História Talvez, apenas você - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Elsword, Grand Chase
Personagens Add, Aisha, Anna "Rose "Testarossa, Arme, Ciel, Dio, Edel Frost, Elesis, Elsword, Eve, Lass, Lin, Lire, Luciela "Lu" R. Sourcream, Lupus Wild, Mari, Raven, Rena, Rey Von Crimson, Ronan, Sieghart, Uno, Veigas Terr, Zero Zephyrum
Tags Depressão, Drama, Romance, Shipps (pelos Meus), Siegxelesis
Visualizações 9
Palavras 1.208
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ai nunca pensei que fosse dizer isso mas acho que to vomitando arco ires

Capítulo 7 - Uma dupla missão ( part 2)


Fanfic / Fanfiction Talvez, apenas você - Capítulo 7 - Uma dupla missão ( part 2)

Agora:

Eu vi Elesis pular na água e como queria ser um peixe agora mesmo os odiando eu tiro a roupa e vou atras dela. Ao pular na água que tava gelada para caralho eu via ela afundar e afundar como se fosse pedra eu apena a peguei e fui levando para sima e ela lutava contra  mim ( desculpa querida ele é homem de 600 anos se tu acho que ia vencer na força o continua tentando) eu apenas a puxava e via ela gritar por seu pai e que eu entendi o que estava acontecendo. Eu a levei para cima o mais de pressa possível para não continuar se afogando ai que vejo ela chorar e gritar por seu pai como se tentasse o buscar.

- Me larga deixa eu ver meu pai!!! - Ela grita tentando fugir disso.

- Seu pai nem vivo esta!- Grito de novo até isso acontecer.

ela me da um soco tão grande que não sabia se caia no chão ou ainda tentava tirar ela da beira do rio escuro.

- Ele não está morto eu to vendo ele!!- Ela grita ao tentar pular de novo ela falha.

- Você está-. - paro de falar num estante onde vejo Eleria.

- Ercnard eu te amo. Volta para casa Siegh. - Eu conseguia ouvi-la me chamar. - Siegh volta eu estou com saudades de você. - Ela da aquele belo sorriso.

Não isso não é real ela não pode estar aqui Duel a matou. 

- Siegh vem ver nosso filho crescido. - Ela sorri de novo.

E foi ai que caiu a ficha. Meu filho já tinha ido embora a anos atras quando teve Elscud.

- Você não é real some daqui!! - Grito pra ela.

- Siegh. - Ela diz chorando e sangrando no mesmo dia da sua morte e some.

- Elesis isso não é real!!- Grito para ela.

- Deixa eu ver meu pai!! - Ela chorava sem parar tentando ir atras do nada.

Por impulso eu a viro para minha frente e quando a abraço a beijo impulsivamente sem pensar 2 vezes no que tinha feito. Depois disso a vi ter ficado mais vermelha que os próprios fios de cabelos ruivos e apos isso ela me largou e ficou tão envergonhada ou talvez com raiva que ela saiu de perto e foi para barraca.

Eu vou atras dela e a vejo sentada perto da fogueira encolhida.

- Ah... Tudo bem? - Pergunto a mesma

O silencio nunca deu uma resposta tão clara como a dela então apenas me aproximo mais e a cubro com eu gigante casaco e beijo sua cabeça depois disso eu fui dormir na minha barraca( dessa vez é dele ).

´´ Depois de um tempo os dois foram dormir e acordaram no dia seguinte tomando ´´ Café da manhã´´ e partiram para sua busca.´´

Caminho ao lado de Elesis e o silencio dela me deixava um pouco agoniado por causa de ontem então tento quebrar esse silencio fazendo perguntas aleatórias mas ela parecia não querer responde-las até eu falar isso.

- Elesis você gosta de mim? - Paro no caminho e ela para junto depois dessa pergunta.

- Olha isso não é hora pra ficar fazendo esse tipo de pergunta.- Diz ela voltando ao ritmo.

