1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Temptation >
  3. Estou quebrado

História Sweet Temptation - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Oooooiii meus babys, como estão? Estou amando escrever essa história, vocês não tem noção. Espero que estejam gostando de ler também heheheheh. Acho que não tenho nada relevante para falar com vocês então vamos logo ao capítulo do dia.
Tenham uma ótima leitura e até breve! Xoxo sz

Capítulo 9 - Estou quebrado


Aquela cena havia pegado todos de surpresa, param no mesmo lugar e ponderavam se deviam ou não chamar a atenção dos dois.

- que porcaria é essa?- Jorge volta a atenção para a amiga- você sabia disso?

- claro que não- se defende rapidamente- eu acho que nem ela sabe o que esta fazendo- volta a olhar os dois a sua frente

- não vamos tirar nenhuma conclusão precipitada- o italiano se coloca ao lado do primo

- precipitada Rug?- revira os olhos- eu vou acabar com isso- sai em direção dos dois

- yoyi não- tenta segurar ele sem sucesso

- os dois estão se divertindo?- cruza os braços se aproximando

- Jorge- a ruiva engole em seco- eu não te vi

- é claro que não viu- sorri sarcasticamente

- e ai cara- o loiro tinha um sorriso nos lábios- o que esta achando da festa?

- por enquanto- olha para Helena- desesperada

- como é?- tinha uma expressão confusa

- não leva pro pessoal- sussurra o italiano

- qual o problema yoyi?- a ruiva cruza os braços

- quer realmente saber o meu problema?- ela assente- você não presta atenção em nada mesmo- bufa

- se continuar com seus joguinhos nunca vou saber- muda o peso de uma perna para outra

- droga Helena!- aumenta o tom de voz- não percebe o quanto isso é ridículo?

- o que é ridículo?- o encara- eu ser solteira e ficar com quem eu quiser?

- porque eu...- suspira profundamente- que se dane

Sai apressadamente batendo em todos a sua volta. Martina que olhava aquela cena ficou chocada com a reação absurda dele, como podia falar daquela maneira com alguém? Não esperava que o doce Jorge que conhecia tinha esse lado explosivo.

- o que foi isso?- Brian volta a falar

- ele deve....- a loira olha para Martina- você sabe- volta a tenção para o namorado

- vou falar com ele- Martina sai a passos lentos tentando não bater-se em ninguém

- mas que droga foi essa?- a ruiva se aproxima dos amigos

- você jura que não sabe Helena?- a loira levanta a sobrancelha direita- dois anos e não te serviu pra nada o namoro?- pode perceber o efeito das palavras na amiga

- ele é doido por você- Ruggero olhava na direção que a morena saiu

Assim que conseguiu sair da casa Martina perguntou a algumas pessoas se viram o mexicano em algum lugar, todos apontavam na mesma direção, mas o fato de ter muitas pessoas dificultava sua locomoção. Estava começando a se irritar com todos a impedindo de consolar o seu Jorge, não era de brigas e muito menos discussões, mas não aturaria mais uma pessoa entrar no seu caminho. Depois de alguns minutos enxergou alguém sentado ao canto da casa totalmente sozinho, se aproximou silenciosamente sem saber se deveria fingir que nada aconteceu ou apenas perguntar se precisava de algo.

- quer companhia?- ele sorri fraco assentindo

Ficam sentados por algum tempo sem dizer nenhuma palavra se quer, Martina não se atreveu a perguntar logo de cara o que estava acontecendo, não queria ser intrometida ou algo do tipo.

- você esta bem?- Martina diz assim que decide já ser o momento de quebrar o silêncio

- estou- ele tinha o olhar perdido na escuridão

- o que aconteceu la dentro?- percebendo sua hesitação se castigou por falar demais

- ainda é meio recente eu e Lena- suspira sem mover seu olhar- e também teve a bebida

- sabe que pode desabafar comigo quando quiser- toca seu ombro

- você é boa demais pra tudo isso- olhou para ela pela primeira vez

- como é?- franze as sobrancelhas

- nada- levanta rapidamente- vamos voltar?

- claro- sorri pegando a mão que ele oferecia

Jorge a puxa ficando a centímetros do seu rosto, sentiam a respiração um do outro e o hálito refrescante de menta que exalava de Jorge a deixava hipnotizada. Ele desce o olhar para sua boca e logo volta a olhar em seus olhos.

- huhummm....- limpa a garganta- acho que deveríamos ir- o moreno se afasta um pouco

- é- pisca algumas vezes tentando voltar a realidade

Andavam por entre as pessoas conversando sutilmente e por vezes deixavam uma risada escapar, Martina não deixou o moreno encostar em nenhum tipo de bebida por um longo tempo, por vezes ele insistia e até fazia bico o que ela achava extremamente lindo.

- Jorge- reconheciam muito bem aquela voz- será que podemos conversar?- por um momento Martina sentiu seu sangue ferver, por que ela tinha de chegar justo no momento em que eles mais estavam se dando bem?

