História (Taekook) - Um amor de Fanfic - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Aventura, Comedia, Fanfic, Flex, Flex!taekook, Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Kookv, Longfic, Love, Namjin, Romance, Taekook, Um Amor De Fanfic, Universo Alternativo, Vkook, Yaoi
Visualizações 592
Palavras 2.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Seinen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdão a demora. Aqui está o capítulo, espero que tenha valido a pena a espera.

Boa sorte e boa leitura (◕ᴗ◕✿)

Capítulo 48 - As Portas


Fanfic / Fanfiction (Taekook) - Um amor de Fanfic - Capítulo 48 - As Portas

Em um pequeno apartamento do bairro japonês da cidade, Jin estava cozinhando a janta e Namjoon o ajudava (ou pelo menos é o que achava que estava fazendo, mas sentia que o hyung o dava tarefas fáceis para fazer para que não destruísse nada). Enquanto cortava as cebolinhas verdes, Seokjin reclamava baixinho, já que adorava o cheiro de comida, mas infelizmente não sentia mais o gosto por ser um vampiro. Namjoon o olhou com um sorrisinho empático e encostou a cabeça em seu ombro, em consolo. No humilde apartamento de Namjoon não havia sofá, então tinham que comer sentados em grandes puffs macios com as pernas no tapete, e apesar de não sentir o gosto de comida, Jin fazia questão de comer junto ao outro. Era praticamente por questão de orgulho mesmo, mas sabia que precisaria de sangue depois.

- Alguma notícia do Jimin? – Jin perguntou assoprando o macarrão.

- Ele falou que tinha uma pista que ia seguir hoje, mas não entrou em detalhes. – Namjoon ofereceu um pouco de chá  - Falou que se encontrasse algo, nos contataria.

Seokjin lançou um olhar para a caixa preta ao lado deles. Faltavam poucos códigos para conseguirem abrir e botarem as mãos nas chaves ali dentro. Na sala em frente a eles, havia uma porta branca de maçaneta dourada. Os dois comiam o macarrão a encarando.

- Logo vamos terminar de achar os códigos e abrir a caixa com as chaves. - Namjoon disse ao ver o hyung encarando a porta de forma preocupada.

Jin lhe lançou um olhar triste.

- Mas mesmo que consigamos abrir a caixa com a chaves, não vou a lugar nenhum sem você e o Jimin.

- Vamos dar um jeito – disse com carinho. – Não se preocupe com a gente.

Voltaram a encarar a porta. Os rapazes estavam confusos, pois na concepção deles, haviam três membros naquela dimensão: Namjoon, Jin e Jimin.

Mas dentro da caixa havia duas chaves.

E em frente a eles, dentro do apartamento de Namjoon, a porta branca de maçaneta dourada dizia em letras grandes apenas um nome:

Kim Seokjin.

Depois de jantarem, Namjoon se levantou, levou os pratos até a pia e voltou a se sentar no puff grande. Jin logo em seguida se levantou e se juntou a ele para o abraçar e encostar a cabeça perto de seu ombro.

- Acha que por termos portas diferentes, vamos à dimensões diferentes depois dessa? – Jin perguntou.

- Acho que sim... – respondeu sincero.

Jin se encolheu mais junto dele olhando para o chão.

- Eu não queria isso... – disse tristonho.

Namjoon lhe fez um carinho no rosto para fazê-lo olhar para si.

- Vai ficar tudo bem. -  disse com um sorriso pequeno.

Os dois ficaram se olhando por alguns segundos antes de Namjoon se inclinar e lhe dar um beijo na boca. Já estavam acostumados com o sabor dos beijos que trocavam, mas o formigamento gostoso sempre aparecia toda vez junto ao coração acelerado. Depois do beijo, continuaram abraçados se encarando com carinho.

- Vai ficar tudo bem. – Namjoon repetiu baixinho.

--

--

--

Jungkook e Taehyung tinham tomado banho, mas optaram por botar as mesmas roupas que estavam usando antes para não chamar a atenção quando a avó e as crianças voltassem do supermercado. Apesar do momento “selvagem” entre eles que havia ocorrido há uma hora atrás, eles estavam se vendo em uma inesperada situação de timidez no momento, direcionando poucas palavras e respondendo rápido, evitando olhares.

Mas podia culpa-los? Nunca antes sentiram um fogo daqueles e não sabiam da existência de um lado tão “ousado” de suas personalidades até aquele momento. Mas apesar do clima estranho, tentavam esconder os sorrisinhos discretos pelo bom humor.

Depois de todos jantarem, Taehyung havia tomado a vitamina de frutas que Jungkook havia preparado para ele e o elogiou por estar muito boa. Colocou o copo vazio na pia e começou a lavar a louça do jantar. Jungkook estava no sofá ouvindo as instruções de Hyemi de como se fazia uma trança, ela fazia na boneca dela e ele imitava fazendo igual na menina.

- Taetae, está ouvindo? – Minho perguntou ao lado dele puxando de leve sua calça.

