1. Spirit Fanfics >
  2. Sword of Heaven. >
  3. Wings of Hope

História Sword of Heaven. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei um bocado, mas enfim ta aí o capítulo 5 de Sword of Heaven. A conclusão do mini arco de apresentação do Sanzashi.
Se houver qualquer erro de escrita ou compreensão do capítulo, sinta-se à vontade de dar sua avaliação, críticas construtivas são bem-vindas.

Mas bem, espero que gostem do capítulo.

Capítulo 5 - Wings of Hope


Nanaki: SANZASHI! - A ruiva grita pelo nome do albino mais velho e corre na direção do demônio tentado acertá-lo com um chute, porém Astaroth desvia e começa a rir.

Astaroth: Vocês são patéticos... perdendo a compostura só porque um humano qualquer ousou interferir e acabou morto. Vocês não passam de seres fracos e ingênuos. - Quando disse isso o demônio apenas pôde sentir um impacto metálico em sua mandíbula. Ele havia sido acertado por uma barra de ferro ....e quem a portava era Kamui. O albino mais novo encarava o demônio com um claro ódio estampado em sua face.

Kamui: Maldito... Não só machucou meu irmão... COMO ME CHAMOU DESSE JEITO REPUGNANTE?! - O olho esquerdo de Kamui novamente brilhou e sua franja tornou a se abrir outra vez, revelando uma brilhante cor azul claro. - Agora... EU VOU TE QUEBRAR!

O albino mais novo começa a desferir fortes ataques utilizando a barra, conseguindo ferir consideravelmente Astaroth. Porém, o demônio foi aos poucos se adaptando aos padrões de ataques simples do albino, até chegar a um ponto em que ele desviava facilmente de todos os golpes enfurecidos de Kamui.

Astaroth: Hum... Realmente uma força genuína, porém... - O demônio desaparece em frente a Kamui e acerta um soco fortemente no abdômen do albino, o fazendo inclinar a cabeça para frente e cuspir sangue. - Você não tem técnica alguma. Consigo te prever com facilidade. - Ao mencionar isso, Astaroth segura a cabeça de Kamui e o lança ao ar, distribuindo uma série de socos enquanto ele aterrissa e, após isso o chuta longe. O albino mais novo ficou incapacitado de lutar.

Nanaki: Kamui! Você também não. - A ruiva tenta outra vez disparar seus ataques contra o demônio, porém sem qualquer efeito. O demônio então desaparece da vista dela e reaparece em frente a ela. Astaroth desfere um chute muito rapidamente, porém a ruiva percebe o golpe chegando e salta para trás, desviando do ataque que conseguiu quebrar o chão. - Por que vocês nos atacam? O que vocês vão ganhar com isso? - Nanaki não entendia o porquê daquela situação, para qual fim os demônios estavam caçando Mythis e agora almejavam Kamui.

Astaroth: ... - O demônio apenas encarou a ruiva com uma fúria silenciosa e correu em direção a ela novamente, acertando dessa vez uma chave de braço e a jogando contra o chão. - Vocês sabem o que fizeram... Mythis imundos... - Após dizer essa confusa frase, a raposa ficou ainda mais perdida em seus pensamentos, sendo lançada por Astaroth contra o teto, quebrando o mesmo e parando em andares superiores de onde estava, inconsciente.

Astaroth começou a iniciar o uso de algum ataque utilizando sua velocidade e começou a correr em círculos, gerando uma grande quantidade de energia cinética. Ele havia criado um pequeno furacão, cuja força centrípeta havia começado a atrair todos pra perto do demônio, o qual estava no olho da tempestade.

Porém antes de concluir o ataque, o demônio escorregou no chão e começou a deslizar pelo mesmo. A superfície estava fria e de difícil locomoção, era como se estivesse sobre o gelo. Astaroth olhou para trás e viu Yuki tocando o chão, a garota havia congelado o chão.

