História Sweet Sin - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V)
Tags Taehyung, Você
Visualizações 812
Palavras 1.215
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIHOIHOIHOI ESTOU DE VOLTA COM MAIS UM CAPÍTULO HEHEE NÃO VOU TOMAR O TEMPO DE VOCÊS.
B O A
L E I T U R A

Capítulo 3 - Encontro


Fanfic / Fanfiction Sweet Sin - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 3 - Encontro

Papai achava que se encontrasse um noivo para mim, o vampiro desistiria de mim. Eu não fui contra a sua vontade, mesmo não gostando de um casamento arranjado, mas era a minha obrigação, nasci e fui criada para isso, ser uma princesa e servir o meu povo. 

Tomei chá com todos os príncipes, exceto um; o príncipe vampiro que eu não fazia ideia de como se chamava. Ele era tão misterioso e bonito, sua beleza era extraordinária. Nenhum príncipe que se apresentou se comparava a ele. 

Papai foi generoso em me deixar escolher o príncipe que mais gostei, porém, eu não havia gostado de nenhum, todos eram metidos e narcisistas, não faziam o meu tipo ideal. Príncipe James, do reino de temisia era o penúltimo príncipe que viera me conhecer. Ele estava sentado à minha frente, tagarelando sobre seu reino. Eu não dizia muita coisa, apenas concordava e sorria, isso já estava de bom tamanho para ele.

Eu levei a xícara de chá até meus lábios e beberiquei um pouco do líquido quente, o que me fez fazer uma pequena careta pela quentura na boca. James não percebeu, ele continuou falando enquanto mexia a colher no chá. Ele é moreno , com cabelos ondulados e pele bronzeada. Muito bonito e metido. Com certeza ia ser descartado.

— O que você me diz, alteza? — Ele perguntou, lançando um sorrisinho encantador. 

Eu me remexi na cadeira e sorri assentindo com a cabeça. Parecia que minha voz havia ficado muda. Eu não estava conseguindo respirar. O aperto em minha barriga estava me sufocando, eu precisava tirar o corpete do meu corpo antes que caísse dura no chão. 

Eu me levantei bruscamente da cadeira que fez os talheres de chá tremerem na mesa. Fiquei envergonhada pelo o meu comportamento. Príncipe James estava confuso, sua sobrancelha arqueada dizia tudo junto as linhas de sua testa. 

— Desculpe, preciso de um minuto. — Minha voz saiu sôfrega enquanto eu engolia em seco , pela dificuldade de respirar. — Com licença.

Antes que príncipe James falasse alguma coisa eu saí sendo acompanhada pelos guardas do palácio. No corredor eu já me sentia menos sufocada. Virei-me de frente para os guardas e respirei pela boca antes de falar.

— Não precisam me acompanhar. 

Eles se entreolharam e eu os encarei de uma forma mais severa. Eles se curvaram e depois me deram as costas, indo novamente para o jardim fazer companhia ao príncipe metido. Eu voltei a caminhar até meus aposentos. Fechei a porta com força e depois afrouxei meu corpete nas costas. 

Me sentia aliviada, conseguia respirar bem de novo. Caminhei para perto da cama e tirei a saia de seda rosa do corpo junto ao corpete.  A luz do sol que refletia em meu rosto foi substituída por uma sombra desconhecida. Nas pressas eu corri para o outro lado da cama. Vi quem era e o medo se passou em meu coração.

— O-o que faz aqui? — Perguntei aterrorizada. 

— Vim ver como anda minha querida dama. — Ele disse pulando a janela a dentro. Ele se aproximou e eu estendi o crucifixo tremendo em sua direção.

— N-não se aproxime. — Gritei, na esperança que quem estivesse no corredor me ouvisse. O loiro sorriu , debochando do meu ato.

— Que gracinha. — Ironizou. — Sabe que quem colocar o pé dentro desse quarto não sairá vivo, não sabe?! 

