História Sweet Old Love - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan, Jimin, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 10
Palavras 949
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi xuxuzineos!
Sim, eu sumi um tempinho... estou devendo algumas provas e já estamos no fim do ano... enfim, tenho certeza de que vou passar. Nas férias vou postar muito mais, confiem na palavra da titia! skmdfkamd ^^
Então, curtam mais um cap cheirosinho e novinho em folha.
Beijos ;*

Capítulo 4 - Ponto de vista.


Fanfic / Fanfiction Sweet Old Love - Capítulo 4 - Ponto de vista.

- Jimin On -
Eu tinha sido convidado para o aniversário da Ji-Hye, e estava animado para isso. Já fazia algum tempo desde a última vez que eu havia sido convidado para um evento tão importante.
 Já estava arrumado esperando o resto da minha família no carro. Meu cabelo estava arrumado e eu vestia um simples, porém elegante e bonito terno. Embora não gostasse muito de roupas desse tipo, eu fui obrigado a admitir que o meu traje combinava perfeitamente com o meu corpo e um pouquinho com a minha personalidade.
 Meus pais chegaram, enfim, no carro e finalmente partimos para a festa. Eu estava animado e ansioso, mas junto desses sentimentos tinha uma terceira sensação que eu não sabia descrever o que era. Era um sentimento estranho. Quase uma mistura entre o medo e o nervosismo. O único problema era que eu não fazia ideia de porque eu estava sentindo isso.
 Chegamos no local um pouco atrasados, mas nem tanto assim. Peguei um copo descartável e me servi com um pouco de vinho, esperando que aquela sensação horrível passasse depois de consumir a bebida.
 Mas, assim que peguei o copo meio cheio na minha mão, lembrei de um detalhe muito importante e que provavelmente tinha causado a sensação estranha.
 Min Yoongi. 
 Ele é primo da aniversáriante e meus pais tinham comentado alegremente que o meu antigo amigo estaria lá.
 Entrei em pânico, tremi como se fosse morrer. Eu não sabia o porque dele parar de falar comigo. Foi doloroso pra mim, mais que qualquer tortura seria. Estava com muito medo. E se, por qualquer que seja o motivo, ele me espancasse até a morte por algo que fiz? Qualquer coisa podia acontecer, eu sabia, mas antes de enlouquecer, pensei melhor e decidi tomar um ar fresco. Talvez assim eu pudesse parar com toda essa paranoia ridícula.
 Fui até a sacada e me apoiei no parapeito. A vista lá de cima era bonita e  a fraca brisa que tocava em mim me acalmava e me abraçava, dizendo que estava tudo bem e que não era para eu me preocupar. Era realmente relaxante.
 Depois de alguns minutos e alguns goles de vinho, um menino veio até onde eu estava e parou ao meu lado, sem olhar pra mim. Talvez ele nem tenha me visto.
 O moço observou a vista que havia lá em baixo com cuidado e deu um pequeno sorriso quando sentiu a brisa. Ele então notou a minha presença e eu abaixei mais um pouco a minha cabeça, dando um pequeno suspiro ao ver o copo descartável que antes estava cheio de vinho vazio, sem nenhuma gota se quer da bebida púrpura.
 - Tá tudo bem? - Ele disse, com um tom de curiosidade e pena.
 - Não exatamente... - Respondi ainda sem olhar para ele, me lembrando do Suga.
 - O que foi? - Ele questionou novamente, agora pondo a palma de sua mão nas minhas costas, numa tentativa falha de me consolar.
 - Eu... não queria estar aqui. Tem uma pessoa que eu conheço, e não nos demos muito bem depois de uma coisa que aconteceu. - Lembrei.
O Dia dos Namorados, depois daquilo ele começou a me ignorar. Mas o que eu fiz? Pelo que eu me lembro, dei o buquê que era para ele pra uma menina, cujo o namorado tinha terminado com ela e a mesma não conseguia parar de chorar. Além disso, ele nem apareceu lá, então o que aconteceu? O que eu fiz?
 - Bom... sou primo da aniversáriante, e tenho que dizer, não estou nenhum pouco confortável com isso. E ela convidou um garoto, que se eu ver ele, vou espancar ele até a morte. - Ele disse sério e no final deu uma risadinha.
 Ele disse que era primo da Ji-Hye. É óbvio que eu sei quem ele é, mas eu gostaria que nesse momento ele fosse outra pessoa.
 - Min... Yoongi? - Questionei e ele tirou a mão das minhas costas. Sua expressão mudou e ele parecia assustador.
 - Você... VOCÊ! - Ele me agarrou pela gola da minha camisa, e me encarou um pouco. Fiquei com medo do Yoongi. Medo de morrer.
 Ele me jogou com força no chão e me chutou com mais força ainda, quebrando algum osso do meu corpo no processo. Então, ele ficou em cima de mim e ameaçou me socar, mas eu apenas me encolhi.
 Não queria que ele perdesse o controle.
 Mas mesmo assim prefiro ele batendo em mim do que em outra pessoa inocente.Então, pensei um pouco e achei que se eu não fizesse nada, ele se acalmaria. Mas eu... eu fiquei com medo de morrer. Muito medo de morrer, então começei a chorar inconscientemente.
  Ele pareceu um pouco surpreso pela a minha atitude. Tenho certeza que ele achou que eu revidaria ou falaria alguma coisa.
 - Ya! Por que você não se defendeu?! - Ele me levantou de leve pelo ombro, parecia desesperado. Eu não respondi. Não tinha certeza do porquê de eu não revidar. Talvez para acalmá-lo, talvez por falta de coragem. Mas eu não sabia direito.
 - ME RESPONDA! - Ele disse ainda mais desesperado. O rosto dele implorava por uma resposta.
 - Eu... Eu... - Tentei responder algo decente, mas não sabia o que dizer, então acabei recomeçando o choro que havia cessado por alguns minutos. Ele saiu de cima de mim e eu, com muito medo e vergonha, cobri o meu rosto com as minhas mãos e saí correndo dali. Não me importava o que diriam sobre mim ou sobre o que aconteceu, a minha prioridade naquele momento era sair dali e ir para um hospital, sozinho.
 E isso foi exatamente o que eu fiz.


Notas Finais


Ah, antes que eu esqueça, o POV do Jimin não foi feito por mim, senhores! Minha amiga escreveu a parte dele. Se ela autorizar, eu marco ela aqui ;U; espero que tenham curtido
Comentem o que vocês acharam, favoritem a fic e até o próximo cap!
Perdoem qualquer erro ;^;
Beijos, xuxus!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...