1. Spirit Fanfics >
  2. Tangled Hearts >
  3. Capítulo 29

História Tangled Hearts - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - Capítulo 29


Fanfic / Fanfiction Tangled Hearts - Capítulo 29 - Capítulo 29

No Dia Seguinte

Quando Boomer chegou na escola,não pode deixar de sentir um certo receio.

Já estava namorando com Bubbles,mesmo que ainda não tivessem revelado para quem pudesse interessar. Basicamente,nem as irmãs dela sabiam ou os irmãos dele.

Era um difícil se imaginar revelando tal coisa para os irmãos. Claro que nunca houve nenhum tipo de assunto que Boomer se sentia desconfortável em falar com os irmãos,mas o namoro com Bubbles envolvia mais coisas,e coisas sérias.

Mesmo que o namoro não pudesse ser um segredo para sempre,parecia difícil falar sobre isso no momento. Ainda ficava com Bubbles no intervalo,já que as irmãs dela não pareciam se importar com eles tendo uma simples amizade,já que era nisso que acreditavam.

Além do mais,Brick e Butch estavam um pouco estranhos recentemente. Brick tinha voltado na noite passada com uma alegria discreta no rosto,e com Butch era o oposto. Ele parecia estar sofrendo por alguma coisa,embora afirmasse com todas as letras que estava bem,e não parecia disposto a falar mais do que aquilo.

Andava em direção a sala de aula,até que foi puxado para um canto vazio do corredor.

Um sorriso quase apareceu em seu rosto,por ter pensado que era Bubbles,querendo um pouco de privacidade com ele.

Mas não,era Brat,e parecia bem irritada. Seus lábios estavam rígidos de raiva,e seus olhos eram acusatórios.

Deveria estar brava por ele estar ignorando as mensagens dela,ou talvez por responder com negativas. Na verdade,deveriam ser as duas coisas.

Mas ela não podia e nem deveria culpá-lo. Eles nunca tiveram nada sério,e concordaram que seria apenas sexo,nada mais. Isso não dava a ela o direito de ficar incomodando ele,ainda mais agora que ele estava namorando com Bubbles.

Não parecia ser fácil fazer Brat entender isso,embora essa fosse a primeira vez que ele falava sobre aquilo com ela. Esperava que fosse a última também.

-Finalmente. Achei que fosse ficar me evitando para sempre. Não gosto de ser ignorada Boomer,e não vou aceitar esse tipo de atitude.-Disse Brat.

Boomer deu de ombros,exasperado.

-O que você esperava,exatamente? Brat,o que nós tivemos foi bom,mas nunca foi sério,nunca tivemos a intenção de fazer com que fosse sério. Mas agora eu estou em um relacionamento,e você precisa parar de ficar me mandando aquelas fotos e mensagens. Está quase criando um problema no meu namoro.-Disse Boomer.

-E por que isso deveria me incomodar? Acha que namorar com a Bubbles vai ser melhor do que ir para a cama comigo?-Indagou Brat,como se a pergunta realmente fosse válida.

Se bem que ele nunca havia dito a ela que estava namorando com Bubbles,provavelmente ela havia presumido isso. E se ele havia falado,não conseguia se lembrar.

-Tenho certeza que sim. Estou apaixonado por ela,e isso não é algo que vai passar da noite para o dia. Estou te pedindo,por favor,pare com aquelas mensagens.-Disse Boomer.

Brat riu.

-Meu Deus! Quanta estupidez Boomer! Você não pode realmente estar preferindo a Bubbles! A escolha certa não poderia ser mais óbvia! Como não consegue acertar isso?-Disse Brat,completamente incrédula.

Boomer não ficou muito impressionado com a reação dela. Sempre soube que a arrogância era algo gritante em Brat. Claro que ela jamais iria considerar a chance de que um homem pudesse preferir qualquer outra mulher a ela.

Mas Boomer amava Bubbles. E isso ia muito além de sexo. O amor era um sentimento grandioso demais para ser explicado,e Brat não seria capaz de entender. Ele já tinha percebido que o coração dela era duro como gelo,se é que realmente havia um coração ali.

