1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Suga >
  3. Doce retorno

História Sweet Suga - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


E aí estrelinhas!

Continuando...

Capítulo 2 - Doce retorno


Fanfic / Fanfiction Sweet Suga - Capítulo 2 - Doce retorno

Atendi no 1º toque:

 

- Oi, posso te ver?

- Jura? Achei que já tinha esquecido de mim.

- Achei que você não quisesse me ver, você foi embora sem se despedir… 

- Minha mãe me ligou puta da vida e não quis te acordar, pensei que você nunca mais fosse falar comigo. Saiba que foi a melhor noite da minha vida...

Demorou um pouco pra eu receber uma resposta.

- Pode vir hoje? Pra jantar comigo?

- No mesmo lugar?

- Sim.

- Não sei se meus pais vão me deixar, minha mãe está ainda muito puta comigo.

- Então eu posso te ver aí?

- Quê?

- Bom, eu posso aparecer como um cara normal que quer te levar pra jantar, sei lá...

- Mas e a mídia? Eles ficam em cima de vocês o tempo todo, vão te descobrir aqui e vai virar um fuá pro meu lado… Vou dar uma desculpa e te vejo à noite, não saia!

- Tem certeza?

- Tenho sim, não quero te prejudicar, mas quero MUITO te ver de novo.

- Vou estar esperando. Gosta de qual sabor de pizza?

- Prefiro frango frito, rsrsrs

- Você é p-e-r-f-e-i-t-a sabia?

- rsrsrs, bobo…


 

Meu pai tava de boas comigo saindo, mas minha mãe… demorou pra eu conseguir convencê-la. Disse que ia passar a noite fora, mas na casa de uma amiga como uma noite do pijama. Ela fez questão de ligar pra minha amiga (eu mandei mensagem antes pedindo pra ela me encobrir), depois meu pai interveio, dizendo pra ela parar de me tratar como criança, pois eu já estava com 20 anos. Agradeci silenciosamente ao meu pai, por me tirar desse sufoco, tomei um banho, me arrumei (novamente de calça jeans e camiseta) Levei uma pequena bolsa com meu pijama, carregador e escova de dentes (minha mãe estava na porta me olhando então eu ia pra uma festa do pijama né? Tinha que levar o pijama…) Dei um beijinho na testa dela e disse que voltaria pela manhã, para ela não se preocupar e que qualquer coisa eu estava com o celular.

Saí com o coração dividido, não gosto de mentir, principalmente pros meus pais, mas pelo Yoongi eu faria qualquer coisa.

Mandei pra ele minha localização em tempo real e fui. Quando estava chegando decidi ligar pra ele, coloquei no viva voz do carro, ele atendeu no 2º toque.

- Oi, precisa de alguma coisa?

- Só de você.

- Não quer que compre algo de que goste?

- Não dá pra comprar sono.

- Yoongi, tô falando de alguma coisa que goste de comer.

- Ah sim, estou vendo no mapa, já tá chegando…

Ouvir aquilo fez meus mamilos endurecerem, suspirei e ele ouviu.

- Você tá bem? Eu pedi frango frito e to vendo no mapa que tá quase chegando... Achou que tava falando de você?

- E-eu… ehh..

Ele começou a rir, fiquei com uma vergonha tão grande que ainda bem que ele não estava ali pra ver meu rosto vermelhaço.

- Seu bobo, olha que dou meia volta e não vou mais (mentira!)

- Ah… hahaha, tá bom parei. Obrigado por se preocupar, mas realmente, o que eu gosto está chegando, e não é o frango… Eu gosto de você.

Essa declaração assim do nada, fez meu coração palpitar de um jeito que me deixou sem palavras. Ele viu que não respondi e perguntou:

- Você tá aí? 

- Ehhh estou sim, eu, eu.. eu tô chegando tá, me espere na garagem, até!

