História Swim (Jikook) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jeonpark, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jungkook, Jungkook Diabo, Jungkook!top, Kookmin, Lemon, Namjin, Sobrenatural, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 191
Palavras 1.440
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Festa, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tô postando rápido, nossa rs

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction Swim (Jikook) - Capítulo 4 - Four

Jimin acordou sentindo o calor do corpo de Jeon colado ao seu o abraçando de uma forma protetora, balançou levemente o corpo adormecido do moreno que se remexeu na cama e abriu os olhos lentamente, tentando se acostumar com a claridade

- Que horas são? - perguntou coçando os olhos preguiçosamente 

- Acho que já passam das dez manhã - olhou para o relógio que ficava ao lado da cama - você já deveria ter ido embora, Jungkook...

- É, eu sei.

- Então...? - o loiro deixou no ar uma dúvida 

- Você me pediu para não ir embora antes de  acordar.

- Não deveria me ouvir quando estou bêbado - se levantou da cama indo em direção a porta do quarto

- Sei disso também.

O loiro se virou para o moreno que agora já levantava da cama tirando a camiseta de Jimin que ele usava 

- Se sabe por que ainda fez isso? - arqueou uma sobrancelha

- Digamos que eu não siga ordens e apenas faço o que vier em mente. - se aproximou do loiro - e bom dia - beijou a bochecha do loiro que o encarou sem entender 

- Jeon - foi interrompido por Jungkook  

- Estou indo agora, tchau. 

- Você trocou de camiseta mais ainda está com a minha calça, Jungkook. - brincou o mais velho

- Pense que fizemos uma troca, você pode ficar com a minha - riu baixinho

- Até mais Jeon. - respondeu ainda rindo pela fala do mais novo

- Tchau, Jimin.

Diferente das outras vezes, Jeon não respondeu um "até" ou um "até depois", o moreno não tinha a mínima intenção de voltar a reencontrar o loiro, nem em seus piores pesadelos onde Jungkook vivia romance com um anjo - digamos de passagem que esse era o maior medo de um demônio, sem dúvida - mesmo depois de noite que havia passado com Jimin, sabia que o mesmo continuava o mesmo de sempre, então não insistiria naquele assunto.


~Quebra de tempo~


- Acha que está gostando dele? - perguntou Yoongi se deitando no chão frio daquele grande hospital abandonado, onde era um lugar de diversão para boa parte dos demônios que aterrorizavam Califórnia 

- Eu digo para ele que sim, eu digo pra mim mesmo que sim. Acontece que no fundo eu duvido que um demônio como eu possa sentir sentimentos por humano, pior ainda, um humano como Jimin.

- E ele gosta de você? - o demônio pálido de cabelos verde menta levantou a cabeça apenas para fitar o rosto sem expressão do moreno

- Eu não sei...

- Ah qual é! - ajeitou a postura rapidamente, se sentando ainda no chão - Como assim não sabe? Você só precisa perguntar olhando nos olhos dele. Qual seu problema Jungkook? 

- Eu não quero fazer isso - deu ombros - talvez eu tenha medo da resposta, prefiro me sufocar nas dúvidas. 

- Estou longe de entender você, meu amigo. - se levantou - agora vou indo, tenho almas por aí para brincar - sorriu de lado - até mais Jeon, e tire logo a verdade desse garoto ou então mate ele, menos um incômodo na vida do grandioso Lúcifer. Digo, Jeon Jungkook.

Antes mesmo que Jungkook pudesse responder algo Yoongi havia desaparecido daquele lugar, deixando um certo Jungkook olhando para as paredes intrigado com as palavras de Yoongi; "mate ele" "menos um incômodo" "Lúcifer". Tudo aquilo rodeava a mente do moreno. 

 Obviamente mata-lo não seria uma opção para Jungkook, mesmo que boa parte de seus demônios internos implorassem por isso, implorassem para acabar de vez com toda aquela confusão.

Sem pensar muito, discou o número do loiro em seu celular, e aguardou quase pacientemente para que o mesmo atendesse


- Alô? - a voz de tédio de Jimin soou do outro lado da linha

- Está em casa?

- Sim, por quê?
- Estou indo aí.

- O que? Não!

- Chego em cinco segundos.

- Cinco segundos? Como voc- AH PORRA! - gritou assim que Jeon limpou a garganta ao seu lado

- Já pode desligar o celular - ditou o moreno se jogando no sofá dando tapinhas ao seu lado, indicando para Jimin sentar ali ao seu lado.

