História Tato - Vhope - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Lee Taemin, Mamamoo, Monsta X, TWICE
Personagens Chaeyoung, Hwasa, Jeon Jungkook (Jungkook), Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Taemin, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Solar, Won Ho
Tags Arte, Bottom!taehyung, Fluffy, Fluffy!vhope, Jikook, Lemon, Menção!jikook, Namjin, Taeseok, Top!hoseok, Vhope, Yoonjin, Yoonseok
Visualizações 50
Palavras 3.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Avisos!

Antes de iniciar a leitura, irei informar que:

• Hoje eu quero voltar sozinho, é um filme que eu gosto muito! E assistindo ele novamente, acabei tendo a idéia deste plot. Porém, o enrendo da fic não tem nada a ver com a do filme! O que irei passar aqui, é uma estória totalmente diferente. Eu apenas me inspirei. (A propósito, recomendo muito a vocês assistirem este filme maravilhoso.)

• A fanfic também abordará temas os quais podem ser um gatilho para muita gente. Então quando houver um capítulo que irá falar sobre, eu colocarei um aviso no início, alertando!

• Minha intenção não é ofender alguém; eu estou sendo cautelosa e atenciosa com cada tema que irei abordar aqui, para não cometer nenhum erro! Porém, se eu abordar algo de maneira equivocada, vocês tem o direito de me corrigir, e eu irei de me retratar!

• Esta obra também estará disponível no Wattpad.

• Os primeiros capítulos serão postados dias seguintes; mas a partir do terceiro, eu irei normalizar e postar apenas nas quintas-feiras, às 18:30. Porém, não garanto que terá capítulo novo todas as quintas! Mas eu lutarei para que isso aconteça.

• É importante vocês lerem sempre as notas iniciais e finais, pois pode ser algo considerável!

Bom, por enquanto é isso!
Eu estou sendo bastante atenciosa e amorosa com a fic, e eu espero que vocês a leiam da mesma forma. Bjs ♡♡

Capítulo 1 - Mudanças!


Fanfic / Fanfiction Tato - Vhope - Capítulo 1 - Mudanças!

Mais uma mudança. Hoseok não suportava mais isto! Era sempre a mesma coisa; a mesma idéia absurda de sempre. Sua mãe enjoava fácilmente dos lugares e das casas que alugava, colocando defeito em tudo. Para ela, apenas sua casa própria, a que tem em Gwangju, é perfeita para si. Porém, a cidade não lhe agradava mais e então foi por isso que tomou a decisão de explorar outras cidades quando Hoseok e seu irmão Jungkook, entraram para o ensino médio.

Moraram por dois anos em Busan e depois seguiram para Incheon, passando apenas dois meses lá, impossibilitando o início dos estudos do último ano; pois seu pai conseguiu um bom trabalho em uma cidade próxima, que fora Seul, e tiveram que se mudar mais uma vez.

Agora, neste exato momento, caixa por caixa, juntamente a móveis, eram retirados do caminhão de mudanças e Hoseok também ajudava. Só de vê e sentir o peso daquelas caixas em seus braços, fazia-o suspirar cansado, porém, acostumado.

Todos ajudavam a esvaziar o veículo, levando as coisas para dentro da nova casa, a qual era enorme! A comparando com as outras casas da vizinhança ela era a menor, mas ainda assim, continuava a ser uma casa espaçosa e com um belo gramado em frente.

A residência da frente, com certeza era a mais bela de todas, e a maior! E foi olhando para a mesma que Hoseok avistou dois garotos no Jardim, aparentando estar a observar o que ocorria.

Havia um baixinho de lábios carnudos e olhos bem pequenos, sussurrando algo para o outro garoto, enquanto sorria minimamente. O mais alto ao seu lado, segurava seu braço com os olhos direcionados para baixo, também sorrindo; Hoseok mal podia exergar seu rosto direito. E quando percebeu que havia parado para observá-los, desviou os olhos ao mesmo tempo que fora despertado por Jungkook.

― Hyung? O que foi? ― questionou, direcionando suas orbes para o mesmo lugar, onde seu irmão mais velho olhava.

― Nada. ― disse, observando a expressão do mais novo.

― Caralho, os vizinhos são gatinhos, hein?! ― Jungkook sorriu malicioso, e Hoseok riu soprado, empurrando-o levemente com a caixa que segurava nos braços.

― Jungkook, nem pensar! Sem agir por impulso desta vez! Não lembra daquele vizinho que você foi pedir o número dele e ele queria confusão? ― Hoseok relembrou o que havia acontecido recentemente em Incheon, e Jungkook respirou fundo.

