História Sweet Sin - Jikook ABO - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Alfa, Incesto, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin Bottom, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjin, Ômega, Park Jimin, Relação Consanguínea, Taeyoonseok
Visualizações 182
Palavras 2.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaaaá!

Perdão se houver qualquer erro.

Capítulo 7 - I'll shut you up


Fanfic / Fanfiction Sweet Sin - Jikook ABO - Capítulo 7 - I'll shut you up

POV's JungKook

Tomei uma ducha rápida e fui me arrumar. Não queria nada extavagante, decidi ir simples, mas arrumado. Coloquei uma calça jeans preta, rasgada nos joelhos, uma camisa social branca e um tênis preto. Deixei o cabelo levemente bagunçado, passei um pouco de perfume, peguei a carteira, a chave do carro e desci para esperar Jimin.

Havia se passado mais de dez minutos, estava ficando impaciente com toda aquela demora, mas sabia que no final valeria a pena.

Eu iria ver a felicidade de quem eu tanto amo.

Agradeci a Deus por me permitir enxergar a mais linda visão do paraíso. Jiminnie desceu e eles estava lindo, simples, mas ainda sim lindo. Ele trajava uma calça de couro colada marcando toda as suas pernas e bunda, na qual deixou minha sanidade se esvaindo, uma camisa polo rosa e Ralph lauren branco. Seus cabelos sedosos e muito bem alinhados. Simplismente gostoso. Tenho certeza que neste momento minha boca está aberta e eu estou babando mais que bebê chupando algum doce.

- Você está lindo, bebê. Assim eu irei ficar com ciúmes desses enviados do demônio olhando 'pra você.- Falei analisando todo o seu corpo. Vendo Jimin corar e rir baixinho.


- Obrigado, papai! Você também está lindo. - Disse vindo em minha direção. 


- Vamos ?


- Vamos.- Falou rodeando seu braço entre o meu.


                                [•••]

Chegamos no parque era mais ou menos 18:30, estavamos na fila dos ingressos. Queria ir em todos os brinquedos e aproveitar bastante o precioso tempo que eu tenho ao lado do anjo que chamo de filho.

Depois de pegar uma fila maior que a lista do demônio com as pessoas que vão pro inferno, conseguimos comprar os ingressos. 

- Então bebê, em qual quer ir primeiro? - Falei vendo o loiro parar 'pra pensar.

- Hum...Que tal começarmos pelos carrinhos? - Falou sorrindo e eu assenti indo em direção ao brinquedo.                      

  •°•°•°

Depois de nos divertimos em muitos brinquedos "inofensivos", eu queria ir em algo com mais adrenalina, algo mais insano na qual eu pudesse sentir a euforia do meu corpo.

- Bebê ? - Chamei vendo o garoto me olhar com seu melhor sorriso. Sorri de volta e voltei a falar. - O que acha de nós irmos na montanha russa? - Vi o garoto empalidecer e sua afeição de feliz mudar para amedrontada.

- T-tudo bem, appa. - Senti o cheiro de medo vindo do meu pequeno e desisti daquela minha ideia louca.

- Deixa pra lá pequeno, é melhor não, vamos na roda gigante que é mais cabível.

- Não appa, por favor, eu sei que sou medroso, mas eu quero tentar. -Deu um sorriso, mas eu sabia que era forçado. 

- Meu amor, é melhor não. Vamos desisti dessa minha ideia sem noção. 

- Vamos appa, por favor. - Neguei com a cabeça e ele saiu dali me puxando, não sei de onde aquele garoto tirou tanta força. 

- Filho, eu irei me arrepender, por favor, não vamos nos arriscar.- Ele me olhou com os olhinhos marejados e biquinho fofo nos lábios. 

- Aish...Jiminnie, não faz essa cara. E quanto a esse bico se não desmanchar ele eu vou morder. - vi ele arregalar os olhos e eu me dá conta da besteira que proferi.

- O-oque?- ele ainda estava estático. 

- Eu estava brincando.- falei sem graça, passando a mão em meus fios negros.

- Vamos logo appa. - Eu sabia que nós dois iriamos nos arrepender quando aquilo acabasse.

Subimos no brinquedo e esperamos ele dá início. 

O brinquedo começou lento e na medida do tempo ele tomava certa velocidade. Sabia que Jimin estava se segurando pra não espernear e chorar.

Apertei suas mãos tentando passar segurança, eu sabia que ele estava muito assustado e estava fazendo aquilo para me agradar.

- Bebê, fica calmo. O appa está aqui com você ok?!- Perguntei vendo o mesmo assenti.

Depois de muitas sessões de gritos e medo.

A gente saiu do brinquedo. Pude ver que Jimin não estava bem e me senti culpado por ter cedido a insistência do menor, mesmo sabendo que a ideia daquela merda foi minha.

- Jiminnie, meu anjo. Você está bem? - O garoto parecia estar em outro mundo. - Jimin?

