História Sweet Purrfection (Hybrid!Louis) - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Ed Sheeran, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry, Híbrido, Houis, Hybrid, Larry, Larry Stylinson, Louis, Mpreg, Styles, Stylinson, Tomlinson, Ziam
Visualizações 196
Palavras 2.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Postei e saí correndo...
Brincadeirinha! Eu sei que eu sumi durante um tempo do caralho e vocês merecem uma explicação melhor do que qualquer desculpa esfarrapada pro meu sumiço. Resumindo tudo: a minha vida estava uma merda (ela ainda está, na verdade) e eu não conseguia fazer nada. As coisas estão um pouco melhores agora, e eu finalmente consegui escrever algo. Ainda não estou 100% com a escrita novamente, e não posso prometer nada para vocês. O que eu posso é pedir (implorar, no caso) que vocês perdoem esse sumiço e não desistam da fic. E eu também quero agradecer do fundo do meu órgão bombeador de sangue pra quem ficou e aguardou esse tempo todo. Vocês são incríveis demais. Obrigada, de verdade.

Capítulo 20 - Ed


✿〰✿〰✿〰✿

Amassei o papel com força e o joguei longe. — Não. Não pode ser.

- O que foi? — Zayn chegou perto de mim novamente.

- Harry? — Louis perguntou baixinho, colocando a mão em meu braço.

- Lou, querido. Você pode ir para o quarto? Nós três precisamos conversar. — Pedi da forma mais calma possível.

- Mas...

- Vai lá, Lou. Daqui a pouco a gente vai te buscar. — Horan afirmou e Louis se deu por vencido, saindo da cozinha de cabeça baixa.

- AH! Não pode ser.

- Mas que caralhos! O que foi? — Zayn insistiu.

- Harry... — Niall apoiou a mão em meu ombro — Acho que está na hora de descobrir de onde Louis vem. Não sabemos com quem estamos lidando e...

- Vocês podem me explicar o que diabos está acontecendo? — Zayn caminhou até o papel amassado, o pegou e o leu. — Como ousam??!

- Não sei se Louis está pronto para falar... o que vamos fazer?

- Não deixarei que eles façam isso novamente... — o moreno rangeu os lábios e amassou ainda mais o papel entre os dedos.

Niall suspirou — Eu estou com medo.

- Vocês precisam sair daqui. — Afirmei, fitando o vazio — Vocês não estão seguros aqui.

Zayn assentiu — E vamos para onde, então?

Suspirei — Não sei. Eu... eu vou falar com o Lou.

- Calma... — Zayn pediu — Se você for lá agora você vai assustar ele ainda mais. Se foram até sua casa, então eles devem achar que o Louis ainda mora com você.

- Mas é questão de tempo até virem atrás de você, Z. — Niall pronunciou.

Suspirei e puxei meus cabelos com força. Claro que algo do tipo iria acontecer em algum momento – mesmo que em meu âmago eu sempre tenha tido aquela esperança utópica de que nunca aconteceria nada, de que ninguém viria atrás de Louis e ficaria tudo bem. Nós ficaríamos bem.

- O que vamos fazer? — Zayn perguntou, fitando o teto. Fixei meu olhar nele, e o moreno piscava rapidamente, provavelmente tentando se livrar de lágrimas. Certeza que memórias de sua antiga amiga, Lexi, vieram à tona naquele momento.

- Eu... eu não sei. — Niall murmurou, se sentando no lugar em que eu estava anteriormente.

- E se... e se Louis fosse ficar com a minha mãe? — Falei, atraindo atenção dos dois — Digo... eles provavelmente não iriam achar que eu seria estúpido o suficiente em mandar ele para Holmes Chapel.

- Escondê-lo em plena vista? Parece algo inteligente a se fazer, no momento. — Malik afirmou, e Niall balançou a cabeça em discordância.

- Ou seria uma ação estúpida que pode colocar a sua mãe em perigo, Harry. Ainda mais que ela mora sozinha.

- E qual outra opção temos? — Indaguei, mas meu amigo me respondeu com o silencio. Não tínhamos opções.

- Eu não sei se é uma boa ideia Louis ficar sem um de nós três por perto. — Zayn comentou vagamente — Digo... ele praticamente só conhece a gente.

- Ele conhece a minha família. — Retruquei.

- Mas ele confia na sua família tanto quanto confia na gente? — Zayn arqueou a sobrancelha para mim e eu bufei, fechando os punhos.

- Antes que vocês saiam na porrada, temos duas coisas definidas: primeiro, Louis não pode mais ficar em Londres e segundo, Louis não pode ir para Holmes.

Me sentei no chão da cozinha, me sentindo fracassado, e me perguntando se eu tivesse feito algo diferente, seria possível evitar tudo aquilo. Eu queria gritar os sentimentos conturbados que percorriam minhas veias, mas eu precisava focar. Por Louis.

