1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Temptation - Jortini >
  3. Um dia normal?

História Sweet Temptation - Jortini - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


Oioioi amoress, já vou pedindo desculpas pelo que vou fazer com vocês, sei que é um capitulo “forte”, mas eu precisava dele pra continuar. Ai meu deus, vamos ler logo e quero a opinião de vocês no final ein heheheh.
Um abraço mega apertado e até! Xoxo sz

Capítulo 51 - Um dia normal?


Era para ser mais um dia normal, um dia como outro qualquer, mas o destino lá liga para dias monótonos e sem graça? Dezembro enfim tinha chegado e o dia do mexicano completar mais um ano de vida. Seria mais um dia normal como outro qualquer, chamaria seus amigos para sair e depois chegaria em casa pra lá de bêbado e fim.

Se levantou sem muito animo e já pensava em uma desculpa para usar com seus amigos “Helena não esta bem parece que o Ben esta dando trabalho”, mas seria horrível usar seu filho como desculpa. Foi até o quarto de Daniel e ele estava dormindo tranquilamente, não sabia explicar, mas no fundo do seu ser sabia que aquele garotinho foi o que fez com que todos se mantivessem em pé, ele mesmo teria desistido a meio ano atrás se não fosse todos a sua volta. Fechou a porta e desceu correndo as escadas apenas para encontrar a ruiva sentada com sua mãe, estavam conversando animadamente no sofá até ele aparecer.

- acho que vou deixar vocês a sós- Cecilia se levanta- até mais meu pequenino- acariciou a barriga da ruiva antes de sair

- aconteceu alguma coisa?- indagou se sentando ao lado dela

- eu tomei uma decisão- percebe o moreno franzir as sobrancelhas confuso- eu vou embora

- como assim?- recuou ao ouvir as palavras da ruiva- como vai embora com o nosso filho?

- você sempre vai poder ver ele quando quiser Jorge- sorriu confiante- mas eu preciso dessa mudança na minha vida

- mas eu não gosto de mudanças- cruzou os braços fazendo bico

- eu quero que seja feliz yoyi- tocou seu rosto com suavidade- por isso estou me afastando

- não precisa fazer isso- repousou sua própria mão sobre a dela- podemos ser amigos

- não torne isso mais difícil do que já é- a ruiva deixou uma lágrima solitária cair por seu rosto- você sabe que assim vai ser melhor, vai poder ter sua vida com a Tini- sorriu em meio as lágrimas- e eu vou ficar bem querido

- por favor Helena eu já perdi tudo- suplicou com algumas lágrimas nos olhos

- eu já me decidi yoyi- acariciou com o polegar o rosto do moreno

- e se eu não conseguir ficar longe?

- você tem de conseguir- sorriu novamente tentando convencer o mexicano

- o que eu vou fazer quando precisar de um colo?- limpou as lágrimas antes mesmo de caírem- você sabe me ouvir e me acalmar, eu não posso ficar sem

- Jorge, querido, você vai se acostumar e caso sinta muito a minha falta pode me ligar- olhava com ternura para o moreno- sempre vou ter tempo pra você- passaram algum tempo apenas se olhando- agora eu preciso ir- se levantou puxando as mãos do moreno

- me da um abraço?- fez bico abrindo seus próprios braços

- é claro- o mexicano a puxou delicadamente pela cintura a envolvendo em seus braços

- eu sempre vou te amar- sussurrou contra os fios ruivos dela

- eu sei- sorriu levemente- eu também- se afastaram trocando alguns olhares

- antes de ir....- Jorge sela seus próprios lábios nos da ruiva e se perdem na sensação do último beijo- promete que vai se cuidar?- colocou a mão sobre a barriga dela- por você e pelo Ben

- prometo- sorriu ao sentir o toque dele- me promete uma coisa?- ele assente esperando que ela continue- que você vai ir atrás do seu amor e contar tudo o que sente, não deixe ela escapar Blanco- sorriu de canto ao perceber o sorriso dele- ela seria uma ótima mãe pro Ben

- prometo- balançou a cabeça suavemente

- agora eu realmente preciso ir- andam em direção da porta em um silêncio ensurdecedor- ei!- gritou assim que estava próxima do carro- seja muito feliz yoyi- tinha um sorriso enorme nos lábios

- você também Lena- falando isso ela entra no carro desaparecendo no final da rua

Martina estava jogada no sofá de casa quando sente algo ser jogado em direção de sua cabeça, ao olhar para o chão percebe suas roupas espalhadas pelo local. Olhou para as escadas procurando um culpado por aquilo e encontrou sua irmã com um sorriso enorme nos lábios descendo vagarosamente pelos degraus.

- endoidou de vez foi?- encarou a loira vindo em sua direção

- se arruma- ordenou com os braços cruzados- vamos na casa do Jorge

- quem disse?- ainda olhava as roupas atiradas no chão

- eu- respondeu a loira toda confiante

- vou perguntar de novo- cruzou os braços encarando a irmã- quem disse que eu vou?