Astaroth: Ma... MALDITA! - O demônio brandou e começou a aquecer o chão a partir do atrito de seus passos em alta velocidade, derretendo o gelo. Porém antes de concluir tal ação, seus movimentos foram desacelerados por algo. Ele notou que eram mais dos fios metálicos os quais outrora haviam o aprisionado.- Mas... COMO!

???: Você realmente possui uma velocidade extraordinária... mas não adianta utilizar do atrito para o aquecimento do chão, se seus movimentos estão limitados... - Alguém escondido nas sombras disse tais frases, a figura estava utilizando os mesmo fios que lançaram as seringas de morfina para controlar os movimentos do alvo. A figura então levanta o demônio ao ar usando muita força para tirar, ao menos o contato de seus pés com o chão. - Senhorita Yuki! Conto com você.

O demônio então nota que aquele quem controlava os fios era Sanzashi, o qual mesmo com muitos ossos quebrados conseguiu se mover e levantar Astaroth. Então Yuki, de olhos fechados e lacrimejando liberou uma onda de gelo pra parar o corpo do demônio.

Enquanto Kamui e Nanaki lutavam:

Yuki havia ido atrás do albino mais velho, uma vez que os ferimentos do mesmo poderiam ser fatais, e mesmo conhecendo o rapaz a pouco tempo, a garota não sentia medo do mesmo. Sanzashi tinha uma energia aconchegante, como se fosse realmente uma mãe, ou até mesmo um irmão mais velho para todos próximos a ele.

A garota de gorro notou que Sanzashi havia conseguido se levantar, surpreendendo-se afinal o impacto havia sido extremamente poderoso. Ele logo que vê Yuki vai andando até ela com uma expressão mais séria.

Sanzashi: Senhorita Yuki... perdão pelo inconvênio, mas precisarei da sua ajuda mais uma vez. - O albino explicou um pouco os detalhes de seu plano e logo complementou. - Você é uma dama das neves, não é?

A garota começou a ficar nervosa, ela não gostava de se lembrar de seus poderes. Ela temia o uso de seu gelo.

Sanzashi: Eu preciso que... você use seus poderes para congelar o dem...

Yuki: NÃO! TUDO MENOS ISSO! - A garota começou a chorar alto. - Eu... não... posso... usá-lo. - A garota dizia entre soluços, sua falta de confiança em si mesma era visível. Uma visão pessimista de todos os cenários da vida, aliado a um grande complexo de inferioridade, essa era a realidade de Yuki, uma garota que permanecia cabisbaixa em quase todas as situações.

O albino mais velho notou o desespero presente na garota e começou a tentar andar, independentemente de seus ferimentos, os quais sangravam gravemente. Parecia que a qualquer momento a vida de Sanzashi iria se esvair de seu corpo, e mesmo nesse estado ele permanecia calmo, como se tais ferimentos não existissem para ele.

Sanzashi: Eu entendo... não te obrigarei a fazer isso, você deve ter suas próprias razões... - O albino mais velho dizia demonstrando dificuldade ao falar, próximo de tossir mais sangue, o impacto havia tido de fato efeitos danosos no rapaz, porém algo o movimentava.

A garota de gorro não conseguia entender isso. Como alguém como Sanzashi ainda estava em pé? Por que ele continuava a tentar mesmo após a falha de seu plano? De onde vem a força do albino? Tais perguntas desapareciam em meio ao abismo em que Yuki constantemente encarava dentro de si mesma.

Sanzashi: Eu... tenho que... proteger meu irmão... minha família... - Tais palavras começaram a soar ao longe enquanto Sanzashi já andava apoiado na parede, buscando alcançar a caixa com fios restantes. A garota ainda chorava, não conseguia se mover, estava paralisada pelos pensamentos de insegurança e pelo medo de seu próprio poder.

Yuki: Eu... não... consigo... sempre que uso meu poder... alguém se machuca... - Yuki estava receosa em utilizar suas habilidades, ela sentia que poderia ferir alguém querido se usasse seu poder.