- Eu vou ficar com o Louis. — Falei me levantando — Vocês tentem resolver alguma coisa.

- Nós dois? — Niall chiou.

- Eu não tenho cabeça para isso agora. — Falei e me afastei dos dois, seguindo pelo corredor até o quarto onde Louis deveria estar. Empurrei lentamente a porta que mal estava encostada, e logo avistei Louis sentando de pernas cruzadas em cima da cama, mexendo seus dedinhos uns contra os outros sobre seu colo, de cabeça baixa.

Mesmo parado no batente da porta, consegui escutar ele fungando.

- Bebê? — Chamei me apressando em ficar próximo dele novamente. Me sentei na cama, ao seu lado e levantei seu rosto com a mão esquerda — Hei... não chore.

- Não tô chorando. — Ele disse. Porém seus olhos estavam avermelhados, e havia alguns rastros secos de lágrimas em suas bochechas coradas.

- Certo. — Sorri de lado e o puxei para um abraço, o que acabou com Louis sentado em meu colo, com o rosto em meu peito e seus cabelos próximos o suficiente de meu nariz para que eu ficasse inebriado com o cheiro de frutas de seu shampoo.

- Eles estão vindo para levar Louis de volta, não é? — Ele perguntou, sua voz saindo abafada pela posição em que nos encontrávamos.

- Ninguém vai te levar para longe da gente, Lou. Ninguém. — Afirmei com firmeza, para que eu também acreditasse em minhas palavras.

- Você promete? — Ele perguntou levantando o rosto, para que seus olhos se fixassem nos meus.

Azul no verde.

- Eu prometo. — Falei e beijei castamente sua testa morna — Nada de ruim vai te acontecer.

Fiquei com Louis em meu colo até tarde, ambos em silêncio, apenas tentando passar um pouco de calma para o outro, quando ele adormeceu e eu apenas o deitei sobre o colchão, o cobri e saí do cômodo. Por mais que eu quisesse ficar, eu teria que ir para a minha casa. Niall e Zayn estavam na sala, uma garrafa de Jameson, já pela metade, estava sobre a mesa de centro.

- Servido? — Zayn ergueu o copo com o liquido em minha direção. Acenei concordando, e me sentei no sofá ao lado de Niall, já pegando um copo que estava vazio ali, à minha espera.

Enchi o copo pela metade, e logo o levei até os lábios e dei um longo gole no uísque. Internamente, eu ainda preferia um chocolate quente naquele momento.

- Achei que precisávamos de algo mais forte do que chá. — Zayn murmurou, pegando a garrafa da mesa e preencheu seu copo novamente — A situação não é das melhores.

- Nem me diga. — Gemi e dei mais um gole na bebida alcoólica.

- De qualquer forma... — Niall se pronunciou num sussurro — Nós, talvez, tenhamos uma solução temporária.

Me endireitei no meu lugar e respirei fundo antes de perguntar — Qual solução?

- Zayn tem um amigo...

- Que mora em Halifax. — Zayn interrompeu o irlandês, que bufou e virou o uísque em seu copo, já indo em direção a garrafa novamente — Ele se chama Edward, mas todos o conhecem por Ed. Basicamente... ele é uma espécie de gênio, hacker ou algo assim e ele mora num lugar muito seguro, de acordo com ele e... — A partir do momento em que Zayn falou ‘Halifax’ eu parei de prestar atenção nas palavras dele. Halifax era ainda mais distante de Londres do que Holmes Chapel. O que queria dizer que eu ficaria a horas de distância de Louis, algo que não me agradava em nada. — ... e foi assim que eu fodi a sua mãe nesse sofá.

Arregalei os olhos para Zayn, que revirou os dele para mim e bufou irritado — Desculpe, eu fiquei meio... distraído.

- Harry! Isso não é hora pra viajar não. — Niall reclamou e eu suspirei.

- É que... Halifax é longe demais, não?

- São só quatro horas de viagem. — Zayn rebateu.

- Pra mim ainda é longe demais. — Resmunguei e Zayn sorriu de lado para mim — E quem de nós três poderia ir com ele?

- Eu. — Niall se prontificou. — Estou desempregado, quase de férias, então...

- Não sei se é uma boa ideia.

- Ou você pode ir, Harry. — Zayn colocou o copo com certa força sobre a mesa de centro, já que não havia mais uísque para beber — Você não tira férias junto com a escola?

- Não, o estagiário se fode direto até o final do contrato. — Resmunguei e escorreguei um pouco no sofá, ficando todo jogado — Não tenho certeza se eu confio totalmente no Horan pra cuidar do Louis.