- Hã? O quê? – perguntou distraído. O menino estava falando com ele há quase 3 minutos, mas não havia absorvido nada por estar com a cabeça nas nuvens.

- Hoje à tarde enquanto você e o Kookie ficaram na sala, eu e a Hyemi encontramos uma bolinha dourada no jardim. É o nosso tesouro!

- Uma bolinha?

- Uhum. – disse animado - Mas ela está presa na parede, por isso a gente queria sua ajuda amanhã pra tirar ela.

- Aonde no jardim você viu a bolinha?

- Perto da árvore.

- Posso ajudar sim, sem problemas - Taehyung deixou cair na pia o pratinha de plástico que estava ensaboando quando um pensamento o acertou com força.

Uma bolinha dourada?

Presa na parede?

Será que...?

Taehyung havia passado tanto tempo procurando a chave que não se preocupou em procurar a porta...

Será que estava no jardim... debaixo do seu nariz o tempo todo...?

- Jungkook! – se virou secando as mãos e o chamou em direção ao sofá.

- Sim?

- Vem comigo!

Jungkook prendeu a trança de Hyemi com um elástico e o seguiu a passos rápidos até a escada.

--

--

--

Jimin suspirou consigo mesmo depois de enviar uma mensagem aos hyungs informando que havia chegado. Tinha acabado de sair do táxi e se via agora em frente à grande mansão da família Min. Checou o pequeno caderninho em suas mãos cheio com sua caligrafia e conferiu o endereço, mesmo tendo quase certeza de que estava no lugar certo.

A mansão do vampiro Min Yoongi. Era lá que procuraria uma das Portas.

Jimin sabia que não encontraria o hyung lá dentro pois apesar de ser um personagem daquela história, ele não estava naquela porta. Então provavelmente não o encontraria lá. Jimin se encontrou com os hyungs Jin e Namjoon depois que eles foram capturados pelo setor de disciplina pois Jin havia sido pego bebendo sangue na frente de outras pessoas em plena luza do dia. Foi assim que ele e os hyungs descobriram que estavam na mesma Porta. Depois do acontecimento, compartilharam tudo o que sabiam entre si, e ficou um pouco chocado de que eles haviam encontrado uma porta, mas que havia apenas o nome de Seokjin escrita nela.

Isso significava que havia mais de uma porta naquela dimensão.

O Jimin daquele mundo, o assistente da capitã do setor de disciplina, tinha o costume de escrever tudo em seu caderno A5. Endereços, horários de medicação, telefones, um pouco de tudo.

Mas também era um diário.

Sem ter encontrado pista alguma sobre onde a porta poderia estar, Jimin resolveu procurar pistas naquele caderno em suas mãos. O problema é que acabou descobrindo coisas que não esperava...

Como por exemplo... os sentimentos que o assistente tinha pelo vampiro Min Yoongi.

No diário havia relatos desde a primeira vez que os dois se encontraram, naquela mesma mansão à sua frente. Pelo que constava, isso aconteceu desde antes o assistente ser transferido para o setor de disciplina, quando trabalhava tendo que lidar com vampiros que atrasavam a entrega de certas papeladas.... pura burocracia entediante. Ele foi enviado até aquela casa para conversar com o vampiro centenário e pedir que entregasse alguns documentos atrasados. Depois de ser convidado para entrar pelas empregadas jovens e arrumadinhas, ele foi até um grande salão da mansão seguindo o som de um piano, e foi lá que o assistente o viu pela primeira vez.

Min Yoongi.

Uma criatura belíssima de olhos gatunos e cabelos negros que tocava o piano movendo-se levemente para frente e para trás a cada conjunto de notas que seus dedos amestravam. As cortinas do salão estavam fechadas já que a claridade excessiva machucava os olhos dos vampiros, mas isso não impedia a claridade de iluminar lindamente aquele ser. O assistente já sabia do fato que vampiros tinham uma beleza extraordinária para seduzir suas vítimas, mas Yoongi definitivamente era o mais lindo que já viu.

O assistente se sentiu hipnotizado por aquela cena, afinal, para se tocar uma música como aquela, habilidade e talento não são as únicas coisas necessárias. Era uma música que precisava ser sentida, experimentada e transmitida da alma para os dedos rápidos que tocavam as teclas de marfim. Depois de pressionar as notas finais em um ritmo lento, Yoongi pousou as mãos sobre o colo e levantou os olhos em sua direção.

“Pois não?” – essas foram as primeiras palavras que o vampiro direcionou ao loiro segundo o diário.

O que assustava Jimin não era o fato de que naquela história ele era apaixonado pelo Yoongi, mas sim o quão real tudo parecia ser. Era sua letra, seus pensamentos, seu jeito de escrever, e o mais arrepiante é que enquanto lia cada linha daquelas páginas bem cuidadas, mais vívida sua imaginação parecia se tornar. As partes que dizia sobre as tardes que passavam juntos, o quão lindo era o sorriso largo do vampiro, a descrição de como se sentiu ao ser mordido pela primeira vez por ele, e o fato de que Yoongi atrasava entregar a papelada que estava devendo de propósito apenas para ficar mais tempo na companhia de Jimin.

