1. Spirit Fanfics >
  2. Take me Home. (Isaac Lahey X O.C) >
  3. Feche os olhos.

História Take me Home. (Isaac Lahey X O.C) - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiii volteiii

Vocês vão amar o cap de hoje e tenho certeza que quem sabe de onde, e qual cena é esse gif já sabe oque vem por aí.
Espero que gostem.
Bjsssss😘😘😘😘😘

Capítulo 20 - Feche os olhos.


Fanfic / Fanfiction Take me Home. (Isaac Lahey X O.C) - Capítulo 20 - Feche os olhos.

Derek On.

Eu estáva preocupado com Stiles, ele não estáva na festa mas poderia ter sido atacado por um daqueles ninjas.

Scott: Derek, eu...- Começa mas sua voz morre quando olho para ele com um olhar mortal.

Alex: Não temos nada há ver com issa festa.- Diz ainda nos braços de Isaac me fazendo olha-la.- Pelo que sei a culpa é dos gêmeos.- Diz apontando para ele que olham para mesma com raiva.

Der: De vocês dois eu cuido depois.- Digo apontando para o dois e eles engolem em seco.- Cadê os Stiles?- Pergunto para ninguém em específico.

All: Eu vi ele saindo da festa uma meia hora atrás.- Diz perto de uma garota asiática, antes que diga alguma coisa meu celular começa a tocar e rapidamente atendo ao ver que era Stiles.

Stiles: Alô.- Diz baixo.

Der: Onde você está?- Minha voz era pura preocupação.

Stiles: E-eu...- Sua voz era fraca.- Eu estou...- Ele tinha dificuldade para fala, ele também parecia frágil como se estivesse em choque.

Der: Stiles.- Ele havia ficado em silêncio por algum tempo aumentando mimha preocupação.- Onde você está?- Pergunto novamente.

Stiles: Na escola.- Diz baixo.

Der: Estou indo.- Digo e desligo o telefone saindo do Loft logo em seguida.

Quebra de Tempo.

Assim que chego na escola eu vejo Stiles andando de um lado para o outro em frente a porta então corro até ele

Stiles: Derek.- Diz me abraçando com força.

Der: O que aconteceu?- Pergunto o envolvendo em meus braços.- Ontem um monte de coisas aconteceram na cidade. Um homem chamado Barrow que que fez uma bomba de estilhaços para matar pessoas com olhos brilhando precisou de uma cirurgia mas não meio do processo começaram a sair moscas vivas de dentro do tumar dele. Ele acordou e fugiu vindo parara na escola só qe ninguém o acha, mas Lydia sabia que eles estáva aqui....- Ele dizia num fôlego só então resolvo o interromper.

Der: Amor, resume.- Peço e ele fica me olhando estático.- O que?- Pergunto confuso.

Stiles: Nada, é que você me chamou de amor.- Diz ainda meio atônito.

Der: Tem algum problema? Você é o meu namorado, certo?- Pergunto e ele me olha surpreso.

Stiles: Não, quer dizer sim.- Diz rapidamente e respira fundo.- Não tem problema e sim, sou seu namorado.- Diz parecendo mais calmo me fazendo sorri fraco.

Der: Contínua oque estáva falando, só dá um resumida.- Peço e ele parece lembrar o porque de estar tão assustado antes.