- Ouch! Me respeita, Harry. — O loiro resmungou — E sou eu, ou ele vai sozinho...

- O que não é uma opção viável. — Zayn afirmou, e eu concordei assentindo com a cabeça — Se todos estiverem de acordo, eu vou falar com o Ed e ele vai ajudar eles a chegarem lá em segurança...

- Bem... acho que é interessante falar sobre isso com o Louis antes. — Niall falou.

- Vocês têm coragem de acordar ele? Porque eu não tenho. — Falei.

- Podemos deixar para de manhã. — Zayn afirmou. — Até lá, vocês ficam aqui.

Estávamos esperando no local indicado por Edward, mas ainda não havia um carro à vista. Eu ainda não me sentia confortável com a situação, em mandar Louis e Niall para um lugar desconhecido, sob a proteção de um desconhecido. Eu não sabia que esse tal de Edward era, ou o que ele fazia de fato, mas se Zayn confiava nele, eu precisava acreditar que daria tudo certo. Eu precisava confiar também.

Louis agarrou com força a minha mão e eu me virei para encará-lo e sorri — Tudo bem?

- Estou nervoso. — Admitiu — E com medo.

Sorri e afaguei a sua mão — Vai ficar tudo bem.

Ele assentiu, mas suspirou e ficou de cabeça baixa, aguardando.

- Droga... o filho da puta está atrasado. — Zayn reclamou olhando para as horas em seu relógio — Eu espero que ele não fure com a gente.

- Você falou que ele era de confiança. — Niall suspirou, enfiando as mãos nos bolsos da jaqueta grossa.

- Ele é, mas... Humpf.

- Mas o que? — Perguntei e ele negou com a cabeça.

- Deixa pra lá... o carro está vindo. — Falou.

Olhei na mesma direção que Malik e vi a SUV preta que vinha em nossa direção. Minha garganta se apertou e me veio um frio na barriga repentino. Eu só queria pegar Louis em meus braços e sair correndo com ele, não deixar que ninguém o afastasse de mim.

Me virei novamente para Louis, que sorria nervoso e o abracei sem pensar duas vezes. O apertei em meus braços durante uns bons segundos, não querendo o deixar ir, mas o carro estacionou ao nosso lado e eles precisariam ir — Fica bem, pequeno. — Falei e ele assentiu sorrindo.

- Eu vou sentir saudades. — Falou e, antes de se desprender do abraço, Louis selou meus lábios rapidamente e saiu rapidamente, entrando na SUV que foi embora tão rápido quanto chegou, não me dando tempo de dizer mais nada para Niall ou Louis.

Sequer tive tempo de processar o fato de Louis ter me dado um selinho, por vontade própria. Fora algo tão rápido, mas que a sensação perdurou em meus lábios durante minutos maravilhosos. Meu estomago ficou estranho, com uma sensação já sentida por mim antes, mas nunca com tanta intensidade.

- Vamos, Harry. — Zayn chamou me arrastando pela mão, e eu apenas o segui em silencio ainda maravilhado com a atitude de Louis. Ainda feliz por ter sentido seus lábios nos meus, mesmo que por um mísero segundo.

Definitivamente, apaixonado.

- Então... — Zayn limpou a garganta. Estávamos dentro de seu carro e eu colocava o cinto de segurança enquanto Zayn dava a partida no veículo — Eu vi aquele beijo, Harry.

Me virei para o mulçumano e ele sorria sacana — Não foi exatamente um beijo.

- Tecnicamente, se a sua boca encosta na boca de outra pessoa, é considerado um beijo.

Revirei os olhos — Ok... foi um selinho.

- Eu sempre soube. — Disse Zayn, agora focado no caminho de volta — Que vocês acabariam se apaixonando, eu quero dizer.

- Sempre soube? — Indaguei fixando o olhar no caminho pela janela.

- Sim.

- Poderia ter me contado então, eu teria feito algumas coisas de forma bem diferente. — Suspirei. A testa colada no vidro frio da janela do carro e a minha expressão abatida estavam suplicando por uma música triste de fundo, provavelmente alguma da Mayday Parade. Aparentemente, disso Zayn não sabia pois ele não colocou nenhuma música naquele momento.

- Nah, se fosse fácil não teria graça. — Não me virei para ele, mas tinha certeza de que ele sorria. — Apesar de achar tudo muito fofinho e amorzinho, nós temos coisas mais importantes no momento.

- Tipo descobrir quem foram os filhos da puta que invadiram a minha casa.

- E descobrir como nos livrar deles e manter Louis seguro, mas próximo da gente.

- Claro.

- Nós temos uma missão pela frente. E uma das bem loucas. Espero que você esteja preparado.

Eu também esperava.

✿〰✿〰✿〰✿


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Até o próximo,
Kells
xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...