- pode encontrar a Mechi?- toca o braço da morena fazendo com que ela olhe para ele- diz que logo eu vou com eles- Martina assente- nos vemos depois- deposita um beijo no rosto dela e segue para o segundo andar sendo acompanhado pela ruiva

Passou algum tempo olhando por onde eles tinham saído e jurou que pode escutar risos na sua direção. O que ela estava achando? Que ele realmente se interessaria por ela e mudaria sua vida para ela poder se encaixar? Patético. Fez o que ele havia pedido e saiu a procura de sua irmã. Estava distraída que nem percebeu alguém vindo em sua direção com algumas garrafas em mãos, quando seus braços se chocaram só puderam escutar o barulho dos estilhaços que foram de encontro ao chão.

- me desculpe- leva a mão até os cabelos segurando uma mecha- eu não te vi

- eu percebi- tinha uma expressão leve, quase como se não ligasse para nada- relaxa, não foi nada- toca seu braço- eu não te conheço- analisava cada detalhe da morena

- sou a Tini- estende a mão na direção do homem em sua frente- irmã da Mechi, você deve conhecer ela

- ah- tinha um leve sorriso nos lábios- é claro, eu sou o Pablo- aceita a mão que a garota oferecia

- eu nunca te vi no colégio- demorou alguns segundos analisando os olhos do moreno

- estou voltando agora- da de ombros- acho que nos vemos amanhã- da alguns passos para trás- foi um prazer te conhecer Tini- grita assim que estava um pouco longe

- foi um prazer Pablo- não sabia o motivo, mas tinha um enorme sorriso no rosto

Entraram em um quarto que estava vazio e tinha vários artigos de jogos e alguns outros posters que não sabiam identificar do que se tratava, era o quarto de Brian. Jorge se moveu até a janela observando as pessoas abaixo se divertindo e rindo, como queria estar feliz naquele exato momento, mas uma garota de beleza estonteante e personalidade forte não o deixava ser assim.

- yoyi...- da alguns passos em sua direção- eu não sei o que te falar- junta as mãos em frente do seu corpo- me sinto mal pelo que aconteceu

- por que?- volta sua atenção para a ruiva- você é solteira, pode fazer o que bem entender- sua fala estava repleta de sarcasmo

- não seja assim- da mais alguns passos em sua direção- sabe que foi o melhor

- pra quem?- se afasta da janela indo em sua direção

- yoyi- sussurra- eu não sei onde quer chegar com isso

- você sabe onde quero chegar- estavam perigosamente próximos- e se você não quisesse não estaria aqui- passa a mão por sua nuca- você quer isso tanto quanto eu- cola seus corpos

- não devemos- diz com certa dificuldade

- devemos sim- passa sua outra mão por sua cintura colando cada vez mais seus corpos- nos dois queremos- estavam separados apenas por alguns centímetros

- que se foda- ocupou o restante de espaço que ainda existia entre eles com um beijo, um beijo cheio de desejo

Jorge a empurrou contra a parede colando ainda mais seus corpos, queriam mais que tudo sentir o toque do outro e não poupariam esforços para aquilo. Helena agarrou alguns fios de cabelo dele que por sua vez respondeu apertando ela ainda mais contra a parede, mordeu suavemente o lábio da ruiva que tinha um olhar repleto de desejo pelo parceiro. Necessitavam do toque, daquele toque que apenas eles sabiam proporcionar um ao outro. Com um movimento rápido o moreno retirou sua blusa a atirando logo ao lado deles, segurou por alguns segundos o rosto da ruiva entre suas mãos analisando cada detalhe, voltou a juntar suas bocas deslizando as mãos em busca da peça que faltava ser retirada, quando estava pronto para desabotoar tal peça escutam uma batida na porta os obrigando a se separar.

- quem esta ai?- Brian batia freneticamente contra a porta

- acho que a diversão acabou- mordisca o lábio inferior do moreno que geme com o contato- já estou saindo Brian- grita e logo escutam passos se afastando

- você não vai me largar assim, vai?- arqueia a sobrancelha direita

- sinto muito gatinho- da um leve beijo em seu pescoço o fazendo arrepiar- terminamos isso outro dia- pega sua camiseta que estava ao seus pés e veste

- eu vou cobrar- puxa suavemente seu braço a obrigando a voltar- você sabe disso- passa a mão por sua nuca

- essa é justamente a intenção- sorri lhe dando mais um selinho- agora precisamos sair antes que ele derrube essa porta- ri se afastando

Helena sai deixando o mexicano completamente sozinho, na verdade estava na companhia de seus pensamentos, os mesmos que se moviam freneticamente. Se encostou na parede suspirando pesadamente como se deixou levar por aquilo novamente? É claro que era apaixonado por ela, afinal quem não seria? Além de extremamente linda era inteligentíssima e dona de uma personalidade incrível. Sabia que estava em uma linha fina entre se machucar ou machucar ela, e a possibilidade de sofrer novamente por ela estava fora de questão. Obrigou-se a sair daquele quarto e encarar seus amigos que obviamente iriam querer saber de tudo, desceu as escadas e logo percebeu os fios loiros da amiga que tanto amava. Foi na direção dela jogando os braços por seus ombros assim que estava perto o suficiente.