― Aquele lá só fingia ser hetero! Não lembra que depois de encher a cara, veio dar em cima de mim na frente de casa? ― retrucou, logo depois, rindo junto a Hoseok, ao relembrarem.

― É, mas, é melhor não arriscar! Então apaga esse fogo e vamos entrar, que esta caixa está começando a pesar! ― o moreno impulsionou sutilmente o corpo para frente, fazendo o seu irmão mover-se um pouco do lugar, ao que foi empurrado novamente.

E ao bufar, Jungkook entrou com outra caixa nos braços, juntamente ao Jung mais velho, que o seguiu.

Jungkook é uma das pessoas que o Hoseok mais ama na vida. O dia em que o mais novo foi adotado, fora a data mais feliz de sua vida. Ele sonhava em ter um irmão quando ainda tinha nove anos, e o garoto chegou e preencheu o vazio que ele sentia.

Ele sempre ajudou-o em tudo. Sempre cumpriu seu papel de irmão mais velho! E quando o mais novo precisou da sua ajuda, por estar se descobrindo; estranhando os sentimentos que sentia por outros garotos, ele também estava lá, para explicá-lo que não havia problema em se sentir assim, que não havia nada de errado. Ele o aconselhou, na mesma época em que estava lidando com as suas incertezas, em relação a sua própria orientação sexual. Mas desde então, Hoseok descobriu-se ser bissexual, e sentiu-se aliviado por finalmente ter se descobrido. Mas apesar de saber que se atraía por ambos os sexos, nunca se apaixonou. De verdade, ele nunca teve uma paixãozinha de infância; um primeiro amor. E mesmo que ele já tenha ficado com várias pessoas, de todas as cidades que já morou, em nenhum momento sentiu algo do tipo. Por isso sempre evitava ficar com pessoas que queriam algo à sério! Não se passava em sua cabeça magoar uma pessoa que não merecia; fingir estar sentindo aquilo que não sente. Para Hoseok, não fazia sentindo. Além de machucar alguém, estaria também se machucando.

E voltando para buscar os restos das coisas, olhou para a casa da frente e não viu mais os garotos de antes. Posteriormente, deu de ombros e seguiu com o que exercia.

18:30; sala de jantar!

Depois de colocarem alguns móveis no lugar, todos foram jantar. E como sempre, tagaleravam sem parar, comentando o que fariam no dia seguinte, enquanto Hoseok observava tudo. O que era admirável, é que mesmo sendo pessoas com pensamentos e personalidades diferentes, eram unidos. Ainda assim que todas essas mudanças os estressassem, nunca deixaram de conversar depois de uma discussão, para se acertarem. E isso era uma das coisas que confortava Hoseok.

― Eu sinto que nós vamos durar muito aqui! ― seu pai afirmou, atraindo todos os olhares para si.

― Eu espero. Não aguento mais me mudar! ― Hoseok declarou suspirando, fazendo eles rirem baixo.

― É, e eu também acho que Seul é uma cidade bem legal. Eu estou ansioso para explorar tudo por aqui. ― Jungkook confessou, logo após, degustando sua comida.

― Garotos, fiquem frios! Eu já disse, este emprego é muito bom e eu estou tendo várias oportunidades. Está tudo sobre o controle! ― Sr. Dong assegurou, e sua esposa sorriu, respirando fundo.

― Amanhã eu irei atrás de uma escola boa para vocês! ― Sra. Sun informou, e os dois garotos a olharam.

― Que saco! Não tem coisa pior que entrar no meio do ano pra escola! ― o mais novo proferiu, bufando.

― Este garoto tem que tomar um chá para se acalmar. Ele se irrita tão facilmente! ― seu pai disse risonho, fazendo todos rirem.

― Ah, pai, é sério! ― o mesmo começou a se explicar, enquanto seus pais conversavam com si, risonhos.

E Hoseok continuou ali, observando toda aquela cena, com um mínimo sorriso nos lábios.

Após concluírem o jantar, todos subiram e seguiram para seus novos quartos.

Os cômodos eram espaçosos, mas ainda assim, mais cedo, quando Hoseok e seu irmão escolhiam quais dos dois quartos que sobraram, dormiriam, brigaram para ficar com o que tinha a janela de frente para a vizinhança. Então para acabar com a discussão, seus pais concederam o outro ― que também havia uma janela de frente para a rua onde moravam ― a Jungkook.