Desliguei. Achei melhor, precisava me concentrar no trânsito. Puta que pariu. Tão simples e direto, fiquei pensando no que disse e quando vi, já estava virando à esquerda na 3ª garagem. Ele estava lá de moletom e calça jeans. Estacionei enquanto ele fechava o portão. Enquanto eu pegava minha bolsa, ele já abriu a porta do carro e perguntou:

- Por que desligou?

Eu abaixei a cabeça com vergonha… e respondi:

- Culpa sua, você disse que.. que gostava de mim. Fiquei nervosa e se eu não desligasse, acho que teria batido o carro… 

- Acho melhor você sair do carro.

- Por quê?

- Só vem logo.

Ele foi na frente, me deixando confusa, mas peguei a minha bolsa e fui pra cozinha da casa.

Mal entrei e ele segurou com as duas mãos em meu rosto, me olhando nos olhos e disse:

- Eu gosto de você.

Minha respiração acelerou, meu coração estava a milhão por hora, não conseguia desviar do olhar dele. Ele continuou:

- Eu gosto, não sei porquê, mas gosto muito.

- E-eu…. Ah Yoongi, viu? Não sei responder, parece que se eu disser alguma coisa, vou acordar e tudo vai ser coisa da minha cabe..

Ele não me deixou terminar a frase, me beijou ali, de pé na porta da cozinha, não o beijo avassalador da primeira vez, mas um beijo doce e gostoso carregado de sentimentos. Uma lágrima fugiu, porque me emocionei de verdade com ele. 

- O que foi? Falei algo que não devia?

- Não, é que …  me emocionei com esse beijo. 

Ele secou minha lágrima com seu dedo e disse:

- Coloquei todo o meu sentimento nele. Acho que consegui tocar seu coração.

- Ah tocou sim, não faz ideia de quanto eu te admiro e sentir o seu beijo agora, me fez ficar com o coração tão quentinho… Conseguiu me deixar tão feliz, que até transbordou em forma de lágrima. 

Ele me abraçou, forte, acolhedor e maravilhoso. Enterrei meu rosto em seu ombro e fiquei só sentindo seu cheiro e tentando me acalmar pra não chorar copiosamente na frente dele.

Depois de um tempo assim ele disse:

- Vem vamos comer antes que esfrie.

 

- Se senta ali, deixa eu pegar os pratos.

- Quer ajuda? 

- Não precisa, já tá tudo pronto, é só a gente comer. Quer algum molho? 

- Se tiver mostarda eu gosto.

- Deixa ver... tem uma com mel já comeu?

- Não, é gostosa?

- Não sei,  nunca provei também.

- Então vamos saber juntos.

Nos sentamos e eu servi refri pra ele, enquanto ele colocava os molhos na mesa em potinhos. Me deu palitinhos e disse:

- Pode se servir. 

Eu peguei um pedaço de frango e passei na mostarda, ele fez a mesma coisa, nos olhamos e comemos ao mesmo tempo. O sabor era diferente, mas eu gostei.

- Gostosinho, o que achou? 

- Não é ruim, mas não é meu favorito.

- E de qual você mais gosta?

- Do de pepino.

- Ah sim, aquele mais azedinho né?

- Sim, prefiro os azedinhos, de doce eu gosto de você.

Parei de comer e perguntei séria.

- O que você viu de interessante em mim? Sou só uma garota que ainda mora com os pais, não tenho emprego e ainda não decidi o que vou fazer da vida. Nunca fui a mais bonita ou a mais inteligente da classe, aliás nunca fui nada de mais e você, bom você é você!

- Foi exatamente por isso que eu gostei de você, por você ser assim do jeito que é. Me sinto seguro e à vontade contigo. Gosto disso. Não preciso me preocupar em falar algo que saia na mídia ou parecer outra pessoa. Você mesmo me disse que eu era um humano lembra? Além disso você é muito gostosa. Não consegui tirar a nossa transa da cabeça.

