História Take my soul. ✨ - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Taehyung, Vmin
Visualizações 8
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Chapter 01 - O reencontro.


Era uma noite de sexta feira.

Na casa de NamJoon, estavam reunidos ele e mais quatro amigos na sala; todos, assistindo a um jogo de futebol na televisão, bebendo e comendo coisas variadas.

YoonGi estava se mergulhando na bebida, deleitando o álcool que ingeria a cada gole que dava naquele pequeno copo. HoSeok estava ao lado de NamJoon, com os olhos fixados na TV. JeongGuk? Para variar, agarrava Jimin apenas com os olhos; não só com os olhos, como fisicamente. Não soltava o mais velho por nada.

Jimin estava detestando aquilo, como se já não fosse natural. Jimin simplesmente odiava JeongGuk. Os atos do passado fizeram com que o outro criasse este sentimento ruim contra o mais novo, não o suportava perto de si. A cena qual presenciava era um sacrifício qual teria que conviver, infelizmente. O cheiro de bebida que saía de sua boca ao dizer algumas palavras, seus toques arrepiadores que o faziam explodir por dentro. De raiva.

JeongGuk estava um pouco fora de si. Por estar bêbado, começava a agarrar demais o mais baixo, e isto fizera o outro suspirar.

"Jimin, meu amor. Quando vamos poder fazer... aquilo?" JeongGuk sussurrou ao aproximar os lábios do ouvido alheio, enquanto passava o indicador sobre a coxa do mais velho.

O bafo de whisky do mais novo fez Jimin ter náuseas, fazendo uma careta ao respirar.

"JeongGuk, cala a tua boca." Jimin respondeu em sussurros, assim como o outro fizera; em seguida, arrancou a mão do mais novo de sua coxa, jogando-a para o lado. "Eu não sou uma das suas putinhas, não."

Jin estava na cozinha. Estava fritando algumas batatas e fazendo outros petiscos aleatórios, como se fossem um tira-gosto. Ao finalizar a preparação destes, colocou-os em uma vasilha com alguns papéis-toalha, levando-os em seguida para a sala.

Apenas faltava alguém. Porém ninguém estava percebendo, estavam todos focados naquela partida fútil de futebol que todo mundo passou a se importar. Para eles, uma semi-final seria mais importante.

No terraço, havia um garoto no parapeito. O espaço era bem pequeno, mas bom de se ficar. O menino estava com uma jaqueta, com uma das pernas esticadas sobre o parapeito e a outra dobrada; estava escutando música com os fones, em um volume razoável. O vento batia contra seus cabelos, fazendo-os, por vezes, bater em seu rosto. O capuz em sua cabeça fazia-o ficar irreconhecível por trás. O garoto gostava de ficar sozinho faz tempo; companhia para este era um incômodo, mas para seus amigos este fazia uma exceção. Não teria vindo se não fosse a bendita insistência dos amigos, sim.

"Cadê o Taehyung?" Perguntara SeokJin para os garotos.

Todos se entreolharam, porém, no fim, todos fitaram a Jimin. O mais baixo estranhou tal ato dos colegas, assim franzindo a sobrancelha.

"Vá, Jimin. Nós sabemos que você sabe aonde ele está." Disse Hoseok, em tom de provocação ao dongsaeng.

O garoto dos cabelos acinzentados não sabia o que falar; apenas escondia o rosto e corava levemente o mesmo.

"Eu não sei onde o Kim está." Murmurou.

JeongGuk aproveitou para abraçá-lo de uma maneira mais apertada, e claro, o mais baixo se sentia extremamente incomodado com aquilo.

"Até parece, Park Jimin. Não é você que sabe tudo daquele garoto?" YoonGi pronunciou-se, logo após pegar algumas batatas do prato que estava nas mãos de Jin. Jimin queria muito concordar, porém vários motivos e razões o impediam de fazer isso.