Sanzashi: Não... se preocupe com isso... algum dia... o seu chamado irá soar... - O albino aos poucos conseguia dizer as palavras sem dificuldade, parecia que seus ferimentos estavam desaparescendo pouco a pouco. -No fim... o medo é o maior limitador... de todas as pessoas.

O albino mais velho então conseguiu chegar até a caixa e, um pouco antes de pegá-la ele vomita sangue e arqueia sua cabeça para frente. Mesmo assim, a face de Sanzashi permanecia a mesma, como se ele ignorasse toda a dor e se focasse em apenas um objetivo. Porém, ele termina por derrubar a caixa no chão, espalhando os rolos de fio pela área.

Sanzashi: Pelo visto isso vai... ser mais difícil do que eu esperava... -Já recuperando melhor seu ritmo de respiração, o albino começa a recolher os rolos de fio pela área, enquanto a castanha observava tudo com uma feição confusa.

Yuki: "Por que você continua tentando? Não sente que vai ser em vão? Eu não entendo...
de onde vem essa força de vontade?" -A castanha fazia perguntas em sua mente enquanto notava o olhar do albino que, apesar de aparentar igual ao habitual, transmitia uma grande determinação. Tal energia começou lentamente a envolver a garota de gorro, até que ,em determinado ponto, desfez a postura hesitante por um curto momento, fazendo-a se mover em direção ao albino mais velho, a fim de tentar ajudá-lo.

Yuki começou a recolher os rolos de fios timidamente e recolocava-os na caixa, diminuindo a carga de trabalho de Sanzashi. Aos poucos o ritmo de trabalho foi sendo acelerado e, antes da castanha notar, uma nova armadilha estava pronta.

O albino mais velho, o qual outrora estava quase desmaiando, agora estava conseguindo se mover com um pouco mais de facilidade, apesar de segurar a área da caixa torácica com um de seus braços, indicando que seus ferimentos eram graves.

Sanzashi: ... Senhorita Yuki... de novo peço perdão pelo meu pedido egoísta... mas eu preciso da sua ajuda, se não conseguirmos realizar esse plano... as pessoas que amamos serão tiradas de nós... - O albino mais velho diz isso calmamente enquanto nota seu irmão recebendo diversos ataques de Astaroth e sendo mandado para longe. -Por isso, permita-me pedir sua ajuda só mais dessa vez... em prol daqueles com quem nos importamos.

A garota de gorro ouvia atentamente ao que o albino dizia enquanto Nanaki lutava contra o demônio. Diversas memórias, despedaçadas pelo medo, voltavam aos poucos a serem remontadas na mente da garota. Dessa maneira, o olhar baixo e inseguro mudou, por alguns instantes em um olhar determinado.

Yuki: ...Por favor, se algo sair do controle... me pare... não quero que ninguém saia ferido...- As lágrimas no rosto da garota desciam vagarosamente, mas dessa vez não por causa do medo, mas sim por finalmente a coragem oculta dentro dela ter aparecido... mesmo que essa durasse apenas alguns instantes...

Sanzashi: Eu prometo que tentarei ao máximo te auxiliar, senhorita Yuki. Eu confio em ti. Você consegue confiar em mim?

Agora:

Yuki: "... Eu... CONFIO!" - Ao pronunciar tal frase o gelo que a garota de gorro havia criado começou a se acumular, formando uma montanha de gelo que envolveu Astaroth, congelando todo o corpo dele exceto a cabeça do mesmo, a qual permaneceu intocada, sem ferir o demônio. Ao notar o que havia feito, Yuki rapidamente afastou as mãos do chão e se afastou do local, abaixando a cabeça.

Sanzashi: Perfeito trabalho senhorita Yuki, eu lhe agradeço por ter atendido meu pedido egoísta. - O albino mais velho coloca a mão sobre a cabeça da castanha e a afaga. Enquanto Yuki terminou por deixar lágrimas escorrerem, mas ao mesmo tempo um leve sorriso brotara em seus lábios.
Após isso, o albino mais velho torna seu olhar ao demônio, e lentamente caminha até ele, mesmo sentindo uma enorme dor em seu corpo.