-A escolha certa é óbvia para mim também. Por isso eu estou te dizendo que ela já está feita. Apague as mensagens,e já vou avisando que pode considerar seu contato apagado. Não me procure mais.-Disse Boomer,dando as costas a ela.

Brat o assistiu desaparecer pelo corredor,deixando-a lá,sozinha e derrotada. Ele estava indo atrás de Bubbles,a pessoa que Brat mais odiava no mundo.

Por que Bubbles? Como uma virgem ridícula e tonta poderia ser melhor do que ela? Será que os olhos de Boomer estavam com defeito? Ele não conseguia ver como ela era melhor em tudo?

E ele fora o único que conseguiu dar a ela o verdadeiro prazer. E isso estava perdido também,graças a Bubbles. Tudo que Boomer tinha para oferecer agora seria dela.

Brat cerrou os punhos,sentindo a raiva crescer dentro de si. Ela não iria aceitar isso,não fácil assim. E mesmo se não pudesse mudar isso,ainda faria questão de esfregar na cara de Bubbles algo que ela tinha,e a outra não.

Talvez Brat não conhecesse Boomer tão bem quanto Bubbles,mas conhecia o corpo dele,e disso poderia falar,sabia que Bubbles iria ficar ferida.

Seria a última satisfação que ela sentiria,mas iria valer a pena. Tinha que valer.

Mais Tarde

Por mais que tentasse ao máximo se concentrar na aula,Buttercup simplesmente não estava conseguindo.

Butch havia literalmente jogado uma bomba no colo dela. Como ele teve a ousadia? Ele acabava com o namoro deles e depois dizia que iria embora no fim do ano? Quem ele achava que era?

E por mais que Buttercup tentasse esconder como estava abalada,era inútil. Talvez estivesse escrito na cara dela como ela queria que ele ficasse,e que ainda estivessem juntos.

E afinal,por que não estavam? Ele havia mentido,mas Buttercup não era o melhor exemplo de sinceridade também. Não poderiam considera-la hipócrita por agir daquela maneira?

E sentia falta de Butch. Isso provavelmente era o pior de tudo. Sentia falta do beijo dele,de sentir o corpo dele contra o próprio. Sentia falta de sentir a pele dele nos dedos. Não chegou a namorar com ele oficialmente,e já não conseguia mais se imaginar namorando outra pessoa.

E ainda tinha Mitch,para deixar tudo pior. Ele a ignorava de propósito,e parecia estranhamente satisfeito em vê-la para baixo. Desde o dia em que eles haviam conversado,ele ficava beijando meninas diferentes na frente de Buttercup,como se pudesse machuca-la.

Mas não podia. Buttercup não se orgulhava nem um pouco da maneira como lidou com a situação entre ela e Mitch,e tinha vergonha disso. Mas ela amava Butch,e não sentia ciúme algum de Mitch.

Mitch não parecia enxergar isso,o que não era nenhuma surpresa. E Buttercup ainda tinha que aturar a presença de Brute na escola.

Saber que Brute era a responsável por toda a desgraça que estava acontecendo deixava Buttercup enfurecida. Queria poder criar uma cratera no rosto de Brute,embora nunca surgisse um momento apropriado.

Ela tentava entender as motivações de Brute,embora não tivesse muito sucesso. Sabia que ela já havia sido uma cliente de Butch,o que explicava o fato de eles terem transado. Mas Butch era um gigolô,e ele era pago para fazer aquilo,e não deveria ter nenhum tipo de sentimento envolvido.

Apesar de enxergar essa possibilidade,Buttercup ainda sentia receio em acreditar cem por cento nela. Não seria mais fácil se ela apenas voltasse para Butch? Não estaria acabando com a dor de uma vez por todas?

E ainda assim,não conseguia. Seu orgulho não a permitia. Ela sempre foi assim,se magoava com facilidade e era lenta para perdoar. Isso não contava muito a seu favor,considerando que Butch podia ir embora.