E pondo os pés dentro do cômodo, percebeu que no dia seguinte, havia muita coisa para pôr no lugar! Mas agora não seria a hora certa, porque estava cansado, e a única coisa que pensava era em escovar os dentes e ir direto para cama; era o mínimo que poderia exercer no momento, e assim o fez. Escovou e vestiu uma roupa confortável, posteriormente, direcionando-se para o lado da cama, que localizava-se perto da janela.

Assim que foi procurar pelo seu carregador no criado mudo, ― o móvel que também era perto da janela, ao lado da cama ― olhou para fora e avistou a janela do quarto da casa da frente. Ela estava aberta, juntamente com as cortinas brancas, que flutuavam por conta da pequena ventania que repentinamente deu. E logo pôde ver um dos garotos que estavam presente durante a sua mudança; mas não era o baixinho, e sim o mais alto, o qual ele não conseguiu ver o rosto.

Curioso, Hoseok prosseguiu a observar o que seu vizinho fazia. O garoto encontrava-se posicionado de lado, mostrando o perfil impecável da sua face, fazendo Jung Hoseok prende-se ainda mais a atenção em si.

O moreno estava sem camisa, dando a visão da sua cintura fina; porém, ele tinha uma em mão, e aparentava estar procurando a barra da peça preta, sem olhar para a mesma, apenas tateando-a. E sem demora, a vestiu, virando-se totalmente para a janela, fazendo Hoseok desesperar-se e se jogar no chão, machucando o braço.

― Ah, que merda! ― Hoseok praguejou. ― Será que ele me viu? ― questionou-se, perplexo com a situação. ― Ótimo! Eu mal cheguei e já vou ser tachado como o pervertido da janela! ― comentou com si mesmo, envergonhado.

Ele hesitou em se levantar por longos segundos, e logo encorajou-se, levantando cautelosamente. E assim que especulou a janela do outro rapaz, viu que ela encontrava-se com as cortinas fechadas.

― Sim, ele viu! ― deduziu, respirando fundo. ― Mas que porra! Ah. ― resmungou, fazendo uma careta ao que tocava o braço machucado. ― chega! Depois dessa é melhor dormir. ― declarou, fechando as suas cortinas.

Dolorido e envergonhado, Jung Hoseok foi dormir pensando no que aconteceu. Até o último segundo acordado, aquele incidente ficou o atormentando.

No dia seguinte!

Logo após escovar os dentes e tomar banho, Hoseok vestiu qualquer roupa que encontrou e desceu para a sala, avistando Jungkook, largado no sofá, enquanto mudava de canal, incessantemente, com a maior cara de tédio.

― Cadê a mamãe e o papai? ― Hoseok indagou ao mais novo, sentando ao seu lado.

― O papai foi trabalhar, e a mamãe foi atrás de uma escola. ― disse, com os olhos vidrados na TV. ― Ah, e ela também informou que logo depois iria atrás de um emprego. ― acrescentou as informações, ainda concentrado na TV.

E após suspirar, Jungkook largou o controle e olhou para o mais velho.

― Vamos sair pra conhecer Seul um pouco? ― o Jung mais velho olhou para o mesmo, que o encarava com esperanças.

― Tem muita coisa pra pôr no lugar. Depois a gente faz isso! ― respondeu, fazendo o outro estalar a língua no céu da boca.

― Ah, não hyung, qual é? Hoje é sábado! É a primeira cidade que eu estou realmente empolgado para conhecer, e você não esbanja nenhum interesse?! Ah, vai. Vamos lá! ― Jungkook suplicou, o que o fez respirar fundo.

― Está bem! ― se deu por vencido, arrancando um sorriso enorme do mais novo. ― Mas nós vamos voltar logo, ok?! ― o mesmo balançou a cabeça, parecendo uma criança, e subiu animado para preparar-se.

Assistindo a cena, Hoseok sorriu, negando com a cabeça. Seu irmão era uma criança presa no corpo de um adolecente de dezessete anos; ele é birrento, insistente e fofo ao mesmo tempo. E por mais que algumas de suas atitudes provassem ao contrário em outras ocasiões, Hoseok nunca o deixaria de vê-lo como o garotinho marrento de oito anos, assim quando chegou em sua casa.

E pensando isto, Jung foi fazer o mesmo; vestir uma roupa descente para sair. E duranta tal ato, sentiu seu braço ainda dolorido, lembrando do ocorrido da janela. No mesmo instante, suas bochechas esquentaram e ele balançou a cabeça, suspirando.

― Ah, que vergonha! ― falou entre os dentes, envergonhado.

Depois que ficou pronto, desceu acompanhado de Jungkook, e seguiram para fora.

