História Tá bom, Ycaro. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Lgbt, Saiko, Saiko Mene, Sycaro, Sykaro, Ycaro, Youtube, Youtubers
Visualizações 767
Palavras 1.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, aqui é a Ayano de novo.
Desculpa a demora para postar... Eu tava viajando e não tinha nem sinal da operadora aonde eu estava. Então não deu para postar nada.
Como prometido aqui a recompensa por esperarem, postarei bem em breve o próximo capítulo.
Agora chega de enrolar e bora pra fic. <3

Capítulo 3 - Como?


Fanfic / Fanfiction Tá bom, Ycaro. - Capítulo 3 - Como?


- Espera, o que!? Não. Você acha que eu vou acreditar nessa. - Disse Saiko tentando convencer a si mesmo de que aquilo não era real, de que Ycaro sempre estaria junto a ele.

- Eu não sou obrigada a ficar ouvindo esse tipo de merda, de um mortal como você. Não estou obrigando você a comprar nada, nem a virar crente. Poderia ao menos me...

- Pera, como você entrou aqui? Eu vou chamar a polícia! - Interrompeu.

- Como eu ia dizendo...

- Ah, velho... Se você quebrou alguma coisa...- Interrompeu novamente.

- Cala a boca! Eu sou a morte! Que parte disso você não entendeu!? - Gritou a garota, o som de sua voz era estrondoso e ecoou por toda a casa. - Logo não duvidara mais. Hoje, Ycaro irá ligar para você através do Skype. Convidará você para o aniversário do mesmo. Não estrague tudo, você só tem uma chance.

Saiko logo consegue se levantar da cama mas a garota que se auto denominava de morte havia sumido, nem sinal dela. Após uma vasta examinação de sua casa, Saiko não encontrou nada fora do lugar. Todas as janelas estavam trancadas por dentro e a porta não tinha um arranhão. Seria ela a morte realmente? Pensava o moreno. 

Algumas horas se passaram e Saiko não conseguiu voltar a dormir, por conta do que acabará de ocorrer. O garoto possuía insônia e raramente voltava a dormir quando acordava no meio da noite. Bom, não demorou muito para o sol nascer e o calor infernal dominar os termômetros. Fazia 37° graus Celsius e todas as pessoas que a vista alcançava, estavam em um ritmo lento e calmo. Somente Saiko não acompanhava aquela dança de idosos, ao invés disso... Pensava se tudo aquilo sobre Ycaro não passava de um sonho.

Eram 15:56 e o telefone de Saiko começou a tocar. Pelo som do toque era possível indentificar que era uma chamada do Skype. O moreno aproximou-se o aparelho móvel lentamente e agarrou-o com incerteza... Era, Ycaro o ligando. 

- Fala, Ycaro... - Disse atendendo após alguns instantes encarando o celular. 

Que não seja sobre o seu aniversário, que não seja sobre o seu aniversário, que não seja sobre o seu aniversário, que não seja sobre o seu aniversário, que não seja sobre o seu aniversário....

- Então... Eu queria te convidar para o meu aniversário depois de amanhã. Espero que não tenha esquecido. 

- Não, Ycaro... Era pra você ter me convidado pra outra coisa. Agora já foi. - Falou, Saiko negativamente. 

- Como assim, véi? Você marcou alguma coisa no dia do meu aniversário!? 

Hoje, Ycaro irá ligar para você através do Skype. Convidará você para o aniversário do mesmo. Não estrague tudo, você só tem uma chance... 

Saiko se lembrou das palavras da garota e concluiu que deveria ser disso que ela falava, caso estivesse certa e se existisse. 

- Não, não... Eu estava pensando em só fazer algo você e eu, eu não estava afim de ir naquelas festas familiares chatas. Pensei que no aniversário de 20 anos do meu melhor amigo, faríamos algo mais empolgante. - Estava claramente se esquivando.

- Ah... É que minha mãe... Você sabe como é. - Disse, Ycaro cabisbaixo. 

- Deixa comigo, pode deixar. Eu vou fazer ela deixar. Enquanto isso, vai pensando aí no que você quer fazer. 

Conversaram mais um pouco sobre o suposto presente que Saiko já havia comprado e mais algumas coisas fúteis. E às 16:24 a chamada se encerrou. 

- Mas que merda, eu nem tenho a merda desse presente. Você bem que podia aparecer agora dona morte. Nem explicar direito essa bosta explicou. 

- Acha que eu tenho só você de problema? Eu sou ocupada caralho. Se vira, o amigo é teu. Oh, só para não falar que eu não fiz nada...- Ela aparece atrás do moreno e com um presente bem embrulhado em suas mãos. - Esse é o presente que Ycaro espera. Mas somente o Ycaro pode abrir-lo, afinal o presente é para ele. 

- O que é? - Perguntou curioso. 

- Nada com que deva se preocupar agora. O mais importante, é que você não pode negar nada que o Ycaro lhe pedir ou te fazer. 

- Como!? - Ficou assustado, Ycaro estava estranho últimamente e não havia como imaginar nada do que aquela criatura iria lhe pedir. 

- É só durante alguns dias, o suficiente para termos certeza de que ele não irá se matar. - Ela entrega o presente a Saiko. 

O moreno suspira e bufa 

- Fazer o que, né? - Ele aceita o presente.

- Irei visitá-lo daqui dois dias, não tenho só você para me preocupar. 

Em um passe de mágica, a garota havia sumido novamente, mas deixará uma prova física de sua existência dessa vez. Não tinha certeza de nada ainda, mas por que não seguir o ritmo, não tinha nada a perder. As horas foram se passando, as vizinhas de Saiko lhe entregaram algumas marmitas, elas sabiam que ele morava sozinho é que não conseguia quebrar um ovo direito, ele não sabia como elas sabiam disso... Mas também não deveria ser muito difícil adivinhar, ele gostava bastante da vizinhança... Tinha muito o que agradecer a elas e ao Ycaro. Eles foram as pessoas que não permitiram que Saiko morresse de fome. Uma pena a vizinhança ser feita apenas de velhinhas viúvas e casadas. Ele pensava em casar com alguém assim, CASO ele casasse. 

O dia passou e Ycaro voltou a ligar, dessa vez o moreno não estava com tanto receio de atender a ligação de seu amigo. 

- E aí Ycaro, já decidiu o que quer fazer?

- Já, eu quero ficar em algum hotel dahora no final de semana do qual meu aniversário cai. - Falou super animado. 

O problema é o dinheiro bicho burro...

- Bom, vamos ver o que vamos fazer. Eu vou aí amanhã já que vai ser seu aniversário e aproveito para falar com a sua mãe. - Saiko parecia calmo pelo chamada, o que deixou o loiro confortável e confiante. 

- Okay, nos vemos amanhã? 

- Uhum, tchau Ycaro. 

- Tchau. 

Desligado o celular, o moreno largou seu corpo na cama e por lá ficou até a manhã seguinte. Eram 12:34 e Saiko estava pronto para ir ao encontro de Ycaro. 


Notas Finais


Foi isso galerinha, espero que tenham gostado.
Ficou curtinho e tals, mas eu vou portar a full, então não vou conseguir fazer muito longos os capítulos esses dias.
Obrigada pelo apoio, sério... Amo vcs. <3
Um beijo na bunda de vcs e até o próximo capítulo. ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...