Não deveria estar feliz por ele? Não era por isso que ele estava treinando e lutando? Ela imaginou que estaria com ele quando recebessem alguma notícia do tipo,embora tivesse se enganado.

Direcionou seu olhar para a janela,e conseguia ver Butch,correndo como o treinador sempre o mandava fazer. Aquele tipo de visão só aumentava a saudade de Buttercup. Queria poder tocar nele,sentir a pele suada nas palmas das mãos.

Mas não se permitia. Não era fácil assim,Butch não podia partir o coração dela e esperar que ela voltasse para ele como se nada tivesse acontecido.

Se ele realmente queria se provar para ela,teria que fazer por merecer. Isto é,se ele ainda estivesse disposto a tal coisa.

Butch estava solteiro novamente,já que era como se eles nunca tivessem namorado. Com certeza as mulheres iriam querer um pedaço dele,como conseguiam antes.

Buttercup não tinha certeza se ele aceitaria ou recusaria. Gostava de acreditar na segunda,embora a primeira opção a assustasse em níveis absurdos.

Voltou a copiar as palavras no caderno,mas sem conseguir absorver o significado delas. Enquanto estivesse no mesmo lugar que Butch,não iria conseguir pensar em nada.

Nada além dele.

Enquanto Isso

Blossom ficou radiante ao saber que sua suspensão tinha sido diminuída.

Já estava de volta a escola,e embora tivesse que aturar o rosto de Berserk em uma cena que fizeram no início do ensaio,as coisas até que estavam indo bem.

Noah não estava presente,claro. Continuava no hospital,embora sua alta fosse certa,e aconteceria nos próximos dias. Eles haviam terminado o namoro em bons termos,o que deixou Blossom bem aliviada.

Estava solteira novamente,mas agora sabendo sobre seus sentimentos por Brick. Isso com certeza era uma mudança grande.

Os momentos no pier de Santa Mônica com ele foram inesquecíveis,quase como cenas de filmes românticos. Já suspeitava que ele pudesse sentir algo a mais por ela,embora tivesse medo de perguntar.

O que era um pouco irônico,considerando que estavam para ensaiar a cena em que Mark se declarava para Camilla,com direito a uma apresentação musical vinda de Brick.

Ele cantava tão bem,e ficava muito sexy enquanto o fazia. E o figurino de Mark apenas deixava isso mais aparente. Diferente de Brick,o personagem apostava muito em regatas,algo que caia muito bem nele.

Pensar nisso fazia Blossom corar levemente. Sabia que estava apaixonada por ele,e já tinha fortes opiniões sobre quais roupas o deixavam mais gostoso. Era difícil evitar esse tipo de pensamento.

Ela tinha visto Sarah na escola hoje,falando com Noah pelo telefone. Mesmo que ele não estivesse lá com ela,era quase como se ela sentisse a presença dele.

Era isso que ela queria para si,assim como Noah havia dito. Um amor completo,de mente,corpo e alma. Parecia simples,mas era o oposto.

Blossom não duvidava que Brick tinha mudado,mas ainda se perguntava se ele seria capaz de ama-la de tal forma. Não parecia uma dúvida sem base,considerando como ele sempre agia como se ela fosse inimiga dele. Claro que o comportamento era recíproco dos dois lados,mas isso não vinha a o caso agora.

O devaneio de Blossom terminou quando Brick pisou no palco. Estava tudo um silêncio completo. O cenário estava montado,retratando um pequeno gramado onde Mark e Camilla se encontravam.

Blossom estava sentada sobre um lençol colorido,olhando para Brick,da mesma forma como Camilla deveria olhar para Mark. Seu olhar estava paralisado nele.

Brick sorriu para ela,antes mesmo da Sra.Hawthorne autorizar que ele começasse. Era um sorriso bem encorajador,embora só ele tivesse trabalho a fazer nessa cena. Tudo que Camilla faria ela olhar para Mark enquanto ele cantava.

Quando a Sra.Hawthorne deixou a melodia acontecer,Brick fechou os olhos,sentindo seu corpo se mexer junto da música.

Para ele,seria mais fácil cantar para Blossom do que para Camilla. Era isso que ele vinha fazendo desde o início,não era?