Stiles: Ninguém conseguia achar o Barrow porquê ele estáva estáva escondido no depósito químico da escola então nenhum dos lobisomens consegui sentir o seu cheiro, Lydia timha certeza que ele estáva lá então eu e ela voltamos na escola de noite para checar e vimos uma mensagem codificada para o Barrow matar a Kira e foi oque ele tentou fazer mas nós a salvamos mas aí cidade toda ficou sem luz, no dia seguinte eu percebi que havi uma chave nova junto as minhas e eu não sabia de onde ela havia vindo. Quando Scott me levou para festa no Loft, que para deixar bem claro eu não tenho nada haver com ela, uma garota me puxou para dançar e depois ficamos conversando quando ela percebeu qua a chave misteriosa estáva brilhando da um negra.- Ele diz rapidamente e começa a me puxar para dentro da escola me levando até uma sala, que obviamente era a de química.- Ela começou a falar de fósforos e a chave suja de resíduos químicos. E isso me fez pensar no depósito químico e que alguém deixou Barrow entrar.- Diz assim que entramos na sala, ele anda em direção ao quadro negra que não havia nada escrito e para no meio do caminha ao perceber isso.- Desapareceu.- Comenta baixo.- Mas não importar eu ainda tenho a chave.- Diz voltando a andar, só que agora ele vai até uma porta que ficava ao lado da de entrada tirando seu chaveiro do bolso da calça procurando um em específico.- Que diabos?- Questina parecendo não achar oque procurava.- Ela estáva aqui. Estáva aqui a de manhã, juro por Deus que estáva.- Ele me olhava desesperado e parecia abeira de um colapso.

Der: Stiles, está tudo bem. Se calme.- Digo me aproximando dele.

Stiles: Estáva aqui a dez minutos Derek. A mensagem para o Barrow com o nome da Kira estáva no quadro, com a minha letra e eu tinha a chave do depósito químico.- Diz e anda rapidamente até o quadro e eu o sigo.

Derek:Você está falando que além de esconder o Barrow no depósito, você também deixou uma mensagem para ele matar essa tal de Kira?- O que ele dizia não fazia o menor sentido.

Stiles: Eu sei que parece loucura. - Diz pegando o celular onde havia um matéria aberta.- É a reportagem que saiu quando pegaram o Barrow. Sobre a bomba de estilhaços que ele usou. Vê o que ele fez? Usou porcas, roscas e parafusos, e aí escondeu a bomba e o detonador numa caixa embrulhada para presente.  O que parece para você?- Eu não sábia oque dizer, sinceramente eu não sabia nem um pouco do que ele estáva falando mas minha preocupação só aumentava.- A pegadinha Derek.- Diz alto ao peceber o meu silêncio.- Desculpa, eu não te contei sobre a pegadinha. Todo ano eu e o Scott fazemos uma pegadinha com o treinador no dia do Halloween, que também é o dia do aniversário dele, e esse ano nos colocamos porcas, roscas e parafusos em uma caixa de presente que destruíu a sala dele. Mas a questão principal é que foi minha idéia. Não é coincidência. Não pode ser.- Ele dizia tudo num fôlego só e eu me aproximo dele cautelosamente.

Der:Stiles, eu não acho que está matando pessoas.- Digo calmamente e ele não tira os olhos do quadro negro.

Stiles: Estáva aqui. Estáva tudo aqui.- Diz baixo e pela primeira vez paro para reparar que ele não parecia estar extremamente cansado, como se não dormisse a dias.

Der: Você está se sentindo bem? Você realmente parece cansado.- Digo tocando em seu ombro oque faz ele me olhar.

Stiles: Estou bem. Só não tenho dormido muito.- Diz respirando fundo.

Der: Vamos embora. Diga que está doente.- Digo e ele apenas concorda com a cabeça.

Quebra de Tempo.

Resolvi levá-lo para casa, aparentemente a o pai dele estáva no trabalho já que a casa estáva vazia, o menor parecia perdido em pensamentos então o levo para o quarto.

Der: Seria melhor se tentasse dormir um pouco.- Digo e ele apenas confirma com a cabeça e se deita na cama logo em seguida.

Stiles: Vai ficar?- Pergunta baixo.

Der: Vou ficar até você dormir mas depois terei que resolver um coisa com o Scott.- Aviso o cobrindo com a coberta que havia ali.

Stiles: Resolver oque?- Pergunta se levantar um pouco.

Der: Nada que deva se preocupar por agora.- Digo o impurrando de volta para cama.- Tente descansar.- Digo lhe dou um beijo na testa.

Stiles: Derek.- Sussurra antes que eu me afaste, olha para o mesmo que fica em silêncio por alguns segundo até que sinto sua mão em minha nuca me puxando para perto dele me beijando, eu não queria e nem conseguia me afastar então fico por cima do mesmo o beijando mais intensamente.

