História Talvez em nossa imaginação - YOONSEOK - - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga)
Tags Bangtan Boys (BTS), Drama, Hoseok, Jhope, Romance Gay, Sope, Suga, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 30
Palavras 1.430
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Portas fechadas e corações abatidos


Fanfic / Fanfiction Talvez em nossa imaginação - YOONSEOK - - Capítulo 5 - Portas fechadas e corações abatidos


Capítulo 5


'Portas fechadas e corações abatidos'

Os dois garotos se encontraram depois do horário de almoço no mesmo lugar de sempre. Ao longo dos dias os dois começaram a passar boa parte das tardes juntos no parque, um na casa do outro ou simplesmente andando por aí, como dois adolescentes normais fariam, aproveitando as férias conversando sobre coisas em comuns. Sobre tudo e nada. Yoongi até trocou a companhia dos amigos de longa data porque preferia a companhia do garoto mais novo. Hoseok nem se lembrava dos planos que havia feito de sair e se divertir com os colegas da escola.

Com pouco tempo os dois formaram um laço especial. Sem perceber passaram a necessitar da companhia um do outro. Sem perceber já estavam conectados.

Hoseok mal conseguia conter seu sorriso perto de Yoongi, e Yoongi conseguia sentir a felicidade do garoto sorridente lhe afetando positivamente, quase como se ele irradiasse toda aquela alegria para ele como o sol faz. Só para ele.

O caminho para o apartamento de Yoongi era um pouco longo e o sol estava forte. O garoto de pele mais clara era o mais afetado com isso. Mesmo com um boné resistente no topo de sua cabeça não impedia o sol e o calor de maltratar a sua pele de porcelana deixando seu rosto avermelhado.

Quando chegaram ao apartamento refrescado pelo do ar condicionado, Yoongi logo atacou a geladeira a procura de algo para matar sua sede.

- Esta com sede? Pegue uma garrafa de água.

Hoseok aceitou a água, pegou uma garrafa ao lado de algumas latas de cerveja. Tomou um longo gole para saciar sua sede também. Depois observou Yoongi com curiosidade enquanto ele usava a aba do boné como abanador.

- Você está todo vermelho! Parece um tomate.

Sua gargalhada soou como a de um criança ao ver um desenho animado engraçado.

Yoongi olhou para ele e revirou os olhos. Aquilo não era nenhuma novidade. O sol e o calor eram cruéis para sua pele sensível - além de situações constrangedoras. Hoseok sorriu e se aproximou. Segurou o antebraço de Yoongi com cuido o analisando.

Yoongi sentiu o toque como seda sobre a pele. O garoto segurava seu braco com tanta delicadeza, como se segurasse um cristal, como se com um aperto mais forte ele pudesse se quebrar em pedaços.

- Sua pele é muito sensível. Você precisa usar protetor solar!

- Eu não gosto, e nojento. Deixa a pele grudenta.

Hoseok ergueu de volta seu olhar e Yoongi percebeu o quanto seus rostos estavam próximos. Hoseok continiou com o olhar fixo no garoto a sua frente, hipnotizado, vendo como o rosto dele era delicado e suave, mesmo sua pele não estando na sua cor habitual ainda sim era de se tirar o fôlego. Ele sentiu uma nova vontade tomando conta de si. Seu coração estava batendo num ritmo descontrolado enquanto sentia o olhar de Yoongi lhe queimando as bochechas. Yoongi não conseguiu fazer nada além de correr seus olhos pelo rosto do harmonioso capturando cada detalhe da perfeição que era seus olhos e nariz pequenos, sua boca de formato singular. Yoongi se sentiu estranhamente atraído por aquele rosto.

A cena durou poucos segundo com a sensação de ter durado muito mais. E um olhar diferente foi o suficiente para que algo se transformasse em os dois.

Hoseok se moveu lentamente, querendo se aproximar ainda mais, trazendo seu rosto para mais perto do rosto de Yoongi, deixando a um mísero centímetro de juntar seus lábios ao dele.

- O que você está fazendo?

Yoongi acordou daquele transe e logo agiu em negação, puxando seu braço e se afastando. Tentou agir como se aquilo não tivesse bagunçado seu interior. Ele se virou, largou a garrafa de água em cima do balcão e apoiou as mãos nele tentando recuperar o fôlego e o controle dos batimentos cardíacos.

- Yoongi? E-Eu...

Hoseok deu um passo tentando se aproximar.

- Vá embora. Eu quero ficar sozinho.

Yoongi foi áspero. Ele não conseguiu agir de outro modo com um furação revirando todos os seus pensamentos.

Hoseok tentou dizer algo sem sucesso, estava tão desnorteado e inerte naquela sensação que não sabia escolher as palavras para se explicar.