Ele entrou sem o boné,e soltou seus cabelos ruivos quando começou a cantar.

"Walk in your rainbow paradise (paradise)

Strawberry lipstick state of mind (state of mind)

I get so lost inside your eyes

Would you believe it?"

A voz de Brick penetrou na alma de Blossom como uma semente brotando na terra. Era uma sensação envolvente,quase perigosa. Ela se lembrava de sentir ternura quando Noah cantava. Com Brick era sempre mais intenso.

Ele era mais intenso. Sempre fora. Era como um mar agitado ao passo em que Noah era um oceano calmo. Mas agora Blossom sabia de fato em qual água ela planejava navegar.

"You don't have to say you love me

You don't have to say nothing

You don't have to say you're mine"

Era estranho a canção pedir aquele tipo de coisa,quando Blossom queria fazer justamente o contrário. Queria dizer para Brick o que estava sentindo,mesmo que pudesse parecer direta demais.

Mas o amor não deveria ser isso? Um sentimento intenso e direto? O que a impedia? Não era sempre melhor ser verdadeira?

Certamente precisava pensar bem antes de tomar uma atitude qualquer.

"Honey

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Oh, honey

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Like it's the only thing I'll ever do

Like it's the only thing I'll ever do"

Brick andava ao redor de Blossom,e seu olhar o acompanhava. Ela conseguia enxergar Berserk com o canto do olho,parecendo um tanto enojada.

Mas não se importava com ela ali. Mesmo que fosse apenas um ensaio,Blossom não podia evitar sentir que poderia muito bem ser Brick cantando para ela. Era uma ideia bastante tentadora.

"You're wonder under summer sky

Brown skin and lemon over ice

Would you believe it?"

Ele se agachou em frente a ela. Traçou uma pequena linha com o dedo na pele exposta dos braços de Blossom. Ela sentiu um arrepio no corpo todo. Brick já havia beijado ela,algo bem mais íntimo,e mesmo assim,até o mais leve toque dele fazia ela se sentir completamente arrepiada.

Não era qualquer um que conseguia aquele efeito sobre ela.

"You don't have to say you love me

I just wanna tell you somethin'

Lately you've been on my mind"

Recentemente,Brick dominava os pensamentos de Blossom. Era quase como se tudo a fizesse se lembrar dele. Será que com ele era a mesma coisa? Será que pensava nela com frequência?

"Honey

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Oh, honey

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Like it's the only thing I'll ever do

Like it's the only thing I'll ever do"

Ainda agachado perante ela,Brick se sentou,de modo que os olhares ficassem fixos um no outro. Ele pegou nas mãos de Blossom em seguida. Sentir ele tão perto era um tentação poderosa. Não deveriam descartar a possibilidade dele repetir tudo,caso ela o beijasse ali mesmo.

"(Aah)

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Oh, honey

I'd walk through fire for you

Just let me adore you

Like it's the only thing I'll ever do

(Ah-ah-ah, it's the only thing I'll ever do)

(It's the only thing I'll ever do)

I'd walk through fire for you (it's the only thing I'll ever do)

Just let me adore you

Oh, honey (aah, it's the only thing I'll ever do)

Oh, honey (aah, it's the only thing I'll ever do)

I'd walk through fire for you (it's the only thing I'll ever do)

Just let me adore you (it's the only thing I'll ever do)"

"Oh, honey

Just let me adore you

Like it's the only thing I'll ever do"

Quando a canção terminou,ambos estavam de pé,ainda se olhando. O sentimento era tão poderoso que causou aplausos vindos da Sra.Hawthorne. Berserk não estava mais presente.

Ela falava sobre como eles atuavam com excelência naquele tipo de cena. Tanto Blossom quanto Brick sorriram.

Mal sabia ela que tudo que se passava ali era verdadeiro.

Mais Tarde

Butch estava se preparando para mais um treino.

Era apenas durante o treino que a mente dele parecia se desligar um pouco. Assim conseguia não ficar pensando em Buttercup toda hora,mesmo que por pouco tempo.

