História Taehyung's Body - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Bad End Or Not, Deathfic, Eh Isto, Longfic, Taegi, Taekook, Taexcitz, Taeyoonkook, Yaoi, Yoonkook
Visualizações 78
Palavras 1.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Quem está vivo sempre aparece, não é mesmo? Aos poucos estou saindo do meu hiatuzinho, mas não completamente, ainda.

Sabe aquele momento em que você fica horas olhando pra tela do celular/pc e pensando: "hm, o que eu escrevo"? Então, era isso que estava acontecendo comigo mas infelizmente ninguém respondia.

Felizmente meu ânimo de antes está voltando gradativamente.

ENFIM

Tenham uma good leitura, meus gatosos.

Capítulo 2 - Chapter one; seen.


— Hm? Alô? 

— Por que demorou tanto pra' entender? Achei que tinha entendido quando eu falei que você deveria estar aqui bem cedo! — uma voz irritada ralhou do outro lado da linha, cobrindo o rapaz de broncas. Diminuindo ainda mais a tolerância de Jungkook ouvir reclamações de Yoongi após uma péssima noite de sono. 

— Queira me perdoar, senhor pontual. Mas, eu estou preso no trânsito. Não importa o horário que eu tenha saído de casa, parece que não vou sair daqui tão cedo. 

— Já tentou colocar a sirene em cima do seu carro? Talvez eles te deixem passar. 

— Ficou maluco? É melhor eu ver o que está acontecendo antes de qualquer coisa. Me espere aí, eu não devo demorar. — o rapaz finalizou a chamada, desprendendo-se do cinto que garantia parte de sua segurança naquele veículo que, logo teve uma de suas portas aberta. Jeon colocou um dos pés para fora, a fim de deixar o seu carro e caminhar alguns metros estrada a frente, onde alguns dos veículos buzinavam insistentemente, a procura de algum espaço que pudessem passar e sair do meio daquele engarrafamento. O que era normal na hora do rush, mas considerando o tempo que estavam ali, era bem mais do que o acúmulo de automóveis em uma só estrada. 

Alguns estilhaços se encontravam na beira do meio fio. Algo como partes de um capô e vidros de carro. Algumas ambulâncias estavam ali por perto, e um pouco de sangue estava nas vias onde a água da chuva era acumulada. Claramente algum acidente comum de estrada. 

— O que houve aqui? — Jungkook rapidamente questionou, enquanto se aproximava calmamente das ambulâncias, onde alguns paramédicos colocavam as possíveis vítimas em suas devidas macas. 

— Me desculpe, senhor, mas precisa se afastar. Esse local está restrito até que as autoridades cheguem. — um deles se manifestou, fazendo um sinal para que Jeon recuasse. 

— Eu pensei ter perguntado o que houve aqui. — retirando seu distintivo do bolso, o jovem o levantou, deixando a mostra o emblema da polícia investigativa de Busan. 

— Ah... Me desculpe de novo, senhor. — limpou a garganta, abaixando levemente a sua cabeça — Um acidente trancou a estrada pela madrugada, e só agora puderam chamar as ambulâncias. Ninguém irá conseguir passar aqui por enquanto, a não ser que dêem a volta e vão por outra estrada. 

— Não tem outra estrada que dá para onde eu vou. — soltou um rápido suspiro em frustração, bagunçando os seus fios escuros de cabelo — É melhor você voltar para o seu trabalho, ou ninguém vai. Inclusive eu que nem mesmo deveria estar aqui. Ah, o Yoongi vai me matar! — jogou a cabeça para trás em um resmungo, e logo deu as costas para o rapaz de menor estatura.

Jungkook apoiou novamente as suas costas no banco do carro assim que o adentrou, enquanto aguardava a pista ser liberada. Algumas pessoas feridas eram levadas para dentro das ambulâncias por meio de macas, e alguns destroços de automóveis eram retirados do caminho. O rapaz, então, soltou um rápido suspiro em alívio voltando a acelerar o seu veículo. Nem mesmo entendia o motivo de estar com tanta pressa, sabia que dali alguns minutos a sua cabeça estaria em uma bandeja após ser decepada por Yoongi. Então demorar iria apenas prolongar a sua vida. 

Ainda sim, os veículos andavam em um ritmo lento enquanto o tráfego ia se desfazendo. Sons de algumas buzinas irritavam os seus ouvidos até conseguir uma brecha para uma rua que provavelmente iria aumentar a distância para onde queria ir, o que era mais favorável do que um engarrafamento.

Apesar dos apesares, o rapaz conseguia desfrutar de algumas músicas que tocavam em uma rádio que costumava ouvir todas as manhãs. Era como um de seus rituais diários e sempre parecia que lhe faltava algo quando não o fazia. Era como se sentisse totalmente despido. 