- todos vão Tini- deu alguns passos se aproximando- e antes que pergunte a Helena não vai

- o que tem de tão especial na casa dele?- se obrigou a juntar as peças que estavam aos seus pés

- é o aniversario dele- respondeu se jogando no sofá- tem dez minutos pra ficar um espetáculo

- não podia pelo menos ter me falado antes?- agarrou as roupas e subiu correndo para o quarto trocar de roupa

Não sabia o porque de estar indo no aniversario dele, mas sabia o quanto sua irmã prezava por essa balela toda de comemoração então iria em generosidade. Colocou uma calça jeans básica, uma camiseta lilás e seu bom e velho all star branco. Quando desceu as escadas Ruggero já estava lá juntamente de Lodo e Diego.

- você esta linda amiga- elogiou Lodovica assim que notou a presença da amiga

- me sinto adorável- falou fazendo todos rirem

- alguém convidou a Jade?- lembrou o italiano

- ops!- disse a loira com cara de travessa

- isso que vocês são amigas- debochou Lodo

- amigas, amigas- olhou para a irmã- negócios a parte

- não sou seu negócio Mercedes- a morena revirou os olhos enquanto saia- sigam-me os bons

- ela se acha a piadista não é?- implicou o italiano seguindo a morena

Jorge estava deitado no sofá cuidado de seu irmão que  brincava no chão quando escutou a campainha tocar, sua mãe pediu que abrisse já que a mesma estava cuidado da comida de Daniel. Fazendo o que a mulher pediu andou rapidamente até a porta ficando com um olho no mais novo que se divertia ao som de galinha pintadinha. Assim que abriu a porta viu uma multidão em sua porta com um bolo gigante e uma vela bem ao centro gritando coisas do tipo “surpresa”, “viva o yoyi”. Só sabia rir daquilo tudo e ao mesmo tempo se sentia extremamente feliz pelos amigos que fez ao longo dos anos.

- mas o que é isso?- disse ainda boquiaberto com a surpresa

- achou mesmo que deixaríamos seu aniversário passar em branco?- a loira entrou lhe dando vários beijos pelo rosto

- e também era boca livre- Nicolas falou lhe dando um abraço

- e porque me deu um priminho- Lodo lhe deu um abraço apertado

- e porque te amamos- o italiano deu um beijo no rosto do moreno

- e porque você é foda cara- Facundo passou lhe dando um abraço rápido

Todos lhe diziam coisa enquanto davam os parabéns e agradeciam pela amizade do mexicano, até chegar em Martina. Se olharam por longos segundos decidindo se deveriam ou não se falar, por fim a morena lhe deu um abraço rápido.

- e porque eu....- pensou bem no que estava prestes a falar- fui obrigada pela Mechi

- é claro- riu pelo nariz fechando a porta- eu amo todos vocês- olhou para os amigos todos juntos- principalmente você rapaz- pegou o pequeno irmão nos braços e ele lhe deu um beijo mega lambuzado no rosto fazendo todos gargalharem

A mini festa que os amigos deram para Jorge estava rolando a algumas poucas horas, tudo estava bem e animado. Quando novamente escutam o barulho da campainha encher o ambiente, só pensavam em duas pessoas, Jade ou Helena.

- pois não?- o mexicano analisava os dois homens parados na sua porta

- Senhor Blanco?- olhou em sua prancha

- sim, sou eu- cruzou os braços esperando que o homem continuasse

- seu nome estava na lista de emergência da senhorita Nebrov- disse pausadamente para que o moreno absorvesse cada detalhe

- o que quer dizer com isso?- olhou extremamente desconfiado para os dois

- houve uma colisão, o carro da senhorita Nobrev e um grupo de pessoas alcoolizadas- fez uma longa pausa esperando para que o mexicano absorvesse o que dizia- eu sinto muito, ela faleceu no local.....

Aquelas foram as últimas palavras que Jorge escutou, tudo girava e se movia em câmera lenta, foi se segurando afim de não cair pois estava zonzo com a noticia que acabara de receber. De longe Martina e os outros perceberam o amigo cambalear e correram em direção do mesmo para ajuda-lo. Tentaram diversas vezes formar um dialogo com o moreno, mas ele não esboçava nenhuma reação. Tudo era um borrão para Jorge, as vozes dos amigos ficavam ao fundo e não conseguia se concentrar em nada que diziam ou faziam. Se encostou na parede e se permitiu deixar as lágrimas caírem por seu rosto, seu amor havia morrido, e com ela levou uma parte dele que jamais seria preenchido, sua doce e amada Helena havia partido para sempre.

As lágrimas não paravam de cair e por um momento percebeu os dois policias tentarem falar algo, mas estava tão perdido que não se lembrava como ouvir ou se quer responder algo. Uma luz se acendeu ao fundo de sua mente, Helena estava grávida de seu filho. Fixou seu olhos em um ponto qualquer, sabia que era a silhueta de alguém, mas não sabia dizer quem e apenas deixou um grito escapar de sua boca.

- Ben!- gritou entre as lágrimas em sua face


Notas Finais


Eu sei que é de partir o coração ver o Jorge perdido desse jeito, mas prometo que ele não vai mais sofrer ok? Até parece que as coisas só acontecem com o coitado kkkkkk.
Beijinhos e até brevee! sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...