- Desculpa appa, estava distraído. Eu estou bem sim, só estou um pouco tonto.

- Meu amor, me perdoa, eu sabia que não deveria ter ido com você. Eu sou um irresponsável.

Me sentia um lixo. Como pude fazer meu filho passar mal por causa de um dos meus desejos idiotas e infantis.

- Appa, pare por favor, eu não sou uma criança eu sei fazer as minhas escolhas. E também não foi tão ruim assim. - Falou sorrindo.

Assenti dando um leve sorriso, ainda me sentia culpado.

- Você quer tomar algo? Sente fome? 

Vi ele assenti freneticamente e pude sorrir verdadeiramente. Jimin, era com certeza uma criança. 

Procuramos um lugar mais afastado para Jimin descansar.

- Bebê, não saia daqui por favor. Eu serei mais rápido possível. E lembre de não falar com estranhos.

- Aigoo appa, não sou mais criança.- Falou fazendo bico e eu senti uma imensa vontade de morder.

- Ei, você sempre será meu bebê.-Gargalhei com sua expressão emburrada.

- Aish...vai logo Jeon. - O Jimin e suas manias de me chamar pelo nome quando estava emburrado.

Sai dali e fui comprar algumas besteiras para comer. Sabia que meu pequeno estava morrendo de fome. 

Passei em várias barracas e em uma delas me surpreendi com a audácia de um ômega com o cheiro deveras enjoado se jogando para cima de mim.

Ele até chegou a me agarrar, mas saiu bufando depois de ouvir algumas verdades.

Não restava dúvida que eu pegava muitas pessoas, mas odiava esses tipos que não se davam valor e se atiravam para cima de qualquer um como cadelas no cio.                                  

Quando estava chegando perto de onde deixe Jimin, senti um cheiro de medo e angústia, misturado com um forte cheiro de álcool.

Corri em uma velocidade inacreditável e quando cheguei me deparei com uma cena que fez meu sangue borbulhar dentro do corpo.

Um alfa desgraçado tentando agarrar o Jimin.

Minhas íris provavelmente já estava brilhando no mais puro vermelho ambar, sentia o ódio me consumir e todo meu corpo estremecer em raiva, eu estava ficando fora de mim e meu Lúpus fazia de tudo pra tomar o controle. 

Rosnei, chamando atenção do alfa e pude ver Jimin se encolher e colocar as pequenas mãozinhas em volta dos seus ouvidos, larguei tudo no chão e avancei em cima do ser nojento que tentava tocar o meu bem mais precioso.

Meu Lúpus sentia tanto ódio que ele o mataria facilmente, socava o homem abaixo de mim, sem ao menos dar chance dele se defender, soquei diversas vezes seu rosto, minhas mãos já estavam cheias de sangue e o rosto do alfa estava irreconhecível. 

Saí do meu transe fulminante ao ouvir os gritos  e o soluços de Jimin. Seu rosto banhado por lágrimas, ele gritava para que eu parasse e eu me dei conta da cena que meu menino estava presenciando. 

Deixei o homem já desmaiado no chão e fui até Jimin que, mesmo hesitante me abraçou e chorou mais ainda.

- Desculpa bebê, eu perdi a cabeça quando eu vi ele tentar algo contra você. 

- Eu tentei me afastar, mas ele era mais forte que eu. Eu disse que não queria conversar, mas ele insistiu e veio para cima de mim. Você  demorou tanto...eu senti tanto medo appa. - Sua voz saia abafada por conta do seu rosto escondido em meu peito.

- É porque eu tinha passado em vários lugares para comprar um pouco de tudo. E acabou que eu deixei tudo ir por água abaixo, Desculpa. - Suspirei alto.

Um silêncio se estalou e nós continuamos abraçados.

Vi Jimin se afastar e franzir o cenho. 

- O que foi pequeno ? Tem algo de errado comigo ?- Lembrei que minhas mãos São estavam sujas levemente de sangue.- São Minhas mãos?- Limpei as mãos na roupa. Ele estava em silêncio,mas eu pude ver em seu olhar raiva.

- Você tá de brincadeira com minha cara né ? Esse cheiro enjoativo de ômega em você.  Você tava se atracando com alguma vagabunda não é ? -Podia sentir ódio em sua fala.

- Bebê, não é isso me deixa explicar. 

- Explicar o quê ? Que você largou seu filho sozinho dizendo que ia comprar algo 'pro idiota comer enquanto na realidade você tava se agarrando com o primeiro ômega que viu em sua frente. Não minta appa, como se eu não conhecesse você.- Suas palavras eram carregadas de ódio e a falta de confiança que ele tinha me doía. 

- Me deixa explicar Jimin, ele tentou dar em cima de mim, mas eu não cedi, eu juro.

Jimin sempre foi muito ciumento, talvez essa fosse uma das desculpas que eu usava para não arranjar alguém seriamente.

- Você acha que eu acredito?- Saiu me dando as costa e eu o puxei pelo braço

- Eu não sou seus amigos Jimin, não me dê as costas ou você irá se arrepender.

