História Tale as Old as Time - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Fnhbr, Naruhina, Naruto, Sbfernanda
Visualizações 294
Palavras 1.511
Terminada Sim
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!

Eu ia vir na sexta, mas eis que eu tinha esquecido que na minha cidade hoje é feriado. Então, aproveitei para trazer o penúltimo capítulo dessa história.

Aproveito para agradecer a todos que tem me apoiado nessa história. Espero que continuem gostando!

Capítulo 6 - Capítulo Seis


Capítulo 6

Como tinham trocado números de telefone, Naruto aproveitou para avisar à Hinata sobre a cirurgia, que aconteceria naquela semana. Tinha, a contragosto, avisado que não poderiam manter as aulas durante aquele tempo, já que ele não teria como fazer nenhuma dessas tarefas por conta do repouso que deveria ficar.

Inevitavelmente, ao receber a notícia de que não o veria mais todos os dias, Hinata sentiu suas esperanças morrerem. Ela sabia que logo ele a esqueceria e, quando voltasse à escola, não a procuraria para manter a amizade. Sua alegria tinha sido muito breve, mas tentava não transparecer enquanto falava com ele ao telefone.

Não podia negar que, três dias depois, quando recebeu uma mensagem de Naruto, ficou realmente surpresa. Ele dissera que estava realmente enjoado de ficar deitado e sem fazer nada. Dava até mesmo para sentir falta de estudar.

Depois dessa, muitas outras mensagens foram trocadas, inclusive enquanto Hinata estava na escola, a cada intervalo, em que ele perguntava sobre o que ele teria que estudar depois, quando estivesse liberado pelos médicos para fazer alguma coisa. Com essa troca, Hinata sentiu esperanças novamente, mas tentava se conter. Até então, não tinha contado para nenhum dos seus amigos que Naruto a tinha convidado para o baile.

Porém, quando uma semana tinha se passado e Naruto se sentia melhor para falar um pouco mais ― e havia sido liberado pelo médico ―, ele ligou pra a moça. Tinha saudades da voz doce e do jeito tímido, mas decidido dela de falar.

― Estou lhe atrapalhando? ­― foi o que ele perguntou assim que ela terminou de dizer “Alô”.

― Imagina! Estava apenas fazendo dever de casa. ― E, realmente, Hinata estava deitada na cama, com o caderno e alguns livros abertos. Ainda segurava o lápis. ― Então, já pode falar um pouco? Sua recuperação está rápida!

― Ainda bem! Eu tenho um baile de máscaras para ir com uma moça muito bonita, sabe? ― ele brincou, mas parou de falar e rir assim que notou a tensão de Hinata. De alguma forma, o fato de ela não rir da brincadeira, significava alguma coisa não muito boa. ― O quê? Você não vai poder ir? Seu pai não deixou? Precisa que eu fale com ele? Pode passar o telefone se ele estiver aí.

― Não, Naruto ― Hinata disse, o cortando. Virou-se de barriga para cima, encarando o teto. ― Eu achei que, como você fez a cirurgia, não ia mais querer ir comigo...

― Por quê?

Hinata suspirou e ele notou pelo telefone. Se pudesse, o rapaz teria se levantado, teria até mesmo ido até lá. Não gostava de ficar conversando pelo telefone.

― Você vai ter sua vida de antes de volta, vai ver... ― ela disse em tom baixo e fechando os olhos. Soltou o lápis ao lado do corpo e levou a mão até o rosto. ― E eu vou entender se quiser ir com outra pessoa, ou mesmo sozinho.

― Hinata, assim você me ofende ― desta vez, ao falar, Naruto tinha a voz séria. Mas não estava realmente chateado com a Hyuuga, pois seu pai tinha dito aquelas mesmas coisas para ele. Por que Hinata não pensaria a mesma coisa? ― Quero ir com você. Só não falei isso novamente até agora porque não tinha certeza se estaria recuperado até lá. Mas hoje o meu médico veio me visitar e disse que, se eu continuar me recuperando rápido assim, poderei ir a esse baile e dançar muito com você.

Ela notou, pelo tom de voz dele, que Naruto sorria e parecia animado. Será que ele poderia estar falando tanto assim? Será que sorrir não doía? Uma semana não era muito pouco? Estava preocupada com ele e, ao mesmo tempo, voltara a ficar ansiosa para ir ao baile e o ver novamente.

― A não ser, é claro, que não queira ir comigo ao baile. Aí, claro, vou entender. Pode ser que não goste de mim pra isso... ― ele cortou os pensamentos dela ao falar aquilo.

― Claro que não! Eu gosto de você... ― Hinata se cortou assim que percebeu o que tinha falado. Arregalou os olhos e fitou o teto, assustada. Nem ela, nem Naruto falaram qualquer coisa nos cinco segundos seguintes. ― So-somos amigos, afinal, certo?