Jungkook cantava animadamente algumas músicas almejando esquecer que a sua sentença de morte seria realizada dali alguns minutos, recebendo em troca alguns olhares estranhos de motoristas que passavam ao seu lado. 

Quem poderia julgá-lo por estar performando músicas de grupos femininos no meio da estrada? 

Certo que é muito difícil alguém estar de bom humor tão cedo, ainda mais nas circunstâncias em que estava, mas é exatamente esse o poder que a música tem. Ainda mais para Jungkook que costuma ouvir músicas grande parte do seu dia. A qualquer momento poderia estar em meio a um tiroteio e começar a cantar Despacito, contagiando até mesmo os criminosos.

Após a sua cínica cantoria dentro daquele automóvel, o guiou para a garagem da delegacia, estacionamento na primeira vaga que avistou estar disponível. A única coisa que se passava em sua mente enquanto adentrava o prédio pela porta dos fundos, era a fera que Taehyung deveria estar, e o diabo que ele se tornaria assim que o avistasse. Jungkook caminhou plenamente pelo corredor cumprimentando alguns funcionários, até parar em frente a porta da sala do Min, onde abriu a porta furtivamente. 

O jovem estava sentado em sua cadeira e mãos juntas sobre a mesa, como se planejasse detalhadamente toda a sessão de tortura que iria introduzir Jungkook. Seu olhar era baixo e sem expressão, totalmente alheio do que acontecia ao seu redor. Fora o que Jeon pensou antes de a porta se fechar e os olhos do mais velho rolarem imediatamente em sua direção, sem mexer qualquer parte de seu corpo. 

Jungkook apenas desejou já estar morto naquele momento. 

O local mal iluminado deixava tudo ainda mais apavorante. 

— Yoon-

— Gostou do passeio que fez hoje, Jungkook? — o citado elevou uma das sobrancelhas sem afastar-se da porta, caso tivesse que planejar uma fuga — Não quer fazer outro? 

— Por favor, poupe a minha vida! — o garoto praticamente colou-se na madeira da porta fechando os olhos, esperando o Yoongi exasperado que viria a seguir. Entretanto, o que ouviu foi uma risada muito alta e irritante lhe invadir os ouvidos. 

— Sente-se logo, nós temos muito o que conversar e te ver com medo já melhorou o meu dia cem porcento. 

"Maldito", praguejou mentalmente fazendo o que lhe foi pedido. O garoto sentou-se logo a frente da mesa de Yoongi, esperando que ele começasse mais um de seus discursos. 

— O que importa é que você não é o único que se atrasou, então vou deixar essa passar. 

— De quem você fala? 

— Do Taehyung, não é? Já que ele irá participar da investigação conosco, penso que precisa estar aqui presente, também. — é mesmo, Jungkook estava tão preocupado com o que o Min iria dizer devido o seu atraso, que acabou se esquecendo completamente de Taehyung. 

Seu semblante se tornou mais sério e a sua cabeça abaixou-se, limitando-se a responder como habitualmente. Logo a porta foi aberta e fechada novamente na sequência, fazendo um barulho um pouco alto devido o silêncio que se instalava naquela sala. 

— Desculpem-me o atraso, eu tive um pequeno "imprevisto". — o próprio rapaz de cabelos acastanhados fez as aspas com os dedos enquanto se aproximada dos alí presentes. 

Ao reconhecer a voz, Jungkook encolheu-se ainda mais na cadeira, desejando ser invisível ainda mais do que desejou a sua vida inteira. 

— Não se preocupe, Taehyung. É o seu primeiro dia aqui, então nós entendemos. Não é mesmo, Jungkook? — engraçado, não foi assim que Yoongi havia reagido no primeiro atraso do mais novo. 

Jungkook apenas assentiu, limitando-se a pronunciar-se sobre qualquer coisa que fosse. Entretanto, uma hora ou outra teria que se acostumar com a ideia de uma pessoa muito conhecida nas investigações. A única solução era fingir que ele não estava alí. 

— Então, podemos começar? — Yoongi indagou e os outros envolvidos concordaram, enquanto o Kim sentava-se em uma cadeira que estava de sobra. 


Notas Finais


Sobre o Jungkook ser muito eu na vida /dançando ggroups

Se tem uma coisa que eu não consigo evitar é colocar umas palha assada no meio. I'm sorry, mas eu sou muito comedy stan.

Espero que tenham gostado e deixem por favor comentários para que eu saiba disso q-

Até o próximo capítulo, cherosidades (eu e minha mania de inventar palavras)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...