15:30; rua de casa.

Depois de receber diversas ligações da Sra. Sun, exigindo que eles voltassem para casa, os dois voltaram um pouco satisfeito, já que puderam conhecer algumas coisas da cidade; mesmo não sendo muitas.

E já virando a esquina para entrarem na rua de casa, enquanto riam relembrando o que presenciaram, se depararam com um cachorro amarelo, que latiu ao avistarem, arrancando um grito do Seok. E ao firmarem os corpos no lugar, assustados, avistaram o garoto que mora na casa da frente, o que fez Hoseok sentir suas bochechas arderem em vergonha.

O dono do cachorro segurou firmemente a coleira, com os olhos levemente arregalados, aparentando também estar surpreso.

― Ei, Calma! ― o mais alto repreendeu seu cachorro, levando sua mão até o mesmo, acariciando-o. ― Desculpa! Não precisam ter medo, ele não é agressivo. ― disse, mas sua atenção não estava nem no animal, e nem nos dois irmãos; apenas seus olhos direcionavam-se para outro ponto. E observando-o, Hoseok deduziu que estava acabando de descobrir algo sobre o moreno, que logo fora dito por Jungkook.

― Ele é cego? ― o mais novo sussurrou, inocentemente, aparentando ter apenas pensado alto.

E o que mais surpreendeu Hoseok, foi a maneira como o outro sorriu docemente e assentiu, demonstrando que havia escutado o questionamento do seu irmão.

― Sim, eu sou! ― confirmou, e Jungkook mordeu o lábio, olhando para o seu irmão, aparentando estar um pouco sem jeito. ― Meu nome é Kim Taehyung, e esse é o Apolo. Vocês moram por aqui? ― questionou, fazendo Hoseok assentir, como se ele pudesse vê sua confirmação, mas logo se dando conta e pigarreando.

― S-Sim. ― balbuciou, se amaldiçoado por isso.

― Nós moramos na casa de frente para a sua. ― Jungkook o informou, olhando para o seu irmão mais velho, estranhando seu comportamento.

― Ah, então vocês são os novos vizinhos?! ― Tae sorriu novamente, desta vez, com as maçãs do rosto vermelhas, causando sensações um tanto que estranhas no Seok, que ficava desconcertado a cada segundo.

― Meu nome é Jungkook, e... ― apresentou-se, em seguida, batendo com o dorso da mão na do outro, incentivando-o a fazer o mesmo.

― Ah...é...e o meu é Hoseok! ― falou, observando atentamente, cada detalhe do Kim.

E analisando o comportamento do seu irmão, Jungkook chegou a conclusão de que havia algo errado, pois entre os dois, Hoseok é o mais extrovertido; ele não entendia o que acontecia no momento.

Posteriormente, alguém interrompeu aquele pequeno diálogo com um palavrão.

― Porra! ― os dois olharam para trás e avistaram o garoto baixinho, que estava acompanhando Tae, durante a mudança deles. ― Eu quase que perdia a porra da hora! Desculpa Tae. Eu juro que vou ser mais pontual daqui em diante! ― o mesmo ficou ao lado de Taehyung, ignorando totalmente o fato de terem dois estranhos assistindo tudo.

― Perdi até as esperanças! Todo dia você diz isso! ― o Kim riu, fazendo o garoto suspirar e finalmente olhar para os outros dois.

― Vocês não são...os novos vizinhos do Taehyung? ― questionou, franzindo o cenho.

― Sim, nós somos! ― Hoseok respondeu, esbanjando um sorriso, enquanto seu irmão mais novo apenas encarava o mesmo, com um mínimo nos lábios.

E o conhecendo bem, sabia que ele estava interessado no garoto. Aquela carinha de anjo não o enganava!

― Ah, este é o Jimin. Jimin estes são Hoseok e Jungkook! ― Tae apresentou-lhes, gesticulando com a mão, apontando para cada um ao que citava os nomes, ciente de onde estavam localizados, ao que seguia o som das vozes alheias. Em seguida, o Park ergueu uma das sombracelhas, especulandos-os, fazendo o Jung mais novo imitá-lo.

― Vocês são irmãos? ― Jimin questionou e os dois assentiram.

E antes que tudo se tornasse constrangedor, ― pelo simples fato de não se conhecerem o suficiente para sustentar um diálogo extenso ― Hoseok pronunciou-se, agarrando o braço do irmão, sutilmente.

― Bom, foi legal conhecer vocês, mas temos que ir! ― informou os garotos, mantendo o sorriso radiante, e os mesmos assentiram.