"Eu não sei onde ele está." Jimin foi diminuindo a altura de sua fala ao terminar a frase, abaixando a cabeça.

"Jimin.. não tem que saber de naaada... esse carinha, pertence a MIM agora.. ." JeongGuk disse, com os efeitos da bebida, sua fala ficara um tanto falha e embolada. Jimin olhou para este com uma cara de nojo.

"Jimi-in, parece que o Taehyung te chama! Oh, Jimin, me salve dessa torre!" NamJoon tentava imitar uma rapunzel, se é que era isso mesmo. Afinava a voz para provocar o amigo, que não conseguiu se segurar.

Jimin soltou-se de JeongGuk e o jogou para o lado. Levantou-se do sofá imediatamente, já sem paciência, começou a gritar desesperadamente.

"PUTA QUE ME PARIU! QUANTAS VEZES EU VOU TER QUE DIZER QUE NÃO SEI AONDE A PRAGA DO KIM TAEHYUNG ESTÁ?! ME DEIXEM EM PAZ! NÃO QUERO MAIS VÊ-LOS NA MINHA FRENTE!"

Jimin respirou fundo, não segurando e começando a chorar; pouco se importava se o choro era alto. Assim, começou a correr e assim subia as escadas para o terraço, aonde estava o garoto que estava sumido desde o começo.

Quando este saíu, podia-se ver todos os garotos boquiabertos, uns olhando para os outros. Nunca imaginaram que, um garoto tão quieto, tão reservado como o baixo poderia fazer este estardalhaço por causa de uma "brincadeira".

Jimin chegou no terraço. Sentou- se em uma cadeira ali, perto da escada, e tapava o rosto com ambas as mãos. Chorava como se fosse uma criança, brigando por qualquer coisinha. Era incrível. As brincadeiras que os colegas fizeram realmente o tocaram, fazendo com que as lembranças do passado viessem à sua mente, perturbando-o mais uma vez, como tivera noites tomado por isso.

" O que foi que eu fiz para merecer isso?!"

Taehyung, apesar da música um tanto alta, pode escutar o choro do mais baixo. Virou o rosto para trás e via o garoto em prantos, com o corpo encolhido e o rosto escondido. Sorria de forma fraca, então voltando o olhar para a vista deslumbrante da cidade que possuía, diante do parapeito.

"M-Me perdoe... p-por favor.. não foi minha culpa!" Jimin murmurava repetidas vezes. Porém, o mais alto, sem um dos fones, conseguira escutar o garoto. Taehyung formou uma expressão séria no rosto, suspirando logo após.

"Como descobriu que eu estava aqui, Park Jimin?"

Jimin assustou-se ao escutar, era a voz dele? Ao olhar pra trás, limpou os olhos inchados e caminhou até o garoto, com a cabeça tampada pelo capuz. "Taehyung?" Pensou. Aos poucos foi se aproximando do mais novo, ainda isolado e sem sequer virar o rosto para o mais baixo. Quando o mais alto virou o rosto, Jimin não conseguira conter o sorriso.

"Ele continua tão.. lindo."

Taehyung, por si, continuou com a cara fechada e a expressão séria. Quando por um momento Jimin fechou os olhos, o garoto deu um pequeno sorriso, desfazendo este em seu rosto rapidamente.

"Resolveu me perseguir, como sempre?" Dizia Taehyung. O mais velho sentira-se um tanto ofendido com aquilo. "Penso que sim, já que conseguiu me achar no fim do mundo."

"C-Claro que não! E-Eu nunca o perseguiria.." Jimin gaguejou, rindo um tanto sem graça com aquilo. "Aqueles animais me provocaram.."

"E você parece uma criança mimada." Taehyung foi direto ao assunto, e o outro ficou um tanto assustado com aquilo. "Ah, por favor, Jimin. Eu consegui escutar o seu grito daqui. Eram brincadeiras bobas. Faça como eu, ligue o foda-se."