- M-mas Yoongi?

Yoongi cerrou os punhos com forca na tentativa de se controlar, mas acabou gritando.

- VOCÊ É SURDO CARA? Some daqui! AGORA.

Hoseok não pensou duas vezes e saiu do apartamento batendo a porta atrás de si. Saiu correndo com a vista embasada por culpa das lagrimas que insistiam em sair naquele momento.

A cabeça de Hoseok girava numa velocidade absurda, num looping infinito. Seus sentimentos embaralhados uns nos outros formavam uma grande bola de angústia que esmagava seu coração lentamente. Só quando o garoto repousou sua cabeça no travesseiro que as coisas começaram a se juntar como peças de um quebra-cabeça totalmente previsível. E não foi nenhuma surpresa o que as peças juntas revelaram. O que Hoseok descobriu sobre si mesmo o fez ficar acordado a noite inteira.


***


Yoongi acordou no começo da tarde. Logo sentiu o gosto amargo na boca e os sintomas da ressaca pelo corpo. Como se não fosse o bastante ter acabado com o seu estoque de cerveja ele ficou até de madrugada no bar a algumas quadras dali, bebendo até que o proprietário o expulsasse de lá de dentro.

Depois de tomar seu banho, ele preparou um café. Tomou algumas aspirinas para a dor de cabeça e se jogou no sofá. Com o tempo o remédio fez o efeito esperado, mas ele ainda não estava tão bem como desejava. Ainda sentia algo errado dentro de si, um sentimento que ele não queria sentir porque julgava não ser natural. Ele não queria sentir nada, mas nenhum droga que ele conhecia tinha o poder de anestesiar o coração.

O celular vibrou na mesa de centro assustando Yoongi. Ele suspirou fundo sentindo um leve desespero correr pelo seus nervos.

Era uma mensagem de Hoseok.


Oi Yoongi.

Acho que precisamos conversar. Se não se importar posso passar aí?


Ele arremessou o celular de volta para mesa. Ele não deu resposta a mensagem.




Hoseok bateu na porta. Uma vez. Duas vezes. Três vezes.

- Yoongi, eu sei que você está aí. O porteiro me disse que você não saiu dai de dentro hoje.

Soou num tom médio, rente a porta de madeira para que outro escutasse do lado de dentro.

Na quinta batida Yoongi deu sinal de vida.

- O que você quer? - Perguntou ainda do outro lado da porta.

- Você está zangado comigo?

Ouvi um breve silêncio do lado de dentro.

- Eu... – Deu um suspiro profundo. - Eu estou ocupado agora. Volte depois!

Mesmo separados pela porta Hoseok sabia que Yoongi queria o evitar. Isso estava o matando por dentro.

- Não invente desculpas. Você está com medo de mim? Por causa do modo que eu agi ontem?

- Eu não estou com medo de você? - Um pouco mais de silêncio. - Eu... Estou com medo do que aquilo significou.

O silêncio prevaleceu dos dois lado. Hoseok sabia muito bem o que significava para ele e sabia que de algum modo isso também estava claro para Yoongi e mesmo assim isso teria que ser expressado em palavras. Mas ele tinha medo de dizer em voz alta. Tinha medo de dizer para que Yoongi ouvisse. Ele tinha ainda mais medo de Yoongi o rejeitasse.

- Yoongi. Eu não quero perder sua amizade.

A voz de hoseok já estava embargada.

A maçaneta fez barulho. A porta foi aberta mais lenta do que o normal. Com a porta entre aberta os dois garotos se encararam por um momento. Era visível que Hoseok estava abalado, segurava um choro iminente como se segurasse uma tonelada acima da cabeça, já Yoongi disfarçava com dureza que estava a passos de colidir com seus sentimentos como um asteróide errante num planeta habitável.

- Hoseok, você gosta de mim? - Sua voz saiu baixa, quase hesitante.

- Você é meu amigo...

- Não estou perguntando se você gosta de mim como amigo! - Seu tom subiu.

- E-Eu. – Hoseok acabou deixando as palavras morrerem em sua boca e não conseguiu conter mais as lágrimas atrás dos olhos. Não importava o que ele dissesse agora. A resposta era visível. Ele sabia que tinha perdido a companhia do garoto que o encarava com os olhos vermelhos e cabelo bagunçado. - Eu...

Yoongi deu um passo para trás e bateu a porta com força. O barulho ecoou pelo corredor como um estrondo, abatendo o coração flutuante de Hoseok como um míssil teleguiado.



Notas Finais


Porque choras? T-T

Yoongi aceite seus sentimentos que são tão lindos cacete.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...