Stiles: Eu te amo.- Diz quando nos separamos e eu me deito ao seu lado o puxando para mim.

Der: Eu também te amo.- Digo e não demora muito para que ele esteja dormindo.

Derek Off.

Alex On.

Quando chegamos no apartamento encontramos o Sr. Argent sentado em sua cadeira do escritório, ele tinha sangue na cabeça por causa do machucado que tinha na parte lateral da testa e Allison rapidamente foi ajudá-lo som o curativo enquanto ele contava para nós sobre a primeira vez que viu os ninjas.

A: Havia algum tipo de ritual nisso. Como se estivesse olhando diretamente na alma dele.- Dizia sobre os olhos brilhantes dos seres.

Isaac: Igual ao que fizaram conosco.- Comenta.

All: Igual ao que fizaram com todo mundo.- Diz ainda fezendo o curativo na testa de seu pai.

Scott: Nem todos. Eles vieram atrás de lobisomens.- Diz pensativo.

All: E Lydia.- Comenta olhando para o mesmo.

Alex: Qualquer um conectado ao sobrenatural.- Digo cruzando os braços.

Isaac: E quem era o cara que foram atrás no Japão?- Pergunta.

A: Um Kumicho. O chefe da Yakuza.- Mafia japonesa? Por que não estou surpresa?- Era o meu primeiro contato com armas. Eu só tinha 18 anos e deveria ser uma troca simples exceto que Gerard não disse que eram da Yakusa.- O pai do século.-  Ele queria ver se me adaptaria naquele momento. Testando minhas habilidades de improvisar.- Ou de sobreviver.

All: Ou sua habilidade de sobreviver.- Diz exatamente oque estáva pensando.

A: Assim que o sol se pôs, foi como se materializaram das sombras. Tinham espadas, não curvadas como as katanas, mas retas, de aço negro. Como ninjas. -Conta e vejo Allison se afastar dele depois de terminar o curativo.

Alex: O que queriam?- Pergunto.

A: Chegar ao Kumicho.- Diz me olhando.-Eles mataram todos no caminho deles.- Continua.

Isaac: Eles o marcaram assim como nós?- Pergunta.

A: Não exatamente.- Diz nos deixando confusos.- Eles o mataram. Mas ele com certeza não era humano.- Diz pensativo.

Scott: O que ele era?- Pergunta.

A: Não sei, mas talvez há alguém que saiba. Outros sobreviveram naquela noite. Um deles era um homen chamado Katashi. O chamavam de o Dedo de prata, devido a um prótese e parecia que estar preparando-se para ele mesmo matá-los.- Conta, ele só podia ser burro por tentar lutar com todoa eles de uma vez.- Eu soube há algum tempo que Katashi estáva no país. Ontem passeio dia rastreando-o.- Agora faz sentido o machucado.

Isaac: Não parece que queria ser encontrado.- Comenta apontando para o machucado na testa do mais velho.

A: Particularmente, não.- Diz baixo.

Alex: Acha que ele sabe o que são? Ou o que querem?- Pergunto.

A: Talvez.- Diz dando de ombros.

All: E se ele não quiser falar?- Pergunta apoianda na bancada atrás dá mesa.

Isaac: E se ele nem se lembar de você?- Pergunta e o mais velho levanta indo até a ponta da mesa onde havia um caixa marrom.

A: Ele lembrara disto.- Diz abrindo a caixa,  dentro dela havia um máscara preta quebrada e reconheço a mesma sendo a máscara de uma daquelas coisas.- Sei que não o matei. Nem sei se é possivel. Mas atrasei tempo o suficiente para sairmos de lá.- Volta a dizer.

Scott: O que havia atrás da máscara?- Pergunta.

A: Escuridão... Somente escuridão.- Como isso era possível?

Quebra de Tempo.

Scott havia ido para a escola mas Isaac, Allison e eu resolvemos ficar para ajudar o Sr. Argent com o Katashi.