― Espero que um dia possamos nos conhecer melhor! ― o doce Kim declarou, fazendo o coração do Seok bater mais forte. ― E me desculpe mais uma vez, pelo Apolo! Ele é um anjinho, eu juro! ― disse, acariciando o animal.

― Tudo bem. O Apolo só foi pego de surpresa, assim como nós! ― o mais velho riu, atrevendo-se também, a acariciar o cachorro, esbarrando, acidentalmente, sua mão na do Tae, que parou com o ato.

Sentindo um pequeno arrepio e as maçãs de sua face esquentar, Hoseok soube que certamente havia corado; e imediatamente, tirou sua mão, ― ao mesmo tempo que o outro ― pigarreando logo após.

― É...vamos! ― guiando o seu irmão, Hoseok saiu de lá, se amaldiçoando por tudo que fez, sem motivo algum.

Não havia sucedido nada de mais para agir de tal forma. Se sentiu um idiota apaixonado; mesmo que nunca tenha desfrutado desta sensação para saber.

E caminhando para mais distante dos dois amigos, Jungkook iniciou suas indagações, as quais Seok já sabia que teria.

― O que foi aquilo? Por que agiu estranho daquele jeito? ― indagou, com o cenho franzido.

― Nada. Não foi nada! ― respondeu incerto.

― Nada? Nem parece que está mentindo para mim! Eu sou seu irmão, hoseok! Eu sei quando está mentindo! ― proferiu, fazendo o mais velho soltar o ar pela boca.

― Eu não sei. Talvez eu acho que tenha sido por conta da janela... ― comentou mais para si do quê para o outro.

― Quê? Que janela? O que aconteceu? ― Jungkook voltou a indagar, completamente confuso.

― Ontem à noite, eu já estava pronto para dormir, e quando eu olhei para a janela, percebi que ela me dar a visão da janela do quarto do Taehyung. E ele estava lá, sem camisa, e eu fiquei observando a beleza daquele ser. Até que ele vestiu a camisa, e de repente olhou para a janela, e eu acabei me assustando e me jogado contra o chão. E agora, descobrindo que ele literalmente não me viu, eu nem sei se eu fico aliviado ou me sinto ainda mais um merda! ― Hoseok desabafou, deixando Jungkook surpreso com cada palavra sua, dita.

― Nossa! ― eles pararam em frente a porta de casa, se encarando.

― É...eu sei! ― o mais velho respirou fundo, levando um peteleco do mais novo.

― Hoseok! Porra, eu não acredito que você agora espiona as pessoas! ― Jungkook o repreendeu em tom de brincadeira, o que fez o outro revirar os olhos.

Em seguida, entraram na casa nova, na maior tagaleragem.

A tarde toda passaram ajudando a mãe, pondo cada móvel no lugar. Receberam a notícia de que já estavam matriculados na melhor escola de Seul, e que começariam na semana seguinte. E que também, ela havia conseguido um emprego, e comemoraram pela sua conquista; já que a mais velha estava louca para arrumar um. Ela sempre gostou de ser independente, e ensina os garotos a seguirem o mesmo caminho; a torna-se uma pessoa independente em todos os sentidos.

Posteriormente, cansados, os dois foram tomar banho. Hoseok ao terminar, saiu da sua suíte com apenas uma toalha enrolada na cintura. E parando de frente para a janela, avistou novamente seu adorável vizinho. Desta vez, ele caminhava pelo quarto com uma bengala, direcionando-se até a sua cama, e sentando na mesma. Ele aparentava estar conversando com alguém, e logo a sua suposição concluiu-se, quando uma mulher, ― aparentando ter uns trinta e cinco anos ― sentou-se ao seu lado, iniciando um carinho na face do mesmo, com um sorriso casto no rosto. A mesma era linda, com os cabelos negros, olhos redondos, e a pele bem pálida.

Então Hoseok deduziu que fosse sua mãe. E ao perceber que corria o risco dela vê-lo, fechou as cortinas do seu quarto as pressas, voltando a focar em procurar algo para vestir.

Hoseok estava incerto do quê sentia quando olhava para aquele garoto; porém, sabia que certamente havia algo diferente. Não foi apenas trocar de cidade; de casa; de escola, que o deslocou, pois já tinha passado por isso diversas vezes, e ainda assim, não era a mesma coisa no momento. Então tinha em mente que desta vez, fora diferente; que mudanças diferentes também aconteceram em si, quando Kim Taehyung apareceu.


Notas Finais


Bjs e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...