― Claro, claro! ― concordou Naruto, mas tinha percebido o que ela realmente queria dizer. Às vezes o silêncio ou mesmo um gaguejar fala mais do que as palavras. Só que, naquele momento, ela também tinha dito as palavras. ― Então, eu espero que não protele mais a escolha de seu vestido.

― Claro! Mas acho que agora você deveria descansar para conseguir ir a esse baile mesmo. ― O que ela queria, de verdade, era poder se recuperar do momento que tivera, para que quando fosse o ver ou falar com ele novamente, não estivesse tão sem jeito como naquele momento.

Os dois se despediram e Hinata soltou um suspiro aliviada, apenas para em seguida soltar um gemido sofrido. Onde ela arrumaria um vestido que não fosse caro?

 

Alguns dias depois, Naruto recebeu, como vinha acontecendo com frequência, a visita de três dos seus amigos. Shikamaru fora o primeiro a visitar Naruto depois do ocorrido da escola. Ele tinha deixado claro que não importava o quanto o amigo estava acabado, estava apenas feliz de o ver vivo. Assim, pelo menos uma vez na semana, o rapaz ia à sua casa para uma visita.

Junto com ele costumava ir Gaara e Sasuke. O último não tinha dito nada nas primeiras vezes que estivera ali. Era um dos amigos de Naruto que estivera envolvido no acidente, o que estava sentado ao seu lado e, desde então, se sentia mal por não ter conseguido ajudar o amigo ou mesmo ter dirigido ele mesmo ao notar como o outro estava bêbado naquela noite. Todos estavam, não havia como evitar algo ruim de acontecer.

O que os três não sabiam, porém, é que só o fato de os três irem e aguentarem sua cara feia durante o tempo que estivera machucado, tinha valido para o rapaz como uma prova de amizade. Da mesma forma que Hinata conseguira aguentá-lo, mesmo com todo o mau humor e grosseria.

Estavam os três sentados ao redor do amigo, que estava mais deitado do que sentado entre os travesseiros na cama. Shikamaru estava na cadeira, enquanto Sasuke ficara em pé e apoiado na parede e Gaara se sentara no final da cama. Naruto finalmente podia conversar, então eles aproveitavam para colocar o papo das semanas anteriores em dia.

— Espera, então quer dizer que você já vai mostrar o seu novo rostinho reformado no baile? — implicou Shikamaru.

— Não exatamente, já que irei de máscara!

— Uma hora você vai tirar! Você é o Naruto, afinal de contas — comentou Sasuke, dando um sorriso irônico. Naruto sempre tinha sido exibido, não era segredo para ninguém.

— Pode até ser, mas não vai ser pelo o que está pensando — rebateu o rapaz loiro, fechando os olhos e inclinando a cabeça para trás.

— Espera, que suspiro é esse? — Novamente, Shikamaru parecia atento aos sinais que o amigo estava dando. — Com quem você vai a esse baile, Naruto?

Ele não respondeu de imediato. Primeiro, Naruto abriu um pequeno sorriso para o amigo, depois, encarou todos os outros e só então falou:

— Uma nova amiga.

— Que amiga? Alguém veio te visitar enquanto estava se excluindo da sociedade? — finalmente, Gaara perguntou.

— Acertou em cheio, meu amigo — respondeu Naruto, aumentando o sorriso, mas parando ao sentir o rosto repuxar.

— Fale sem sorrir, baka — murmurou Sasuke, revirando os olhos.

No fundo, todos os três estavam preocupados com o amigo, tinham prometido à Kushina que não demorariam na visita, para que ele pudesse descansar mais. O problema é que não esperavam por aquela revelação.

— E fale quem é essa pessoa! — exasperou-se Gaara.

— Não, vocês vão ver no dia do baile — respondeu. — Tudo o que conto agora é que ela realmente não se importava com a minha cara toda estragada. Tô falando sério — acrescentou a última parte depois de ver Sasuke desdenhando. — Até vocês, quando olhavam para mim, eu via que não conseguiam ver nada além daqueles machucados. Ela olhava nos meus olhos! Conversava comigo, rebatia as grosserias que eu fazia e... Nossa, ela era gentil comigo.

— Olha, tivemos um A Bela e a Fera da vida real. E agora, mesmo sem beijo, já temos o príncipe de volta! — desdenhou Sasuke novamente, agora através das palavras.

Naruto o ignorou após esticar o dedo médio para o amigo. Mas, no fundo, gostou da ideia, pois, Hinata era a bela quando ele se sentia a fera, ignorante e horrível. Mas ele se tornara alguém melhor antes de melhorar sua aparência, ou, pelo menos, era assim que imaginava ter sido.

Se possível, após aquilo, estava ainda mais ansioso para aquele bendito baile chegar logo e ele colocar uma nova ideia em prática. Esperava que desse certo e que não tivesse se enganado com tudo o que achava ter percebido de Hinata. Como constatara Shikamaru ao se despedir dele, ele estava apaixonado. Finalmente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...