Ele já sabia que ela não iria sair da mente dele,isso estava bem claro. Se ao menos os pensamentos fosse um pouco mais agradáveis.

Ela o ignorou na escola mais cedo na escola,embora tivesse ouvido o comunicado dele na outra noite. A ideia de ir embora no fim do ano,e continuar brigado com Buttercup não o agradava em nada.

Mas ele estava tentando mudar a situação. Havia falado com ela uma vez,e isso com certeza era melhor do que nada. Porém ainda parecia longe de conseguir de fato retomar o relacionamento.

Estava para calçar as meias quando ouviu a voz de Brick o chamando para o quarto deles.

Butch foi até lá,ainda meio desanimado. Até seu quarto o fazia se lembrar de Buttercup. Tinha sido ali que havia passado sua primeira noite ao lado dela. Ainda conseguia sentir o cheiro dela em sua própria cama.

-Butch,o Boomer perdeu uma palheta. Por acaso você não viu alguma por aí?-Perguntou Brick,bem casualmente.

Era bom ter os irmãos com ele,mesmo que eles não soubessem sobre o que se passava com ele. Deixava as coisas mais fáceis.

-Eu não vi. E eu já estou de saída,praticamente.-Disse Butch.

-Bem,você pode se atrasar cinco minutos para ajudar seu irmão,não pode?-Perguntou Boomer.

-Se você pedir com jeitinho,com certeza.-Disse Butch,com um sorriso sarcástico.

Brick procurava no armário enquanto Butch vasculhava em baixo das camas. Boomer não parecia muito propício a procurar.

Fez-se o som de algo atingindo o chão,se espalhando em seguida. Butch se levantou,e percebeu que era todo o dinheiro que ele havia guardado,de seu trabalho como gigolô.

Brick e Boomer encaravam a grana toda,visivelmente curiosos.

-Caramba. De onde saiu tudo isso? Por acaso tem um cofre secreto aí dentro?-Perguntou Boomer,olhando para Brick.

Como se pudesse ler o olhar de Boomer,Brick se pronunciou.

-Esse dinheiro não é meu. Vocês sabem que eu guardo um pouco do salário que o Johannes me paga,mas eu só conseguiria acumular isso tudo em mais de um ano de serviço.-Disse Brick.

-Também não é meu. Não sou nenhum cantor profissional. Não ainda,pelo menos.-Disse Boomer.

Os olhos deles caíram sobre Butch,que ficou em silêncio por mais tempo do que deveria.

-Butch? Quer nos dizer alguma coisa?-Perguntou Brick.

-Você não roubou isso,roubou? Porque as Powerpuff já acreditam que mudamos. Isso aqui seria péssimo para a nossa imagem.-Disse Boomer.

Butch piscou. Estranho que Boomer tivesse aquela preocupação,com certeza algo bem curioso. E não parecia haver motivos para continuar escondendo tudo,já que havia acabado.

-Se lembrar dos bicos que eu saia para fazer? Então,isso foi o que eu recebi por todos eles.-Disse Butch.

Os olhos de Brick estavam arregalados.

-Você estava fabricando ouro,por acaso?-Perguntou Brick.

-Não. Estava trabalhando como gigolô.-Disse Butch,bem diretamente.

-O que?-Disse Brick,embasbacado.

-O que é um gigolô?-Perguntou Boomer.

-Mulheres me pagaram para transar com elas.-Disse Butch,acabando com a dúvida de Boomer. Ele não pareceu menos chocado do que Brick.

Brick cruzou os braços.

-Por que isso? Não sou do tipo que fica julgando,mas você não prefere trabalhar com outra coisa?-Perguntou Brick.

-Pagar por sexo me parece uma coisa meio...triste.-Disse Boomer.

-Porque eu tinha a obrigação de ajudar nessa casa,e queria algo que pudesse nos dar segurança. E esse dinheiro todo vai servir para isso. Já acabei os meus serviços,não trabalho mais com isso.-Disse Butch.

-E como foi? Aposto que só transou com gente pervertida.-Disse Boomer,parecendo se divertir com a situação.

