História TaeHyung, quer transar comigo? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Gay, Hot, Taeseok, V-hope, Yaoi
Visualizações 543
Palavras 1.900
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, cheguei.
Primeiro quero agradecer a todos vocês pelos favoritos, comentários e todo o carinho e o apoio que vocês estão me dando aqui.
Vi que muitas pessoas gostaram dessa fic, tanto que eu resolvi crescer ela um pouco.
Mas digo que o próximo capítulo já é o tão famoso Lemon ou(Aonde o HoSeok vai comer o Tae de quatro no sofá).
Ja chega, né?
Bora?

Capítulo 3 - Eu quero comer você, TaeHyung.


Fanfic / Fanfiction TaeHyung, quer transar comigo? - Capítulo 3 - Eu quero comer você, TaeHyung.

Pov HoSeok. 

— Eu quero conversar com você. - ele disse parado na entrada de minha casa. Ele usava uma calça bem apertada e uma camisa que marcava suas belas curvas, pelo meu ver, ele estava bem mais sexy, e se não me engano. Seu olhar transbordava luxúria, além de que seu corpo me transmitia calor, ele me chamava. — Eu quero saber o porque de você ter se afastado sem mais nem menos, porque HoSeok?- engoli em seco com aquela pergunta. Estou completamente fudido.

Eu ia responder qualquer coisa que viesse na minha cabeça, mas fui interrompido por duas senhoras que estavam olhando para gente, fofoqueiras de plantão. Puxei o mais novo para dentro o colocando sentado no SOFÁ, fiquei de pé na frente do mesmo pensando no que falar.

— Tae eu...- não consegui falar quando meus olhos pararam na suas coxas marcadas pela calça de couro. Ele me olhava com um olhar de esperança e ao mesmo tempo triste. — Eu não posso falar. - disse, mas não convencido com minha própria resposta.

Vocês me entende? É difícil dizer ou fazer isso. Cara, ele é meu melhor amigo, e até onde eu sei TaeHyung só ficou com mulher, não posso fazer isso, mas é muita pressãopara cima de mim. Eu preciso tentar, assim como o sexólogo disse, se eu não tentar nunca vou saber como é comer aquela bunda, mas se ele recusar é só esquecer e pronto.

– Oque você não pode falar, HoSeok?Somos.…eramos amigos, lembra? - ele ja estava preste a chorar e eu não iria aguentar por muito tempo. – Melhores amigos sempre conta tudo um para o outro! - ele se exaltou.

Suspirei pesado. Andando de um lado para o outro na frente do mais novo. Depois daquele dia que tive aqueles pensamentos e sonhos proibidos eu nunca mais sentei naquele sofá.

Eu preciso dizer tudo que eu quero falar, mas que está preso aqui. Eu preciso.

–Tae.- engoli em seco. — Você quer tomar alguma coisa?- foi oque eu disse novamente. Eu sou muito covarde, Deus.

— Não! Eu quero que me fale o que está acontecendo. - disse duro e rude.

– Porra TaeHyung! - foda-se todo mundo. – Eu não aguento mais, não aguento ver você por aí com essas roupas apertadas, eu sei que não é de propósito mas ainda sim me deixa nervoso. - disse tudo de uma vez, vendo o outro ali sentado me olhando com um olhor perdido. — Não aguento ter sonhos com você Kim, não aguento lembrar do dia que você voltou depois das ferias totalmente diferente e me chamou de HoSeok-ah com essa sua voz grossa, não aguento ficar perto de você.- isso foi suficiente para seu rosto ser banhado pelas lágrimas grossas que escorriam sem parar.

— Ho…- o interrompi.

– Ontem aquela sua dança me deixou tão...tão esquisito que eu tive que ir correndo no banheiro. - ele ainda chorava e me olhava com o olhar totalmente perdido.

Oque era meio óbvio já que eu estava falando coisas que nem mesmo eu estava entendendo. Grunhi alto e sai dali indo para a cozinha, me apoiei no balcão e soquei o mesmo várias vezes até sentir meus dedos doerem, precisava descontar minha raiva em alguma coisa e esse foi o modo que achei para aliviar a pressão e raiva. Senti meus olhos arderem e vi que a coisa estava pior do que pensava, eu estava preste a chorar e eu nunca chorei perto de alguém, muito menos perto do meu melhor amigo.

