1. Spirit Fanfics >
  2. Tangled Hearts >
  3. Capítulo 8

História Tangled Hearts - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Tangled Hearts - Capítulo 8 - Capítulo 8

Blossom dirigia o Maserati de volta para sua casa,encarando a rua vazia daquele bairro mais afastado.

Estava com uma certa apreensão dentro de si. Sua conversa com Brick havia deixado ela mais abalada do que esperava.

Não sabia que ele trabalhava naquela oficina,e não tinha intenção de ser grossa com ele,mas acabou acontecendo,de qualquer maneira. Ela não sabia dizer se estava arrependida ou não.

E havia dito que Noah era seu namorado,o que não era exatamente verdade. Já estava óbvio tanto para ela quanto para o próprio Noah que eles sentiam algo a mais um pelo outro,mas não tinham oficializado nado.

Até porque isso não era tão necessário assim. Eles se gostavam,mas não precisavam pular para a fase do namoro. Blossom sabia que precisava conhecê-lo mais afundo antes de tomar uma decisão como aquela.

Mesmo assim,suas próprias palavras ecoavam em sua mente,junto de ideias estapafúrdias,mas não impossíveis. E se Brick questionasse Noah sobre eles serem namorados? E se Noah dissesse que não? Por que eles não namoravam mesmo.

Brick iria saber que ela tinha mentido,e Blossom não suportava essa ideia. Detestava o simples pensamento de que ele poderia ter um fato contra ela,para colocá-la contra a parede e fazê-la admitir.

Existia um jeito tão simples de evitar isso,mas ela deveria? Seria sensato engatar um namoro com Noah simplesmente por querer ficar a cima de Brick? Não era a melhor motivação,pelo contrário,era horrível.

Ela não tinha certeza se estava apaixonada por Noah,não negava que se sentia atraída por ele,que o achava absurdamente lindo e que ele beijava muito bem. Mas isso não se encaixa em estar apaixonada,ela só estava percebendo o óbvio a respeito de Noah,coisa que qualquer outra menina poderia fazer.

Mas,diferente das outras meninas,ele sentia algo por Blossom,e não por elas. Eis a vantagem que ela tinha.

Pegou seu celular,que estava no banco do passageiro,ela discava o contato de Noah enquanto olhava para a rua em sua frente,dirigindo com uma única mão.

Encontrou o ícone do contato dele. Era uma foto dele,sem camisa com o fundo mostrando uma piscina. Apenas o rosto e os ombros largos eram visíveis.

Blossom tocou no círculo verde com um desenho de um telefone. Colocou o celular no banco e ativou o viva voz.

-Oi Blossom.-Disse Noah,sua voz reconfortante fez Blossom se sentir aliviada. Era quase como se ele realmente estivesse ali.

-Oi Noah. Espero que não se incomode de eu ter te ligado a essa hora.-Disse Blossom,meio incerta do que dizer.

-Imagina,eu não me incomodo. Precisa de alguma coisa? Acho que essa é a primeira vez que você liga para mim.-Disse Noah.

Blossom não saberia dizer porque,mas tinha quase certeza de que Noah deveria estar sorrindo.

-Queria saber se podíamos nos encontrar? Eu precisava muito falar com você.-Disse Blossom.

-Claro. Onde e quando?-Perguntou Noah.

-Daqui duas horas. Me encontre no Town's Park.-Disse Blossom.

Ela escutou Noah assentir e desligar em seguida,porém,ela se sentia longe dali,como se estivesse dirigindo no automático. Sua mente estava lhe forçando a lembrar da voz de Brick,de como ele pareceu tenso quando ela disse que ela namorava com Noah.

Ela apertou o volante com força. Depois que começasse a namorar com Noah,que era o que pretendia fazer,jamais Brick a faria sentir qualquer coisa. Ele não seria uma pedra no sapato dela por muito mais tempo.

Pelo menos,era nisso que Blossom queria acreditar,mas parecia que sua fé em si mesma já não estava tão forte assim.

Mais Tarde

Buttercup estava no Green Beer,com algumas amigas próximas do time feminino. Elas estavam em uma mesa,todas as quatro meninas,conversando e rindo entre si.