- Qual o problema é uma pergunta mais simples de se responder do que todas que já te fiz hoje. Digo indo atras dela.

- Ok, que tal esperar até em casa estamos no meio de uma missão se não percebeu. - Ela começa a ser grossa comigo.

- Que tal facilitar então. - Digo no mesmo tom que ela.

Eu a puxo pelo braço e a beijo de novo, ela me empurra com raiva.

- Seu idiota qual parte não entendeu!!- Ela grita comigo e fica com raiva.

- A parte ´´resposta´´. - Digo sendo calmo como sempre.

- Seu... Seu idiota.- Ela começa a falar mais auto.

Ela fica com raiva e vai andando na frente nem ligando se eu estava caminhando com ela. Eu apenas a alcanço seguindo facilmente seu ritmo.

´´ Apos muito tempo de caminhada eles pausam e fazem o mais comum do comum que devem fazer dormir e comer. Seus dias começam com os dois não falando Elesis por sua vergonha constante e mal humos e Sieghart que não sabia o que falaria nessa bela situação. Muito tempo de caminhada eles encontram rastros de necromancia e alquimia negra.´´

Isso não está certo algo está muito estranho aqui perto.

- Vamos continuar. - Ela diz seguindo.

- Elesis para alguma coisa esta muito errada. - A evito de continuar.

Ela apenas desvia de mim e continua a caminha da até tropeçar e virar alvo de uma gigante, imensa e horrível bola de energia negra até me por na frente e contra atacar essa merda de bola infeliz.

- Eu falei para não continuar. - Falo com ela com um tom mais auto.

Ela se levanta rapidamente e puxa suas espadas e ao nosso redor havia vários monstros gigantes e mortos pelo que parecia. Estávamos totalmente certados e isso nos fez vulneráveis a maior quantidade de ataques.

- E agora capitã o que fazemos. - Falo sendo sarcástico.

- Atacar e desviar.- Ela fala indo para frente do combate.

Seu impulso não o abandona ela sem pensar 2 vezes foi atacando o maior numero de monstros ao seu redor e eu a sigo não tenho muita escolha.

´´ Os dois guerreiros entram no combate e mata o maior numero possível de monstros mortos ambos os 2 já estavam ficando cansados não era muito possível derrota-los assim então que vem a grande ideia que alguém deveria esta os ressuscitando e quem eles deviam matar não era os monstros e sim o grande feitor dessa aberrações.´´

Na batalha vejo o cara que crio essas monstruosidades e falo com Elesis sobre ele ao tentar ataca-lo foi um péssimo erro pois fui atingido por um grande zombie. Elesis tenta me ajudar mas o tamanho do dano dado foi imenso e na tentativa de derrota-lo os dois não deram muita sorte.

´´ Sieghart acaba sendo muito ferido quase perdendo toda parte de seu corpo ( um bracinho ta bom) Elesis como não conseguiu fazer nada em sua ajuda ela apenas perfurou a cabeça do zombie e foi ao ataque contra o criador desse monstros diante disso não saiu ilesa mas conseguiu matar o criador dos monstros.´´

- Sieghart. - Ela fala correndo atras de mim.

- Eu to bem. - Digo me indo até meu braço.

- Não você não esta bem. Eu irei ajuda-lo precisamos voltar para GC- Ela fala desesperada.

- E por que se importa.- Digo ao me deitar no chão.

Ela me da outro soco e chora.

- Seu grande baba-ca eu me importo com você eu não posso te perder seu idiota eu te amo!! - Ela grita e chora ao falar isso.

Eu me assusto com o que diz mas eu não conseguia saber se perguntava ou duvidava apenas fui até você.

- Eu também te amo Elesis e eu não quero perde-la. 

Algo estava errado com aquele lugar parecia que estávamos sendo caçados por alguém e nem mesmo sabíamos o que era.

Continua...

 


Notas Finais


Este capitulo ta curto eu sei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...