- Yoongi... eu, eu também gosto de você demais. Sou sua fã desde o debut, mas além disso me preocupo de verdade com você, admiro seu trabalho e esforço com o grupo,  mas também o admiro como pessoa e sim, também com o ser humano. 

Ele esticou o braço e pegou na minha mão, entrelaçamos os dedos e sorrimos um pro outro. Ali na casa dele, só com uma caixa de frango frito e uma coca gelada. Estava sendo o melhor jantar da minha vida.

Depois de “buxim” cheio, ele me chamou pra ir pro sofá ver tv (aquela tela de cinema), queria me mostrar um vídeo de um rapper que ele começou a seguir. Vê-lo ali no sofá, tranquilo e relaxado, me fez sentir tão feliz, eu fiquei olhando mais pra ele do que pra tv, ele me olhou e perguntou:

- Que foi? Minha cara tá suja?

- Aham, bem aqui (nem tava) - apontei pra boca dele - Deixa que eu limpo - Dei um beijinho rápido e ri.

- Ah… então é assim, acho que sua boca também está… vem cá.

Ele se jogou em cima de mim e me beijou, abracei em seu pescoço e puxava de leve seus cabelos. Passei minhas pernas em volta de sua cintura e sua mão foi por baixo da minha camiseta procurando meu seio. Eu gemi baixinho quando ele beliscou meu mamilo. Ele parou um pouco quando começou a tocar na tv a música “2nd thots” do Jay Park, ele deu uma risadinha e disse voltando a me apertar:

- Conveniente não? Uma música assim enquanto estamos aqui… 

- Está tentando criar um clima Yoongi?

- Você viu que não fui eu, mas tá funcionando?

Mordi o lábio em resposta e passei as mão pelas suas costas o puxando pra mim. Ele gemeu manhosinho e se sentou me levantando pra ficar por cima. Sentei em seu colo e voltei a beijá-lo. Tirei a camiseta e gemi alto quando ele arranhou minhas costas e segurou na minha bunda me movimentando. Senti seu membro já duro embaixo de mim. Ah como era bom rebolar nele. Estava no ritmo da música. Ele tirou meu sutiã, segurou os dois seios nas mãos, apertou pra juntar os mamilos e levou os dois na boca ao mesmo tempo. Joguei a cabeça para trás de prazer. Nossa, ele chupava e mordiscava.

- Ah Yoon..  hum.  Ah, ah, ah, Yoooongiii.

Ele puxou meu rosto pra baixo pra beijá-lo novamente. O beijo, no embalo da música, com as mãos dele nas minhas coxas, me apertando estava tão bom. Paramos para respirar e ele disse olhando nos meus olhos:

- Você é linda. Não consigo desviar o olhar.

- Ahn Yoongi…

Ele me deitou no sofá e foi dando beijos em meu pescoço, foi descendo pro meu colo, seios e barriga. Depois num movimento rápido puxou minha calça pra baixo (ele é muito rápido nisso, minha nossa!) me deixando só de calcinha e meias. Era incrível o jeito que olhava pra mim, não me deixava acanhada, pelo contrário, me deixava devassa. Não estava com vergonha dele. Ele olhou pra minha calcinha e disse:

- Hello Kitty? Ficou boa em você, mas vamos tirar?

Eu concordei com a cabeça e ele tirou bem devagar e jogou por sobre o ombro. Ele respirou fundo quando olhei pra ele com uma cara muito safada colocando a ponta do dedo na boca e mordendo.

- Aish…. gostosa, abre a perninha pra mim… e só sente…

Ele abocanhou minha boceta, e dei um grito mudo. Puta que pariu que delícia, a língua dele era implacável com o meu clitóris, depois me lambia devagar de baixo pra cima. Eu estava enlouquecendo. Quando senti sua língua quente e molhada dentro de mim, eu agarrei em seus cabelos e ergui os quadris involuntariamente.

