História Sycaro é real?! - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Meiawan, Saikaro, Sycaro
Visualizações 64
Palavras 863
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DESCULPA EU ESTAR AUSENTE, AAAA
é que começou a dar tudo muito certo pra mim, ai eu me desliguei um pouco de tt e Spirit ;-;
quero pamonha vey

Capítulo 11 - O lugar preferido...


Ycaro continua chorando, e diz:

Ycaro: a-a culpa é minha

Saiko: Não meu bem! A culpa não é sua.

Ycaro: E-eu não d-devia ter ido

Saiko: Você deveria sim! A culpa não é sua se meu pai é um nojento e homofóbico.

Ycaro: S-se nem s-seu pai gostou de mim, p-pq alguém g-gostaria?

Saiko: A gente vai ir resolver isso amanhã. Não vou lá hoje pois está muito tarde, e sair lá fora de noite é pedir para ser assaltado.

      ~ Ponto de vista de Ycaro

Eu solto um pequeno sorriso da bobeira que o Saiko falou. Mesmo eu estando em um estado completamente ruim, ele consegue me fazer bem. Ele consegue fazer eu me sentir seguro, e quando estou com ele, nada lá fora importa, eu esqueço o mundo de uma forma tão estranha, é como se nada mais existisse, só nós dois.

Eu chorei e solucei tanto que acabei quase dormindo. Saiko pensou que eu estava dormindo, me deitou, se deitou ao meu lado e me cobriu. Abro meus olhos e o olho, eu estava a um fio de dormir, porém vi que ele estava de "cara fechada" e rapidamente lembrei do pai dele falando aquelas coisas horríveis. Eu comecei a chorar novamente, mas chorei baixo, eu não queria preocupar o Saiko. Mas acabei soltando um soluço, o que fez Saiko tocar meu rosto e sentir minhas lágrimas. Eu me acalmei imediatamente quando ele disse:

Saiko: Não fica assim. Te ver assim me destrói, ainda mais sabendo que foi por minha culpa. Vai ficar tudo bem, eu juro! É só uma fase. Meu pai deveria estar de cabeça quente e por isso falou todas aquelas merdas. Pois fique tranquilo. Se amanhã ele não te aceitar, ai sim será só nós dois. Eu farei questão de sair dessa cidade, só pra morar o mais longe possível dele.

Ycaro: (para de chorar e sorri) O-Obrigado de verdade, meu bem... (Dá um curto selinho em Saiko) Eu te amo muito, muito mesmo.

Saiko: (Retribui) Eu também te amo muito!

     ~ Ponto de vista da narradora

Ycaro sobe por cima de Saiko e o abraça. Eles ficaram ali por um tempo, os dois sem falarem nada, apenas curtindo aquele momento confortante. Depois de um tempo, Saiko notou que Ycaro dormiu em seu colo. Saiko ajeita Ycaro na cama, o faz conchinha e dorme.

No meio da noite, Saiko acorda assustado com uma interjeição de dor. Ycaro não está deitado, a luz do banheiro do quarto de Ycaro está acesa, e a gilete que estava sobre a cômoda de Ycaro não está mais lá. Ele automaticamente pensa no pior, ele se levanta rapidamente com os olhos cheio de lágrimas e corre até o banheiro.

Ycaro tinha apenas batido o dedinho. Saiko olhou para a lixeira e a gilete estava lá. Saiko abraça Ycaro bem forte, e o fala para o mesmo não o dar um susto daquele novamente. Ycaro estava sem entender, porém não questionou.

Eles retornam para cama e voltam a dormir, abraçadinhos.

Saiko acorda e vê Ycaro já acordado olhando para ele. Ycaro estava com os olhos avermelhados, sinal que ele não conseguiu dormir direito durante a noite.

Estava bem cedo. Então Saiko sugeriu que eles fossem falar com o pai dele antes que fosse tarde e ele saísse para trabalhar. Ycaro não gostou da ideia, pois cada detalhe do dia anterior estava gravado perfeitamente em sua mente. Saiko convenceu Ycaro para que eles fossem, dizendo que era melhor eles tentarem, pois se ficasse aquele clima de ontem, tudo seria pior.

Chegando lá, Ycaro estava tremendo. Saiko bateu com firmeza na porta e a mãe do mesmo atendeu. Ela sorriu, e pediu desculpas a Ycaro por ontem. Mas Saiko acabou dizendo que ela foi ótima, e quem devia desculpas na situação não era ela. O pai de Saiko apareceu atrás da mãe dele. Ele olha para Saiko com cara de nojo, mas logo muda sua expressão quando vê Ycaro escondido atrás de Saiko, tremendo. O pai dele se aproxima, e pede desculpas. Depois de ver como Ycaro tinha ficado depois do dia anterior, ele se sentiu mal e resolveu se desculpar por tudo. Depois das desculpas, Ycaro sorriu de uma forma que nunca tinha sorrido antes. Era um sorriso de conforto ao extremo. Ele tem a permissão das duas partes de família e ele tem Saiko que o protege de tudo, e que faria tudo para o ver sorrir.

Depois eles despedem-se e Ycaro e Saiko vão na direção de um shopping.

Durante a tarde, eles tomaram sorvete, compraram algumas roupas e bonés, e lancharam no Subway.

Os dois chegaram na casa de Saiko cansados. Saiko abre a porta, Ycaro entra, e quando Saiko fecha a porta e se vira, Ycaro pula em cima de Saiko, o abraçando. Ycaro estava muito contente. O mesmo cochicha no ouvido de Saiko: "seu abraço é o meu lugar favorito". Saiko já mais abusado, fala: "o meu também. já te falei qual é meu sabor preferido? O da sua boca".

Ycaro cora quase instantaneamente. Saiko o leva para o quarto, e o joga na cama. Saiko sobe por cima de Ycaro, e o dá um beijo com gostinho de "quero mais". Ycaro já ia tirar a blusa de Saiko, quando Ycaro ouve seu celular tocar. Era a Skii.

      • Continua...


Notas Finais


Perdoa os erros, tô com mt preguiça de passar revisando p ver se errei em algum lugar...
tô querendo terminar essa fic pra começar uma com foco no "grupo" quase meia noite, só que uma fic com um drama pesado...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...