História Symphony - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Amor, Drama, Fanfic, Justin Bieber, Romance, Symphony
Visualizações 33
Palavras 509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEI!!!!
Sumi por quase um mês, é eu sei. Fiquei devendo algumas explicações para vocês, mas a melhor delas é que eu estava trabalhando em uma coisa muito especial.
A primeira coisa é que: eu estou pensando seriamente em transformar a história em um livro. SIM UM LIVRO!!
E se caso não for possível, eu quero transformar qualquer outra história minha, pois já estou com algumas ideias.
Mas eu queria saber se tenho algum apoio nessa minha ideia do livro.
A segunda coisa é que: eu fiquei um tempão sem escrever, mas um tempão mesmo, porque eu estava cheia de coisas da escola e do trabalho, e não tive nem como parar para escrever tudo.
Mas agora, aqui estou eu com um dos capítulos que eu mais esperei para escrever.
Espero que gostem!!!!

Capítulo 9 - Capítulo 8


Sexta-feira, 07:40 horas, HCC — Hospital Central da Cidade. 

Meus aniversários sempre foram rodeados de balões e presentes embrulhados em enormes papéis coloridos e estampados. Minha mãe preparava um bolo que eu gostasse, comprava algumas velinhas, minha tia trazia toalhas rosas e meu pai comprava a cerveja. Havia uma área para trás de casa, com um extenso quintal, que na época dos meus aniversários, abrigava brinquedos para todas as crianças que convidávamos. As mulheres ficavam pelo menos duas horas na cozinha preparando os lanches, enquanto os homens olhavam os filhos, um palhaço fazia piadinhas e todos pareciam o mais felizes possíveis. Mas no final do dia, eu chorava no quarto pedindo a minha mãe que me desse um príncipe encantado. Acho que sempre fui muito de acreditar nessas coisas.

Acordei naquela manhã sem ânimo para sair da cama, e muito menos ainda para sair de casa. O Sol começava a dar sinal e pequenos fechos de luz atravessam as cortinas de meu quarto. Deixei as cobertas de lado e olhei para meu vestido no cabide. Era um dos que eu tinha desde os 16 anos, que havia usado em uma festinha da escola. Era bege/creme e ia até o final do tornozelo. Havia pedido para alguém ajustá-lo para mim, pois era bem provável que já não me servia mais como antes. 

Agora, ali em minha sala no HCC, podia me lembrar de todos os pedidos que havia feito quando era criança e como tudo parecia tão fácil. Não haviam dores maiores que os machucados no joelho, nem decepção maior do que não poder comer um doce antes do jantar. Quando era criança queria viver no mundo dos adultos, e hoje que sou adulta, quero voltar a viver no mundo das crianças.

— Elle, com licença. — a voz de Cris me fez tirar os olhos de um ponto fixo de minha mesa. Levantei os olhos e vi que ela me esperava responder.

— Ah, oi Cris. Aconteceu alguma coisa?

— É que na verdade, tem uma coisa para você...

Quando pensei em perguntar o que era, pelo menos 10 pessoas com roupas brancas entraram em minha sala. Um deles trazia um bolo completamente decorado e com uma frase "feliz aniversário Elle" em cima. Todos cantavam parabéns, enquanto eu fiquei apenas ali, me perguntando o que faria em seguida. 

— Viva a Elle! — todos gritaram sorrindo e batendo palmas.

Levantei ainda sem reação alguma. Sentia meu corpo passar por várias reações diferentes. Fui até eles e abracei um por um. No fundo, um deles tinha um presente em mãos. 

— Chegou para você hoje. — me disseram.

Depois de combinarmos de comer o bolo às 09:00 horas, todos foram trabalhar e eu fiquei. Olhei a caixa em cima de minha mesa. Não pude deixar de perceber que o papel de embrulho, era igual ao papel de embrulho que estava o primeiro presente que Justin me dera.

Abri ainda sem saber de quem era. Havia um bilhete com meu nome em cima. 

Para você usar esta noite. Acredito que vá ficar lindo em você. Beijos, do seu príncipe encantado.


Notas Finais


Bommmm, eu estarei separando este capítulos em 2 partes.
Espero que estejam gostando e me falem o que vocês acham de eu transformar a história em um livro.
É claro que algumas coisas mudariam, mas eu procuraria deixar o nome do Justin de Justin, mas mudaria apenas o sobrenome. E a Elle continuaria sendo Elle.
É isso... Até o próximo capítulo.
OBS: Obrigada por todos os comentários, eu amo lê-los.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...