Alex: Então o plano é ir até ele?- Pergunto para o caçador que estáva em silêncio a um certo tempo.

A: O problema é que Katashi não recebe visitas. Nunca. - Diz com as mãos apoiadas na mesa.- É um paranóico isolado que raramente saí de casa.- Explica.

Isaac: E como vai chegar até ele?-Pergunta.

A: Ele tem um queda por armas antigas e raras.- Afirma se afastando da mesa e indo até o armário onde aguarda suas armas.-Ontem, fiz espalharem o rumor de que eu venderia uma arma da minha própria coleção.- Diz tirando uma caixa com tampa de vidro onde havia uma pistola bronzeada.- É uma pistola de pederneira francesa, de 1645.- Conta clocando ela em cima da mesa.

All: Você não vai sozinho.- Afirma se apoiando na mesa.

Alex: Se ela vai, nós também vamos. - Digo fazendo o mesmo e Isaac confima com a cabeça.

A: Sinceramente, não gosto de levar nenhum do três.- É uma pena para ele que somos extremamente cabeças duras e vamos mesmo assim.

Isaac: Eles estávam fitando o Scott quando o sol nasceu.- Diz cruzando os braços.

A: Não significa que seja ele quem eles vão procurar.- Ele tem razão.

All: Mas e se for?- Pergunta.

A: Se for... Talvez só tenhamos está tarde para pensar em como protegê-lo.- Diz se afastando da mesa cujo estáva apoiando.

Alex: Certo. Vamos ver se um Yakusa quer almentar a coleção de armas.- Digo fazendo o mesmo e cruzando os braços.

Quebra de Tempo.

Argent havia marcado com Katashi para encontrá-lo em armazém não muito longe do centro da cidade, estávamos esperando uma confirmação de que Katashi havia chego ou não no carro quando Argent recebê uma mensagem em seu telefone que o faz fazer uma careta de desapontamento.

All: O que foi?- Pergunta olhando para pai.

A: Katashi não compra pessoalmente.- Isso já era de se esperar.

Alex: Mas ele é paranoico, não deveria estar menos surpreso?- Pergunto e ele me olha pelo retrovisor.

A: Eu estáva tentando ser otimista para não ter que usar o plano B.- Diz me deixando confusa.

Isaac: Plano B? Que plano é esse?- Pergunta ao meu lado.

A: Qual é a sua altura?- Pergunta deixando o loiro confuso e logo em seguida o mais velho abre o porta malas.

Quebra de Tempo.

O plano do Argent era distraír todo lá dentro usando o Isaac para que nós.três pudéssemos achar o Katashi dentro do prédio. Ele havia dado um papel para o loiro com as informações da arma e havia mandado ele colocar um terno que ele trouxe pra o mais novo enquanto isso o Argent nos mostrava a planta do prédio.

A: O escritório do Katashi fica aqui.- Diz apontando para um ponto específico da planta.

Isaac: Pessoal.- Chama atraindo nossa atenção, o loiro usava um terno preto lindo.- Isso não dará certo. Estou ridículo.- Santificado seja Chris Argent por me dar essa cena dos deuses.- Parece que acabei de seminário católico e eu nunca vou conseguir lembrar de tudo isso. O que isso significa? " Girando por cima e por baixo dos tambores?"- Pergunta e o Argent olha rapidamente para Allison.

A: Você só precisa ganhar tempo para nós entrarmos e encontrarmos o Katashi. Ele pode não estar lá para à compra pessoalmente, mas não estará longe.- Explica olhando novamente para o loiro.

Alex: Está ótimo.- Digo sorrindo fraco.

Isaac: Estou suando neste terno. Não sabia que dava para suar tanto.- Diz segurando o paletó enquanto fazia uma leve careta.

Alex: Nos dê um segundo.- Peço olhando para os Argent e eles se fastam, puxo o loiro pela mão nos afastando do carro.-Você consegue fazer isso. Você não é um garoto, se entar lá agindo como um homem. Está bem? - Digo enquanto colocava sua blusa para dentro da calça.- Estre lá com confiança e eles só enxergarão um homem com cara de garoto.- Contínuo e o loiro me olha com as mãos na cintura.

