História Tal vez en Roma - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Eden Hazard, Olivier Giroud, Robert Lewandowski
Tags Jogador De Futebol, Romance
Visualizações 53
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Literatura Feminina, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, mas voltei, espero que gostem
Não deixem de comentar e fav é importante p mim. Bjoooos

Capítulo 2 - Quais são suas intenções?


Fanfic / Fanfiction Tal vez en Roma - Capítulo 2 - Quais são suas intenções?

 

‘’Você é um chato sabia?’’

Hazard leva a mão direita ao peito fazendo uma cara surpresa:

‘’Eu?’’

‘’Sim, você. Espero que sua amiga tenha reservado um hotel para você, por que lá em casa que não vai’’

‘’Uau, ok,’’ Hazard diz pausadamente tentando entender aquele baque, mas vindo de Julia não era nenhuma novidade. ‘’Posso ficar na casinha do cachorro...’’

‘’Meus pais não tem cachorro’’

O moreno sorri, é só o começo da viagem...

‘’Qual é o problema?’’

‘’Do que?’’

‘’Você e eu, por que não pode me dar uma oportunidade?’’

‘’Esquece isso Hazard.’’

‘’Tudo bem... aceito ser seu aluno e amigo, mas, quero que saiba que gosto de você desde aquele dia quando entrou em minha sala...’’

Julia prefere não dar continuidade aquela lembrança e finge querer dormir. Quando o avião pousou Hazard realmente não tinha para onde ir se não para a casa de Julia. Ela estava calada, mas a abraçou quando a bela morena sentiu o ar gelado tocar sua pele. Gostou de sentir-se cuidada, protegida, mas jamais voltaria a se abrir novamente, e a confiar de novo.

 

Ana não liga de volta para o advogado, abre uma garrafa de vinho e sente suas dores sozinha. Giroud jamais entenderia o que ela esta sentindo, e as vezes parece ate egoísta demais. Precisa dar um fim antes que o pior aconteça, e ela sabe muito bem o que é esse pior, por que todas as vezes que vê o celular acender ela sente o coração disparar e mal consegue digitar de tão ansiosa.

‘’Estou aqui em baixo, preciso falar com você’’ Ana lê e rele sentindo o coração disparar. Mas afinal o que tem de errado ter amigo por perto? Ela não ia reviver o passado de forma alguma, apenas conversar, sorrir, ver o que Robert tem para ela.

Ana veste um casaco e pega as chaves, enquanto desce os degraus é como se tivesse fazendo algo errado, mas ela luta contra si mesma e consegue chegar ate o carro preto do moreno de olhos azuis.

Robert desce e abre o carro depois de lhe dar um beijo no rosto ela entra incapaz de dizer alguma coisa, esta com tantas coisas presas na garganta e no coração que com certeza Robert jamais a entenderia.

‘’Vamos jantar, tudo bem?’’

Ela faz que sim com a cabeça e não diz mais nada até Robert perguntar se ela quer escolher ou escolhe ele, coisa que pra ela não fazia diferença, apenas queria estar longe de sua dura realidade e esquecer os dias que tem vivido nem que fosse por um noite. Mas um ex namorado da época conturbada de colégio era a pessoa ideal para isso? Talvez...

Ela escolhe seu prato favorito e ele a  acompanha tomando um bom vinho branco.

‘’Não vou beber álcool, prefiro um suco’’

Robert assente e pede um suco para ela. No meio do jantar decide a começar a falar sobre seus projetos onde ela com certeza será de muita importância por ser uma engenheira de sucesso.

Ana ouve atentamente e surpresa por aquele rumo da conversa quando no fundo ela temia o pior, temia que aquele homem do seu passado estivesse afim dela. Como foi tonta. Ela sorri e diz que vai pensar sobre o assunto, afinal teria de viajar  e isso precisa ver com seu marido.

‘’Ele é piloto ne?’’ Robert diz provando mais uma garfada logo em seguida.

‘’Sim.’’ Ana pensa em dizer mais coisas, mas realmente prefere não falar em seu marido no momento. ‘’E você, por que não vejo aliança na sua mão?’’