-Acredite,eu me arrependi amargamente.-Disse Butch.

-Por que? Se apaixonou por alguma cliente? Ou foi alguém de fora que ficou sabendo?-Perguntou Brick.

As vezes,Butch detestava como Brick descobria as coisas com facilidade.

-Isso. A segunda opção.-Disse Butch,meio derrotado.

-Que chato isso. Quem é a garota?-Perguntou Boomer.

-Buttercup.-Disparou Butch.

Os momentos seguintes foram de silêncio,já que Brick e Boomer pareciam estar processando a informação.

-Nossa...eu nem sei o que dizer. Não deve ter sido fácil.-Disse Brick.

-Realmente. Não está sendo nada fácil.-Disse Butch.

-Isso foi recente? Ela terminou com você? Não me lembro da Bubbles comentar sobre vocês serem namorados.-Disse Boomer.

-As irmãs dela não sabem. E nós nem chegamos a ser namorado e namorada mesmo. Eu passei uma noite com ela. Foi a coisa mais linda da minha vida.-Disse Butch,com um tom sonhador,como se estivesse revisitando uma antiga memória.

Mesmo que a situação fosse diferente,tanto Boomer quanto Brick entendiam Butch. Eles também amavam uma Powerpuff Girl. Tinham que dar apoio ao irmão.

-Não desista. Sabemos como você pode ser teimoso. Quando você põe uma coisa na cabeça,só para quando consegue.-Disse Brick.

-Isso mesmo. Vai fundo Butch. Melhor tentar e ver o que acontece,do que não fazer nada e se arrepender no futuro.-Disse Boomer.

Foi como se uma centelha tivesse acendido dentro de Butch. Eles estavam certos. Ele amava Buttercup,e estava mais do que disposto a tudo para tê-la de volta.

E teria que ser logo. Se uma viagem o aguardava no fim do ano,ele precisava aproveitar todo o tempo que tinha ao lado de Buttercup.

E isso significava que ele teria que agir,e rápido.

Mais Tarde

Quando a noite chegou,Bubbles foi até a casa de Boomer,para passar um tempo com ele.

Ficou bem surpresa ao saber pelas mensagens que os irmãos dele já estavam sabendo do relacionamento deles,e que aprovavam bastante. Por isso tinham liberado a casa só para eles.

Quem diria que um dia aqueles meninos que foram seus inimigos mudariam tanto. Um deles se tornou seu namorado,e os outros dois,seus futuros cunhados.

Como sempre,ela fora super bem recebida por Boomer ao chegar. Ele sempre a beijava com tanto cuidado e carinho. Eles normalmente repetiam os programas,e estavam assistindo um filme juntos hoje.

Bubbles tentava se concentrar no filme,mas estava sendo meio difícil. Ela sempre ficava tão aninhada com Boomer,os pés descalços se tocando,a cabeça apoiada no ombro dele.

Mas o que estava atrapalhando era a constante vibração do celular dele. Boomer não parecia querer ver quem estava mandando mensagens para ele,e Bubbles não estava disposta a pedir isso para ele.

Quando ele se levantou para ir ao banheiro,Bubbles aproveitou sua chance. Ela não sabia o que esperar,mas provavelmente não seria nada ruim.

Mas quando o celular de Boomer se iluminou,ela percebeu que estava errada.

As mensagens eram todas de Brat. Várias faziam insinuações sobre momentos torrídos que eles tiveram juntos. A última foto que ela havia mandado eram de seus seios,expostos.

Nudes. Boomer estava recebendo nudes dela,e não havia falado nada a respeito.

Uma forte pressão surgiu nos olhos de Bubbles. Ela sentia que estava prestes a chorar. Logo agora,que estava achando que Boomer realmente gostava dela,que a amava. Já se sentia pronta para ser amada por ele.

Mas ver aquilo,foi como levar uma facada no coração. Suas lágrimas eram como o sangue escorrendo da ferida.

Boomer voltou,parecendo levemente surpreso por vê-la com seu celular na mão.

Mas quando percebeu as lágrimas,ele se pronunciou.