Coloquei a mão na boca com medo. Meus olhos estavam cheios d'água e meu corpo não parava de tremer. O crucifixo já estava caído no meio do chão. O vampiro se aproximou mais do meu corpo e eu mordi minha mão, para aliviar o meu grito. Não queria que alguém morresse por minha causa. 

— Por que está com medo, minha princesa? — Ergueu a mão para perto do meu rosto, e novamente eu senti sua pele fria passar pela minha bochecha molhada. Ele a apertou de leve e sorriu aproximando o rosto do meu. 

Eu me afastei, chocando meu corpo com a parede.

— Não fuja de mim. — Novamente ele estava bem perto. — Seu destino é ser minha, eu apenas estava esperando você completar dezoito. E agora que você já tem, não vejo nenhum motivo que me impeça de ter você ao meu lado.

Ele Sibilou cada palavra rente ao meu ouvido. Meu corpo tremia a sua voz, não era de medo, era uma sensação estranha. Seu hálito tinha cheiro de algo doce, uma mistura com frutas de todos os sabores. Me senti confusa com isso. Sua mão passou pelo meus cabelos e foi descendo até o meu pescoço. Ele parou ali, e o cheirou , me trazendo para frente do seu corpo. 

— Meu destino sou eu quem faço. — Balbuciei depois de um tempo. — Não sou sua… e…

— Não sabe de nada. — Disse antes que eu terminasse. Ele se afastou e sentou em minha cama, me liberando do corpo dele. — O rei acha que pode separar você de mim lhe casando? — Gargalhou alto , curtindo da cara de meu pai. — Não pode. 

Fiquei em silêncio olhando para ele. Não me atrevi a mexer um músculo do meu corpo. Ele tombou a cabeça para o lado e seu cabelo loiro, sedoso caiu em seus olhos avermelhados. Eu apontei em sua direção, ainda com medo que ele me matasse. 

— Seus olhos… quando nos conhecemos eles estavam pretos. 

Seu lábio se contraiu , apenas um risquinho de lado. 

— Quando nos conhecemos? — Arqueou a sobrancelha. Fiquei confusa. — Você se lembra ou está falando na noite do aniversário de sua irmã? 

— Do que está falando? 

— Esqueça. Não está na hora de você saber. Apenas vista-se para apreciar o show.

— O que? — Quando perguntei já era tarde. Ele sumiu da minha vista como um vulto. Ele era muito rápido. 

Fiz o que ele me pediu, mas ainda estava com muitas dúvidas. Subi a saia em minha cintura e coloquei o corpete com um pouco de dificuldade. Quando entrei no corredor, ouvi gritos e barulho de metal se chocando com algo; vinha do jardim. Eu corri o mais rápido que podia. 

A maioria dos guardas do jardim estavam caídos enquanto uma pequena quantidade deles lutavam com o vampiro. Então era isso que ele quis dizer com "Vista-se para apreciar o show". Ele estava com James nos braços, ele ia matá-lo, estava o enforcando, faltava pouco para arrancá-lhe a cabeça. 

Pare. — Eu gritei amedrontada. O loiro olhou para mim com seus olhos avermelhados. 

— Pensei que perderia o show, minha princesa. — Disse sarcástico, enquanto príncipe James batia em seu braço de granito. 

Eu avancei mais a frente. Os guardas tentaram me parar mas eu continuei. Ele não vai me machucar, não vai me machucar, não vai.

— Pare, por favor. — Implorei chorosa. — Por que está fazendo isso? 

— Bem… — Sorriu e eu vi seu canino pontudo. — Ninguém mexe com o que é meu. — Os sorrisos foram deixados de lado. Agora sua cara estava séria e amedrontadora. Eu estava com pena de James, ele estava chorando e ficando vermelho. 

— Por favor… eu imploro, não o machuque…

— Se importa com ele? — Arqueou a sobrancelha. Fiquei calada. — Me responda!

— Por favor. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤️

Até o próximo capítulo e tchau tchau 🌺

Caso você não acompanha a minha fic do menino Jeon, vai lá dar uma olhadinha: https://www.spiritfanfiction.com/historia/changes-to-evil-imagine-jeon-jungkook-16958351


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...