Buttercup era a única que se servia de cerveja,as outras meninas alternavam entre refrigerante ou suco. Elas evitavam o consumo de álcool em véspera de um jogo,mas Buttercup era mais forte,então o álcool não mudava nada para ela.

No momento,elas discutiam sobre as tradições da noitada,e de uma possível substituição no time,que era um assunto quase considerado tabu entre elas.

-Vamos todas fazer nossa tradição hoje,então? Espero que não seja uma atitude arriscada da nossa parte.-Disse Vicky,a zagueira do time e amiga de Buttercup. Seus cabelos eram loiros com as pontas pintadas de rosa.

Sarah,a goleira do time,deu uma piscadela para a amiga.

-Mas não é por isso que é divertido!? Beijar desconhecidos sempre da aquela emoção a mais!-Disse Sarah,entretida.

Buttercup limpou a garganta.

-Sinto em informar meninas,mas eu não vou participar. Tenho namorado,caso vocês estejam se esquecendo,e eu não vou sair por aí beijando o primeiro homem que aparecer na minha frente.-Disse Buttercup.

Evelynn,a outra atacante do time,emitiu um ruído insatisfeito.

-Você vai sim! Eu estava namorando no ano passado e você me fez participar! Não vou deixar você escapar Buttercup!-Disse Evelynn,cruzando os braços.

Sarah riu.

-A Eve tem razão! Você é a estrela do time e tem que dar o exemplo! Como vamos incluir todas as meninas se você não mostrar que está tudo bem em participar da tradição!?-Indagou Sarah.

Buttercup quase revirou os olhos. Ela já esperava isso,havia certas coisas que ela não conseguia impedir,e Mitch já estava com suas próprias questões,e não precisava ficar sabendo que ela tinha beijado outro cara.

Ele sabia onde BC estava,e também sabia da tradição. Buttercup havia contado para ele. Mitch provavelmente esperava que ela não fosse participar. Era o que qualquer namorado com bom senso pensaria,e o que qualquer namorada com bom senso faria.

Infelizmente,Buttercup não se dava muito bem com o senhor "bom senso".

Vicky encarou Buttercup.

-Espero que não esteja pensando em dizer não. Acho que você perderia muita moral no time.-Disse ela.

-Eu não fujo de nenhum desafio,mas vocês já sabem disso. Deve ser por isso que estão insistindo tanto. Só posso supor que terei que ser a primeira.-Disse Buttercup,e ao ver as amigas sorrirem,percebeu que estava certa.

A tradição era beijar um estranho,escolhido pelas amigas. Qualquer homem que se encaixasse nos padrões de beleza delas poderia ser um candidato.

As três meninas olhavam pelo Green Beer,examinando bem para encontrar o felizardo que Buttercup teria que beijar. Elas pareciam ávidas em encontrar alguém o mais rápido possível.

Buttercup encarava seu copo de cerveja. Era só uma tradição boba,não tinha significado algum. Ela não tinha que se sentir incomodada. Não estava sendo infiel ou desleal. Não havia sentimentos envolvidos.

-Acho que podemos ter nosso vencedor.-Disse Evelynn,apontando para perto do balcão.

Buttercup tentou seguir a direção que o dedo dela apontava,mas de onde estava sentada,só conseguia ver pessoas em sua frente,e tinha quase certeza de que as amigas não se referiam a nenhum daqueles.

-Eu concordo com você,Evelynn. Acho que não vamos encontrar ninguém melhor para nossa Buttercup hoje.-Disse Sarah.

Vicky assentiu.

-Tudo bem. Não precisamos te explicar nada Buttercup. Você sabe tão bem quanto nós como funciona. É só ir lá e beijar o cara. Pode até conversar com ele por alguns minutos,se o achar bonitinho.-Disse Vicky.

-Eu tenho namorado,suas ninfomaníacas malucas. Quem é o cara?-Indagou Buttercup.

-Aquele sentado perto do balcão. De casaco e calça preta. Tente não demorar muito.-Disse Sarah.

Buttercup percebeu de quem elas falavam,embora não conseguisse enxergar o rosto do homem. Os cabelos eram raspados nos lados. Pareciam até familiar,embora BC não soubesse de onde.