Sanzashi: Agora... poderia nos dar repostas? Não queremos que você morra, por isso peço suas informações.- O albino encarava Astaroth, o qual possuía fúria em seu olhar. - O que você é? Por que veio atrás do meu irmão?

Ao perguntar isso, o albino apenas pôde ouvir a risada do demônio surgir e, de semelhante maneira, intensificar-se em uma gargalhada.

Astaroth: Humano tolo... acha que pode extrair informações de mim? Você está sendo muito ingênuo... Logo a Seita consumirá todos vocês!

Sanzashi: A Seita? -Ao pronunciar isso, Astaroth rompeu o gelo e socou Sanzashi o atordoando e após isso desferiu chutes, rasgando a roupa do albino e agravando também seus ferimentos.

Astaroth: Morra de uma vez! Humano insolente! "Ventis mortiferum!" -Ao proferir tais palavras ele começa a movimentar seus braços em sentido vertical, gerando um volume perigoso de ventos que acertaram Sanzashi, o cortando profundamente. -Agora é seu fim! - Antes de Astaroth acertar o ataque final, algo o interrompeu.

???: Não... - A figura estava a frente de Astaroth e ao ser acertada congelou o braço do mesmo.- Não vou deixar você ferir mais ninguém! - Era Yuki, a qual estava tremendo pelo medo mas mesmo assim havia ficado em frente ao demônio para proteger Sanzashi.

Astaroth: Então a dama das neves medrosa decidiu criar coragem? Muito bem... EU IREI TE ESMAGAR TAMBÉM! - Ao terminar tal ameaça ele rapidamente atinge Yuki com uma rajada de vento provocada por seu atrito com o ar, ele continuava atingindo Yuki incansavelmente, a torturando com os golpes sem a tirar do lugar. Logo após ele a joga ao ar e gesticula uma forma de "X" no ar. Tal forma de materializa em um corte de vento contra Yuki. -"Finem Ventum!"

O ataque fez a garota de gorro sangrar gravemente mas e cair no chão, mas mesmo assim ela tentava se levantar, após diversas vezes, Astaroth se irritou e socou Yuki, e após isso a lançou contra a janela.

Astaroth: MORRA DE UMA VEZ! MYTHI INÚTIL!

A garota de gorro lentamente caía da edificação, seus olhos cor-de-rosa já estavam opacos, seu corpo estava cada vez mais frio, sua respiração foi cessando... parecia o fim para a garota.

Porém... algo quente e confortante a envolveu, como um par gentil de braços iluminados por uma misteriosa luz.

Yuki: "É a minha hora... de finalmente te rever no paraíso... mamãe..." -Esses foram os últimos pensamentos que a pequena castanha teve antes de misteriosamente conseguir recobrar sua consciência. Ela estava em queda-livre e alguém estava a abraçando, era Sanzashi, o albino mais velho de alguma forma ainda estava vivo, mesmo após todos aqueles ataques.

O próprio albino não sabia como havia conseguido se recuperar, tudo que ele conseguia se lembrar foi de uma energia o envolver quando viu Yuki ser arremessada pela janela, após isso sua mente foi para outro momento.

???: Sanzashi... Você deve proteger... Kamui... e todos... com quem ... se importar. -A voz era familiar para o albino, era a mesma que ele ouvira tantas vezes em seus sonhos, ele apenas podia ouvir o que essa dizua, sem poder interagir com ela.- Quando a hora chegar... asas irão... abrir. -As palavras ditas saíam como se algo as cortasse, muitas partes da mensagem pareciam incompletas para o albino.

Sanzashi: Espera! Quem é você?! - O albino tenta encostar na figura de seus sonhos mas apenas a atravessa, como se fosse um fantasma.

???: Sanzashi... não temas sua Luz... No momento em que se sentir com problemas profira as seguintes palavras...

