História Talvez a verdade - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 0
Palavras 577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura. 💫🍃

Capítulo 4 - Capítulo quatro.


Naquele ano que se passou, ela se aproximou muito, muito de Gustavo, se viam quase todos os dias, conversavam, brincavam, se divertiam bastante, Gustavo era o único que conseguia decifrar a menina, olha que só foram um ano e poucos meses que se conheceram, e ele era o único que sabia do sentimento ruim que a menina sentia, ela contou a ele, e quando contou, foi quando chorou a primeira vez, ela chorou o que guardou todos os anos que passaram, e ele abraçou apertado e disse que estava tudo bem, e que ficaria tudo bem, e disse a ela que sempre que precisasse o Abraço dele seria seu ombro, sua casa, eles construíram uma amizade, um laço forte, em pouco tempo, e ambos com tão pouca idade, descobriram algo que é raro por aí, um amor de amizade, um amor de amigo. A menina então permitiu abrir seu coração de novo, permitiu sentir sentimentos bons e deixa-los habitar ali, e aquele sentimento ruim foi sendo apagado aos poucos.

A menina estava em uma época tranquila da vida, em casa com os pais babões sobre a irmã, e toda e total atenção voltada a bebê, ela não ligava, nem sentia ciúmes, afinal nunca teve aquilo dos pais, então era como se não conhecesse o que eles estavam querendo passar à irmã. E a irmã, bom a irmã dela, a menina a amava, muito, era um bebê tão fofo, e lindo.

Ao completar seus dez anos de idade, a menina tinha construído laços com os amigos, tanto os das escola, quanto os que fizera na rua, e sua amizade com Gustavo só aumentava. Em um certo dia, era julho, eles estavam de férias, e tinha uma festa em outra parte do bairro, sua mãe deixou ela ir, e ela foi, com todos os amigos, incluindo os da escola, e eles se divertiram bastante, e conheceram novas pessoas ali, e fizeram amizade também, mas tinha pessoas, digamos que estranhas, suspeitas, em todo lugar tem não é mesmo ? Mas a menina sentiu que não seria bom andar por ali. Um tempo depois seus amigos começaram a frequentar aquela parte do bairro, e sempre faziam um "racha" de futebol, rua contra rua, a menina como preferiu confiar em seu pressentimento não ia, até que um dia ela foi com os amigos, e esse dia mudou completamente a vida da menina.

Os amigos jogaram, e ganharam neste dia, ela não jogou, estava com o joelho machucado, mas torceu bastante ao lado de Emanuela, esta que odiava futebol por achar violento, mas sempre torcia para os amigos. Durante o jogo teve uma discussão, uma quase briga, mas o pessoal logo se acalmou, após o jogo demorou um pouco e os amigos foram indo embora, restando ali, somente a menina, Emanuela e Gustavo, logo elas decidiram que era hora de ir também, estava tarde, mas Gustavo queria ficar mais, a menina insistiu pra que ele fosse embora com ela, mas ele era teimoso, eles chegaram a discutir um pouco, a menina só não queria que o amigo ficasse sozinho ali, ela sentia que era perigoso, mas sem obter sucesso, ela foi embora deixando o amigo para trás, durante todo o tempo de amizade, foi a primeira vez que discutiram feio daquele jeito. Chegando em casa, a menina estava pistola, e triste, nunca havia brigado com o amigo daquele jeito, mas resolveu ir dormir, mal sabia ela da notícia que receberia no outro dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...