Ela deu de ombros,tomando um gole de sua cerveja.

-Que seja,serei rápida,de qualquer forma.-Disse BC,colocando o copo de volta na mesa.

Se aproximou decididamente do homem desconhecido. O banco dele estava um pouco virado,e ela usou isso para sua vantagem.

Com um movimento preciso,se sentou sobre o colo dele e o beijou na certa. A colisão dos lábios emitiu ondas de choque pelo sangue dela,fazendo-a ficar arrepiada.

O beijo tinha um gosto agridoce,provavelmente devido a mistura de bebidas que eles tinham tomado. As mãos de Buttercup estavam sobre os ombros dele,fortes ao toque.

As mãos dele estavam na cintura de Buttercup,firmes como uma rocha. Ele beijava muito bem,era difícil negar. Era envolvente e inebriante. Seja lá quem fosse esse homem,eles tinham química juntos.

Mais química do que ela e...

Buttercup afastou aquele pensamento indesejado e focou ainda mais no beijo. Ela explorava a boca do desconhecido,como um território novo do qual ela queria comando. Mas ele era duro na queda,e o beijo se aprofundava cada vez mais.

As mãos dele apouparam as coxas de Buttercup,a pele dela estava exposta devida a saia de couro que usava. Isso foi o suficiente para fazê-la parar. Já estava indo longe demais.

-Ei! Eu só te beijei! Isso não significa que você pode bater na minha...-Dizia Buttercup,até perceber quem estava beijando.

Os olhos verdes escuros,como uma floresta,e os cabelos negros eram inconfundíveis. Ela sentiu algo inexplicável,insuportável e prazeroso ao mesmo tempo.

Era Butch.

Enquanto Isso

-Isso foi ótimo. Fiquei com receio de que você não fosse aceitar minha proposta. A maioria dos homens não o faz,apesar de viverem dizendo que homens não negam fogo. Isso é uma bela mentira.-Disse Brat,vestindo sua blusa azul.

Eles ainda estavam no Mustang,sentados no banco de trás e se vestindo. Brat já estava totalmente vestida,mas Boomer só usava sua cueca.

Ele ainda estava processando o que havia acontecido ali. Tinha quase certeza de que os irmãos ficariam irados com ele após isso. Era uma regra estabelecida entre os três. Sexo no carro era proibido.

Não que Boomer tivesse pensando nisso antes de transar com Brat.

-Não sei se posso culpá-los. Você é tão direta e decidida. Acho bem possível que alguns caras tenham medo de você.-Disse Boomer.

Brat riu.

-Inteligente da parte deles. Eu realmente sou uma mulher e tanto. Por isso te parabenizo. Jamais pensei que fosse conhecer as maravilhas desconhecidas do ápice feminino. Mas você cumpriu seu papel com perfeição.-Disse Brat.

Boomer a encarou,surpreso.

-Esta dizendo que eu fui o primeiro a te fazer gozar?-Indagou Boomer,seu espanto era genuíno.

Brat assentiu.

-Mas não deixe isso subir a cabeça. Detesto homens que acham que são os Deuses do sexo. Já fiquei com caras que não duraram nem quinze minutos,e depois ficariam se vangloriando. Patéticos.-Disse Brat.

Boomer encarou a janela,a luz da lua dava um brilho branco a noite azulada. Uma pequena parte dele não estava tão surpresa assim. O Chemical-X sempre garantiu a ele e aos irmãos uma superioridade aos homens comuns. Ele conseguia satisfazer qualquer garota. Brat não tinha motivos para ser diferente.

Ele se perguntava sobre Bubbles. Ela também tinha o Chemical-X. Será que com ela teria sido diferente?

Afastou aquele pensamento. Bubbles acabara de se tornar amiga dele e ele estava pensando nela daquele jeito? Certamente ele era um depravado.

Boomer pegou suas meias,que estavam no porta malas do carro,rapidamente as vestiu e depois vestiu suas calças. Ele viu Brat pegar a camisinha ao encontrar sua camiseta.

-Esqueci de jogar isso fora.-Disse Boomer,esticando o braço para pegar de Brat,mas ela não deixou.