Eu fiquei um mês sem falar com esse garoto, mas ainda sim continuou a mesma merda. Ainda tive os sonhos e pensamentos impuros, ainda sentia meu pau duro como pedra quando simplesmente passava perto dele que trajava uma roupa totalmente sexy. Agora, ele vem na minha casa para saber o porque de ter afastado.

Porra Kim!

Pude ouvir seus passos vindo até a cozinha e parando assim que entrou no cômodo. Olhei com o canto dos olhos e ele estava encostado no batente da porta com as mãos tentando tapar as lágrimas.

– Hope, oque 'ta acontecendo? - merda, mil vezes merda. Ele me abraçou por trás, eu consigo sentir seu corpo quente assim como o meu estava, eu conseguia sentir seu membro sem vida na minha bunda. Eu ja sentia o fogo em todas as partes do meu corpo. – Me diz, eu vou entender dependendo do que for, você me diz e eu vejo oque posso fazer. - você não pode fazer nada, Tae.

– Você não pode fazer nada, Tae.- disse rude saindo de seus braços e indo para a sacada que fica perto dali. Eu ia acabar morrendo de tanta pressão para cima de mim, Meu Deus!porque tão difícil? – V, por favor. Vai embora e me deixe em paz. - fui rude de novo para ver se assim ele desiste.

Ele ainda estava na cozinha olhando para o chão com os pensamentos longe, parecia lembrar de algo.

– EU NÃO VOU EMBORA DAQUI ATÉ VOCÊ ME DIZER O REAL MOTIVO. - me assustei com sua atitude. Tae nunca foi de gritar, um fato que ele tem medo desde de criança, por isso nunca grita. Eu também cheguei ao ponto de me exaltar.

— EU QUERO COMER VOCÊ, TAEHYUNG!.- disse e pude sentir um peso sair das minhas costas, mas ainda sim estava com medo de sua reação.

– CÉ oque?- disse atrás de mim. Bufei de raiva e impaciente.

– É! Transar, sexo, trepar, comer, 'sapéca, fazer um 69. Eu tô muito afim de fazer isso com você, Tae. Sai correndo e fui para meu quarto me jogando na cama, me permitindo chorar. – QUE RAIVA.- gritei com o travesseiro na cara para abafar o som.

Esta tudo ferrado agora, tudo mesmo. Escutei a porta de baixo ser fechada e comecei a chorar ainda mais, eu disse que ia dar merda, tanto que ele foi embora. Agora ele nunca mais vai olhar na minha cara, eu perdi o meu melhor amigo por uma simples vontade de meter o pau na bunda dele.

Fiquei ali na mesma posição- de bruços- chorando e pensando nas minhas merdas até dormir.

[….]

Acordei sentindo uma brisa quente no meu rosto, aquilo fazia carinho gostoso no mesmo. Senti algo tocando minhas bochechas num carinho e abri os olhos rapidamente, me assustando com tal ato. Olhei para o lado vendo meu melhor amigo ali - se que eu posso chama-lo assim- ajoelhado na beirada da cama.

— Você é tão lindo dormindo. - ele disse assim que me levantei da cama arrumando meu cabelo. Fui até o banheiro e lavei meu rosto voltando logo em seguida, me sentei no outro lado da cama confuso com a presença do mais novo. – Eu tive que voltar, na verdade eu fui até na entrada do prédio e fiquei uma hora lá parado. - disse. Eu dormi por uma hora e por uma hora ele ficou la fora.

– E porque voltou?- perguntei meio com medo de sua resposta. O moreno passou a língua sobre os lábios e jogou os cabelos para trás.

Meu Deus do céu. Meu pau tem um vício chamado Kim TaeHyung e olha que nem comi ele. Impossível isso, toda vez que eu vejo o Tae sinto meu corpo queimar de tanto tesão, sinto como se fosse gozar a qualquer momento, como disse ontem. Parecia que meu pau ia soltar jatos enormes e grossos de gozo.