Isaac: Ou um adolescente idiota fingindo ser homem. Minha cabeça será explidida por um bando se japoneses...- Começa sério e eu o fasso parar de falar segurando seu rosto.

Alex: Confia em mim, você consegue fazer isso, e também confie em você mesmo. Você pode fazer isso e não vai parecer um adolescente idiota, se você pensar que vai conseguir, você vai. Só confie em mim mas principalmente confie em você mesmo.- Afirmo e ele respira fundo.

Isaac: Certo.- Diz baixo.

Alex: E sobre o terno. Você fica uma delícia vestido assim.- Digo sorrindo de lado e pisco para o loiro que ri.

Isaac: É melhor eu ir antes que você me assedie.- Diz sorrindo me fazendo rir.

Alex: É dessa confiança que precisamos. - Digo virando em direção ao carro.-.E você não está errado.- Digo em seu ouvido o fazendo rir.

Quebra de Tempo.

Invadir o prédio foi fácil, principalmente apagar os seguranças do Katashi e sinceramente ele precisa de seguranças melhores.

A: Só quero conversar.- Diz estrando na sala onde Katashi estáva, o japones apontava um arma para o Argent mais velho enquanto Allison e eu entramos pela porta do outro lado.

K: Eliminar minha segurança não é o que eu chamaria de bom início de conversa.- Diz sem preceber nossa presença no local.

A: Não lembra de mim, não é?- Pergunta e o outro destrava a arma mostrando que a resposta e não.- Alex, pegue a arma dele.- Manda então levanto minha mão fazendo a arma do asiático vir para minha não como se fosse um imã e o homem me olha espantado.- E agora... Podemos conversar?- Pergunta se aproximando.

Isaac: Pessoal?- Chama e vejo o loiro entrar na sala sendo segurado por um homem gigante que mantinha suas garras no pescoço dele.- Eles também tem um lobisomem.- Comenta.

K: Acho que agora estamos conversado.- Diz juntando as mãos atrás das costas.

A: Me deixe mostar o porquê se estarmos aqui antes que tome qualquer decisão.- Pede e o homem pensa por alguns segundos até que olha para os capandas confirmando com a cabeça, os três homens trazem Isaac para perto da mesa e o lobisomem tira suas garras do pescoço do loiro, Argent pega a máscara quebrada, que estáva enrolada em um pano, mostrando para o outro.- Está começando a lembrar? Foi há 24 anos.- Diz ao perceber o olhar assustado do asiático.- Sabe oque eles são, não sabe?- Pergunta se sentando na cadeira que ficava em frente a mesa do Katashi e Allison faz o mesmo.

K: São chamados de Oni. São demônios e imbatíveis.- Ótimo, demônios, tem como melhorar?

A: O que funciona contra eles?- Pergunta.

K: Nada. Pelo menos nada feito pelo homem. Oni são uma força da natureza. Não se luta contra um tsunami. Se suporta e espera não ser destruído no caminho.- Isso não era oque eu esperava ouvir.

All: Como suportamos?- Pergunta.

K: Dois de vocês já superou.- Diz olhando para mim e para Isaac, o mais velho anda até o loiro virando seu rosto e mostrando a marca atrás da orelha do loiro.- Esse é o Kanji japonês para "eu". Significa que ele ainda é ele mesmo.- Diz olhando para os Argent e Isaac balanç a cabeça para o lado se soltando do mais velho e anda até mim ficando do meu lado.- Os Oni procuram quem não é mais si mesmo.- Afirma voltando para omde estáva antes.

Alex: Como assim?- Pergunto.

K: Possuidos. Por um espírito sombrio.- Responde me olhando.

Alex: Que tipo de espírito?- Pergunto novamente.