-Vou ficar com isso.-Disse ela,sorrindo.

Boomer cerrou os olhos,curioso.

-Por que? Se você aparecer grávida,juro por Deus que nunca mais olho na sua cara.-Disse ele.

Brat riu.

-Não seja estúpido! Preciso disso para uma vingança,nada demais. E eu não seria idiota a ponto de fazer o que você pensou. Se quisesse engravidar de você,teria rasgado a ponta da camisinha,e você nem teria percebido.-Disse Brat,voltando para o banco da frente.

Boomer não disse mais nada. Não fazia ideia de que tipo de vingança seria,e não estava interessado em saber. Brat pareceu ter ficado impaciente do nada,como se só quisesse o sexo com ele.

Ele foi para a frente também,ligando o carro e deixando o local. Sua mente estava um tanto agitada. Brat era uma presença inquietante. Ele não sabia se poderia se acostumar com isso.

Mas se ela quisesse outro encontro escaldante com ele,certamente ele aceitaria. Boomer não era do tipo que negava os desejos de uma mulher.

Mas era só sexo,e não amor. Porém ele já estava acostumado com isso. O que um Rowdyruff Boy poderia saber sobre amor,afinal de contas?

Mais Tarde

Blossom chegou ao Town's Park,e encontrou Noah na entrada. Ele usava uma camisa preta simples,e jeans azuis. A camisa era bem justa no corpo dele,e Blossom tentou desviar o olhar,apesar de não ter conseguido.

Ao vê-la,Noah se levantou,sorrindo. Foi até ela e a abraçou.

-Oi. Eu te senti meio preocupada no celular. Você está bem?-Perguntou Noah.

Blossom assentiu,eles se sentaram juntos no banquinho,próximo a uma grande árvore.

-Estou bem sim. Foi impressão sua. Mas eu queria falar com você. Tem uma coisa que eu queria esclarecer.-Disse Blossom.

-Sou todo ouvidos.-Disse Noah,seus olhos cor de amêndoa pareciam ver o interior da alma de Blossom,como se ele pudesse enxerga-la,despida de qualquer defesa.

Ela sentia o mesmo. Eles eram duas almas boas e gentis. E dizem que o olhar é o espelho da alma. Fazia sentido que eles pudessem se ver daquela maneira.

-Nós tivemos um momento bem especial hoje. Queria que você soubesse que significou muito para mim.-Disse Blossom.

Noah sorriu.

-Significou para mim também! Posso te afirmar que foi um dos momentos mais lindos da minha vida,sem exagero.-Disse Noah.

Blossom riu,fazendo ele sorrir ainda mais. Era incrível como Noah conseguia fazer com que ela sentisse o oposto do que sentia quando estava com Brick.

Ela se repreendeu mentalmente. Brick não tinha espaço ali entre eles.

-Enfim,eu fiquei pensando. O que isso significa,exatamente? Eu gosto muito de você,Noah. Você já deve ter percebido isso.-Disse Blossom.

-Eu também Blossom. Gosto de você há mais tempo do que você pensa.-Disse Noah.

-Eu fico lisonjeada,mas você não respondeu minha pergunta. Nós nos beijamos,então o que isso implica? Ainda somos amigos? O que somos?-Perguntou Blossom.

A sensação que tomou conta dela não foi das melhores. Sentia como se estivesse dando um tiro no escuro,podendo ferir a si mesma,ou pior,a Noah.

Mas quando ela viu um brilho se acender nos olhos dele,percebeu que era tarde demais. Não havia como voltar.

-Adoraria ser seu namorado. Mas isso não depende só de mim.-Disse Noah,olhando para ela,deixando seus sentimentos totalmente claros.

Blossom sentiu um frio na barriga,estava consciente de que provavelmente estava tomando a atitude incorreta,mas só de pensar em Brick,com sua expressão arrogante olhando para ela,como se tivesse vencido,foi o bastante para fazê-la dizer as palavras erradas.

-Então é isso. Estamos namorando.-Disse Blossom.

Eles se beijaram em seguida. Ela conseguia sentir o gosto doce e feliz do beijo de Noah,mas só conseguiu pensar no desconhecido e no escuro em seu caminho.