Olhei para o mesmo e ele olhava para os dedos, ele parecia nervoso. Ele mordia os lábios com tanta força que pude ver um filete de sangue sair de seus lindos lábios grosso que ficariam bem no meu cacete duro subindo e descendo no Hope Junior cheio de pré-gozo.

Balancei minha cabeça para mandar tal pensamentos longe.

— V-você…. V-você po-de me comer se ainda quiser. - levantei de supetão não acreditando no que acabei de ouvir. Não pode ser, sério que ele está se entregando de mão beijada para mim? E não é só isso, quando meu querido filho la de baixo escutou isso, ele só faltou rasgar minha calça, meu irmão.

– TaeHyung, você ouviu oque acabou de dizer?Eu não posso fazer isso. - digo olhado para o mesmo que se aproximou de mim. — Eu venho sentindo essa vontade a tempos, pensamentos e sonhos impuros, vontades absurdas de me masturba pensando em você em cima do meu bastão duro, de você me chupando, de você gemendo meu nome com essa sua voz rouca. Tive pensamentos que eu te comia de quatro no meu sofá, eu já me masturbei pensando em você na escola depois daquela dança ontem. - a cada palavra que eu dizia ele me olhava com um olhar diferente. — Eu até pensei que você estava me provocando, mas sei que não faz por mal. Eu ja fui no sexólogo por querer foder meu melhor amigo, e ele disse para tentar, mas eu sei como você é, Tae e é por isso que eu me afastei. Mas acabei te magoando do mesmo jeito. - falei e me senti aliviado.

Me assustei quando TaeHyung chegou mais perto e ficou rente ao meu rosto. Fiquei parado ali olhando sua beleza com os meus olhos arregalados. Ele colocou a sua mão macia em meu rosto e me olhou bem nos olhos, me assustei mais ainda quando ele me puxou para perto fazendo nossos quadris se chocarem.

Tentei empurrar o mesmo, porém ele segurou minha cintura com as duas mãos e ficou ali me olhando com um olhar que eu não sabia decifrar.

– Eu já entendi sua preocupação e vi que você me conhece mais do que ninguém, eu fiquei confuso com oque soube e por isso sair. - PUTA QUE PARIU, ELE ONDULOU SUA PÉLVIS PARA TRÁS E DEPOIS PARA FRENTE. Segurei um gemido mordendo forte meus lábios. – Eu não estava te provocando ontem, só queria te mostra como evolui na dança, agora HoSeok, somos amigos, poderia me falar ou até mesmo ter sido direto e pedir. Eu sou alguém tímido, mas também sou curioso, nunca transei com alguém, você sabe disse e eu ficarei super feliz se minha primeira vez fosse com você. - ele começou a passar uma de suas mãos pelo meu peitoral e abdômen para no cós de minha calça.

– Tae, mesmo assim. É sua primeira vez e eu não sei até quando vou aguentar ser paciente.- eu queria muito foder ele aqui e agora. Mas eu sou um covarde. — Está vendo oque você faz comigo? - peguei sua mão e coloquei em meu membro duro como rocha, senti o mesmo apertar de leve e gemi, esse não é o meu amigo. Ele ta muito ousado. – Você me deixa louco e duro. Eu quero muito te foder, mas não é o certo.- vi ele abaixar a a cabeça para sua mão que estava no meu pênis.

Logo assustei quando ele olhou para mim com um sorriso perverso e me atirou na cama com uma força surreal. Estava de olhos fechados pelo ocorrido e só abrir quando senti o mesmo se sentar em cima do Hope Junior. Porra!.

– Eu sei que você quer me comer de quatro, de frente, de todas as maneiras. - ele rebolava de uma maneira lenta em cima do meu pau, pude sentir o meu filho pulsar dentro da calça e fingi uma estocada lenta. Ele gemeu. — Eu também quero que você me coma agora, você não sabe a vontade que eu fiquei de te ter dentro de mim, HoSeok-ah.

– Porra TaeHyung!


Notas Finais


Viram só que dois safados?eu gosto disso é muito adulto ksksk.
É isso. Espero que gostem, Desculpe qualquer coisa.
Cometem aí por favor, isso me deixa muito feliz.
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...