- você sumiu- passa as mãos pelos braços do moreno

- tive que resolver umas coisas- olha de relance para a morena que sorri

- você tem muita coisa pra me explicar senhor- Ruggero lhe lança um olhar curioso

- pode deixar- ri- escutem, o que acham de um after na minha casa?

- cansei daqui mesmo- Mercedes se afasta do amigo- vamos logo- puxa o namorado pela mão

- vamos nessa?- estende a mão para morena que logo aceita- já adianto que eu vou dirigir- diz assim que percebe o primo próximo do carro

- você é muito chato Blanco- resmunga

- também te amo- sorri debochado

Ao longo do caminho o moreno não sabia o porque de estar pensando tanto na antiga namorada, seria a porcaria de um castigo? De fato não tirava a ruiva dos pensamentos desde a cena de mais cedo, aquilo o quebrou em alguns pedaços. O que achou estranho foi seu pensamento também ter voado até Martina, o que diabos ela estava fazendo por ali? Ele nem sequer trocou um simples beijo com ela. Sabia que o que estava fazendo com ela era muito errado, mas ele nem a conhecia então não podia ser de todo ruim.

- se continuar voando assim vamos perder sua casa- o italiano diz chamando sua atenção

- não estou voando- olha de relance para ele- chegamos querida- sorri sarcástico e desce do carro

- escuta seu priminho aqui- coloca os braços por seu ombro- não seja burro- percebe a careta que o moreno havia feito e ri- se você quer ganhar essa aposta não corra atrás de quem não te quer

- não era você que era contra tudo isso?- coloca a chave na porta girando a maçaneta

- ainda sou- adentram a casa sendo seguido pelas meninas- mas não quero te ver em pedaços de novo- bate de leve em suas costas e corre em direção da área da piscina

- esta bem querido?- Mechi toca seu ombro com um pequeno sorriso no rosto

- perfeitamente- retribui o carinho- pode ir pegando algumas bebidas la no bar- assim dizendo a loira se retira

- você esta mentindo- percebe o leve pulo que ele havia dado- me desculpe pelo susto- ri baixo

- você ainda vai acabar comigo- coloca a mão sobre o peito rindo- eu vou sobreviver- anda na mesma direção que os outros- vamos?- aponta pela porta

- claro- sorrindo passam pela porta encontrando o casal sentados nas espreguiçadeiras

- o copo de vocês esta ali- Ruggero aponta para alguns copos sobre a mesa

- ui, me sinto importante- zomba o moreno indo em direção da mesa

- só porque te amo- o italiano pisca em sua direção

Depois de alguns copos a mais de bebida Jorge já estava mais pra lá do que pra cá, não fazia sentido as coisas que falava e muito menos as que fazia. Mesmo contra os protestos dos amigos ele havia pulado na piscina para constatar que realmente a água estava fria. Ruggero precisou leva-lo até seu quarto e jogar embaixo de um chuveiro para ver se adiantava de algo, mas não adiantou de nada.

- sabe o que eu acho?- todos olham para ele esperando que prossiga- que o amor é uma grande mentira

- yoyi....- começou a loira

- a gente era incrível juntos- sorri relembrando o passado- mas ela resolveu me dar um pé na bunda- toma um gole da sua bebida

- Jorge...- se aproxima do primo

- o que foi?- ri debochado- eu to uma porcaria desde que ela me deixou!- cospe aquelas palavras com fúria- veja bem com quem quer se envolver- olha para a morena rindo sem humor- estou quebrado, caindo aos pedaços- manteve seu olhar sobre Tini

- já esta na hora de ir pra cama- pega o copo de sua mão

- ela precisa saber onde esta se metendo- levanta indo em direção da morena- acha que pode lidar com isso?- a encara

Sem dizer nada Martina passa as mãos por seu pescoço o envolvendo em um abraço apertado. Por um momento Jorge fica completamente sem reação, era a primeira vez que alguém abraçava ele daquela forma, ela transmitia compaixão e foi o suficiente para o moreno desabar e deixar as lágrimas caírem por seu rosto. Passou as mãos por sua cintura querendo que aquele momento durasse para sempre.


Notas Finais


Amo momentinhos Jortini assim, apenas cuidando um do outro e vamos falar serio a Tini é uma fofa, não é? Mas precisamos também falar sobre essa história do Jorge e Helena, o que esses dois podem ser capazes de fazer com nosso anjinho?
Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos HAHAHAHAHAHHA. Um beijão e até mais queridos! sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...