A parte que mais deixou seu coração acelerado foi o trecho:

 

" Começamos com tardes tomando chá no outono, depois o acompanhei sentado ao seu lado no piano no inverno, e foi em uma noite de primavera, no jardim da mansão, que Yoongi contou para mim sua maior fraqueza: Ele havia criado um laço com um humano. Achei tão engraçado quando ele me disse essas palavras com uma cara de sofrimento misturada à uma de quem estava louco para me roubar um beijo. Um vampiro querer um beijo? Era a primeira que eu via algo assim. Mas eu achei aquilo muito injusto, afinal... É uma pena que ele se declarou primeiro, mesmo que quem tenha se apaixonado primeiro fui eu. Já tínhamos dormido juntos algumas vezes depois de alguns jantares à dois, mas nunca achei que o que sentia ia ser recíproco."

" É a primeira vez que me apaixono, e nunca estive tão feliz em toda minha vida."

 

Era arrepiante o quão fácil era imaginar cada cena... Sentir cada momento...

Foco, Jimin... Foco.

O loiro suspirou pela trigésima vez e entrou na mansão. Foi recebido pelas empregadas customizadas que abriram as grandes portas, igual dizia no diário. Elas o deixaram entrar pois ele visitava Yoongi frequentemente, e como esperado, o hyung não estava presente, afinal, ele não estava naquela dimensão. Teve a confirmação disso ao entrar no quarto dele e abrir o caixão que no diário dizia que ele de vez em quando podia ser encontrado lá dentro. Deu uma risadinha imaginando a reação do Yoongi ao chegar naquela dimensão dentro de um caixão... com certeza iria pirar.

Mas chega de enrolar. Estava na hora de procurar a porta.

--

--

Taehyung e Jungkook estavam no jardim perto do muro e a visão noturna de Jungkook ajudou bastante para encontrarem a tal bolinha dourada que os gêmeos encontraram àquela tarde. Depois de encontrarem o objeto atrelado ao muro cheio de plantas trepadeiras, tiveram certeza.

Era uma maçaneta.

Rapidamente começaram a arrancar a folhagem, e quando viram a madeira branca, seus corações começaram a bater mais forte. Depois de revelarem a porta para a saída daquela dimensão, se entreolharam confusos, afinal, a madeira em frente deles dizia em letras grandes:

Kim Namjoon.

- O que isso significa? – Taehyung perguntou confuso.

--

--

Jimin saiu da mansão apressadamente discando para os hyungs com as mãos tremendo de adrenalina.

Os mais velhos demoraram para atender.

Sobre o puff no apartamento, Namjoon saiu de cima de Jin, arfando pelo beijo profundo que estavam trocando e alcançou o celular ali perto. Jin ainda estava estonteado pelo beijo quente.

- Alô? – atendeu tentando se recompor.

- Hyung! – disse Jimin – Eu encontrei uma porta na casa do Yoongi!

- É sério?! – Namjoon olhou para Jin – Jimin encontrou uma das portas! – contou e Jin arregalou os olhos (ajeitando as roupas amarrotadas).

- Hyung, me escuta! – Jimin corria tentando pegar um táxi ali perto – Eu... eu não esperava, fui pego de surpresa... – disse sem ar.

- Calma Jimin, o que aconteceu? De quem é a porta?

- Aí é que está, hyung! – quase tropeçou com a pressa - Está escrito The Maknae Line. – revelou e Namjoon arregalou os olhos. Jimin continuou – Taehyung e Jungkook estão nesta dimensão também!

--

--

--

Os dois ainda encaravam confusos a porta que dizia o nome “Kim Namjoon”, mas não tiveram muito tempo para processar a informação, pois Jungkook de repente ficou em estado de alerta por sentir cheiros parecidos com o seu se aproximando rápido.

Três vultos pularam o muro dos fundos do jardim há alguns metros de distância e Taehyung e Jungkook recuaram com a invasão repentina. Ficaram chocados ao reconhecerem Mark, Jackson e JB à frente deles. Não havia dúvida: eram vampiros. A postura dos três estavam relaxadas.

- Jungkook, você vem com a gente. – disse JB.


Notas Finais


Se quiserem me adicionem no amino Vkook Brasil, tenho o mesmo username daqui.

Acabei demorando tanto pra "desbloquear" este capítulo porque tenho medo de estar deixando as coisas muito confusas... apesar dos elogios, vejo comentários que dizem "não to entendendo nada" e isso é uma das coisas que mais me preocupa. Não quero que larguem a fic por eu não ser clara com a escrita. Como eu já disse muitas vezes, tudo está organizado na minha cabeça, mas passar para a escrita é um processo que é difícil para mim.

Obrigada pela paciência e por lerem até aqui. Qualquer dúvida, só deixe um comentário que eu respondo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...