1. Spirit Fanfics >
  2. Tarde demais para dizer adeus >
  3. Talvez despedidas não sejam essenciais

História Tarde demais para dizer adeus - Capítulo 1


Escrita por: e baekkietewn


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Talvez despedidas não sejam essenciais


Você é o coreano mais tradicional que eu conheço, Minseok, e olha que conheço muitos. Foi você quem me ensinou a escrever Sensações são únicas em japonês, a língua que começou a dominar há alguns anos. Confesso que é bem complicada para se aprender, escrever e pronunciar, e, na verdade, estou surpreso que consegui falar tranquilamente com seus pais, principalmente com seu pai. Bem, eu não sabia que eles também falavam fluentemente.

Sinceramente, pensei que iria me apresentar como namorado, como havia comentado, mas, não, sou apenas um amigo que fez em uma das suas viagens. Seus pais me adoraram, e falaram que eu seria uma ótima influência, que te deixaria na linha, e dentre outras coisas relacionadas a sua vida. Sua vida. Por que me interessei por ela, mesmo? Ah, sim. Pelo maldito momento em que você me beijou. Era um cara bom, delicado, amoroso, atencioso. Porém, foi se tornando rude, arrogante e provocativo. Bem que falam que antes do relacionamento, a pessoa só mostra o lado bom. E você me enganou direitinho, acredita? Nunca imaginei que seria tão tolo. Eu pensei que você seria aquele cara para sempre, ou até algo nos separar.

E esse algo veio rápido, forte e doloroso, até demais. E, por muitas vezes, pensei que iria me quebrar ao meio, fragmentando meus cacos. Me sufocar em meus sentimentos, na minha própria bolha.

Ah, esqueci o meu dinheiro em casa, afinal, você disse que pagaria, na verdade, você sempre paga. Agora estou sentado em um ponto de ônibus qualquer. Não conheço o destino desse automóvel. Estou sem rumo. Está chovendo, e estou achando tudo muito melancólico. Não gosto de melancolia, acho-a desnecessária. Entretanto, dessa vez, estou achando tudo tão necessário, tão específico. Estou me achando em uma cena anormal, um drama talvez, naqueles onde os personagens principais brigam e depois se beijam na chuva. Ah, nós nos beijamos na chuva? Não. Sei que não gosta.

Está vendo como te conheço, amor? Eu sei do que gosta, onde gosta, do que odeia, onde odeia. Sei que seu cabelo molhado te deixa com autoestima alta, porque se acha bonito. Sei que gosta de carinho na barriga, igual aos cachorrinhos carentes. Sei que não gosta de se molhar desnecessariamente. Sei que não gosta da cor azul, acha muito sem graça.

Quero você perto de mim, estou frágil, MInseok, frágil. Sinto que meus olhos não enxergam o mesmo de antes, as cores tão bonitas se dissiparam, sumiram. Deixaram-me aos prantos, chorando por ver o mundo em tons de cinza. Não seria a mesma coisa sem ti. Não seria tão ruim com você, Min, ah, não seria mesmo. Estou com medo. Medo, muito medo. Tenho medo de mim mesmo e das coisas que posso fazer.

Essa onda de adrenalina não passa, e estou chorando feito uma criança. Devo estar cansado psicologicamente, falecendo aos poucos… Dolorosamente morto. Não tive a oportunidade de mudar os meus conceitos, e admito que foi culpa minha. Estou esgotado.

Pois você é assim. Você gosta de esgotar as pessoas, vendo até que ponto elas conseguem chegar e, aparentemente, minha classificação está na área de risco. Meu lugar é o último lugar, com um belo tombo, choque de realidade. Estou estático. E não poupo-me de sentar na divisa do asfalto com o lugar próprio para se andar. Minhas roupas não são caras como as suas, querido.

Afrouxei minha gravata e aproveitei a chuva. Quem sabe ela consiga levar junto dela tudo que está em meu peito. Não sei se isso irá acontecer, contudo, estarei torcendo internamente para que sim. Ou talvez eu pegue um resfriado forte. Aliás, você não se incomodará, certo? Talvez eu pegue um atestado e alguns remédios.

Será que tem remédio para coração ferido? Acho que não. Talvez um remédio para dormir já me ajude, acho que poderá acabar com essa ressaca duradoura.

Acho que estou do jeito que você queria, Xiumin, necessitado de você. Você fez-me ficar amedrontado, medroso, fraco. Se fez meu remédio, meu apoio emocional. Me viciou. Me acostumou.

É  tarde demais para um adeus, não é? Não posso mais ficar perto de você, e, bem, talvez saudade seja ruim. E, quiçá, você nem tenha a capacidade de sentir isso.

 


Notas Finais


Olá, como estão? Bem, não é? Bom, caso sua resposta for negativa, que tal fazer o que gosta?

Bem, hoje estou aqui para oficializar meu debut nesse trio maravilhoso, e bem amado. Fui responsável pela pequena one-short do nosso querido Baekhyun, o B do CX. Espero que gostem, não foi algo grande, pois, nós dá administração, pensamos em fazer pouca coisa para nosso debut. Em breve, se todos estivermos de acordo, traremos fanfics maiores, abrangindo variados temas. Titio Matewn ama vocês, se cuidem, ok?

Quero agradecer pela @bxechwu por fazer a capa, e ao @seungcat pela betagem. Obrigado, vocês são demais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...