K: Há 13 tipos de Kitsune. Celestial, selvagem, oceano, trovão mas há um, um Kitsune sombrio. Chamam de Void ou Nogitsune.- Haviam muitos anos em que eu não ouvia falar sobre Kitsunes e Nogitsunes mas eu sabia que um Nogitsune em Beacon Hills não seria nada bom.

A: O Kumicho.- Diz baixo atraindo a atenção de Katashi.

K: Isso. Ele estáva possuido por um Nogitsune. Foi o que o ajudou a subir na família Yakuza. Nogitsune consegue poder de dor e tragédia, conflito e caos.- Explica e logo em seguida levanta sua mão com a prótese.- Sabe por que não tenho esse dedo?- Pergunta deixando apenas a prótese levantada.

Alex: Penitência.- Era normal coisas assim acontecerem em máfias japonesas, como eu sei disso? Eu era uma criança muito curiosa.

K: Há um ritual chamado Yubitsume. Remover as articulações do dedinho enfraquece sua pegada na espada. Quando uma Katana é segurado certo, o dedinho é o mais forte.- Explica.

Isaac: Por que levam seu dedo?- Pergunta e percebo que ele havia sua blusa social para fora da calça novamente.

K: Não levaram. Um Yakusa faz o ritual em si mesmo e oferece para seu superior. Foi penitência por um erro e não foi o meu único.- Explica olhando para o loiro.- Não sei o que havia, o jeito que eu me movia ou levantava sugeria que eu iria lutar. Porque eu estava... Me preparendo para correr. - Conta agora olhando para o Argent que parecia levemente surpreso com a informação.-O tiro que você deu me salvou de parecer um covarde perante os sobreviventes. Por aquela humilhação, eu não abriria mão do meus dedo, abriria mão da minha cabeça. - Diz voltando a juntar suas mãos atrás das costas.- Queria dar a resposta que precisa, Se. Argent. Devo à você mais que minha vida. Devo minha honra, mas digo uma coisa. Se houver um Nogtsune entre vocês... Deixe que os Oni destruam.- Ele diz e olha rapidamente para Allison.- Mesmo que seja sua própria filha.- Isso com certeza estáva fora de cogitação.

Quebra de Tempo.

Depois que saimos do prédio nós voltamos para o carro e Allison rapidamente liga para Scott.

Scott: Allison, diga que tem alguma coisa. Eles estão aqui tentando entrar e parece que vão conseguir.- Escuto ele dizer assim que atendê o telefone e sua voz era tensa.

All: Certo, escute. São demônios japoneses. Chamam-se Oni. Procuram alguém possuido, por um espírito sombrio.- Conta rapidamente.

Scott: Um Nogitsune.- Diz baixo, como ele sabe disso?

All: Como sabia? - Pergunta mas ele não diz nada.- Scott?- Chama depois de alguns segundos.

Scott: Continue. - Pede baixo, ele estáva um pouco estranho mas tudo bem.

All: Certo, não vão machucar você. Sabem que é sobrenatural, mas depois que virem que não é você com o espírito, não vão te machucar. Prometo. Só estão procurando o Nogitsune.- Volta a dizer rapidamente e o Alpha deliga depois de alguns segundos.

Alex: O que fazemos agora?- Pergunto.

A: Acho que agora voltamos para casa.- Diz entrando no carro logo em seguida e nós fazemos o mesmo.

Quebra de Tempo.

Demorou quase uma hora par Scott mandar mensagem avisando que estáva tudo bem, ele explicou que um dos Oni acabou esfaqueado o pai dele no ombro e eles tiveram que ir para o hospital assim que os Oni sumiram e que só tevê tempo de mandar massagem agora.

Isaac: Está tudo bem?- Pergunta se sentando na cama me olhando, eu estáva sentada na janela do quarto olhando as estralas.

Alex: Só estou cansada loiro.- Digo olhando para ele.- Tivemos um dia agitado.- Comento.

Isaac: Falando nisso, eu queria agradecer por hoje cedo.- Diz parecendo sem graça e eu me levanto me aproximando dele que também se levanta ficando de frente para mim.

Alex: Eu não fiz nada, você que fez tudo.- Digo sorrindo fraco.