- Ah… ah, ah, ouh. Yoongiii….. ai minha n-nossa! Ah, ah… owwwwnn.

- Isso, geme pra mim… Nossa como você é doce. 

Parecia que a língua dele estava em cada parte da minha boceta ao mesmo tempo. Ele parava e chupava com força meu clitóris, depois metia a língua de novo e fazia movimentos com ela dentro de mim…. Estava quase gozando.

- Ahhhn, Yoon.. eu vou gozar assim… ainnn

- Então goza, goza na minha boca. Quero sentir seu mel.

Eu não aguentei apertei a cabeça dele com as coxas enquanto gozava.

- Isso, goza… hum.. que gostosa.

Eu ainda tremia quando ele se sentou no sofá e tirou a blusa (os mamilos rosinha tão fofo) me levantei e o ajudei a tirar a calça. 

- O que tá fazendo?

- Eu quero te chupar agora, deixa?

Ele não fez objeção e tirei a sua calça, ele sentou no sofá e me ajoelhei no chão na frente dele. Seu pau era grande e na hora passou pela minha cabeça como eu iria fazer isso, nem sei se cabia na minha boca. Então joguei esses pensamentos pro alto e abocanhei a cabeça, lambi e chupei enquanto continuava a mover a mão, não tinha muita experiência, mas pelos gemidos que ele fazia parecia que estava fazendo certo. Olhei pra ele e disse:

- Você é o primeiro que faço isso, me diga o que fazer, de como você gosta.

- Só continua o que tá fa...zendo, isso   tá, muito, b-bom…  ah, hun..

Meu ego inflou um pouquinho e me senti muito piranha (ai que delícia), chupei com mais vontade e coloquei até onde conseguia na boca, depois lambi da base até o topo  e massageei as bolas. Voltei a chupar a cabeça e aumentei o ritmo da minha mão, até ele pedir para eu parar. Eu parei e olhei pra ele confusa.

- Por que, fiz algo errado?

- Não….  eu, só não quero gozar, ai merda, ainda.. caralho que boca gostosa… vem cá senta aqui.

Ele me ajudou a levantar, segurou na minha cintura e posicionou seu pau todo melado (por mim!) na minha bocetinha. Foi entrando devagar sem tirar os olhos de mim, quando entrou de todo, segurou na minha bunda e começou a me movimentar, bem lentamente. Eu segurei em seus ombros e o beijei. Estava tão gostoso, eu rebolava devagar com movimentos circulares enquanto subia e descia, cavalgar devagar também era muito bom, nossas línguas também estavam num ritmo lento, mas estava tão intenso que eu estava quase gozando de novo. Ele deve ter sentido porque disse:

- Você tá me apertando, vai gozar de novo?

- Não con… sigo controlar… Yoon, tá tão bom… ah.

- Eu tô me segurando também, mas se você … me apertar assim…. ah caralho, eu não vou conseguir…

- Então goza comigo… vem, Yoon.. giii… vem, goza comigo.. ah, ah, ainnn.

Ele gemeu em resposta e voltou a me beijar. Rebolei só um pouquinho mais rápido e ele meteu mais fundo. O formigamento subiu, o frio na barriga, continuei e fui atingida por uma onda maravilhosa, a minha boceta se apertou nele, comecei a tremer, gemia na sua sua boca (porque não paramos com o beijo) e ele gemeu em resposta, um gemido grave e gostoso, senti seu pau pulsando em mim. Ele havia gozado.

Ficamos ali no sofá por um tempo com as testas coladas e fazendo a respiração voltar ao normal. Depois ele disse:

- Quer tomar um banho comigo?

- Quero sim, trouxe meu pijama. 

- Sério? Então vamos dormir juntinhos hoje, de conchinha, nunca dormi assim com ninguém.

- Eu também não.

- Sabia que te amo?

- Ah, Yoongi, não fala assim…. eu também te amo.

 

Fim

 


Notas Finais


Deixem coments ou que quiserem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...