1. Spirit Fanfics >
  2. Taegi. Anjo da morte >
  3. Quando eu desejei morrer

História Taegi. Anjo da morte - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem ... Fiz com carinho ❤

Capítulo 2 - Quando eu desejei morrer


Fanfic / Fanfiction Taegi. Anjo da morte - Capítulo 2 - Quando eu desejei morrer

O dia foi completamente igual, assim como todos os outros ... Todas as minhas atividades foram realizadas com êxito acho que fazer contas e resolver problemas complicados me prendem em um mundo onde os unicos problemas são as questões matematicas onde só existe eu e os numeros, eu e as palavras as letras , eu me sinto atraído pelo estudos sabe?  Acho que é isso que incomoda tanto as pessoas, acho que é o fato de eu não entrar na brincadeira sem graça de desmerecer quem busca um futuro realmente promissor entende? Bom isso me afeta um pouco mexe sim um pouco comigo, saber que pras pessoas a minha volta eu me tornei uma aberração somente por não ser igual ... Saber que ser diferente muda negativamente a vida de alguém só porque o mundo tem Medo do diferente eles tratam como anormal isso é tão ruin

Bom mais agora já são 12:00,e eu estou voltando pra casa ... estou caminhando lentamente em direção a minha casa ... Não Necessito de algum tipo de transporte porque minha casa é bem perto da escola, fica mais ou menos a duas quadras eu posso aguentar ir e vir andando 5 dias por semana numa boa, não to tão acabado assim kk, hoje o dia esta um tanto umido, ou seja um dia frio e quem não esta adequadamente agasalhado vai se ferrar e eu sou uma das pessoas dessa lista de ferrados porque eu não trouxe uma blusa (oque? A previsão não dizia que faria frio ta ?) eu estou praticamente do lado de casa é só caminhar mais uma 3 metros e eu chego só meu tão detestado destino ... Bom hoje eu presumo que terei paz em casa porque meu pai é enfermeiro e hj vai fazer plantão então não vai ter discussão entre ele e a minha mãe e eu terei uma tarde pacifica e sossegada hoje não tenho nenhum trabalho para fazer em casa então eu vou dormir e depois dar uma saída pra esvaziar a cabeça ...

E enfim cheguei ,aqui Estou eu. Pisei dentro de casa e como sempre chamei pela minha mãe ... Era um costume sempre que eu estava em casa avisava a minha mae ... Ela era meio rude mais muito coruja também. Se eu chegava sete minutos atrasado ela já ficava anotada e acabava que sobrava pra mim então eu previno a mim mesmo é aviso quando saio e quando chego ...

Ela não respondeu ... Entrei a procura dela e nada, provavelmente saiu ou com uma amiga ou com um dos varios caras com os quais ela traía o papai. Mais eu nunca disse nada, aprendi com uma da muitas surras que tomei que é melhor manter o errado em sigilo doque sofrer pelo que é certo então eu nunca digo ... NUMCA talvez isso seja sim um grande erro mais eu não penso muito nisso .

Fui até o meu quarto coloquei a minha mochila em cima da escrivaninha vazia,tirei a blusa de frio e fui até o banheiro me olhei por um minuto no espelho e depois de um longo suspiro comecei a me despir pela por peça tentando ao máximo ignorar o meu corpo totalmente horrível ao meu ver depois que eu estava to talmente nu liguei o chuveiro ajustando a agua do jeito de sempre (bem quente) e deixei que aquela água levasse tudo de mim as dores os problemas as imperfeições eu só não pensei em nada durante toda a duração daquele bendito banho ... Mais como tudo que é bom dura pouco eu simplesmente não podia passar a vida ali então desliguei o chuveiro dando um fim na minha ducha perfeita. Me enrrolando numa toalha. E saindo do banheiro ... A pior coisa que eu fiz um arrepio invadiu o meu corpo assim q senti o vento 100% frio bater contra a minha pele. Corri pra fechar a janela do meu quarto e ligar o aquecedor no médio porque não queria sentir calor tbm ... Fui até o guarda-roupas e pegue a primeira que eu vi na frente nada muito chique ...


Me vesti e me deitei na intenção de tirar uma soneca antes de almoçar e dar uma caminhada mais só oque eu pude fazer foi assistir os flashes que passavam na minha cabeça de todas as vezes que eu fui agredido, zoado e humilhado por ser quem eu sou. Tanto por pessoas de fora tanto pelos meus próprios pais que eram totalmente homofobicos e não aceitavam a minha sexualidade ... E quando me sei conta as lagrimas já tomavam conta de mim acompanhadas por soluços de pura dor e tristeza todos os dias da minha vida de resumiam em coisas ruins e nada disso era culpa minha mais eu era castigado eu sofria por coisas que nem eu mesmo sabia oque eram isso acabava comigo ... Desde a infância foram 16anos da minha vida de pura dor e eu aguentei até aqui ... Meus pais numca foram tão presentes suas brigas e discussões acabavam comigo também na rua eu era tratado não muito diferente de como era em casa:


Como um lixo ..

E no fim nada fazia sentido porque eu numca um dia pedi pra nascer

E foi aí que eu desejei MORRER


Notas Finais


Bom gente digam pra mim se esta de acordo com o gostinho de vocês Tabom meus amores

Perdoem qualquer erro e até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...