala.

— Eu vou esperar com calma e paciência..

Ele falou isso e saiu pela porta tranquilamente como se nada tivesse acontecido.


Notas Finais


Eita karaleo!

Nome bem bosta eu sei..

O negócio ficou sério!
Bjs é obrigada por lerem♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...