Isaac: Mas você que me fez sentir confiante.- Diz ainda parecendo sem graça, oque eu achava adorável.

Alex: Então foi um trabalho em equipe.- Digo já sabendo que ele não iria simplesmente aceitar que tudo foi apenas merito dele, o pai dele havia destruído muita de sua confiança e esse também era um dor motivos por eu odia-lo tanto.

Isaac: Acho que devíamos fazer algo para comemorar isso.- Diz sorrindo fraco e me deixando confusa.- Feche os olhos.- Pede e assim eu faço, sinto suas mãos em meu rosto o segurando, meu coração acelera quando percebo que ele se aproximava lentamente de mim quando finalmente sinto seus lábios se grudarem aos meus, um calor totalmente novo se apossou so meu corpo, meu coração parecia que quebraria minhas costelas e sairia do peito de tão rápido que batia, eu não sentia as borboletas no estômago mas sim todos os pássaros do mundo, seus lábios era macios e tinham um leve gosto de café com leite por mais estranho que pareça e quando ele se afastou eu não pude evitar sorrir para ele.

Passo meus braços pelo seu pescoço o puxando para o beijando novamente, sinto suas mãos me puxarem para ele pela cintura com força me fazendo arfar fraco, o empurro fraco o fazendo cair sentado na cama e me sento em seu colo ainda o beijando, ele me puxa ainda mais para si levando suas mãos pelas minhas costas repousando uma delas enquanto a outra subiu pela minha nuca depositando a mesma na lateral do meu rosto, desço minhas mãos passando elas rapidamente pelo seu peito e as levando de volta para sua nuca puxando levemente os fios de cabelo no local e sinto o loiro arfar em minha boca, quando a necessidade de ar se fez presente nós nos separamos, nossas testas estavam coladas e nos ofegantes quando finalmente abro meus olhos vejo o loiro ainda de olhos fechado, com a boca entre aberta e com o lábios levemente vermelhos e inchados. Eu quase não conseguia acreditar no que estáva acontecendo mas suas mãos me segurando com firmeza para o seu corpo quente me era a prova que não era apenas um sonho cujo eu nunca iria querer acordar, lentamente levo minha mão até seu rosto passando levemente meu dedo por seus lábios oque faz ele finalmente abrir os olhos me encarando.

Isaac: Isso foi...- Sua voz saí como um sussurro fraco.- incrível.- Termina me fazendo sorrir abobada.

Alex: Totalmente.- Digo ainda sorrindo e o vejo sorrir, de repente ele me vira fazendo com que eu caía na cama ficando por cima de mim.

Isaac: Quero fazer isso desde hoje cedo.- Diz baixo tirando o cabelo que havia caído em meu rosto.

Alex: Só hoje?- Pergunto levando minha mão para seu rosto fazendo um carinho fraco ali e vejo ele fechar os olhos por alguns segundos.

Isaac: Hoje, ontem, amanhã, eu quero fazer isso para sempre.- Diz voltando abrir os olhos e me fazendo sorrir ainda mais abobada que antes, se isso for possível.

Alex: Eu sou sua loiro.- Digo e o vejo sorrir antes de voltar me beijar.

Isaac: E eu sou seu.- Diz baixo contra minha boca voltando a me beijar logo em seguida.

Eu não sabia como as coisas seriam daqui pra frente mas eu ficaria bem se tivesse Isaac comigo, com ele eu sei que há algum lugra melhor, pois ele sempre me leva até lá.


Notas Finais


Gente eu sei que deveria ter feito isso mais cedo mas enfim, eu tive a idéia dessa fiz por causa de um vídeo do Kol e da Davina que havia a música Take Me Home que é uma música que eu amo, por isso esse é o nome da fic então vou colocar o vídeos que me inspirou a criar tudo isso e um vídeos com a tradução da música.

Link do vídeo: https://youtu.be/r_MgoCu6veg ( Levem em conta só a parte do Daniel)

Link da tradução: https://youtu.be/uXn0tgNjM-o

Bye Bye💚🐺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...