Ao ter despertado ele apenas se viu abraçando Yuki e quase se chocando com o chão. Em meio ao perigo Sanzashi apenas consegue pensar no que a figura misteriosa o disse.

Sanzashi:"Alis...lit...spem..." - Ao proferir tais palavras o corpo de Sanzashi começa a brilhar intensamente, de repente pouco antes de ambos tocarem o chão, a queda subitamente parou.

Dentro do hospital:

Astaroth retornou a criar a sua tempestade no ponto em que estava inicialmente, puxando Kamui para perto dele. Uma vez realizado, ele prensou o albino mais novo contra o chão, e o encarou irado.

Astaroth: A Seita vai me perseguir por ter te matado e falhado no objetivo... mas não posso suportar a humilhação de ter sido ferido por MYTHIS IMUNDOS E HUMANOS PATÉTICOS! - A última parte ele berrou indignado, então abriu a mão e fechou os espaços entre os dedos. Logo começou a mover seu braço em circulos, até sua mão se assemelhar com uma broca. Então Astaroth sorri malignamente e se prepara para atingir o albino inconsciente.-MORRA!

No entanto, antes de seu golpe atingir Kamui, ele parou em pleno ar. Como se algo estivesse protegendo o albino, ao mesmo tempo que isso ocorria, as feridas do mesmo sumiam pouco a pouco, como se os danos outrora provocados não representassem nada.

Astaroth: MAS COMO?! ISSO NÃO DEVIA ACONTECER! - O demônio estava espantado com o ocorrido, não sendo capaz de ouvir o som do bater de asas atrás dele.

???: ... Isso foi além de toda a minha compreensão de realidade também... Eu estou espantsdo com isso... mas não posso permitir que você machuque minha família. -A voz familiar soou nos ouvidos do demônio, o qual olhou para trás incrédulo pelo portador de tal voz ainda estar vivo. Sanzashi apareceu com todos os resquícios de ferimentos desaparecidos, porém suas roupas estavam desgatadas, fazendo o albino ficar sem a camisa, carregando Yuki, desacordada em seus braços.

A expressão de Sanzashi permanecia inalterada, porém seu corpo estava com uma musculatura levemente mais desenvolvida e surgiram grandes asas brancas em suas costas, cujas penas se espalhavam pelo cenário. O local que antes aparentava sombrio e morto, começou a se iluminar enquanto as penas se espalhavam pelo local. Feridas antes letais começaram a ser curadas. Tal mudança no ambiente surpreendeu o demônio.
  

Sanzashi então voltou para dentro do prédio e colocou gentilmente Yuki no chão e tornou a encarar o demônio, o qual começou a sentir um grande arrepio, semelhante a um choque passando por todo o seu corpo, o fazendo cair no chão, imóvel pelo medo enquanto o albino mais velho se aproximava lentamente
 

Astaroth: I-IMPOSSÍVEL! Como isso pôde acontecer! Um mero humano não conseguiria fazer isso?! -O espanto de Astaroth o fez começar a se desesperar, sua pernas que outrora eram usadas como armas, agora estavam trêmulas, ele temia o albino mais velho, alguém com um poder totalmente misterioso.                                                                                             O albino mais velho aos poucos ficava mais próximo do demônio, o qual tentava desesperadamente o afastar. Utilizando das correntes de vento que tanto feriu Sanzashi e os outros, agora não fazia nem arranhões no albino, uma vez que as asas dele bloqueavam totalmente os ataques.                                                                                                                                       Astaroth: O que! Um mero humano não deveria ter asas! O QUE É VOCÊ?!- Ele tenta sair do lugar mas é em vão, seu corpo não lhe obedecia, o temor o paralizava. -MALDIÇÃO! "FINEM VENTUM!" -Utilizou seu golpe mais poderoso, levantando uma grande quantidade de elementos do cenário para cima, além de provocar uma grande onda de choque contra o albino. -TOME ESSA! - O sorriso sádico do demônio foi logo substituído por uma expressão de espanto ao ver Sanzashi totalmente em pé, e com apenas alguns arranhões em seu corpo, os quais estavam facilmente se fechando. O golpe mais poderoso de Astaroth, que foi capaz de deixar Yuki à beira da morte, não surtiu efeito no albino surpreendendo e assustando o demônio que, em meio ao desespero, começou a ter contrações em suas pernas, sentindo que conseguiria correr outra vez se conseguisse se apressar na fuga.                                                                                                                                     Quando ele conseguiu recuperar o controle de suas pernas para tentar correr de repente algo passou ao lado de seu rosto, fazendo um corte profundo o suficiente para fazer o sange de Astaroth escorrer. Ao olhar  para a direção do objeto notou que se tratava de algo branco de aspecto enrigecido, e de tamanho pequeno, era uma pena, que estando endurecida era semelhante a uma pequena faca.  Ao notar que o ataque foi errado de propósito o pouco controle que Astaroth tinha foi perdido.                                                                                                