- Vai me bater Jeon ? Vai usar a voz de alfa comigo como você fez ?- Fiquei em silêncio, ainda segurando o seu braço.-machucando o meu braço.- Sabia que eu não estava machucando o garoto, ele apenas queria uma oportunidade para sair correndo dali.

Continuei em silêncio, olhando no fundo dos seus olhos.


- Fala appa.- Jimin, estava me tirando do sério e minha vontade era agarra-lo ali mesmo e faze-lo meu, gemer meu nome deliciosamente, ver ele gritar de prazer abaixo de mim.


Puxei mais encostando nossos corpos, Jimin se debatia no meus braços em uma tentativa falha de se soltar. Abaixei a cabeça para olha-lo, vendo o garoto parar de se debater em meus braços e me olhar.

Nossos lábios se roçavam e eu podia sentir sua respiração acelerada.

- M-me responda a-appa. O-oque Vo-você vai fazer? - Jimin, gaguejava ainda com nosso lábios pertos demais e seu nervosismo era notório .

- Irei calar sua boca, Jimin.

Levei minha mão até seu queixo rapidamente e a outra foi rodeando sua cintura.

Colei nossos lábios em um simples selar. Pude sentir as pernas de Jimin fraquejar me fazendo  aperta-lo mais em meu braços. Senti a necessidade de aprofundar mais o beijo, pedi passagem e vi que logo seus lábios foi se entreabrindo com certa dificuldade, adentrei minha língua explorando toda aquela cavidade. Era beijo que emanava ternura.

Jimin, rodeu meu pescoço com seu braços e colocou uma de suas mão entre meus fios, dando leves puxadas neles, enquanto eu apertava sua cintura com certa possessividade, mas nada que pudesse machuca-lo.

Nossas línguas se enroscava causando uma sensação gostosa, sentia uma certa inexperiência da parte de Jimin, mas que deixava tudo ainda mais gostoso. Era um ósculo perfeito. Nossas bocas se encaixava perfeitamente, parecia ter sido feitas uma para outra.

Dei leves mordidas em seu lábios inferior e fui agraciado com gemidos e arfares baixinhos.

Voltei a beija-lo com mais intensidade em um beijo fervoroso, devorava seus lábios e Jimin tentava seguir em ritmos desengonçado. Sugava sua língua, chupando-a e Jimin, gemia ainda com nossas bocas coladas, enquanto eu sentia meu baixo ventre vibrar em excitação. Mas, a grande e desgraçada falta de ar se fez presente.

Separei nossas bocas pude ver a melhor cena da minha vida, ele estava com os olhos fechados e com as bochechas pintada em um tom escarlate. 


 Olhei para seus lábios e vi o quanto estava vermelhos e inchados. Seus olhos  me fitaram e eu pude ver que ele estava envergonhado.


A respiração de Jimin estava Descompassado assim como a minha, seu peito subia e descia rapidamente. 

Abracei ele, colocando meu rosto no vão do seu pescoço, inalando aquele aroma que me deixava calmo e louco de tesão ao mesmo tempo. Deixei alguns selares molhados pelo mesmo e voltei meu olhar para o pequeno.

Aqueles lábios tão doce, o gosto de morango, assim como o seu cheiro, eu poderia viver beijando sua boca que eu não me cansaria. 

Como eu sonhei com esse dia.

- Vamos para casa ?- Vi ele assentir. Entrelacei nossas mãos e sai em direção ao carro sem dá a mínima para o corpo do alfa desacordado ainda no local.

O caminho foi tranquilo, um silêncio estarrecedor se instalou e eu agradeci aos céus por Jimin não ter tocado no assunto do beijo. Não saberia nem o que dizer ao garoto.

Assim que chegamos na frente da mansão, pude ver Jimin dormindo tranquilamente. Estacionei o carro na garagem, saí do carro e fui para o lado do carona. Abri a porta, tirei o cinto de Jimin e o pegando no colo, fechei a porta e fui para dentro da casa. Estava tudo apagado, provavelmente todos já dormiam já que o horário já ultrapassava as Onze horas.

Subi para meu quarto deixando Jimin deitado ali. Fui tomar um banho e me troquei colocando apenas uma calça moletom. 

Voltei para a cama e tirei a roupa de Jimin, ouvindo o menor proferir algumas palavras incompreensíveis. 

Deixei ele apenas de cueca, fui até o closet pegando uma camisa social minha, coloquei-a no pequeno e me deitei ao seu lado puxando-o para mais do meu corpo.

Fitei o garoto nos meus braços dormindo feito um anjo.

- Eu te amo, meu amor! Perdoa o idiota do seu appa.- Deixei um selar em seus lábios. 

Apaguei a luz do abajur e fechei meus olhos. E jurava ter escutado um "Eu também te amo" do garoto em meus braços


Notas Finais


O Jimin nem é ciumento,né ?

Beijos!!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...