"Mas não é só ligar o foda-se, Kim Taehyung! Pra você, foi fácil esquecer tudo o que já tivemos. Agora, imagina você viver 1 ano e 6 meses sendo lembrado pelos 'amigos' pela maior desgraça que já aconteceu na sua vida?!" O mais baixo já começara a puxar os cabelos, desesperadamente, a raiva explodia dentro de si.

"Desgraça o caralho. Eu tenho certeza que você adorou essa 'desgraça', tanto você como o seu amiguinho lá." Taehyung suspirava.

Jimin gostaria de chorar. Porém, tinha que ser maduro na frente do maior, já que era considerado tão infantil. Tinha que colocar as cartas na mesa, então decidiu ser direto com o garoto.

"Olha, eu te garanto que essa é a última conversa que iremos ter e irei lhe deixar em paz. Mas eu irei ser direto com você, Kim Taehyung. Por quê você nunca acreditou em mim desde o acontecido? Por quê sempre tentou se manter distante de todos desde então? Eu sinto falta do Taehyung de antes.. do meu Taehyung." Jimin colocara uma das mãos sobre o ombro de Tae, em seguida, sentara-se à frente do garoto mais alto, abaixando a cabeça e respirando fundo.
"Você conseguiu me iludir muito enquanto estávamos juntos. Pensava que você seria meu para sempre, como SEMPRE dizia para mim. Que eu sempre seria o seu Chim-Chim..." Não conseguira se segurar. Lágrimas de dor, saudade e tristeza, escorriam pelo rosto do mais baixo, aquelas lembranças realmente o machucavam. Assim, o mais novo queria consolar o outro, porém deixava-o chorar, não deixava que seu coração amolecido fosse influenciar na sua própria decisão.

"Devia ter pensado nisto tudo, ao invés de se deixar levar pelo momento. Ao invés de se envolver com aquela putinha." Taehyung suspirou, olhando para o lado mais uma vez, começando a brincar com os próprios dedos.

"Sabe, Jimin? Mesmo você não sabendo disso, eu fui o mais prejudicado pelos seus atos. Sabe quantas noites eu perdi chorando por sua causa? Chorando por desacreditar de tudo o que eu vi naquela noite? Até hoje eu me pergunto como você teve coragem de me trair, Park Jimin. Depois de tudo que eu fiz para te agradar. Eu te endeusava, sim. Você era o meu mundo. Depois que vi tudo aquilo, o meu mundo desabou. Acabou, puf. Acabou tudo depois que vi você e aquele filho da puta do JeongGuk transando, e logo na minha casa, na minha cama! Você aproveitou que eu não estava por perto e foi piranhar por aí, sim. Aproveitou que eu estava atendendo às pessoas naquela festa.Toda noite, quando eu ia dormir, o escuro do meu quarto parecia ser um buraco negro, sem saída. Eu cheguei a pensar que estava em depressão. Eu fiz tudo para você, eu te mimei, te dei carinho, tudo que você queria.. e além disso, todo o meu amor verdadeiro. Tudo isso foi jogado no lixo. Se orgulha disso, Park Jimin? Porque eu não me orgulho nem um pouco. Você me fez sofrer pra caralho, sim. Você me fodeu, arrancou toda a alegria do meu coração. Você transformou tudo isso em ódio, transformou toda essa lembrança em lixo para você."

Taehyung ficou com a garganta presa, deixando uma lágrima escorrer pelo rosto e limpando-a rapidamente.

"Não venha com essa falsidade para cima de mim, pelo amor de deus."

"T-Taehyung.. Taehyung" Jimin, já com a cabeça explodindo, apertou o braço do mais alto e olhava em seus olhos de forma fixa e profunda, com um semblante raivoso. "Taehyung. Dependendo se quiser ou não, eu estou pouco me fodendo para o que você pensa, mas eu vou contar tudo o que realmente aconteceu. Foi exatamente assim..." 


Notas Finais


Estou continuando o 2° e último capítulo. Espero que tenham gostado. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...