Robert sorri.

‘’Bom... isso não deveria ser surpresa, eu nunca fiz o tipo que fosse me casar’’

‘’Pensei que tivesse mudado, sei lá, se tornado um homem.’’

‘’Eu sou um homem!’’

Ana cora entendendo o duplo sentido daquela frase, talvez nem houvesse duplo sentido, mas Ana com certeza não teria duvidas sobre Robert ser um homem e tanto.

‘’Por que corou?’’

Ana quer se enfiar embaixo da mesa, toma do suco e o encara quando Robert segura sua mão sobre a mesa.

‘’Você continua a mesma menina que conheci, claro que num corpo de mulher, mas ainda consegue corar em uma conversa.’’

Ana afasta sua mão.

‘’Vou pensar sobre sua proposta’’ realmente ela faria aquilo, um trabalho distante do seu marido a faria pensar melhor sobre seu casamento e sobre tantas coisas, seria uma boa ideia, mas precisava primeiro consultar Giroud.

‘’Ele sabe de mim?” Robert pergunta aleatoriamente.

‘’Não, por que saberia? Você e eu foi há muito tempo’’

Robert abre um sorriso de canto. Ana sabia do poder daquele sorriso, no colégio não havia uma menina que não fosse apaixonada por Robert Lewandowski e ela poderia afirmar que foi assim na faculdade. Mas por que ele não se casou? Por que continua solteiro? Enquanto ela já fez sua vida, ele ainda parece aquele menino, mas agora num corpo de homem.

‘’Tínhamos tantas coisas em comum...’’ ele diz nostálgico.

 

 

Julia não sabe onde enfiar o amigo/aluno, mas não vê outro jeito se não arrasta-lo atrás dela. O que seus pais iam pensar? Isso ela logo ia descobrir embora não precisasse de muito esforço.

‘’Filha’’ diz a mãe sorridente ao abrir a porta e a abraça demoradamente.

Depois olha para Hazard e já ia fechando  a porta antes de ver o rapaz com um sorriso amarelo de nervoso.

‘’Oi...’’ a mãe de Julia diz confusa.

‘’Oi, sou Hazard’’

‘’Mãe esse é meu aluno e um amigo, ele tem uns negócios para resolver por aqui e por isso vai ficar com a gente’’ Julia atropela as palavras e a mãe a encara depois a ele.

‘’Tudo bem. Pode entrar, esta frio ai fora.’’

O pai vem do quarto usando um pijama largo, abraça a filha levantando-a no alto, Julia é filha única o que a torna a queridinha e amada, todo amor dos pais são pra ela.

‘’Pai esse é Hazard’’ ela diz quando o senhor já de cabelos grisalhos encara surpreso o jogador.

‘’OMG! Eu sei quem ele é!’’

Antes que Julia pudesse evitar o homem agarra Hazard em um abraço apertado e cheio de tapinhas nas costas.

‘’Meu deus o jogador do Chelsea em carne e osso!’’

Julia sorri e olha para a mãe que encara a situação de forma confusa.

‘’Bem vindo a minha humilde casa, sente-se’’ Hazard é levado ate o sofá, Julia não sabe o que fazer, mas a mãe realmente conhece a filha e a chama para a cozinha deixando os dois a vontade para conversar.

‘’Meu deus o que Hazard vai dizer para o meu pai’’ Julia sussurra temendo o pior.

A mãe de Julia prepara um chá e biscoitos.

‘’Vou pedir para a cozinheira preparar seu prato favorito, mas antes preciso entender o que esta acontecendo aqui filha.’’

Julia leva as mãos ao rosto.

‘’Nada mãe, ele é só um amigo que conheci em Londres.’’

 

Hazard fala de futebol com o velho e se sente aliviado pelo assunto se resumir a lances e gols, principalmente de como ele consegue chutar tão bem pênaltis, mas o belga não ia escapar tão fácil...

‘’Jogador, quais são suas intenções com minha menina?’’

Céus se Julia ouvisse isso mataria o pai.

Hazard mexe-se incomodo no sofá dessa vez o assunto estava indo por um caminho complicado demais.

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...