Jimin suspirou pesadamente se recuperando do susto e sentou-se ao lado do moreno.
-Então? 

- Olhe pra mim, nos meus olhos. - segurou o rosto do loiro delicadamente o virando pra si

- Jungkook... 

Jimin estremeceu quando viu os olhos de Jeon vermelhos como sangue 

- O que você sente por mim? Você gosta de mim? - acariciou o rosto do mais velho com o polegar - Uh?

- E-eu não sei. 

- Não sabe?

- Não quero que se afaste... - era oficial, Jimin estava totalmente aberto para si.

- E por que não, bebê? 

- Eu gosto de passar um tempo com você, você é diferente de qualquer outro.

- Não quer que eu me afaste por ser o diabo? Algo novo pra você? 

- Você fode bem.

Jungkook suspirou novamente, lutando com seus demônios internos que brigavam entre si, na disputa entre levantar e ir embora, acabar com aquele humano abusado, foder com ele ali ou simplesmente continuar as perguntas.

Jeon seguiria com as perguntas. 

- Você diz em meias palavras gostar de mim, para me manter aqui porque eu fodo bem?

- Também, mas gosto da sua companhia. 

- E quem gosta da companhia do diabo - murmurou pra si mesmo - acredita quando eu digo que gosto de você? 

- Não. 

- Não?!

- Eu não acredito em nada que sai da sua boca. Com o pouco aprendizado bíblico que tenho, sei que não devo confiar em nada que saia da boca do diabo. 

- Nossa como você é rude - suspirou inconfomado - o que eu teria que fazer pra você acreditar? 

- Eu não quero seu amor...

- Parece inseguro disso.

- Eu... eu não tenho certeza de nada, você está confundido minha cabeça! 

- Me diga, o que eu teria que fazer para você acreditar no meu amor? 

- Você antes de tudo teria que ter certeza que me ama para me provar algo.

Como um imã, Jeon olhou para os lábios do menor, tirando os olhos dos do loiro, fazendo o mesmo sair de seu transe.

- O que aconteceu aqui? - ditou Park, confuso.

Jungkook não respondeu nada, apenas o beijou, o beijou muito, o beijou demais.

Jungkook olhou para os olhos de Jimin novamente, mas dessa vez com os olhos castanhos, apenas apreciando o brilho nos olhos do loiro. 

Tirou uma mecha de cabelo que caia sobre a testa do mesmo, colocando atrás da orelha

- Eu vou provar.
- Provar?

- Tudo no seu tempo bebê. - deixou um selinho nos lábios vermelhinhos do loiro, logo em seguida deixando um selar em sua testa

- Jungkook eu não quero isso, não quero que você pense que podemos ter algo mais sério futuramente... O que temos é apenas físico, você não gosta de mim, e eu não gosto de você, a gente não poderia seguir assim?

- Não enquanto você me liga de madrugada pra dormir com você. 

- Da próxima ligarei pra outro, se é assim.

- O que?! - Jungkook simplesmente se recusava a acreditar no que o loiro dizia.

- Olha... só vai embora Jeon, conversamos outra hora quando estivermos mais calmos, nada do que dissermos agora é algo pensado.

- Nenhum de nós está exaltado, Jimin.

- Eu estou. Só preciso de um tempo pra mim Jungkook, um tempo pra minha cabeça. Não é todo dia que um demônio diz se apaixonar por você, tente entender meu lado, por favor.

Jungkook tentava, realmente tentava entender o lado de Jimin, mas a cada palavra que o loiro dizia, sua raiva aumentava e tudo que queria era bater na cara de alguém até deixar um rosto desfigurado. 

Ele sabia que não poderia continuar ali, se não acabaria fazendo besteira, acabaria machucando Jimin.

Sem dizer mais nada se levantou e em questão de segundos sumiu no ar, indo para o melhor lugar em situações como aquela; um lugar especialmente para demônios, sem regras, onde poderia se drogar até ter uma overdose  e beber até entrar em coma alcoólico, aquilo não faria diferença alguma para nenhuma "pessoa" que estivesse ali de qualquer forma. 

Narcolépsico, sabe como é.

 Pílulas e mais pílulas, era apenas disso que Jeon precisava, precisava de uma overdose.


Enquanto isso, Jimin suspirou pesadamente fitando o chão, imaginando como sua vida seria mais fácil se Jeon não tivesse entrado nela.

- O que eu fiz pra Deus pra merecer o próprio diabo?


Notas Finais


Ta mas não me matem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...