1. Spirit Fanfics >
  2. Tão amável -James Bucky Barnes- >
  3. Soldada?

História Tão amável -James Bucky Barnes- - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura amores 🥰
⚠️Alerta Spoiler ⚠️
Nem tudo que eu estou escrevendo é igual o da série, a maioria eu modifiquei!!!

Capítulo 1 - Soldada?


Bucky on

Estávamos lutando nos caminhões com os novos soldados quando uma garota com um rabo de cavalo, olhos azuis lindos, ela usava uma máscara mas dava pra ver algumas sardas espalhadas pelo nariz, testa e bochechas. 

A garota usava uma roupa preta, como um uniforme, parecida com a minha. Ela não usava armas de fogo, apenas facas, duas maiores, algumas ninja. Lutava muito bem, tinha uma força surpreendente. 

XxX: agora vc morre vadia -diz dando um chute e derrubando uma das garotas do caminha no chão- 

Bucky: quem é você? -pergunta encostando costas com costas e lutando junto a ela- 

XxX: me chame de soldada -diz e eu confesso que não me senti muito bem- 

Sam: Bucky -diz me empurrando e consequentemente a garota foi junto- 

Eu e ela rolamos juntos por um bom tempo, Sam conseguiu sair do bolo mas nós não. Quando paramos já estávamos tontos e eu em cima dela, pego suas mãos e as prendo em cima de sua cabeça usando minha mão mecânica 

Bucky: quem é você? E pra quem você trabalha? -digo abaixando sua máscara, fico extasiado com sua beleza- 

Soldada: não trabalho pra ninguém, bom não mais. Me solta James Bucky Barnes -diz tentando soltar os braços ela era extremamente forte

Bucky: como você sabe meu nome? -pergunto a soltando e me levantando- principalmente ele inteiro? 

Sam: o show já acabou? -diz fechando suas asas e chegando mais perto de nós- quem é você? Pra quem você trabalha? 

Bucky: já fiz essas perguntas -digo irritado- da pra você me deixar em paz pelo menos uma vez? Que irritante 

Soldada: hora hora hora de não é Sam Wilson -diz com cara se sarcasmo, o que estranhamente me excitou- 

Sam: como sabe meu nome? -diz apontando uma arma pra ela, meu único extinto foi entrar na frente para protegê-la-

Soldada: huhuhuhu -faz esse barulho estranho mas legal?- é melhor abaixar isso querido, eu não mordo. Não tão forte -diz e pisca pra mim- 

Sam: Bucky é sério? -pergunta abaixando a arma- precisamos achar eles logo -diz saindo andando- 

Bucky: você vem com a gente -digo colocando suas mãos pra trás e a levando, Sam olhou com cara feia- o que é você? 

Soldada: -ela abaixa a cabeça, descontente, envergonhada- o mesmo que você -diz eu a solto, Sam olha pra traz, talvez seja por isso o meu extinto-

Sam: tá me dizendo que existe mais Soldados? -diz extremamente confuso- vamos um passo de cada vez -diz andando e o seguimos- nome? 

S/n: S/n, apenas S/n -diz mais chateada ainda, mesmo sem a conhecer eu entendia o que ela sentia.- não quero falar sobre 

Sam: tudo bem, você já trabalhou pra Hidra? -pergunta e ela fecha a mão com raiva, eu entendo isso, eu sinto isso-

S/n: nunca mais diga esse nome na minha frente -diz indo em direção a Sam com raiva e apontando o dedo- entendeu? -pergunta com raiva e alto-

Sam: S-sim entendi -diz claramente com medo e a garota alerta o passo, praticamente correndo. Sorrio por Sam e vou atrás dela- 

Bucky: ei espera -digo correndo até alcançá-la- me deixa falar com você eu te entendo -ela para de andar e se vira com raiva mas triste-

S/n: não você não sabe, você não faz ideia -diz com sangue nos olhos, como se fosse me atacar a qualquer momento- 

Bucky: sim eu sei, Eu fui um experimento da Hidra eu fui um experimento pra S.H.I.L.D -digo com raiva também mas bem menos que a dela-

S/n: se fosse isso estava ótimo -diz voltando a andar- tenho mais o que fazer passar bem -diz mas continuo seguindo-a- 

Bucky: espera, precisamos da sua ajuda -digo mas ela nem se vira- mesmo sem te conhecer, tenho certeza que posso afirmar isso 

S/n: você não tem nada pra fazer não? Vai procurar um babaca pra matar ou sei lá -diz ainda andando- 

Bucky: eu não mato mais -digo parando de andar, quando termino a frase ela também para- parei com isso 

Ela não fala, apenas fica parada. Vejo Sam vindo atrás o mais rápido que consegui, o homem já estava ofegante. Queria ir até ela e a abraçar, uma coisinha na minha cabeça dizia para fazer isso, pra protegê-la, pra cuidar dela como se fosse minha vida. 

John: eae, entrem aqui -diz chegando na estrada com um carro- são 34 KM vocês não vão conseguir andando 

S/n e Bucky: odeio ele -falamos juntos, nos olhamos eu sorrio meio bobo, ela sorri de volta confesso que foi uma troca de olhares- 

John: qual é gente, vamos lá somos uma equipe. Vamos combinar, se nós não tivemos ido pra lá vocês ainda estariam tomando uma surra 

Sam: até parece, você chegou lá depois dos dois terem acabado com quase todos. Assim não vale -diz indignado como nós- 

S/n: prefiro ir a pé do que no mesmo ambiente que você -diz com nojo no olhar, ela realmente o odiava- 

John: a que isso gatinha -ele nem termina a frase e já dou um soco na cara dele. Sei lá foi instinto apenas deixei rolar- aí, se é assim -o carro vai embora-

Sam: nossa, bem natural, normal, acabou de bater nele por uma garota que acabou de conhecer. Aproveitou pra perder a corona -diz meio puto saindo  andando- 

S/n: foi legal o que você fez -diz me olhando e começamos a andar- mas eu sei me defender -pisca pra mim e eu sorrio- 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...