Astaroth: F-Fique longe! SUA ABERRAÇÃO! - O temor era explícito no olhar do demônio, suas pernas não respondiam, forçando-o a se arrastar pelo chão tentando se afastar do albino, o qual permanecia com sua expressão serena a mostra.

De repente, Astaroth se viu encurralado pela mesma parede em que arremessara o albino. Não havia mais maneira de fugir , ele apenas encarou os olhos vermelhos de Sanzashi profundamente, a sensação de medo parecia se esvair... algo no albino trouxe tranquilidade ao demônio, nesse instante Astaroth percebeu do que se tratava.

Astaroth: Os cabelos mais brancos que a neve, os olhos vermelhos aterrorizantes que mesmo assim trazem a paz para aqueles que os encaram... e essas asas que afastam toda a dor... Achei que vocês haviam nos abandonado... Anjos... -Ao mencionar essa palavra, Sanzashi foi surpreendido pelo fato de ter sido chamado de uma criatura mitológica, um anjo, algo que vivia nos céus e descia para a Terra para auxiliar as pessoas.

Sanzashi: Eu? Um anjo? O que você quer dizer com isso? ...isso está fora da minha compreensão... e também eu gostaria de te fazer algumas outras perguntas... por favor, só preciso de algumas respostas e juro que você poderá ir embora se prometer não machucar mais ninguém.- o olhar de Sanzashi no final da frase expressava sinceridade e compaixão, tal atitude foi capaz de fazer lágrimas escorrerem pelos olhos do demônio.

Astaroth: ... Um ser de pura misericórdia... aquele que nos presenteou com a língua ancestral, aquele que tanto nos protegeu... vê-lo me traz Esperan- Antes que o demônio pudesse terminar a frase, algo parecia estar saindo dele. Antes que Sanzashi pudesse ter alguma reação, o corpo de Astaroth começou a ser incinerado por chamas negras em meio a um grito agonizante, consumindo toda sua vida, até que apenas cinzas restaram.

O albino sentiu uma presença misteriosa oriunda do prédio ao lado, parecia estar observando pela janela, porém ao olhar na direção de onde sentiu, nada pôde ver, apenas o deixando mais dúvidas na mente do albino mais velho.

Sanzashi: O que foi tudo isso? ... Eu tinha tantas perguntas... agora elas parecem ter apenas aumentado... O que eu sou? -As perguntas de Sanzashi apenas se desfizeram ao ar enquanto o albino caminhava em direção aos seus companheiros caídos.


"As asas da esperança descerão, os olhos vermelhos e cabelos brancos indicarão o momento em que as Trevas voltarão."


Notas Finais


E é isso pessoal agora é hora de algumas traduções.

Ventus Mortiferum: Vento Mortal
Finem Ventum: Vento Final

Alis lit spem: Asas da esperança, desçam.
(Mais ou menos desse jeito que eu optei por traduzir.)

Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...