-Bubbly? Você está chorando? Aconteceu alguma coisa?-Indagou Boomer.

-Me diga você. Aconteceu alguma coisa!?-Disse Bubbles,irritada. Ela mostrou a tela do celular,e as mensagens e fotos que Brat haviam mandando ficaram visíveis.

Não eram as que ele já havia apagado,mas outras,novas,que ela havia mandado enquanto eles assistiam ao filme.

Boomer sentiu um frio na espinha,um desespero subindo por sua corrente sanguínea.

-Não é nada disso,eu posso te explicar!-Disse Boomer.

-Explicar o que!? Você disse que não estava mais falando com ela! E então eu vejo isso! Está na cara que você mentiu!-Disse Bubbles.

-Eu não menti! Não olho mais para a cara dela! Eu me esqueci de apagar esse contato dela! É por isso que ela continua mandando essas coisas! Ela só quer te atingir!-Disse Boomer.

-Como eu posso acreditar nisso!? Como eu posso saber que você não vai voltar para ela só porque ela está disposta a ir para a cama com você quando você quiser!?-Indagou Bubbles.

Boomer se sentou em frente a ela,colocando a mão dela sobre o peito dele,para que ela pudesse sentir o coração dele batendo.

-Você pode acreditar,porque transar com ela não se compara a estar perto de você! Tocar no corpo dela não se compara a ouvir a sua voz! Não se compara a sentir o seu cheiro,ou a beijar a sua boca! Ela não se compara a você! Com ela era apenas sexo,uma coisa rasa e insignificante,mas com você,vai ser amor. E vai ser a noite mais feliz da minha vida,disso eu tenho certeza!-Disse Boomer.

Bubbles ficou sem ar por alguns segundos. Sentiu sinceridade em cada palavra que saiu da boca de Boomer. Ele não iria tão longe se apenas quisesse ir para a cama com ela. Ele a amava,e estava deixando isso claro.

-Vai ser amor? Como pode ter certeza disso?-Perguntou Bubbles.

Boomer sorriu para ela.

-Como eu poderia não ter? Eu te amo Bubbles. Nem sabia o que era amor antes de te conhecer. Foi você quem me ensinou,e agora eu não posso viver sem você.-Disse Boomer.

Bubbles sentiu toda a tristeza ir embora. Não tinha mais nenhuma dúvida. Eles se amavam,e era isso que importava.

-Então me mostre. Me ame.-Disse Bubbles.

E foram juntos em um beijo,doce e ardente,com ternura e desejo. Era um contraste extremamente prazeroso.

Além da grande alegria que Boomer sentia,por finalmente poder se deitar com a mulher que amava,também sentia uma tremenda honra. Era a primeira vez de Bubbles,e ela o havia escolhido,havia confiado nele o suficiente para que pudesse ama-la,do jeito que ela merecia.

Com cuidado,Boomer a carregou até o quarto,sorrindo para ela enquanto faziam o trajeto.

Ao chegarem,eles se deitaram juntos na cama dele,retomando os beijos. Boomer tirou sua camisa,e as mãos de Bubbles tocaram o peito dela.

Ele conseguia perceber como ela estava maravilhada. Afinal,era a primeira vez que ela tocava em um homem dessa maneira.

Boomer se deitou sobre ela,sentindo os seios de Bubbles em contato com a pele dele,embora ainda estivessem cobertos. As mãos de Bubbles desbravavam o corpo de Boomer,descobrindo cada canto com surpresa e fascínio.

Boomer a ajudou a tirar a blusa que usava,abrindo o sutiã em seguida. Ele conseguia vê-la,e estava tão apaixonado. Bubbles era a mais perfeita das mulheres.

Percebeu que ela tinha enrubescido. Natural até,mas não havia motivos para ter vergonha.

-Você é tão linda. Acho que nunca vou me cansar de te dizer isso.-Disse Boomer.

Bubbles riu,e ele percebeu que ela estava relaxando aos poucos. Ele retomou as carícias,descendo pelo corpo de Bubbles com beijos,colocando uma das mãos sobre o seio dela.