Não fazia ideia do que a aguardava agora.

Enquanto Isso

Buttercup se levantou rapidamente,completamente chocada. Ela estava beijando Butch? Como não pode ter percebido?

Ele estava com um sorriso torto no rosto,como se estivesse se divertindo. Provavelmente estava.

-As coisas esquentaram. E foi você que me agarrou. Não pensou em perguntar se eu queria te beijar,então achei justo fazer algo que você não autorizou também.-Disse Butch.

Uma fúria fervente tomou conta de Buttercup. Se eles não estivessem no Green Beer,com tanta gente ao redor,ela já teria ido para cima dele.

Mas teve de se conter. A luta teria que ser com palavras,ao invés de socos e chutes. Não fazia o estilo dela,mas teria que servir.

-Que bela atitude! Você está longe de ser um bom exemplo para outros homens!-Disse Buttercup.

-E você está incitando mulheres a se jogarem no colo de qualquer um e sair beijando. Quanta hipocrisia.-Disse Butch.

Buttercup cerrou seus punhos. Ele estava certo,não sobre ela incitar qualquer pessoa,mas sobre ser hipócrita. Era uma situação constrangedora e ridícula.

E o fato de ser Butch piorava tudo. Diferente dos irmãos,ele não era discreto,não se preocupava em evitar problemas,e nada garantia que ele não iria contar daquele beijo para as irmãs de BC.

E ela não tinha como impedi-lo. Era isso que mais odiava. Ela poderia amassar o rosto de qualquer homem. Menos o dele.

-Você não sabe do que está falando! E não tente passar essa imagem de íntegro! Eu te conheço muito bem!-Disse Buttercup,irritada.

-Mas você está brava? Por que? Não fizemos nada que você não quis. E eu estou percebendo como você está querendo levar essa coisa de me "conhecer bem" a outro nível. Se eu soubesse,teria escolhido outro lugar. Um motel,e com bem menos roupas.-Disse Butch,rindo.

Buttercup respirou fundo. Ela estava a ponto de perder o controle. Dependo do que sairia da boca de Butch,aquela noite poderia terminar de um jeito horrível.

-Você não vai falar nada sobre isso para ninguém! Se não eu acabo com você!-Disse Buttercup.

Butch deu de ombros.

-Eu conto para quem eu quiser! Além do mais,faz muito tempo desde que nós lutamos pela última vez! Acha mesmo que vai conseguir me vencer?-Indagou Butch.

Mas Buttercup não se intimidou.

-Não interessa! As coisas não vão mudar! Eu vou sempre ser mais forte que você! Por isso é melhor ficar de boca fechada!-Disse Buttercup.

Mas Butch dispensou o aviso dela com um aceno.

-Vou falar para as suas irmãs,eventualmente. A cara delas vai ser impagável. Só não sei se vou falar para o seu namoradinho.-Disse Butch.

Buttercup soltou o ar que não percebeu que estava prendendo. Mitch. Ela havia se esquecido completamente dele.

-Você não vai dizer nenhuma palavrinha sobre isso para o Mitch! Eu arranco as suas bolas se falar com ele!-Disse BC.

-A ideia das suas mãos nas minhas bolas é tentadora,mas não vou dizer nada para ele. Fiquei sabendo que a mãe dele morreu recentemente. Ele não precisa saber que a namorada dele tem indícios de infidelidade. Fiquei bem surpreso com você hoje,Buttercup. Sua atitude passou longe dessa imagem de heroína e menina boazinha que você mantém. Eu vejo através dessa sua fachada. Não se esqueça disso.-Disse Butch,se levantando e indo embora.

Buttercup ficou completamente sem palavras. Não tinha o que responder,Butch estava certo,coberto de razão.

Pela primeira vez na vida,eles tinham invertido os papéis. Butch parecia ser o herói sensato daquela noite.

Enquanto ela era a vilã,que não tinha sequer um pingo de vergonha. 


Notas Finais


Espero que tenham curtido! Não deixem de comentar,é um ótimo incentivo para eu continuar a fic! 💙❤️💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...