Ela gemia,se entregando a ele de uma forma sutil e devagar. Boomer iria se certificar que seria uma noite especial e inesquecível para ela.

Abriu os botões da saia que Bubbles usava,e a puxou para baixo,saindo pelos pés. Tirou a calcinha dela em seguida,e viu que Bubbles estava de olhos fechados.

-Minhas irmãs disseram que dói no início,mas que depois melhora,e eu estou com um pouco de medo.-Disse Bubbles,tentando esconder que estava um pouco ansiosa.

Boomer a beijou,pegando uma das camisinhas que ele guardava embaixo de sua cama.

-Não tenha medo. Vai ser lindo e especial. Pode confiar em mim. Relaxe,e deixe tudo comigo.-Disse Boomer.

Ele tirou a bermuda que usava,ficando de cueca perante Bubbles. Viu os olhos dela se arregalarem ao ver o volume na cueca dele.

Boomer não conseguiu segurar a risada,o que fez Bubbles rir também. Ele já sabia que seria inesquecível para ele também.

-Agora,eu vou te mostrar como eu te amo.-Disse Boomer,abaixando sua cueca,e a jogando para trás com o pé direito.

Bubbles suspirou. Era a primeira vez que colocava os olhos em um homem,daquela maneira tão íntima,a mais íntima de todas. E se sentia aliviada por ser Boomer. Não poderia ter sido com ninguém além dele.

E como era lindo. Era até meio difícil acreditar que ele era real de fato,e que pertencia a somente ela.

Boomer colocou a camisinha,voltando a ficar sobre Bubbles. Quando se inseriu nela,sentindo seu corpo tremer contra ele,e um grito baixo escapou de seus lábios.

Boomer se mexia bem devagar,as pernas de Bubbles estavam ao redor da cintura dele,e suas mãos estavam sobre os ombros.

Ele então se deitou sobre ela,sentindo os corpos pressionados um no outro. Percebeu que Bubbles ficou bem mais relaxada.

-Vai Boomer...eu quero ser sua...-Disse ela,meio perdida no prazer.

O desejo de Bubbles era mais do que uma ordem para Boomer. A noite era dela,tudo seria para ela.

Boomer aumentou um pouco o ritmo das estocadas,sentindo as unhas de Bubbles em suas costas. Ela gemia alto no ouvido dele,fazendo com que ele ficasse a mil.

Bubbles percorria o corpo todo de Boomer,sentindo a pele e os músculos fortes nas mãos. Ele era o único para ela,só ele seria capaz de fazê-la se sentir tão bem.

Ele acelerou ainda mais,e Bubbles já não tinha mais controle de si mesma,sentia como se estivesse se perdendo em meio a tanto prazer. Sabia que somente o nome de Boomer escapava de seus lábios. E sempre seria assim,pois não havia mais ninguém para ela.

Bubbles sentiu Boomer enrijecer contra ela,e depois desabar,a beijando com vontade. Ele sussurrava o nome dela,a mulher que mais amava no mundo.

Ele descartou a camisinha rapidamente,e voltou para a cama com ela. Permitiu que ela descansasse a cabeça sobre o peito suado dele.

-Isso foi maravilhoso. A melhor noite da minha vida. Espero que tenha sido para você também.-Disse Boomer.

Bubbles sorriu para ele.

-É claro que foi. Sempre me guardei para alguém que me amasse de verdade,e sei que você me ama. Não poderia ter sido com mais ninguém,e por isso foi perfeito.-Disse Bubbles.

-E essa foi a primeira de muitas outras noites perfeitas que vamos ter. Pode ter certeza disso.-Garantiu Boomer.

E Bubbles acreditava nele. Claro que as noites dela com ele seriam perfeitas.

Só precisavam de amor para transformar tudo em perfeição,e amor entre eles era o que não faltava.


Notas Finais


Espero que tenham curtido! Não deixem de comentar e favoritar pois é um ótimo incentivo para eu continuar a fic! 💚💙❤️

A música deste capítulo é Adore You,do Harry Styles.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...